FMA: Monumento vivo a Maria Auxiliadora

Wednesday, 26 August 2020 14:56 Written by  Redação Boletim Salesiano
Com quase 150 anos de história, o Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora foi fundado por Dom Bosco e Madre Mazzarello para estender às meninas e jovens mulheres a proposta salesiana.  

Em 5 de agosto de 1872, nascia na Itália o Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora (FMA – Irmãs Salesianas). Fundado por São João Bosco e tendo como co-fundadora Santa Maria Domingas Mazzarello, o Instituto possibilitou levar às meninas e jovens mulheres da época a proposta educativa e evangelizadora salesiana. O nome foi escolhido por Dom Bosco para que as Irmãs se tornassem um “monumento vivo” de gratidão a Nossa Senhora Auxiliadora, e é este o caminho seguido pelas FMA até os dias atuais.

 

“Dom Bosco quis que fôssemos ‘monumento vivo’ da sua gratidão à Auxiliadora e nos pede que sejamos o seu ‘obrigado!’ prolongado no tempo. O ‘da mihi animas cetera tolle’ de Dom Bosco e o ‘A ti as confio’ de Madre Mazzarello nos levaram a ser dom total aos pequenos e aos pobres, esta é a alma da nossa missão educativa: levar as/os jovens à salvação e à santidade. Unidas em comunidade, nos comprometemos com voto público a seguir Cristo casto, pobre e obediente a serviço das juventudes”, afirma a irmã Rosângela Maria Clemente, mestra das noviças FMA no Brasil.

 

Ela explica que o que diferencia as Filhas de Maria Auxiliadora de outros carismas religiosos é o jeito de ser e de trabalhar na missão: “Nosso modo de ser e de agir inspira-se na caridade de Cristo Bom Pastor. O carisma salesiano leva-nos ao encontro das crianças e jovens. ‘O Sistema Preventivo característica de nossa vocação na Igreja, é para nós espiritualidade específica e método da ação pastoral’, diz o Art. 7 de nossas Constituições”.

 

A irmã Rita Cristina de Jesus Pacheco, animadora vocacional da Inspetoria Nossa Senhora da Penha e também coordenadora da Pastoral Juvenil, concorda e ressalta que as FMA são chamadas “a testemunhar no mundo a ternura do Cristo Bom Pastor, a sermos o rosto materno de Deus e, através de Nossa Senhora Auxiliadora, sermos auxiliadoras da juventude. Dom Bosco queria que nós fossemos o prolongamento do seu ‘muito obrigado’ a Nossa Senhora Auxiliadora e que, onde estivéssemos, que os jovens pudessem ter o contato com Maria”. Além do serviço à juventude, especialmente a mais carente, ela também destaca como uma característica das FMA a vida comunitária.

 

Animação vocacional e percurso formativo

A Animação Vocacional cumpre um papel importante ao ajudar a jovem que pensa em ser religiosa em seu processo de discernimento. Para a Ir. Rita, “o papel do animador vocacional é ser como uma seta para dar a oportunidade dos e das jovens pararem e refletirem sobre o seu projeto de vida. Porque o objetivo de Deus é que todos sejamos felizes, e para ser feliz a gente precisa discernir em qual caminho a gente vai melhor servir ao Reino e servir a Jesus Cristo. A Pastoral Vocacional é uma oportunidade do jovem olhar esse leque de opções que a Igreja oferece e ver onde ele melhor se realiza, onde melhor se desabrocha, enquanto cristão”.

 

Especificamente em relação à vida religiosa salesiana feminina, Ir. Rosângela considera que, nesse processo, são necessárias muita escuta e oração, tanto por parte de quem acompanha a vocacionada como de quem é acompanhada. “Esse é um processo sereno e tranquilo com muita liberdade, respeito e paciência para que a jovem vá amadurecendo na decisão. É oportuno que a jovem tenha a possibilidade de fazer também uma experiência em uma comunidade formativa e, assim, seja acompanhada mais de perto. E possa fazer uma vivência mais próxima das irmãs e da missão educativa que realizam” completa ela.

