Combate ao Trabalho Infantil foi tema de seminário na Faculdade Católica Salesiana

Tuesday, 19 June 2012 02:15 Written by 
Para marcar o Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil, instituído no dia 12 de junho pela Organização Mundial do Trabalho (OIT), a ISJB - Centro Salesiano do Adolescente Trabalhador (Cesam-ES), em parceria com a Faculdade Católica Salesiana e a Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE/ES), realizou nesta terça (12) o seminário “O enfrentamento do trabalho infantojuvenil no Espírito Santo”. O evento, realizado no Auditório da Católica, reuniu autoridades, representantes de empresas parceiras, educadores e adolescentes do Cesam, professores e alunos da Faculdade, entre outros, e teve como objetivo esclarecer e sensibilizar a sociedade sobre os prejuízos do trabalho infantil, mostrando a necessidade de enfrentamento do problema e a possibilidade de criação de uma nova realidade. A abertura ficou por conta dos adolescentes aprendizes do Cesam, que abordaram o tema por meio de apresentações de música e teatro. A mesa-redonda foi composta pelos auditores fiscais da SRTE/ES Fernando Pimentel e José Eduardo Freire de Menezes; a promotora de justiça da Infância e Juventude de Vitória, Drª Andrea Teixeira de Souza; a Secretária Municipal de Educação de Vitória, Vânia Carvalho de Araújo; o articulador da Inspetoria São João Bosco, Irmão Raymundo Rabelo Mesquita; e a Especialista em Estudos e Pesquisas Governamentais do Instituto Jones dos Santos Neves e mestre em Sociologia Sandra Mara Pereira. A mediação do debate foi feita pela a Coordenadora do Curso de Serviço Social da Católica, professora Elisângela Maria Marchesi. A promotora de justiça, Drª Andrea Teixeira de Souza, falou um pouco de seu trabalho no Ministério Público na proteção dos direitos das crianças e dos adolescentes, destacando a importância da educação no enfrentamento do problema. “Mesmo com toda a Constituição que proíbe o trabalho das crianças, ainda existem empregadores que exploram o trabalho infantil. A gente só pode mudar essa cultura com informação. Uma das questões mais importantes é a educação, não só para as crianças como também para os pais delas. A conscientização e a informação é o início para a gente enfrentar uma situação de irregularidade e abuso infantil”, destacou, alertando, ainda, que o trabalho infantil em muitos casos vem acompanhado de outras violações, como exploração sexual e tráfico de entorpecentes. Durante o debate foram divulgadas as mais recentes pesquisas e dados sobre o trabalho infanto-juvenil no Brasil. A socióloga Sandra Mara mostrou números que apontam que ainda há muitos casos no país e isso precisa ser enfrentado. “As causas são múltiplas. Não dá para falar que é só pobreza, mas o fator econômico tem um peso muito grande. Tem também o fator cultural que permite isso e tem também a carência de políticas públicas”, enumerou Sandra Mara. Os auditores fiscais da SRTE-ES mostraram as principais atividades onde foram identificadas ocorrências de crianças e adolescentes trabalhando na década de 1990 e trabalhos recentes de fiscalização realizados em oficinas e lava-jatos do Espírito Santo. Atualmente os principais focos de trabalho infantil são feiras livres, trabalhos domésticos, as praias no verão e as ruas. Para fechar o evento, o Irmão Raymundo Mesquita, que tem 60 anos de vivência salesiana, contou um pouco da história do Estatuto da Criança e do Adolescente e as lutas e os caminhos que foram percorridos pelos direitos das crianças e adolescentes. Ele também falou do trabalho desenvolvido pelo Cesam. “O adolescente que está no Cesam é acompanhado no trabalho, na escola e na família. A função do Cesam é dar oportunidade para a solução e para construir o futuro. É construir uma consciência de cidadania politicamente cidadã”, concluiu. No final da mesa-redonda foi aberto um espaço para debate. O seminário em Vitória se une à campanha nacional do Ministério do Trabalho para marcar o dia: “Vamos acabar com o trabalho infantil – Em defesa dos direitos humanos e da justiça social”. O Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil foi estabelecido em 2002 pela Organização Internacional do Trabalho (OIT). A data marca a luta e a mobilização mundial contra o trabalho infantil e foi um marco na constituição deste problema numa questão social, merecedora de atenção tanto do governo quanto da sociedade. Referência Bibliográfica: DIREITOS das Crianças: Combate ao Trabalho Infantil foi tema de seminário na Faculdade Católica Salesiana. Vitória: Faculdade Católica Salesiana do Espírito Santo, 15 jun. 2012.
Rate this item
(0 votes)
Last modified on Wednesday, 04 July 2012 06:43

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.


