JMJ 2016: Testemunhos de fé e esperança

Friday, 02 September 2016 13:43 Written by 
Jovens brasileiros que participaram da Jornada Mundial da Juventude 2016 contam como foi essa participação, o que sentiram e o que trouxeram da experiência na JMJ para suas comunidades.

Mais de 2,5 milhões de fiéis, provenientes de todo o mundo, reuniram-se em 31 de julho no “Campus Misericordiae”, em Cracóvia, Polônia, para a Missa de Envio da XXXI Jornada Mundial da Juventude. Foi o momento culminante da JMJ 2016, realizada de 25 de julho a 1º de agosto com o tema “Bem-aventurados os misericordiosos, porque encontrarão misericórdia”. Participaram de todo o evento mais de 500 mil jovens, entre os quais cerca de 7 mil brasileiros (leigos e religiosos), além de 28 bispos e 150 voluntários.

“A Jornada é incrível por tudo o que é e por tudo o que representa, mas, para mim, o ponto mais forte foi conseguir perceber, nitidamente, a unidade da Igreja. Gente do mundo todo, de diversas culturas e idiomas, celebrando uma só missa, professando uma só fé, reunida, ali, pelo mesmo motivo”, ressalta Iago Ervanovite, secretário nacional da Pastoral da Juventude Estudantil (PJE) e membro da Coordenação da Pastoral Juvenil da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Iago compôs a delegação brasileira no evento e colaborou no departamento de informações, além de participar como peregrino.

Para Iago, como para tantos outros jovens que já participaram de uma JMJ, esse é um momento único de fortalecimento da fé e de crescimento espiritual. É também uma oportunidade de abertura de horizontes culturais, pois há o convívio com pessoas dos mais diversos países. “O que se aprende, mesmo no pouco, é muito”, considera.

Outro ponto destacado por ele é que a JMJ reforça um modelo de evangelização que tem sido intensificado nos últimos anos e que aposta em jovens evangelizando jovens. “As Jornadas Mundiais da Juventude não são eventos grandiosos, isolados; são encontros que fazem parte de um caminho de reflexão, aprendizagem e conversão”, completa.

 

Jovens no caminho da misericórdia

A necessidade de uma participação ativa dos jovens, seja no cotidiano da Igreja, seja como os primeiros a se colocarem a serviço nas obras de misericórdia, foi um dos pontos a que mais se ateve o Papa Francisco nos eventos centrais da Jornada. Em sua homilia final, o Papa Francisco convidou os milhares de jovens que foram até a Polônia para testemunhar sua fé em Jesus Cristo a serem portadores do fogo da misericórdia em todos os continentes e a serem Boa Notícia em todas as partes do mundo.

“Nos tocaram muito as palavras do Santo Padre, que deseja uma abertura das nossas comunidades. Ele afirmou que os jovens ‘têm de superar o medo que se esconde no fechamento, que nos faz sentir paralisados’. Todos os discursos tinham sempre algo convidando os jovens a olharem o futuro: ‘o Senhor renova o convite a vos tornardes protagonistas no serviço’”, relembra o padre salesiano Alberto Rypel, diretor do Colégio Dom Bosco Leste e pároco da Igreja de São José Operário, em Manaus, AM.

Padre Rypel viajou para a Polônia conduzindo um grupo de 20 jovens, provenientes de diversas presenças salesianas na região amazônica. Para todos, foi uma grande experiência religiosa e cultural, na qual os jovens puderam conhecer os lugares sagrados e históricos da Polônia, conviver com jovens de outras nações, partilhar o trabalho da Igreja e dos salesianos no país. Na avaliação do padre salesiano, “a JMJ é uma belíssima aventura, onde se encontra a grande riqueza da nossa fé: possibilidade de construir pontes entre as nações com espírito jovem e verdadeiramente cristão. Vale a pena fazer sacrifícios para participar do que o próprio Senhor preparou para nós”.

 

Salesianos do Brasil na JMJ

Além dos jovens da Inspetoria São Domingos Sávio (Inspetoria Missionária da Amazônia – ISMA), vários outros grupos brasileiros integraram a juventude salesiana participante do evento. Entre eles, jovens provenientes das inspetorias Nossa Senhora Auxiliadora (São Paulo), São Pio X (região Sul) e Missão Salesiana de Mato Grosso (MSMT).

“A acolhida do Papa com a canção ‘bem-aventurados os misericordiosos porque eles alcançarão misericórdia’ foi o que mais me marcou nesta JMJ, pois nesse momento passou pela minha mente todo o percurso que tinha feito até chegar ali”, relembra Bianca Isabelle de Freitas Espinoza, da comunidade Caminho Neocatecunenal da Paroquia São Gonçalo, em Cuiabá, MT.

