Bons cristãos e honestos cidadãos, hoje!

Wednesday, 08 April 2020 16:34 Written by 
Bons cristãos e honestos cidadãos, hoje! Foto: ANS
A Estreia 2020 mostra a atualidade da proposta de Dom Bosco: viver, no cotidiano, a fé e a cidadania. Este é o tema do BS Digital em abril.  

“Bons cristãos e honestos cidadãos” é o tema da Estreia 2020 – o tema proposto pelo Reitor-mor para acompanhar as reflexões e ações da Família Salesiana ao longo deste ano. A frase, expressa por Dom Bosco em diversos momentos de sua vida ainda no final do século XIX e início do século XX, não poderia ser mais atual. Hoje, quando o mundo todo vive a apreensão e a angústia diante da pandemia do novo coronavírus (Covid 19), o que se exige para enfrentar e superar esse momento difícil é justamente a postura de viver, no cotidiano, a fé e a cidadania.

 

Quando fechamos esta edição do BS Digital, nos primeiros dias de abril, a Itália, berço da Família Salesiana de Dom Bosco, vivia o pico da pandemia. No Brasil, como em muitos outros países, as pessoas foram orientadas ao isolamento social como única forma de reduzir a velocidade no contágio e, assim, salvaguardar os recursos do sistema de saúde para aqueles que precisem de atendimento. Um grande desafio de cidadania este: abrir mão da liberdade individual em prol do bem social. Outras muitas expressões de cidadania apareceram em atos de solidariedade, companheirismo, doação (pessoal e financeira) aos mais necessitados.

 

Sobre ser um “bom cristão”, que exemplo maior poderíamos ter do que o Papa Francisco em oração por todos nós, em uma Praça São Pedro vazia fisicamente, mas repleta de fé? A simbologia desse gesto do pontífice comoveu e uniu cristãos e não cristãos – este também um desafio apontado pela Estreia 2020, o de evangelizar e falar abertamente em ser “bons cristãos” em ambientes muitas vezes não-cristãos. A este exemplo do Papa unem-se outras muitas iniciativas, como a novena extraordinária de Nossa Senhora Auxiliadora realizada pela Família Salesiana e o acompanhamento espiritual em tantas paróquias e grupos de jovens, entre outras.

 

Nossa missão

O comentário à Estreia 2020 foi escrito pelo Reitor-mor, padre Ángel Fernández Artime, bem antes desses acontecimentos. Mas já apontava para a atualidade e importância do binômio educativo que compõe o tema: “Devemos tornar sempre mais explícita a mensagem de que a nossa missão é Evangelizadora e Catequizadora. Sem isso, não somos Família Salesiana. Podemos ser ‘fornecedores de serviços sociais’, mas não apóstolos de meninos, meninas, adolescentes e jovens. Ao mesmo tempo, torna-se sempre mais evidente que, em nossa missão de educadores, não podemos ‘viver no limbo’, como se nada tivesse a ver com a vida, a justiça, a igualdade de oportunidades, a defesa dos mais frágeis, a promoção da vida cívica e honesta. Essa dimensão é hoje mais urgente do que nunca, desde que a sociedade em que vivemos não crê muito nesses valores”.

 

O Reitor-mor retoma os escritos de Dom Bosco e a biografia do Santo para mostrar que “o tema da relação entre educação dos jovens e o bem da sociedade, com o tema da salvação eterna, pode ser considerado uma constante”. Em seguida, ele destaca a importância de retornar às origens salesianas e ao primeiro oratório proposto por Dom Bosco para propor um itinerário de santidade e de cidadania aos jovens de hoje. “A harmonia entre fé e vida está no centro do carisma de Dom Bosco, em cujo rosto e em cuja história se contempla uma ‘esplêndida harmonia de natureza e graça. Profundamente homem, rico das virtudes do seu povo, era aberto às realidades terrenas; profundamente homem de Deus, cheio dos dons do Espírito Santo, vivia como se visse o invisível’”, considera.

