Centro Educacional Dom Bosco unido pelo fim da violência contra a mulher

Monday, 02 December 2013 14:09 Written by  Nordeste Hoje
Centro Educacional Dom Bosco unido pelo fim da violência contra a mulher Nordeste Hoje
O Centro Educacional Dom Bosco de Gramoré, periferia da zona norte de Natal, realizou no dia 26 de novembro, em parceria com a Prefeitura Municipal, uma Ação Social vinculada à Campanha “Natal Unida Pelo Fim da Violência Contra a Mulher” - em alusão aos 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra mulher.  Promovida em 159 países, incluindo o Brasil, a campanha tem como objetivo prevenir, combater e discutir a desigualdade de gênero e a violação do direito das mulheres.

Dentre as atividades do dia destacou-se a palestra “Prevenção e Combate à violência contra a mulher”, com a presença da delegada da Delegacia Especializada de Atenção as Mulheres da zona Norte, representantes do Centro de Referência Mulher Cidadã e Centro Público de Emprego Trabalho e Renda - incluindo psicólogos e assistentes sociais. O momento contou com 170 participantes.
 

Também foram realizadas diversas outras ações relacionadas à orientação da comunidade em relação ao cadastro em benefícios sociais e saúde como, por exemplo,  inscrição no Projeto ‘Mãos Que Constroem’, que qualificará mais de 700 mulheres  em cursos na área de construção civil, a ser realizado pela Prefeitura de Natal, em 2014.
 

A promoção da auto-estima e da alegria também não ficaram de fora. Alunas do curso de Manicure e Auxiliar de Cabeleireiro, do PRONATEC/SENAC/SEMTAS, ofereceram manicure e escovação de cabelo às participantes. Além disso, foi realizada ginástica laboral, sorteio de brindes e apresentações culturais, feitas pelas crianças e adolescentes assistidos pelo Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos/PETI, do próprio Centro Educacional Dom Bosco.
 

Sobre o tema e a data
 

A violência contra mulheres e meninas é uma das violações dos Direitos Humanos mais generalizadas. Segundo um estudo mundial da OMS (Organização Mundial de Saúde), realizado em 2013, 35% das mulheres de todo mundo já sofreram violência física ou sexual. Contudo, alguns estudos de nações específicas demonstram que 70% das mulheres já experimentaram violência física ou sexual por parte de seus companheiros durante sua vida.
 

No Brasil, por exemplo, dados de um estudo "Violência contra a mulher: feminicídios no Brasil", do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), divulgado em setembro, o Brasil registrou, entre 2009 e 2011, 16,9 mil feminicídios (nome que se dá à morte de mulheres decorrente de conflito de gênero, crimes geralmente cometidos por parceiros íntimos ou ex-parceiros das vítimas).
 

Para gerar consciência e inspirar ações que eliminem esta ferida mundial, a Organização das Nações Unidas (ONU) celebrou, no último dia 25 de novembro, o Dia Mundial para eliminação da Violência contra as mulheres. A data foi escolhida por causa do brutal assassinato, em 1960, de três irmãs: Maria Teresa, Pátria e Minerva – conhecidas como "Las Mariposas", ativistas políticas da República Dominicana.
 

Além da data de 25 de novembro, os 16 dias seguintes são “dias de ativismo contra a violência de Gênero”, que será finalizado no próximo dia 10 de dezembro - quando é celebrado o Dia dos Direitos Humanos. Neste período, diversas associações e pessoas promovem mobilizações para chamar a atenção sobre a necessidade urgente do fim da violência contra as mulheres e meninas, como foi o da prefeitura de Natal em parceria com o Centro Educacional Dom Bosco.
 

Como parte do tema deste ano “Pintemos o mundo de laranja em 16 Dias”, a ONU (Organização das Nações Unidas), por meio da campanha UNETE, convidou todos a vestirem a cor laranja e pediu para que todas as postagens relacionadas com a campanha e à temática utilizasse as hashtags #16days e #orangeurworld.
 

Nordeste Hoje

Rate this item
(0 votes)
Last modified on Monday, 02 December 2013 15:45

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.


