As Filhas de Maria Auxiliadora no Brasil

Segunda, 05 Setembro 2022 21:12 Escrito por  Fontes: Portal FMA; Ir. Silvânia Cassia Pereira, FMA; Ir. Maria de Lourdes Becker, FMA.
As Filhas de Maria Auxiliadora no Brasil Arquivo Colégio do Carmo/Boletim Salesiano
No dia 16 de março de 1892, chegaram ao Brasil as primeiras Filhas de Maria Auxiliadora, para assumir a coordenação do Colégio Nossa Senhora do Carmo, em Guaratinguetá, SP. Conheça mais sobre a história das FMA no Brasil!    

As primeiras Filhas de Maria Auxiliadora chegaram ao Brasil depois de somente 20 anos da fundação do Instituto! No dia 5 de março de 1892, partiram de Montevidéu, capital do Uruguai, 12 Irmãs Salesianas, com a finalidade de iniciar o trabalho do Instituto em terras brasileiras. O grupo chegou a Guaratinguetá, SP, em 16 de março, para assumir a coordenação do Colégio Nossa Senhora do Carmo, primeira casa das FMA no país.

 

O grande incentivador para a vinda das Irmãs FMA ao Brasil foi o padre João Filippo, que residia em Guaratinguetá e ofereceu às Salesianas o edifício do colégio, que já existia, para que fosse aberta uma escola para as meninas.

 

Há 130 anos...

Em artigo escrito para o Boletim Salesiano em 2012, por ocasião dos 120 anos de presença das FMA no Brasil, a Ir. Silvânia Cassia Pereira ressalta: “A primeira crônica da comunidade do Carmo, escrita em 1892, relata a seguinte história: No ano do Senhor Jesus Cristo de 1891 [...], o reverendíssimo Pe. João Filippo, oriundo da cidade de Cosenza, Itália e residente na cidade de Guaratinguetá, há uns vinte anos, ofereceu à Congregação Salesiana um vasto e belo edifício situado sobre a pitoresca colina de São Gonçalo, próximo à cidade, com o fim de ser aberta uma casa de educação para as meninas”.

 

Foi nomeada superiora representante da Visitadora a Ir. Thereza Rinaldi e com ela vieram as Irmãs: Florinda Bittencourt, Helena Ospital, Paula Zuccarino, Joana Narizano, Dolores Machim, Anna Couto, Dilecta Maldarin, Justina Gros, Francisca Garcia e as noviças Matilde Bouvier e Maria Luiza Schillino.

 

Festa de acolhida

No dia 16 de março de 1892, quando chegaram a Guaratinguetá, as Irmãs Salesianas foram acolhidas por padre João Filippo, autoridades civis e eclesiais e a população, como escreveu Ir. Teresa Rinaldi ao Reitor-mor dos Salesianos na época, padre Miguel Rua: “Faz um mês que nos encontramos nesta República: creio que o Senhor terá sabido por outros a recepção que tivemos. Em todo caso lhe direi que parecem coisas do outro mundo, e que ficamos muito confusas ao ver-nos assim acolhidas. Atribuímos tudo à maior glória de Deus, e da cara congregação salesiana, à qual estamos felizes de ser agregadas. Nas três paradas que fizemos, nos veio receber um mundo de gente com música e procissão, e com todas as autoridades eclesiásticas e civis. Oh! Como amam Dom Bosco nestas regiões!”.

 

O trabalho das Filhas de Maria Auxiliadora na educação das meninas logo se estendeu pela região do Vale do Paraíba, no interior paulista, depois para a capital, São Paulo, e para outros estados do país. Além dos internatos e escolas, as Irmãs também abriram oratórios festivos e obras sociais. Estiveram presentes também no início das missões salesianas junto aos povos indígenas, no Mato Grosso.

 

Inspetorias FMA no Brasil

Atualmente, as Filhas de Maria Auxiliadora no Brasil estão organizadas em quatro inspetorias:

A Inspetoria Madre Mazzarello reúne as presenças das FMA nos Estados de Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Mato Grosso, Goiás, Tocantins e Distrito Federal.

 

A Inspetoria Nossa Senhora Aparecida congrega as obras e escolas das FMA em São Paulo, Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

 

A Inspetoria Nossa Senhora da Amazônia representa o trabalho das FMA nos Estados do Amazonas, Pará, Rondônia e Roraima.

 

A Inspetoria Maria Auxiliadora é a que reúne as FMA de toda a Região Nordeste.

 

No Brasil, como em todo o mundo, a ação das Filhas de Maria Auxiliadora está inserida no carisma educativo e pastoral salesiano e, embora atualmente não exista mais uma separação entre a educação feminina e a masculina, como havia no início do século XX, continua sendo dada uma atenção prioritária às meninas em situação de risco social, às mulheres e às famílias das regiões mais carentes do país.

 

Fontes: Portal FMA; Ir. Silvânia Cassia Pereira, FMA; Ir. Maria de Lourdes Becker, FMA.

Avalie este item
(0 votos)
Mais nesta categoria: « Maria caminha nesta casa

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.


