Estêvão Sándor é beato

Monday, 21 October 2013 10:33 Written by  ANS – Budapeste
Sábado, 19 de outubro, na sugestiva praça defronte à Basílica de S. Estêvão, em Budapeste, realizou-se a solene Liturgia durante a qual foi declarado bem-aventurado (Bv.) o Sr. Estêvão Sándor, Salesiano Irmão, Mártir da Fé.

A Liturgia foi presidida pelo Sr. Cardeal Péter Erdő, Arcebispo de Esztergom-Budapeste e Primaz da Hungria, que pediu a inscrição do Servo de Deus no álbum dos bem-aventurados. Depois de breve apresentação da vida de Estêvão Sándor, feita pelo Postulador geral P. Pierluigi Cameroni, o Cardeal Angelo Amato, representante do Papa e do Prefeito da Congregação das Causas dei santos, passou à leitura da Carta Apostólica com a qual Estêvão Sándor foi declarado Beato.

Na Carta, o novo Beato foi definido educador exemplar e catequista dos jovens por meio da pedagogia da bondade. Enquanto se descobria a imagem do neobeato, um quadro com algumas cartas de Estêvão Sándor, era levado ao altar pelo Sr. Jean Paul Muller, Ecônomo Geral dos Salesianos, e pelo P. Abraham Bela, Inspetor da Hungria.

Na homilia o Cardeal Erdő sublinhou como o martírio de Estêvão Sándor tenha sido fruto de um processo político orientado a molestar a Igreja, sobretudo nas suas instituições educativas.

O Reitor-Mor, P. Pascual Chávez Villanueva, pronunciou um agradecimento em nome de toda a Congregação Salesiana.

O Cardeal Amato procedeu sua fala, sublinhando como o novo bem-aventurado (Bv.) dê em especial aos filhos de são João Bosco uma tríplice mensagem: a fiel observância da vida consagrada na alegria, no trabalho, na comunidade; o anseio educador, que fez dele um tipógrafo de alto profissionalismo, mas também um mestre amado pelos alunos; e o martírio, como supremo testemunho de fé, de esperança e de caridade.

“Se a perseguição religiosa cria um abismo entre os seres humanos, os mártires com o seu sacrifício constroem pontes de fraternidade, de perdão, de acolhida, (…) Ele relembra que a existência consagrada é um autêntico martírio branco, consumado dia após dia, na fidelidade ao Evangelho e ao carisma. Um gesto heróico não se improvisa” – disse o Cardeal Amato.

A celebração foi marcada por grande participação: mais de 8.000 as pessoas presentes na praça, entre as quais 3000 jovens provenientes de obras salesianas e 600 de Szolnok, terra natal do novo Beato. Estavam presentes também o chefe de Estado Dr. Ader Janos; presidente do Parlamento; vários ministros e representantes de cidades.

Entre as Autoridades religiosas, assinala-se a participação de cerca de 40 bispos concelebrantes.

Presentes, enfim, também muitíssimos os Salesianos: perto de 300. Entre eles com os Bispos, 120 salesianos irmãos; e, além do P. Cameroni e do Reitor-Mor, também outros membros do Conselho geral: o P. Adriano Bregolin, Vigário do Reitor-Mor; o P. Francisco Cereda, Conselheiro Geral para a Formação; o Sr. Jean Paul Muller, Ecônomo Geral; o P. Marek Chrzan, Conselheiro Geral para a Região Europa Norte.

Fonte: ANS – Budapeste

Rate this item
(0 votes)
Last modified on Monday, 21 October 2013 11:29

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.


Estêvão Sándor é beato

Monday, 21 October 2013 10:33 Written by  ANS – Budapeste
Sábado, 19 de outubro, na sugestiva praça defronte à Basílica de S. Estêvão, em Budapeste, realizou-se a solene Liturgia durante a qual foi declarado bem-aventurado (Bv.) o Sr. Estêvão Sándor, Salesiano Irmão, Mártir da Fé.

A Liturgia foi presidida pelo Sr. Cardeal Péter Erdő, Arcebispo de Esztergom-Budapeste e Primaz da Hungria, que pediu a inscrição do Servo de Deus no álbum dos bem-aventurados. Depois de breve apresentação da vida de Estêvão Sándor, feita pelo Postulador geral P. Pierluigi Cameroni, o Cardeal Angelo Amato, representante do Papa e do Prefeito da Congregação das Causas dei santos, passou à leitura da Carta Apostólica com a qual Estêvão Sándor foi declarado Beato.

Na Carta, o novo Beato foi definido educador exemplar e catequista dos jovens por meio da pedagogia da bondade. Enquanto se descobria a imagem do neobeato, um quadro com algumas cartas de Estêvão Sándor, era levado ao altar pelo Sr. Jean Paul Muller, Ecônomo Geral dos Salesianos, e pelo P. Abraham Bela, Inspetor da Hungria.

Na homilia o Cardeal Erdő sublinhou como o martírio de Estêvão Sándor tenha sido fruto de um processo político orientado a molestar a Igreja, sobretudo nas suas instituições educativas.

O Reitor-Mor, P. Pascual Chávez Villanueva, pronunciou um agradecimento em nome de toda a Congregação Salesiana.

O Cardeal Amato procedeu sua fala, sublinhando como o novo bem-aventurado (Bv.) dê em especial aos filhos de são João Bosco uma tríplice mensagem: a fiel observância da vida consagrada na alegria, no trabalho, na comunidade; o anseio educador, que fez dele um tipógrafo de alto profissionalismo, mas também um mestre amado pelos alunos; e o martírio, como supremo testemunho de fé, de esperança e de caridade.

“Se a perseguição religiosa cria um abismo entre os seres humanos, os mártires com o seu sacrifício constroem pontes de fraternidade, de perdão, de acolhida, (…) Ele relembra que a existência consagrada é um autêntico martírio branco, consumado dia após dia, na fidelidade ao Evangelho e ao carisma. Um gesto heróico não se improvisa” – disse o Cardeal Amato.

A celebração foi marcada por grande participação: mais de 8.000 as pessoas presentes na praça, entre as quais 3000 jovens provenientes de obras salesianas e 600 de Szolnok, terra natal do novo Beato. Estavam presentes também o chefe de Estado Dr. Ader Janos; presidente do Parlamento; vários ministros e representantes de cidades.

Entre as Autoridades religiosas, assinala-se a participação de cerca de 40 bispos concelebrantes.

Presentes, enfim, também muitíssimos os Salesianos: perto de 300. Entre eles com os Bispos, 120 salesianos irmãos; e, além do P. Cameroni e do Reitor-Mor, também outros membros do Conselho geral: o P. Adriano Bregolin, Vigário do Reitor-Mor; o P. Francisco Cereda, Conselheiro Geral para a Formação; o Sr. Jean Paul Muller, Ecônomo Geral; o P. Marek Chrzan, Conselheiro Geral para a Região Europa Norte.

Fonte: ANS – Budapeste

Rate this item
(0 votes)
Last modified on Monday, 21 October 2013 11:29

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.