 

Bons cristãos

Padre Ángel apresenta algumas diretrizes sobre o que significa ser “bons cristãos” na atualidade, tais como: a importância da escuta de Deus que nos fala e como podemos desenvolver essa capacidade; a necessidade de evangelizar e oferecer o primeiro anúncio e a catequese, especialmente nos ambientes juvenis; e a vivência da espiritualidade salesiana, como expressão da espiritualidade cristã e marcada pelo otimismo, pela relação pessoal com Jesus, pela devoção mariana, pela comunhão e pelo serviço ao próximo.

 

O comentário da Estreia trata também, como citado acima, do desafio de afirmar-se como cristão em ambientes não-cristãos, pós-crentes ou pós-cristãos. Nesse sentido, o Reitor-mor considera que é preciso evitar tanto o fundamentalismo como o relativismo, e que não se deve cair no exclusivismo nem no sincretismo. Para isso, propõe um itinerário composto por: respeito e cuidado, diálogo, testemunho e anúncio.

 

Honestos cidadãos

É novamente tendo a história de Dom Bosco como parâmetro que o Reitor-mor afirma a necessidade de encontrar os jovens nos locais e nas situações em que eles estão. “A capacidade de ir ao encontro deles, aprendida de Dom Bosco, fala em nós de compromisso com as suas vidas, fala de levar a sério a situação deles e, sobretudo, do desejo profundo de fazer comunhão com eles e da causa deles, a nossa causa”.

 

Com essa premissa, padre Ángel apresenta a necessidade de educar os jovens para a cidadania sob diversos aspectos. O primeiro é o compromisso social: a caridade e o serviço em favor dos outros, especialmente os mais necessitados. Em seguida, ele trata da importância de educar os jovens para a “cidadania honesta”, ou o exercício da política pautada na ética, na honestidade, na legalidade e no combate à corrupção.

 

O documento da Estreia 2020 aborda ainda três pontos específicos da ação cidadã na atualidade: a acolhida, proteção e promoção dos migrantes, o cuidado com a “casa comum” – a visão de ecologia proposta pelo Papa Francisco na Laudato Si – e a defesa dos direitos humanos, especialmente os direitos das crianças e dos adolescentes.

Rate this item
(0 votes)
Last modified on Thursday, 16 April 2020 15:05

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.


Bons cristãos e honestos cidadãos, hoje!

Wednesday, 08 April 2020 16:34 Written by 
Bons cristãos e honestos cidadãos, hoje! Foto: ANS
A Estreia 2020 mostra a atualidade da proposta de Dom Bosco: viver, no cotidiano, a fé e a cidadania. Este é o tema do BS Digital em abril.  

“Bons cristãos e honestos cidadãos” é o tema da Estreia 2020 – o tema proposto pelo Reitor-mor para acompanhar as reflexões e ações da Família Salesiana ao longo deste ano. A frase, expressa por Dom Bosco em diversos momentos de sua vida ainda no final do século XIX e início do século XX, não poderia ser mais atual. Hoje, quando o mundo todo vive a apreensão e a angústia diante da pandemia do novo coronavírus (Covid 19), o que se exige para enfrentar e superar esse momento difícil é justamente a postura de viver, no cotidiano, a fé e a cidadania.

 

Quando fechamos esta edição do BS Digital, nos primeiros dias de abril, a Itália, berço da Família Salesiana de Dom Bosco, vivia o pico da pandemia. No Brasil, como em muitos outros países, as pessoas foram orientadas ao isolamento social como única forma de reduzir a velocidade no contágio e, assim, salvaguardar os recursos do sistema de saúde para aqueles que precisem de atendimento. Um grande desafio de cidadania este: abrir mão da liberdade individual em prol do bem social. Outras muitas expressões de cidadania apareceram em atos de solidariedade, companheirismo, doação (pessoal e financeira) aos mais necessitados.

 

Sobre ser um “bom cristão”, que exemplo maior poderíamos ter do que o Papa Francisco em oração por todos nós, em uma Praça São Pedro vazia fisicamente, mas repleta de fé? A simbologia desse gesto do pontífice comoveu e uniu cristãos e não cristãos – este também um desafio apontado pela Estreia 2020, o de evangelizar e falar abertamente em ser “bons cristãos” em ambientes muitas vezes não-cristãos. A este exemplo do Papa unem-se outras muitas iniciativas, como a novena extraordinária de Nossa Senhora Auxiliadora realizada pela Família Salesiana e o acompanhamento espiritual em tantas paróquias e grupos de jovens, entre outras.