As Filhas de Maria Auxiliadora no Brasil

Segunda, 05 Setembro 2022 21:12 Escrito por  Fontes: Portal FMA; Ir. Silvânia Cassia Pereira, FMA; Ir. Maria de Lourdes Becker, FMA.
As Filhas de Maria Auxiliadora no Brasil Arquivo Colégio do Carmo/Boletim Salesiano
No dia 16 de março de 1892, chegaram ao Brasil as primeiras Filhas de Maria Auxiliadora, para assumir a coordenação do Colégio Nossa Senhora do Carmo, em Guaratinguetá, SP. Conheça mais sobre a história das FMA no Brasil!    

As primeiras Filhas de Maria Auxiliadora chegaram ao Brasil depois de somente 20 anos da fundação do Instituto! No dia 5 de março de 1892, partiram de Montevidéu, capital do Uruguai, 12 Irmãs Salesianas, com a finalidade de iniciar o trabalho do Instituto em terras brasileiras. O grupo chegou a Guaratinguetá, SP, em 16 de março, para assumir a coordenação do Colégio Nossa Senhora do Carmo, primeira casa das FMA no país.

 

O grande incentivador para a vinda das Irmãs FMA ao Brasil foi o padre João Filippo, que residia em Guaratinguetá e ofereceu às Salesianas o edifício do colégio, que já existia, para que fosse aberta uma escola para as meninas.

 

Há 130 anos...

Em artigo escrito para o Boletim Salesiano em 2012, por ocasião dos 120 anos de presença das FMA no Brasil, a Ir. Silvânia Cassia Pereira ressalta: “A primeira crônica da comunidade do Carmo, escrita em 1892, relata a seguinte história: No ano do Senhor Jesus Cristo de 1891 [...], o reverendíssimo Pe. João Filippo, oriundo da cidade de Cosenza, Itália e residente na cidade de Guaratinguetá, há uns vinte anos, ofereceu à Congregação Salesiana um vasto e belo edifício situado sobre a pitoresca colina de São Gonçalo, próximo à cidade, com o fim de ser aberta uma casa de educação para as meninas”.

 

Foi nomeada superiora representante da Visitadora a Ir. Thereza Rinaldi e com ela vieram as Irmãs: Florinda Bittencourt, Helena Ospital, Paula Zuccarino, Joana Narizano, Dolores Machim, Anna Couto, Dilecta Maldarin, Justina Gros, Francisca Garcia e as noviças Matilde Bouvier e Maria Luiza Schillino.

 

Festa de acolhida

No dia 16 de março de 1892, quando chegaram a Guaratinguetá, as Irmãs Salesianas foram acolhidas por padre João Filippo, autoridades civis e eclesiais e a população, como escreveu Ir. Teresa Rinaldi ao Reitor-mor dos Salesianos na época, padre Miguel Rua: “Faz um mês que nos encontramos nesta República: creio que o Senhor terá sabido por outros a recepção que tivemos. Em todo caso lhe direi que parecem coisas do outro mundo, e que ficamos muito confusas ao ver-nos assim acolhidas. Atribuímos tudo à maior glória de Deus, e da cara congregação salesiana, à qual estamos felizes de ser agregadas. Nas três paradas que fizemos, nos veio receber um mundo de gente com música e procissão, e com todas as autoridades eclesiásticas e civis. Oh! Como amam Dom Bosco nestas regiões!”.

 

O trabalho das Filhas de Maria Auxiliadora na educação das meninas logo se estendeu pela região do Vale do Paraíba, no interior paulista, depois para a capital, São Paulo, e para outros estados do país. Além dos internatos e escolas, as Irmãs também abriram oratórios festivos e obras sociais. Estiveram presentes também no início das missões salesianas junto aos povos indígenas, no Mato Grosso.

 

Inspetorias FMA no Brasil

Atualmente, as Filhas de Maria Auxiliadora no Brasil estão organizadas em quatro inspetorias:

A Inspetoria Madre Mazzarello reúne as presenças das FMA nos Estados de Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Mato Grosso, Goiás, Tocantins e Distrito Federal.

 

A Inspetoria Nossa Senhora Aparecida congrega as obras e escolas das FMA em São Paulo, Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

 

A Inspetoria Nossa Senhora da Amazônia representa o trabalho das FMA nos Estados do Amazonas, Pará, Rondônia e Roraima.

 

A Inspetoria Maria Auxiliadora é a que reúne as FMA de toda a Região Nordeste.

 

No Brasil, como em todo o mundo, a ação das Filhas de Maria Auxiliadora está inserida no carisma educativo e pastoral salesiano e, embora atualmente não exista mais uma separação entre a educação feminina e a masculina, como havia no início do século XX, continua sendo dada uma atenção prioritária às meninas em situação de risco social, às mulheres e às famílias das regiões mais carentes do país.

 

Fontes: Portal FMA; Ir. Silvânia Cassia Pereira, FMA; Ir. Maria de Lourdes Becker, FMA.

Avalie este item
(0 votos)
Mais nesta categoria: « Maria caminha nesta casa

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.