Para Osmar Teodoro Pedro Filho, da Paróquia Nossa Senhora da Guia, também em Cuiabá, MT, a JMJ foi uma experiência de fé e de amor. “É lindo ver a juventude de todo o mundo reunida por um único objetivo, que era mergulhar ainda mais em Jesus Cristo. Posso dizer que vivi os melhores momentos da minha vida até agora. Os obstáculos existiram, e as dificuldades nós superamos”.

Sua colega Kelly Romão de Souza reforça: “A JMJ foi uma experiência da misericórdia do Senhor. Foram dias de muita graça ao lado de milhares de jovens. Além de participar da JMJ, estar nas igrejas salesianas e conhecer o Colle Dom Bosco foi de extrema importância”. Após a JMJ, os jovens da Paróquia Nossa Senhora da Guia fizeram uma peregrinação por lugares santos na Itália (Roma, Turim e Mornese). Eles foram acompanhados pelo irmão Gabriel Aragão, animador vocacional da Comunidade Salesiana São Gonçalo, e pelo diácono Euller da Silva, coordenador de Pastoral da Comunidade Salesiana Santo Antônio.

A próxima Jornada Mundial da Juventude será realizada na América Latina: o Panamá será a sede do evento em 2019.

 

Mensagem dos jovens do MJS

Uma representação de 200 jovens, provenientes de 45 países de todos os continentes, reuniu-se no dia 27 de julho em Cracóvia para celebrar o Fórum Mundial do Movimento Juvenil Salesiano (MJS, que no Brasil recebe o nome de Articulação da Juventude Salesiana - AJS). Durante os trabalhos em grupo, cada participante foi desafiado a responder três perguntas: Onde reconhecemos os sinais da misericórdia de Deus em nossa vida? Quais são os desafios para sermos misericordiosos? O que podemos dizer, como MJS, em resposta ao apelo do Papa Francisco sobre a misericórdia?

O resultado dessa reflexão é a Mensagem final do MJS para a JMJ 2016, documento que confirma o empenho e renova a vontade de seguir o itinerário da fé em Jesus segundo o carisma salesiano. Entre os compromissos assumidos pelos jovens salesianos estão: viver a misericórdia de Deus com alegria e otimismo, compartilhando-a com outros jovens; reforçar os momentos de crescimento espiritual nos grupos e associações; e viver as obras de misericórdia nas atividades pastorais, especialmente acolhendo os estrangeiros e ajudando os jovens mais necessitados.

Leia a íntegra da Mensagem na área de Pastoral Juvenil do site: www.sdb.org

Rate this item
(0 votes)
Last modified on Friday, 02 September 2016 13:50

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.


JMJ 2016: Testemunhos de fé e esperança

Friday, 02 September 2016 13:43 Written by 
Jovens brasileiros que participaram da Jornada Mundial da Juventude 2016 contam como foi essa participação, o que sentiram e o que trouxeram da experiência na JMJ para suas comunidades.

Mais de 2,5 milhões de fiéis, provenientes de todo o mundo, reuniram-se em 31 de julho no “Campus Misericordiae”, em Cracóvia, Polônia, para a Missa de Envio da XXXI Jornada Mundial da Juventude. Foi o momento culminante da JMJ 2016, realizada de 25 de julho a 1º de agosto com o tema “Bem-aventurados os misericordiosos, porque encontrarão misericórdia”. Participaram de todo o evento mais de 500 mil jovens, entre os quais cerca de 7 mil brasileiros (leigos e religiosos), além de 28 bispos e 150 voluntários.

“A Jornada é incrível por tudo o que é e por tudo o que representa, mas, para mim, o ponto mais forte foi conseguir perceber, nitidamente, a unidade da Igreja. Gente do mundo todo, de diversas culturas e idiomas, celebrando uma só missa, professando uma só fé, reunida, ali, pelo mesmo motivo”, ressalta Iago Ervanovite, secretário nacional da Pastoral da Juventude Estudantil (PJE) e membro da Coordenação da Pastoral Juvenil da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Iago compôs a delegação brasileira no evento e colaborou no departamento de informações, além de participar como peregrino.

Para Iago, como para tantos outros jovens que já participaram de uma JMJ, esse é um momento único de fortalecimento da fé e de crescimento espiritual. É também uma oportunidade de abertura de horizontes culturais, pois há o convívio com pessoas dos mais diversos países. “O que se aprende, mesmo no pouco, é muito”, considera.

Outro ponto destacado por ele é que a JMJ reforça um modelo de evangelização que tem sido intensificado nos últimos anos e que aposta em jovens evangelizando jovens. “As Jornadas Mundiais da Juventude não são eventos grandiosos, isolados; são encontros que fazem parte de um caminho de reflexão, aprendizagem e conversão”, completa.

 

Jovens no caminho da misericórdia

A necessidade de uma participação ativa dos jovens, seja no cotidiano da Igreja, seja como os primeiros a se colocarem a serviço nas obras de misericórdia, foi um dos pontos a que mais se ateve o Papa Francisco nos eventos centrais da Jornada. Em sua homilia final, o Papa Francisco convidou os milhares de jovens que foram até a Polônia para testemunhar sua fé em Jesus Cristo a serem portadores do fogo da misericórdia em todos os continentes e a serem Boa Notícia em todas as partes do mundo.