 

Nossa missão

O comentário à Estreia 2020 foi escrito pelo Reitor-mor, padre Ángel Fernández Artime, bem antes desses acontecimentos. Mas já apontava para a atualidade e importância do binômio educativo que compõe o tema: “Devemos tornar sempre mais explícita a mensagem de que a nossa missão é Evangelizadora e Catequizadora. Sem isso, não somos Família Salesiana. Podemos ser ‘fornecedores de serviços sociais’, mas não apóstolos de meninos, meninas, adolescentes e jovens. Ao mesmo tempo, torna-se sempre mais evidente que, em nossa missão de educadores, não podemos ‘viver no limbo’, como se nada tivesse a ver com a vida, a justiça, a igualdade de oportunidades, a defesa dos mais frágeis, a promoção da vida cívica e honesta. Essa dimensão é hoje mais urgente do que nunca, desde que a sociedade em que vivemos não crê muito nesses valores”.

 

O Reitor-mor retoma os escritos de Dom Bosco e a biografia do Santo para mostrar que “o tema da relação entre educação dos jovens e o bem da sociedade, com o tema da salvação eterna, pode ser considerado uma constante”. Em seguida, ele destaca a importância de retornar às origens salesianas e ao primeiro oratório proposto por Dom Bosco para propor um itinerário de santidade e de cidadania aos jovens de hoje. “A harmonia entre fé e vida está no centro do carisma de Dom Bosco, em cujo rosto e em cuja história se contempla uma ‘esplêndida harmonia de natureza e graça. Profundamente homem, rico das virtudes do seu povo, era aberto às realidades terrenas; profundamente homem de Deus, cheio dos dons do Espírito Santo, vivia como se visse o invisível’”, considera.

 

Bons cristãos

Padre Ángel apresenta algumas diretrizes sobre o que significa ser “bons cristãos” na atualidade, tais como: a importância da escuta de Deus que nos fala e como podemos desenvolver essa capacidade; a necessidade de evangelizar e oferecer o primeiro anúncio e a catequese, especialmente nos ambientes juvenis; e a vivência da espiritualidade salesiana, como expressão da espiritualidade cristã e marcada pelo otimismo, pela relação pessoal com Jesus, pela devoção mariana, pela comunhão e pelo serviço ao próximo.

 

O comentário da Estreia trata também, como citado acima, do desafio de afirmar-se como cristão em ambientes não-cristãos, pós-crentes ou pós-cristãos. Nesse sentido, o Reitor-mor considera que é preciso evitar tanto o fundamentalismo como o relativismo, e que não se deve cair no exclusivismo nem no sincretismo. Para isso, propõe um itinerário composto por: respeito e cuidado, diálogo, testemunho e anúncio.

 

Honestos cidadãos

É novamente tendo a história de Dom Bosco como parâmetro que o Reitor-mor afirma a necessidade de encontrar os jovens nos locais e nas situações em que eles estão. “A capacidade de ir ao encontro deles, aprendida de Dom Bosco, fala em nós de compromisso com as suas vidas, fala de levar a sério a situação deles e, sobretudo, do desejo profundo de fazer comunhão com eles e da causa deles, a nossa causa”.

 

Com essa premissa, padre Ángel apresenta a necessidade de educar os jovens para a cidadania sob diversos aspectos. O primeiro é o compromisso social: a caridade e o serviço em favor dos outros, especialmente os mais necessitados. Em seguida, ele trata da importância de educar os jovens para a “cidadania honesta”, ou o exercício da política pautada na ética, na honestidade, na legalidade e no combate à corrupção.

 

O documento da Estreia 2020 aborda ainda três pontos específicos da ação cidadã na atualidade: a acolhida, proteção e promoção dos migrantes, o cuidado com a “casa comum” – a visão de ecologia proposta pelo Papa Francisco na Laudato Si – e a defesa dos direitos humanos, especialmente os direitos das crianças e dos adolescentes.

Rate this item
(0 votes)
Last modified on Thursday, 16 April 2020 15:05

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.