 

Atualmente, há 33 jovens brasileiras em percurso para se tornarem Filhas de Maria Auxiliadora, nas diversas etapas de formação: Voluntariado ou Pré-aspirantado, Aspirantado, Postulado e Noviciado.

 

Irmãs e noviças contam como vivem a vocação FMA. Assista aos vídeos!

Saiba mais sobre vocações salesianas no BS Digital

 

 

Para saber mais sobre as Filhas de Maria Auxiliadora

Para conhecer mais sobre a vocação das Filhas de Maria Auxiliadora, uma boa oportunidade é acompanhar o programa “Frequência FMA”, com a irmã Celene Couto Rodrigues, transmitido pela Rádio Dom (www.radiodom.com.br) às quintas-feiras, às 20h, com reprises na sexta-feira às 16h e no sábado às 9h30.

 

Sobre a história de Madre Mazzarello, o carisma e a espiritualidade das FMA, assista ao musical “Main em Rimas – Versos de uma Vida de Santidade”, produzido pelo Noviciado Internacional Nossa Senhora das Graças. O musical é fruto do percurso formativo das jovens e do apelo motivador da Madre-geral, Ir. Yvonne Rungoat, na abertura do triênio preparatório para o 150º aniversário do Instituto das FMA. O objetivo foi reler a vida da co-fundadora, Santa Maria Domingas Mazzarello, destacando a mística do amor e dos encontros que geram vida no caminho de Mazzarello. Para os textos da representação, a elaboração foi feita a partir das fontes da Cronistória, vol. I, II e III, das Cartas de Madre Mazzarello e do material de formação do Noviciado que a Irmã Vani Moreira (BBH) e a Irmã Rosângela Clemente (BCB) promoveram.

 

O musical pode ser assistido gratuitamente no site internacional das Filhas de Maria Auxiliadora ou no canal YouTube da Inspetoria Santa Catarina de Sena:

Rate this item
(0 votes)

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.


FMA: Monumento vivo a Maria Auxiliadora

Wednesday, 26 August 2020 14:56 Written by  Redação Boletim Salesiano
Com quase 150 anos de história, o Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora foi fundado por Dom Bosco e Madre Mazzarello para estender às meninas e jovens mulheres a proposta salesiana.  

Em 5 de agosto de 1872, nascia na Itália o Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora (FMA – Irmãs Salesianas). Fundado por São João Bosco e tendo como co-fundadora Santa Maria Domingas Mazzarello, o Instituto possibilitou levar às meninas e jovens mulheres da época a proposta educativa e evangelizadora salesiana. O nome foi escolhido por Dom Bosco para que as Irmãs se tornassem um “monumento vivo” de gratidão a Nossa Senhora Auxiliadora, e é este o caminho seguido pelas FMA até os dias atuais.

 

“Dom Bosco quis que fôssemos ‘monumento vivo’ da sua gratidão à Auxiliadora e nos pede que sejamos o seu ‘obrigado!’ prolongado no tempo. O ‘da mihi animas cetera tolle’ de Dom Bosco e o ‘A ti as confio’ de Madre Mazzarello nos levaram a ser dom total aos pequenos e aos pobres, esta é a alma da nossa missão educativa: levar as/os jovens à salvação e à santidade. Unidas em comunidade, nos comprometemos com voto público a seguir Cristo casto, pobre e obediente a serviço das juventudes”, afirma a irmã Rosângela Maria Clemente, mestra das noviças FMA no Brasil.

 

Ela explica que o que diferencia as Filhas de Maria Auxiliadora de outros carismas religiosos é o jeito de ser e de trabalhar na missão: “Nosso modo de ser e de agir inspira-se na caridade de Cristo Bom Pastor. O carisma salesiano leva-nos ao encontro das crianças e jovens. ‘O Sistema Preventivo característica de nossa vocação na Igreja, é para nós espiritualidade específica e método da ação pastoral’, diz o Art. 7 de nossas Constituições”.

