Projeto Bibliojunior: protagonismo e incentivo à leitura

Friday, 09 September 2016 11:00 Written by  RSE Informa
Idealizado no Colégio Salesiano São Domingos Sávio, no Núcleo Bandeirante, DF, pela bibliotecária Michele Britto, o Bibliojunior estimula os alunos a se tornarem incentivadores da leitura.

Transformar alunos do 2º ao 7º ano do ensino fundamental em agentes de leitura na escola: essa é a proposta do “Bibliojunior, ajudante da biblioteca”, idealizado e posto em prática no Colégio Salesiano São Domingos Sávio, no Núcleo Banderante, em Brasília, DF, pela bibliotecária Michele Britto em parceria com a estagiária Emily Saraiva.

 

Atuando há seis anos na biblioteca da escola, Michele conta que a ideia surgiu da percepção quanto ao envolvimento dos educandos em relação aos espaços da escola. “Nossas turmas têm horário agendado semanalmente na biblioteca e, com isso, sempre houve uma boa participação nas tarefas da biblioteca. Nós apenas formalizamos um querer de muitos aqui na escola”, explica.

 

Os ajudantes são os responsáveis, durante a visita de suas turmas, por distribuir os livros ou gibis aos colegas, incentivar quanto ao cuidado dos livros, organizar as estantes após a saída da turma e outras atividades relacionadas à biblioteca.

 

“Além disso, eles também são os responsáveis em cuidar dos livros da sala de aula. Todas as turmas possuem uma pequena quantidade de livros e gibis em sala para momentos estratégicos, conforme orientação de suas educadoras. Os bibliojuniors mantêm estes materiais em ordem e fazem a troca quando necessário”, relata a bibliotecária.

 

Vocação e interesse estimulados

 

Mais do que ensinar um ofício importante, o projeto estimula o envolvimento do bibliojunior com o mundo literário. A escolha do aluno ou aluna leva em conta seu interesse pela leitura.

 

Conhecendo melhor as atividades da biblioteca, apaixonando-se por esse universo, o aluno ou aluna se torna um multiplicador das ações literárias na escola. Quando o ajudante cumpre sua missão, antes de dar lugar a outro bibliojunior, recebe uma homenagem da equipe. “São escolhidos dois bibliojuniors no ano por turma, um para cada semestre. Sempre quando encerra seu tempo de contribuição, o premiamos com uma obra literária e outros mimos. O bacana é que promovemos um momento na biblioteca para sua despedida e passagem ao próximo ajudante”, conta Michele. 

 

Por enquanto, o projeto envolve o ensino fundamental I e II. A meta é estendê-lo para os educandos do ensino médio, que já vêm demonstrando apoio às atividades da biblioteca.  Para o fechamento do ano letivo, os bibliojuniors se envolverão diretamente no último projeto literário do ano, o Literart, um evento de literatura na escola.

 

Experiência para a vida

 

Os bibliojuniors que já passaram pela biblioteca só têm coisas boas a contar sobre a experiência. É o caso do aluno Matheus dos Santos: “Gostei muito de ser bibliojunior porque ajudei a biblioteca da nossa escola. Também porque fiz novos amigos e participei de muitas coisas com a turma do 3º ano.”

 

Para Anna Luiza de Lira, do 4º ano, foi uma atividade diferente e de muita diversão: “Na sala de aula a professora tem os ajudantes, isso é muito legal, mas ser ajudante da biblioteca é muito mais. A tia Michele deixa a gente arrumar os livros. Na minha turma todos os dias nós lemos e eu sempre ajudo com isso”, afirma.

 

Carla Oliveira, também do 4º ano, destaca seu crescimento como pessoa no projeto: “Gosto muito de ler e isso foi bom para eu ser a bibliojunior. Pude ajudar meus colegas e ser uma pessoa melhor”.

 

Satisfeita com o bom retorno do projeto entre os educandos, Michele Britto recorda que um dos pontos fortes do Bibliojunior é estar em sintonia com a pedagogia salesiana: “Acredito que envolver nossos educandos no processo é um grande passo para alcançar melhores resultados. Assim como para nosso fundador Dom Bosco, que dizia que ‘os jovens não só devem ser amados, mas devem saber que são amados’, o Bibliojunior também é válido em relação ao sentimento de pertença, de estimular os alunos a fazerem parte de algo e saberem que são importantes para que aquilo dê certo”, conclui.

 

RSE Informa

 

 

 

Rate this item
(0 votes)
Last modified on Saturday, 19 November 2016 16:31

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.


