“É preciso cultivar um olhar que escute”

Thursday, 20 February 2020 21:13 Written by  Camila Santos
“Isso mesmo! Um olhar que escuta é aquele olhar que não é indiferente aos apelos de Deus”, ressalta o secretário executivo de Campanhas da CNBB, padre Patriky Samuel Batista. É preciso “escutar a Deus ouvindo a voz do seu povo”, continua ele nesta entrevista ao Boletim Salesiano, na qual explica os objetivos da Campanha da Fraternidade e como as comunidades podem contribuir com as ações da CF 2020.  

Boletim Salesiano - Quais são os principais objetivos da Campanha da Fraternidade?

Padre Patriky Samuel Batista - Tendo seu momento forte durante o período quaresmal, a Campanha da Fraternidade deseja despertar a solidariedade nos fiéis e na sociedade em relação a um problema concreto que envolve a sociedade brasileira, buscando caminhos de solução à luz da Palavra de Deus. Por isso está ligado a um dos aspectos da Quaresma, promovendo um grande despertar do coração que visa a superação da indiferença diante de tantos cenários que impedem a vida em plenitude. A cada ano é escolhido um tema, que define a realidade concreta a ser transformada, e um lema, que explicita em que direção se busca a transformação.

 

Boletim Salesiano - Como é o processo para a escolha anual do tema?

Padre Patriky - Quem aprova o tema e o lema da CF são os bispos reunidos em assembleia. São apresentadas várias propostas que chegam ao setor de Campanhas, bem como as indicações do Seminário Nacional da CF. Todos são apreciados pelo Conselho Permanente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), que envia um elenco de propostas que é apreciado, escolhido e votado pela assembleia geral. Para 2020, o tema escolhido nos ajuda a refletir sobre a importância da vida enquanto dom a ser cultivado, desde a concepção, até a plenitude e compromisso a ser assumido por cada pessoa, sobretudo por nós cristãos que cremos Naquele que, vencendo a morte, é para nós o Caminho, a Verdade e a Vida.

Realmente um tema profundamente bíblico e com um forte apelo de conversão, de profunda mudança de vida. Ver, sentir compaixão e cuidar! Sinais de uma Igreja Samaritana. A CF 2020, além de ser um forte apelo social diante de uma cultura do descarte e de uma sociedade de Caim profundamente marcada pela indiferença, também aborda as periferias existenciais, nos ajudando a ver, compadecer e cuidar de realidades como a depressão, o suicídio, o aborto, a vida dos pobres, a situação do campo onde ainda há muitos conflitos.

 

Boletim Salesiano - Qual é o objetivo do tema escolhido neste ano?

Padre Patriky - Em 2020 temos como objetivo geral contribuir com o despertar e conscientizar cada pessoa a fim de que, à luz da Palavra de Deus, perceba a vida como Dom e Compromisso, que se traduz em relações de mútuo cuidado entre as pessoas, na família, na comunidade, na sociedade e no planeta, nossa Casa Comum.

 

Boletim Salesiano - Como as comunidades podem contribuir com as ações da CF?

Padre Patriky - É preciso cultivar um olhar que escute. Isso mesmo! Um olhar que escuta é aquele olhar que não é indiferente aos apelos de Deus. Escutar a Deus ouvindo a voz do seu povo. Mesmo quando este povo está machucado ou ferido, como aquele homem que estava à beira do caminho. Ele já não tinha forças para gritar e pedir socorro. Machucado, ele apenas sussurrava. Ouvir o sussurro de Deus, escutar seu chamado na relação com o povo de Deus: tal relação se dá pelo envolvimento que o vocacionado tem com sua comunidade local, não esquecendo de suas raízes e nem para o que o Senhor lhe chama.

Para discernir é preciso acreditar Naquele que chama e decidir-se. Como o samaritano que decidiu fazer uma pausa em sua viagem para cuidar de quem precisava. Para discernir é preciso parar, interromper a rotina e, assim, dispor-se ao Senhor que ajudará o vocacionado a dar a melhor resposta. E a melhor resposta nós sabemos qual é: Jesus não quer algo de nós, ele nos quer!