Centro Educacional Dom Bosco unido pelo fim da violência contra a mulher

Monday, 02 December 2013 14:09 Written by  Nordeste Hoje
Centro Educacional Dom Bosco unido pelo fim da violência contra a mulher Nordeste Hoje
O Centro Educacional Dom Bosco de Gramoré, periferia da zona norte de Natal, realizou no dia 26 de novembro, em parceria com a Prefeitura Municipal, uma Ação Social vinculada à Campanha “Natal Unida Pelo Fim da Violência Contra a Mulher” - em alusão aos 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra mulher.  Promovida em 159 países, incluindo o Brasil, a campanha tem como objetivo prevenir, combater e discutir a desigualdade de gênero e a violação do direito das mulheres.

Dentre as atividades do dia destacou-se a palestra “Prevenção e Combate à violência contra a mulher”, com a presença da delegada da Delegacia Especializada de Atenção as Mulheres da zona Norte, representantes do Centro de Referência Mulher Cidadã e Centro Público de Emprego Trabalho e Renda - incluindo psicólogos e assistentes sociais. O momento contou com 170 participantes.
 

Também foram realizadas diversas outras ações relacionadas à orientação da comunidade em relação ao cadastro em benefícios sociais e saúde como, por exemplo,  inscrição no Projeto ‘Mãos Que Constroem’, que qualificará mais de 700 mulheres  em cursos na área de construção civil, a ser realizado pela Prefeitura de Natal, em 2014.
 

A promoção da auto-estima e da alegria também não ficaram de fora. Alunas do curso de Manicure e Auxiliar de Cabeleireiro, do PRONATEC/SENAC/SEMTAS, ofereceram manicure e escovação de cabelo às participantes. Além disso, foi realizada ginástica laboral, sorteio de brindes e apresentações culturais, feitas pelas crianças e adolescentes assistidos pelo Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos/PETI, do próprio Centro Educacional Dom Bosco.
 

Sobre o tema e a data
 

A violência contra mulheres e meninas é uma das violações dos Direitos Humanos mais generalizadas. Segundo um estudo mundial da OMS (Organização Mundial de Saúde), realizado em 2013, 35% das mulheres de todo mundo já sofreram violência física ou sexual. Contudo, alguns estudos de nações específicas demonstram que 70% das mulheres já experimentaram violência física ou sexual por parte de seus companheiros durante sua vida.
 

No Brasil, por exemplo, dados de um estudo "Violência contra a mulher: feminicídios no Brasil", do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), divulgado em setembro, o Brasil registrou, entre 2009 e 2011, 16,9 mil feminicídios (nome que se dá à morte de mulheres decorrente de conflito de gênero, crimes geralmente cometidos por parceiros íntimos ou ex-parceiros das vítimas).
 

Para gerar consciência e inspirar ações que eliminem esta ferida mundial, a Organização das Nações Unidas (ONU) celebrou, no último dia 25 de novembro, o Dia Mundial para eliminação da Violência contra as mulheres. A data foi escolhida por causa do brutal assassinato, em 1960, de três irmãs: Maria Teresa, Pátria e Minerva – conhecidas como "Las Mariposas", ativistas políticas da República Dominicana.
 

Além da data de 25 de novembro, os 16 dias seguintes são “dias de ativismo contra a violência de Gênero”, que será finalizado no próximo dia 10 de dezembro - quando é celebrado o Dia dos Direitos Humanos. Neste período, diversas associações e pessoas promovem mobilizações para chamar a atenção sobre a necessidade urgente do fim da violência contra as mulheres e meninas, como foi o da prefeitura de Natal em parceria com o Centro Educacional Dom Bosco.
 

Como parte do tema deste ano “Pintemos o mundo de laranja em 16 Dias”, a ONU (Organização das Nações Unidas), por meio da campanha UNETE, convidou todos a vestirem a cor laranja e pediu para que todas as postagens relacionadas com a campanha e à temática utilizasse as hashtags #16days e #orangeurworld.
 

Nordeste Hoje

Rate this item
(0 votes)
Last modified on Monday, 02 December 2013 15:45

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.