Combate ao Trabalho Infantil foi tema de seminário na Faculdade Católica Salesiana

Tuesday, 19 June 2012 02:15 Written by 
Para marcar o Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil, instituído no dia 12 de junho pela Organização Mundial do Trabalho (OIT), a ISJB - Centro Salesiano do Adolescente Trabalhador (Cesam-ES), em parceria com a Faculdade Católica Salesiana e a Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE/ES), realizou nesta terça (12) o seminário “O enfrentamento do trabalho infantojuvenil no Espírito Santo”. O evento, realizado no Auditório da Católica, reuniu autoridades, representantes de empresas parceiras, educadores e adolescentes do Cesam, professores e alunos da Faculdade, entre outros, e teve como objetivo esclarecer e sensibilizar a sociedade sobre os prejuízos do trabalho infantil, mostrando a necessidade de enfrentamento do problema e a possibilidade de criação de uma nova realidade. A abertura ficou por conta dos adolescentes aprendizes do Cesam, que abordaram o tema por meio de apresentações de música e teatro. A mesa-redonda foi composta pelos auditores fiscais da SRTE/ES Fernando Pimentel e José Eduardo Freire de Menezes; a promotora de justiça da Infância e Juventude de Vitória, Drª Andrea Teixeira de Souza; a Secretária Municipal de Educação de Vitória, Vânia Carvalho de Araújo; o articulador da Inspetoria São João Bosco, Irmão Raymundo Rabelo Mesquita; e a Especialista em Estudos e Pesquisas Governamentais do Instituto Jones dos Santos Neves e mestre em Sociologia Sandra Mara Pereira. A mediação do debate foi feita pela a Coordenadora do Curso de Serviço Social da Católica, professora Elisângela Maria Marchesi. A promotora de justiça, Drª Andrea Teixeira de Souza, falou um pouco de seu trabalho no Ministério Público na proteção dos direitos das crianças e dos adolescentes, destacando a importância da educação no enfrentamento do problema. “Mesmo com toda a Constituição que proíbe o trabalho das crianças, ainda existem empregadores que exploram o trabalho infantil. A gente só pode mudar essa cultura com informação. Uma das questões mais importantes é a educação, não só para as crianças como também para os pais delas. A conscientização e a informação é o início para a gente enfrentar uma situação de irregularidade e abuso infantil”, destacou, alertando, ainda, que o trabalho infantil em muitos casos vem acompanhado de outras violações, como exploração sexual e tráfico de entorpecentes. Durante o debate foram divulgadas as mais recentes pesquisas e dados sobre o trabalho infanto-juvenil no Brasil. A socióloga Sandra Mara mostrou números que apontam que ainda há muitos casos no país e isso precisa ser enfrentado. “As causas são múltiplas. Não dá para falar que é só pobreza, mas o fator econômico tem um peso muito grande. Tem também o fator cultural que permite isso e tem também a carência de políticas públicas”, enumerou Sandra Mara. Os auditores fiscais da SRTE-ES mostraram as principais atividades onde foram identificadas ocorrências de crianças e adolescentes trabalhando na década de 1990 e trabalhos recentes de fiscalização realizados em oficinas e lava-jatos do Espírito Santo. Atualmente os principais focos de trabalho infantil são feiras livres, trabalhos domésticos, as praias no verão e as ruas. Para fechar o evento, o Irmão Raymundo Mesquita, que tem 60 anos de vivência salesiana, contou um pouco da história do Estatuto da Criança e do Adolescente e as lutas e os caminhos que foram percorridos pelos direitos das crianças e adolescentes. Ele também falou do trabalho desenvolvido pelo Cesam. “O adolescente que está no Cesam é acompanhado no trabalho, na escola e na família. A função do Cesam é dar oportunidade para a solução e para construir o futuro. É construir uma consciência de cidadania politicamente cidadã”, concluiu. No final da mesa-redonda foi aberto um espaço para debate. O seminário em Vitória se une à campanha nacional do Ministério do Trabalho para marcar o dia: “Vamos acabar com o trabalho infantil – Em defesa dos direitos humanos e da justiça social”. O Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil foi estabelecido em 2002 pela Organização Internacional do Trabalho (OIT). A data marca a luta e a mobilização mundial contra o trabalho infantil e foi um marco na constituição deste problema numa questão social, merecedora de atenção tanto do governo quanto da sociedade. Referência Bibliográfica: DIREITOS das Crianças: Combate ao Trabalho Infantil foi tema de seminário na Faculdade Católica Salesiana. Vitória: Faculdade Católica Salesiana do Espírito Santo, 15 jun. 2012.
Rate this item
(0 votes)
Last modified on Wednesday, 04 July 2012 06:43

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.