Projeto Bibliojunior: protagonismo e incentivo à leitura

Friday, 09 September 2016 11:00 Written by  RSE Informa
Idealizado no Colégio Salesiano São Domingos Sávio, no Núcleo Bandeirante, DF, pela bibliotecária Michele Britto, o Bibliojunior estimula os alunos a se tornarem incentivadores da leitura.

Transformar alunos do 2º ao 7º ano do ensino fundamental em agentes de leitura na escola: essa é a proposta do “Bibliojunior, ajudante da biblioteca”, idealizado e posto em prática no Colégio Salesiano São Domingos Sávio, no Núcleo Banderante, em Brasília, DF, pela bibliotecária Michele Britto em parceria com a estagiária Emily Saraiva.

 

Atuando há seis anos na biblioteca da escola, Michele conta que a ideia surgiu da percepção quanto ao envolvimento dos educandos em relação aos espaços da escola. “Nossas turmas têm horário agendado semanalmente na biblioteca e, com isso, sempre houve uma boa participação nas tarefas da biblioteca. Nós apenas formalizamos um querer de muitos aqui na escola”, explica.

 

Os ajudantes são os responsáveis, durante a visita de suas turmas, por distribuir os livros ou gibis aos colegas, incentivar quanto ao cuidado dos livros, organizar as estantes após a saída da turma e outras atividades relacionadas à biblioteca.

 

“Além disso, eles também são os responsáveis em cuidar dos livros da sala de aula. Todas as turmas possuem uma pequena quantidade de livros e gibis em sala para momentos estratégicos, conforme orientação de suas educadoras. Os bibliojuniors mantêm estes materiais em ordem e fazem a troca quando necessário”, relata a bibliotecária.

 

Vocação e interesse estimulados

 

Mais do que ensinar um ofício importante, o projeto estimula o envolvimento do bibliojunior com o mundo literário. A escolha do aluno ou aluna leva em conta seu interesse pela leitura.

 

Conhecendo melhor as atividades da biblioteca, apaixonando-se por esse universo, o aluno ou aluna se torna um multiplicador das ações literárias na escola. Quando o ajudante cumpre sua missão, antes de dar lugar a outro bibliojunior, recebe uma homenagem da equipe. “São escolhidos dois bibliojuniors no ano por turma, um para cada semestre. Sempre quando encerra seu tempo de contribuição, o premiamos com uma obra literária e outros mimos. O bacana é que promovemos um momento na biblioteca para sua despedida e passagem ao próximo ajudante”, conta Michele. 

 

Por enquanto, o projeto envolve o ensino fundamental I e II. A meta é estendê-lo para os educandos do ensino médio, que já vêm demonstrando apoio às atividades da biblioteca.  Para o fechamento do ano letivo, os bibliojuniors se envolverão diretamente no último projeto literário do ano, o Literart, um evento de literatura na escola.

 

Experiência para a vida

 

Os bibliojuniors que já passaram pela biblioteca só têm coisas boas a contar sobre a experiência. É o caso do aluno Matheus dos Santos: “Gostei muito de ser bibliojunior porque ajudei a biblioteca da nossa escola. Também porque fiz novos amigos e participei de muitas coisas com a turma do 3º ano.”

 

Para Anna Luiza de Lira, do 4º ano, foi uma atividade diferente e de muita diversão: “Na sala de aula a professora tem os ajudantes, isso é muito legal, mas ser ajudante da biblioteca é muito mais. A tia Michele deixa a gente arrumar os livros. Na minha turma todos os dias nós lemos e eu sempre ajudo com isso”, afirma.

 

Carla Oliveira, também do 4º ano, destaca seu crescimento como pessoa no projeto: “Gosto muito de ler e isso foi bom para eu ser a bibliojunior. Pude ajudar meus colegas e ser uma pessoa melhor”.

 

Satisfeita com o bom retorno do projeto entre os educandos, Michele Britto recorda que um dos pontos fortes do Bibliojunior é estar em sintonia com a pedagogia salesiana: “Acredito que envolver nossos educandos no processo é um grande passo para alcançar melhores resultados. Assim como para nosso fundador Dom Bosco, que dizia que ‘os jovens não só devem ser amados, mas devem saber que são amados’, o Bibliojunior também é válido em relação ao sentimento de pertença, de estimular os alunos a fazerem parte de algo e saberem que são importantes para que aquilo dê certo”, conclui.

 

RSE Informa

 

 

 

Rate this item
(0 votes)
Last modified on Saturday, 19 November 2016 16:31

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.