“Nos tocaram muito as palavras do Santo Padre, que deseja uma abertura das nossas comunidades. Ele afirmou que os jovens ‘têm de superar o medo que se esconde no fechamento, que nos faz sentir paralisados’. Todos os discursos tinham sempre algo convidando os jovens a olharem o futuro: ‘o Senhor renova o convite a vos tornardes protagonistas no serviço’”, relembra o padre salesiano Alberto Rypel, diretor do Colégio Dom Bosco Leste e pároco da Igreja de São José Operário, em Manaus, AM.

Padre Rypel viajou para a Polônia conduzindo um grupo de 20 jovens, provenientes de diversas presenças salesianas na região amazônica. Para todos, foi uma grande experiência religiosa e cultural, na qual os jovens puderam conhecer os lugares sagrados e históricos da Polônia, conviver com jovens de outras nações, partilhar o trabalho da Igreja e dos salesianos no país. Na avaliação do padre salesiano, “a JMJ é uma belíssima aventura, onde se encontra a grande riqueza da nossa fé: possibilidade de construir pontes entre as nações com espírito jovem e verdadeiramente cristão. Vale a pena fazer sacrifícios para participar do que o próprio Senhor preparou para nós”.

 

Salesianos do Brasil na JMJ

Além dos jovens da Inspetoria São Domingos Sávio (Inspetoria Missionária da Amazônia – ISMA), vários outros grupos brasileiros integraram a juventude salesiana participante do evento. Entre eles, jovens provenientes das inspetorias Nossa Senhora Auxiliadora (São Paulo), São Pio X (região Sul) e Missão Salesiana de Mato Grosso (MSMT).

“A acolhida do Papa com a canção ‘bem-aventurados os misericordiosos porque eles alcançarão misericórdia’ foi o que mais me marcou nesta JMJ, pois nesse momento passou pela minha mente todo o percurso que tinha feito até chegar ali”, relembra Bianca Isabelle de Freitas Espinoza, da comunidade Caminho Neocatecunenal da Paroquia São Gonçalo, em Cuiabá, MT.

Para Osmar Teodoro Pedro Filho, da Paróquia Nossa Senhora da Guia, também em Cuiabá, MT, a JMJ foi uma experiência de fé e de amor. “É lindo ver a juventude de todo o mundo reunida por um único objetivo, que era mergulhar ainda mais em Jesus Cristo. Posso dizer que vivi os melhores momentos da minha vida até agora. Os obstáculos existiram, e as dificuldades nós superamos”.

Sua colega Kelly Romão de Souza reforça: “A JMJ foi uma experiência da misericórdia do Senhor. Foram dias de muita graça ao lado de milhares de jovens. Além de participar da JMJ, estar nas igrejas salesianas e conhecer o Colle Dom Bosco foi de extrema importância”. Após a JMJ, os jovens da Paróquia Nossa Senhora da Guia fizeram uma peregrinação por lugares santos na Itália (Roma, Turim e Mornese). Eles foram acompanhados pelo irmão Gabriel Aragão, animador vocacional da Comunidade Salesiana São Gonçalo, e pelo diácono Euller da Silva, coordenador de Pastoral da Comunidade Salesiana Santo Antônio.

A próxima Jornada Mundial da Juventude será realizada na América Latina: o Panamá será a sede do evento em 2019.

 

Mensagem dos jovens do MJS

Uma representação de 200 jovens, provenientes de 45 países de todos os continentes, reuniu-se no dia 27 de julho em Cracóvia para celebrar o Fórum Mundial do Movimento Juvenil Salesiano (MJS, que no Brasil recebe o nome de Articulação da Juventude Salesiana - AJS). Durante os trabalhos em grupo, cada participante foi desafiado a responder três perguntas: Onde reconhecemos os sinais da misericórdia de Deus em nossa vida? Quais são os desafios para sermos misericordiosos? O que podemos dizer, como MJS, em resposta ao apelo do Papa Francisco sobre a misericórdia?

O resultado dessa reflexão é a Mensagem final do MJS para a JMJ 2016, documento que confirma o empenho e renova a vontade de seguir o itinerário da fé em Jesus segundo o carisma salesiano. Entre os compromissos assumidos pelos jovens salesianos estão: viver a misericórdia de Deus com alegria e otimismo, compartilhando-a com outros jovens; reforçar os momentos de crescimento espiritual nos grupos e associações; e viver as obras de misericórdia nas atividades pastorais, especialmente acolhendo os estrangeiros e ajudando os jovens mais necessitados.

Leia a íntegra da Mensagem na área de Pastoral Juvenil do site: www.sdb.org

Rate this item
(0 votes)
Last modified on Friday, 02 September 2016 13:50

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.