Reitor-mor
Caros amigos e amigas: estamos às portas de um novo ano, 2024, um ano verdadeiramente especial porque recordamos o bicentenário do Sonho dos nove anos de Dom Bosco. Este sonho era muito mais do que um gracioso episódio de um menino de nove anos; era como que um sonho-visão e uma premonição daquilo que deveria fazer no decurso da sua vida.    
No fim de um ano, temos todos uma cesta da memória na nossa alma. Contém aquilo que vivemos, um ano rico, cheio de recordações agradáveis, mas também de imprevistos. Um ano em que não faltaram as surpresas.    
Em sua mensagem para os leitores do Boletim Salesiano, o Reitor-Mor fala sobre sua nomeação como cardeal.    
Redescobrir o grande valor da proximidade, da amizade, da alegria simples na vida de todos os dias, o valor da partilha, do falar e do comunicar.    
Este é o bem simples e silencioso que Dom Bosco fez. Este é o bem que continuamos a fazer juntos.    
Por que a devoção ao Sagrado Coração de Jesus faz parte do DNA salesiano?    
“Uma vez mais, pude constatar pessoalmente, viajando pelo mundo salesiano, que Maria Auxiliadora – como Dom Bosco prometeu – é um farol de luz, um porto seguro, o amor materno de seu filho e de todos nós”.    
“Deus deu a Dom Bosco um coração grande, sem fronteiras, como as praias do mar. Todos os dias sinto o pulsar desse coração”. É o que afirma o Reitor-mor dos Salesianos, padre Ángel Fernández Artime, em seu artigo deste mês.    
Hoje há muita necessidade de escuta, de diálogo franco e gratuito, de encontros pessoais que não julgam nem condenam, e muita necessidade de silêncio e de presença de Deus.    
Em seu artigo para o Boletim Salesiano de março, o Reitor-Mor dos Salesianos, padre Ángel Fernández Artime, relata a emoção de sua visita ao Instituto Penitenciário de Menores “Ferrante Aporti” de Turim, na Itália.    
Página 1 de 11
Reitor-mor
Caros amigos e amigas: estamos às portas de um novo ano, 2024, um ano verdadeiramente especial porque recordamos o bicentenário do Sonho dos nove anos de Dom Bosco. Este sonho era muito mais do que um gracioso episódio de um menino de nove anos; era como que um sonho-visão e uma premonição daquilo que deveria fazer no decurso da sua vida.    
No fim de um ano, temos todos uma cesta da memória na nossa alma. Contém aquilo que vivemos, um ano rico, cheio de recordações agradáveis, mas também de imprevistos. Um ano em que não faltaram as surpresas.    
Em sua mensagem para os leitores do Boletim Salesiano, o Reitor-Mor fala sobre sua nomeação como cardeal.    
Redescobrir o grande valor da proximidade, da amizade, da alegria simples na vida de todos os dias, o valor da partilha, do falar e do comunicar.    
Este é o bem simples e silencioso que Dom Bosco fez. Este é o bem que continuamos a fazer juntos.    
Por que a devoção ao Sagrado Coração de Jesus faz parte do DNA salesiano?    
“Uma vez mais, pude constatar pessoalmente, viajando pelo mundo salesiano, que Maria Auxiliadora – como Dom Bosco prometeu – é um farol de luz, um porto seguro, o amor materno de seu filho e de todos nós”.    
“Deus deu a Dom Bosco um coração grande, sem fronteiras, como as praias do mar. Todos os dias sinto o pulsar desse coração”. É o que afirma o Reitor-mor dos Salesianos, padre Ángel Fernández Artime, em seu artigo deste mês.    
Hoje há muita necessidade de escuta, de diálogo franco e gratuito, de encontros pessoais que não julgam nem condenam, e muita necessidade de silêncio e de presença de Deus.    
Em seu artigo para o Boletim Salesiano de março, o Reitor-Mor dos Salesianos, padre Ángel Fernández Artime, relata a emoção de sua visita ao Instituto Penitenciário de Menores “Ferrante Aporti” de Turim, na Itália.    
Página 1 de 11