 

Boletim Salesiano - O que é a Coleta de Solidariedade e como as pessoas podem colaborar?

Padre Patriky - É um dos gestos concretos da Campanha da Fraternidade. Ela é realizada no Domingo de Ramos, que neste ano será dia 5 de abril. Do total arrecadado, 60 % ficam na própria Diocese e compõem o Fundo Diocesano de Solidariedade. Os 40% restantes são enviados à CNBB e compõem o Fundo Nacional de Solidariedade. Estes recursos são revertidos para o fortalecimento da solidariedade nas diferentes regiões do país. A participação nesta grande rede de solidariedade se dá também acompanhando os diversos projetos que chegam à CNBB, seja por meio do site https://fns.cnbb.org.br/fundo ou também visitando as instituições que recebem esses recursos.

 

Boletim Salesiano - Como secretário executivo de Campanhas, quais são os seus principais desafios? 

Padre Patriky - São os mesmos desafios vividos pela CF: a superação das realidades onde as pessoas já não se reconhecem mais como irmãos. Para isso, é ainda urgente conscientizar sobre a importância da dimensão social do Evangelho tal como nos apresenta o Papa Francisco na Evangelium Gaudium. Despertar o compromisso com a construção de um mundo novo, alicerçado nos valores do Evangelho, contribuindo para a superação de toda forma de indiferença e exclusão, promovendo a vida e a dignidade das pessoas. Para quem deseja mais informações sobre o trabalho desenvolvido em todo Brasil, é só acessar o site: http://campanhas.cnbb.org.br .

 

Leia também:

CF 2020: Atenção aos outros

CF 2020: Nos caminhos da vida!

Hino da CF 2020 é inspirado em Santa Dulce dos Pobres

 

 

Veja no BS Digital:

Nove maneiras de viver a CF 2020

Conheça a história da Campanha da Fraternidade

 

 

Rate this item
(0 votes)

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.


“É preciso cultivar um olhar que escute”

Thursday, 20 February 2020 21:13 Written by  Camila Santos
“Isso mesmo! Um olhar que escuta é aquele olhar que não é indiferente aos apelos de Deus”, ressalta o secretário executivo de Campanhas da CNBB, padre Patriky Samuel Batista. É preciso “escutar a Deus ouvindo a voz do seu povo”, continua ele nesta entrevista ao Boletim Salesiano, na qual explica os objetivos da Campanha da Fraternidade e como as comunidades podem contribuir com as ações da CF 2020.  

Boletim Salesiano - Quais são os principais objetivos da Campanha da Fraternidade?

Padre Patriky Samuel Batista - Tendo seu momento forte durante o período quaresmal, a Campanha da Fraternidade deseja despertar a solidariedade nos fiéis e na sociedade em relação a um problema concreto que envolve a sociedade brasileira, buscando caminhos de solução à luz da Palavra de Deus. Por isso está ligado a um dos aspectos da Quaresma, promovendo um grande despertar do coração que visa a superação da indiferença diante de tantos cenários que impedem a vida em plenitude. A cada ano é escolhido um tema, que define a realidade concreta a ser transformada, e um lema, que explicita em que direção se busca a transformação.

 

Boletim Salesiano - Como é o processo para a escolha anual do tema?

Padre Patriky - Quem aprova o tema e o lema da CF são os bispos reunidos em assembleia. São apresentadas várias propostas que chegam ao setor de Campanhas, bem como as indicações do Seminário Nacional da CF. Todos são apreciados pelo Conselho Permanente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), que envia um elenco de propostas que é apreciado, escolhido e votado pela assembleia geral. Para 2020, o tema escolhido nos ajuda a refletir sobre a importância da vida enquanto dom a ser cultivado, desde a concepção, até a plenitude e compromisso a ser assumido por cada pessoa, sobretudo por nós cristãos que cremos Naquele que, vencendo a morte, é para nós o Caminho, a Verdade e a Vida.