 

A irmã Rita Cristina de Jesus Pacheco, animadora vocacional da Inspetoria Nossa Senhora da Penha e também coordenadora da Pastoral Juvenil, concorda e ressalta que as FMA são chamadas “a testemunhar no mundo a ternura do Cristo Bom Pastor, a sermos o rosto materno de Deus e, através de Nossa Senhora Auxiliadora, sermos auxiliadoras da juventude. Dom Bosco queria que nós fossemos o prolongamento do seu ‘muito obrigado’ a Nossa Senhora Auxiliadora e que, onde estivéssemos, que os jovens pudessem ter o contato com Maria”. Além do serviço à juventude, especialmente a mais carente, ela também destaca como uma característica das FMA a vida comunitária.

 

Animação vocacional e percurso formativo

A Animação Vocacional cumpre um papel importante ao ajudar a jovem que pensa em ser religiosa em seu processo de discernimento. Para a Ir. Rita, “o papel do animador vocacional é ser como uma seta para dar a oportunidade dos e das jovens pararem e refletirem sobre o seu projeto de vida. Porque o objetivo de Deus é que todos sejamos felizes, e para ser feliz a gente precisa discernir em qual caminho a gente vai melhor servir ao Reino e servir a Jesus Cristo. A Pastoral Vocacional é uma oportunidade do jovem olhar esse leque de opções que a Igreja oferece e ver onde ele melhor se realiza, onde melhor se desabrocha, enquanto cristão”.

 

Especificamente em relação à vida religiosa salesiana feminina, Ir. Rosângela considera que, nesse processo, são necessárias muita escuta e oração, tanto por parte de quem acompanha a vocacionada como de quem é acompanhada. “Esse é um processo sereno e tranquilo com muita liberdade, respeito e paciência para que a jovem vá amadurecendo na decisão. É oportuno que a jovem tenha a possibilidade de fazer também uma experiência em uma comunidade formativa e, assim, seja acompanhada mais de perto. E possa fazer uma vivência mais próxima das irmãs e da missão educativa que realizam” completa ela.

 

Atualmente, há 33 jovens brasileiras em percurso para se tornarem Filhas de Maria Auxiliadora, nas diversas etapas de formação: Voluntariado ou Pré-aspirantado, Aspirantado, Postulado e Noviciado.

 

Irmãs e noviças contam como vivem a vocação FMA. Assista aos vídeos!

Saiba mais sobre vocações salesianas no BS Digital

 

 

Para saber mais sobre as Filhas de Maria Auxiliadora

Para conhecer mais sobre a vocação das Filhas de Maria Auxiliadora, uma boa oportunidade é acompanhar o programa “Frequência FMA”, com a irmã Celene Couto Rodrigues, transmitido pela Rádio Dom (www.radiodom.com.br) às quintas-feiras, às 20h, com reprises na sexta-feira às 16h e no sábado às 9h30.

 

Sobre a história de Madre Mazzarello, o carisma e a espiritualidade das FMA, assista ao musical “Main em Rimas – Versos de uma Vida de Santidade”, produzido pelo Noviciado Internacional Nossa Senhora das Graças. O musical é fruto do percurso formativo das jovens e do apelo motivador da Madre-geral, Ir. Yvonne Rungoat, na abertura do triênio preparatório para o 150º aniversário do Instituto das FMA. O objetivo foi reler a vida da co-fundadora, Santa Maria Domingas Mazzarello, destacando a mística do amor e dos encontros que geram vida no caminho de Mazzarello. Para os textos da representação, a elaboração foi feita a partir das fontes da Cronistória, vol. I, II e III, das Cartas de Madre Mazzarello e do material de formação do Noviciado que a Irmã Vani Moreira (BBH) e a Irmã Rosângela Clemente (BCB) promoveram.

 

O musical pode ser assistido gratuitamente no site internacional das Filhas de Maria Auxiliadora ou no canal YouTube da Inspetoria Santa Catarina de Sena:

Rate this item
(0 votes)

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.