Padre Ladislau Klinicki chega aos 85 anos de profissão religiosa

Thursday, 27 June 2019 09:40 Written by  Inspetoria Salesiana de São Paulo
O salesiano mais velho do mundo alcançou uma nova marca. Padre Ladislau Klinicki, que recentemente completou 105 anos de idade, chegou, neste dia 26 de junho, a 85 anos de profissão religiosa. As comemorações ocorreram na Comunidade Salesiana Santa Teresinha, em São Paulo, onde reside, com missa e almoço festivo.  

A celebração eucarística foi presidida por Dom Sergio de Deus Borges, bispo auxiliar da Arquidiocese de São Paulo para a Região Episcopal Santana. Concelebraram dom Fernando Legal, SDB, bispo emérito da Diocese São Miguel Paulista, o inspetor salesiano, padre Justo Ernesto Piccinini e os padres Luís Fabiano Barbosa, Douglas Verdi e Ronaldo Pereira. Também participaram da celebração os demais salesianos que fazem parte da comunidade religiosa, padres e irmãos, e os salesianos assistentes que estavam em encontro no centro inspetorial.
 

Nascido em Kursk, na antiga União Soviética, em 1914, hoje Polônia, Padre Ladislau fez sua profissão no ano de 1934.  Durante a Segunda Guerra Mundial, foi mantido prisioneiro junto a outros salesianos em campos de concentração nazistas durante cinco anos. Veio para o Brasil em 1968, atuando como capelão dos poloneses no bairro do Bom Retiro, Capital paulista, por dois anos. Durante sete anos esteve em Lavrinhas, também estado de São Paulo, onde deu aulas e foi confessor dos aspirantes. Foi vigário paroquial durante um ano na Paróquia São João Bosco, em Americana, e depois voltou a trabalhar com os aspirantes, durante dez anos, dessa vez na cidade de Pindamonhangaba. De volta a Lavrinhas, permaneceu por mais dois anos e, desde 1990, já com 76 anos, reside na Comunidade Santa Teresinha, em São Paulo.
 

Padre Ladislau descreve sua passagem pelos campos de concentração no livro “A um passo da morte”, publicado pela Editora Salesiana. No livro, ele afirma que “a maior ajuda espiritual para nós foi à confiança na Misericórdia de Deus e a oração”.
 

Em 2018, padre Ladislau recebeu a Medalha de São Paulo Apóstolo, honraria prestada pela Arquidiocese de São Paulo na categoria Serviço Sacerdotal.

 

Fonte: Inspetoria Salesiana de São Paulo

Rate this item
(0 votes)

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.


Padre Ladislau Klinicki chega aos 85 anos de profissão religiosa

Thursday, 27 June 2019 09:40 Written by  Inspetoria Salesiana de São Paulo
O salesiano mais velho do mundo alcançou uma nova marca. Padre Ladislau Klinicki, que recentemente completou 105 anos de idade, chegou, neste dia 26 de junho, a 85 anos de profissão religiosa. As comemorações ocorreram na Comunidade Salesiana Santa Teresinha, em São Paulo, onde reside, com missa e almoço festivo.  

A celebração eucarística foi presidida por Dom Sergio de Deus Borges, bispo auxiliar da Arquidiocese de São Paulo para a Região Episcopal Santana. Concelebraram dom Fernando Legal, SDB, bispo emérito da Diocese São Miguel Paulista, o inspetor salesiano, padre Justo Ernesto Piccinini e os padres Luís Fabiano Barbosa, Douglas Verdi e Ronaldo Pereira. Também participaram da celebração os demais salesianos que fazem parte da comunidade religiosa, padres e irmãos, e os salesianos assistentes que estavam em encontro no centro inspetorial.
 

Nascido em Kursk, na antiga União Soviética, em 1914, hoje Polônia, Padre Ladislau fez sua profissão no ano de 1934.  Durante a Segunda Guerra Mundial, foi mantido prisioneiro junto a outros salesianos em campos de concentração nazistas durante cinco anos. Veio para o Brasil em 1968, atuando como capelão dos poloneses no bairro do Bom Retiro, Capital paulista, por dois anos. Durante sete anos esteve em Lavrinhas, também estado de São Paulo, onde deu aulas e foi confessor dos aspirantes. Foi vigário paroquial durante um ano na Paróquia São João Bosco, em Americana, e depois voltou a trabalhar com os aspirantes, durante dez anos, dessa vez na cidade de Pindamonhangaba. De volta a Lavrinhas, permaneceu por mais dois anos e, desde 1990, já com 76 anos, reside na Comunidade Santa Teresinha, em São Paulo.
 

Padre Ladislau descreve sua passagem pelos campos de concentração no livro “A um passo da morte”, publicado pela Editora Salesiana. No livro, ele afirma que “a maior ajuda espiritual para nós foi à confiança na Misericórdia de Deus e a oração”.
 

Em 2018, padre Ladislau recebeu a Medalha de São Paulo Apóstolo, honraria prestada pela Arquidiocese de São Paulo na categoria Serviço Sacerdotal.

 

Fonte: Inspetoria Salesiana de São Paulo

Rate this item
(0 votes)

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.