Realmente um tema profundamente bíblico e com um forte apelo de conversão, de profunda mudança de vida. Ver, sentir compaixão e cuidar! Sinais de uma Igreja Samaritana. A CF 2020, além de ser um forte apelo social diante de uma cultura do descarte e de uma sociedade de Caim profundamente marcada pela indiferença, também aborda as periferias existenciais, nos ajudando a ver, compadecer e cuidar de realidades como a depressão, o suicídio, o aborto, a vida dos pobres, a situação do campo onde ainda há muitos conflitos.

 

Boletim Salesiano - Qual é o objetivo do tema escolhido neste ano?

Padre Patriky - Em 2020 temos como objetivo geral contribuir com o despertar e conscientizar cada pessoa a fim de que, à luz da Palavra de Deus, perceba a vida como Dom e Compromisso, que se traduz em relações de mútuo cuidado entre as pessoas, na família, na comunidade, na sociedade e no planeta, nossa Casa Comum.

 

Boletim Salesiano - Como as comunidades podem contribuir com as ações da CF?

Padre Patriky - É preciso cultivar um olhar que escute. Isso mesmo! Um olhar que escuta é aquele olhar que não é indiferente aos apelos de Deus. Escutar a Deus ouvindo a voz do seu povo. Mesmo quando este povo está machucado ou ferido, como aquele homem que estava à beira do caminho. Ele já não tinha forças para gritar e pedir socorro. Machucado, ele apenas sussurrava. Ouvir o sussurro de Deus, escutar seu chamado na relação com o povo de Deus: tal relação se dá pelo envolvimento que o vocacionado tem com sua comunidade local, não esquecendo de suas raízes e nem para o que o Senhor lhe chama.

Para discernir é preciso acreditar Naquele que chama e decidir-se. Como o samaritano que decidiu fazer uma pausa em sua viagem para cuidar de quem precisava. Para discernir é preciso parar, interromper a rotina e, assim, dispor-se ao Senhor que ajudará o vocacionado a dar a melhor resposta. E a melhor resposta nós sabemos qual é: Jesus não quer algo de nós, ele nos quer!

 

Boletim Salesiano - O que é a Coleta de Solidariedade e como as pessoas podem colaborar?

Padre Patriky - É um dos gestos concretos da Campanha da Fraternidade. Ela é realizada no Domingo de Ramos, que neste ano será dia 5 de abril. Do total arrecadado, 60 % ficam na própria Diocese e compõem o Fundo Diocesano de Solidariedade. Os 40% restantes são enviados à CNBB e compõem o Fundo Nacional de Solidariedade. Estes recursos são revertidos para o fortalecimento da solidariedade nas diferentes regiões do país. A participação nesta grande rede de solidariedade se dá também acompanhando os diversos projetos que chegam à CNBB, seja por meio do site https://fns.cnbb.org.br/fundo ou também visitando as instituições que recebem esses recursos.

 

Boletim Salesiano - Como secretário executivo de Campanhas, quais são os seus principais desafios? 

Padre Patriky - São os mesmos desafios vividos pela CF: a superação das realidades onde as pessoas já não se reconhecem mais como irmãos. Para isso, é ainda urgente conscientizar sobre a importância da dimensão social do Evangelho tal como nos apresenta o Papa Francisco na Evangelium Gaudium. Despertar o compromisso com a construção de um mundo novo, alicerçado nos valores do Evangelho, contribuindo para a superação de toda forma de indiferença e exclusão, promovendo a vida e a dignidade das pessoas. Para quem deseja mais informações sobre o trabalho desenvolvido em todo Brasil, é só acessar o site: http://campanhas.cnbb.org.br .

 

Leia também:

CF 2020: Atenção aos outros

CF 2020: Nos caminhos da vida!

Hino da CF 2020 é inspirado em Santa Dulce dos Pobres

 

 

Veja no BS Digital:

Nove maneiras de viver a CF 2020

Conheça a história da Campanha da Fraternidade

 

 

Rate this item
(0 votes)

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.