“A gestão e o financiamento na efetivação do Sistema Único da Assistência Social - SUAS”, foi o tema da X Conferência Municipal de Assistência Social realizada em Belo Horizonte, MG, nos dias 26 e 27 de julho.
  O último dia 10 de julho, aniversário de 23 anos do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), foi marcado por uma celebração Ecumênica na Catedral de São Pedro em Cachoeiro de Itapemirim, ES. A celebração contou com a presença das instituições  da cidade que trabalham com crianças e adolescentes, dentre elas: o Cesam-ES; Grupo União, Casa de Passagem – IASEI; Caritas; Pastoral da Infância e da Adolescência; Projeto Molecada; Aprisco Rei Davi; APAAE, Villagindo e Recanto da Criança.
O VII Encontro Nacional da Rede Salesiana de Ação Social (ENRESAS) foi realizado de 28 a 30 de junho, em Brasília – DF. É preciso continuar investindo na formação dos educadores e aprimorar a gestão sustentável das obras sociais, como caminho para fortalecer a identidade e a significatividade da presença salesiana nos espaços sociais. Essa é a principal conclusão do VII Encontro Nacional da Rede Salesiana de Ação Social (VII ENRESAS), realizado em Brasília-DF nos dias 28 a 30 de junho. Cerca de 100 gestores de entidades pertencentes à RESAS participaram do Encontro e, após a reflexão realizada em palestras e grupos de estudo, tomaram como prioridade a tarefa de implementar ações efetivas nesse sentido em todas as regiões do País em que a ação social salesiana se faz presente. “Foi um encontro muito positivo, muito bem subsidiado e conduzido, e que resultou em propostas concretas que vão ressaltar a identidade de nosso trabalho social, para que a ação social salesiana seja ainda mais significativa”, considera o diretor-executivo da RESAS, Pe. Nivaldo Luiz Pessinatti. Ele explica que o ENRESAS teve dois grandes focos, sendo o primeiro a formação dos educadores das obras sociais: “Esse é um ponto fundamental para nós da RESAS, por isso temos investido e vamos dar continuidade nos cursos EAD em parceria com a Universidade Católica de Brasília e nos Diálogos de Formação, realizados online. Fizemos uma pesquisa, apresentada no Encontro, sobre como as obras locais organizam a formação e isso nos mostrou que a maioria das entidades sociais tem um plano de formação, o que também é muito positivo”. O segundo foco foi a sustentabilidade das obras sociais, reflexão feita durante todo o encontro, mas que teve como marco a palestra do Prof. Felippe Jorge Kopanakis Pacheco, sobre “Gestão, Significatividade e Sustentabilidade”. A partir deste tema, foram tomadas decisões importantes, como o posicionamento favorável à implementação das Secretarias de Planejamento e Desenvolvimento. A implantação das Secretarias é uma orientação dos Salesianos de Dom Bosco em âmbito mundial, com a proposta de que cada Inspetoria salesiana tenha na SPD uma ferramenta para executar tarefas estratégicas, como a captação de recursos e a integração entre as diversas frentes de ação. “Vimos que isso será muito importante para a RESAS, inclusive no sentido de promover a interação com a Rede Salesiana de Escolas, com as paróquias etc”, finaliza Pe. Pessinatti.
  Os alunos do projeto “Camerata Orquestra Jovem”, desenvolvido pela Associação dos Salesianos Cooperadores de Pindamonhangaba, participaram da Etapa Municipal do Mapa Cultural Paulista realizado no último dia 23 de junho, em Pindamonhangaba, São Paulo. A participação rendeu aos alunos a classificação para representar a cidade de Pindamonhangaba na Etapa Regional, prevista para ser realizada em novembro na cidade de São José dos Campos, SP - o grupo será o único que representará a cidade de Pindamonhangaba na categoria música instrumental.   Criado há sete anos pela Associação dos Salesianos Cooperadores de Pindamonhangaba, o projeto tem como objetivo promover a transformação social dos  alunos por meio do ensino gratuito de música. Atualmente o projeto atende 202 crianças, adolescentes e jovens com diade entre  6 e 21, sendo: 64 alunos de canto coral e musicalização infantil; 73 alunos na fase de iniciação musical; e 65 em fase intermediária /avançada no corpo musical da orquestra – todos provenientes de famílias de baixa renda que residem em locais com altos índices de risco e vulnerabilidade social. As aulas são realizadas diariamente das 13h30 às 17h30, divididas em dois polos, sendo que todas as sextas-feiras ocorrem os ensaios gerais com formação de orquestra.   Primeiros resultados   Atualmente o projeto tem cinco de seus integrantes matriculados em curso superior de música na Faculdade Santa Cecília de Pindamonhangaba; seis alunos aprovados no curso técnico em música na Escola Municipal de Artes "Maestro Fêgo Camargo" de Taubaté e conta com o apoio de quatro monitores, que são ex-alunos do projeto. Outro resultado positivo é que os alunos atendidos pelo projeto têm índice de 0% de reprovação escolar.   Divulgação de Mecanismos de Apoio ao Projeto   O Camerata Orquestra Jovem tem a aprovação junto ao Ministério da Cultura de acordo com o Art. 18 de Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet) e visa principalmente à ampliação da capacidade de atendimento de 200 para 400 alunos. Esta lei permite que empresas com tributação baseada no lucro real possam deduzir até 4% do seu Imposto de Renda devido. Desta forma a empresa contribui para a valorização da cultura com responsabilidade social sem nenhum custo e ainda tem direito gratuito a produtos culturais e a exposição de sua logomarca em mídias. Basta apenas destinar o percentual do IR devido.   Além disso, por meio do FUMCAD (Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Pindamonhangaba), Fundo gerenciado pelo Conselho Municipal de Direitos da Criança e do Adolescente de Pindamonhangaba, é possível que empresas deduzam até 1% do seu Imposto de Renda devido, destinando este percentual para o projeto, apor meio de depósito identificado no Fundo.   William Anaia Bonafé - coordenador Camerata & Orquestra Jovem de Pindamonhangaba
  Foi lançado oficialmente no dia 6 de julho, o projeto Esporte pela Paz. O evento foi realizado no Centro Juvenil Oratório Mamãe Margarida (CEJOMM), em Niterói, RJ. O projeto é fruto de uma parceria entre a Inspetoria São João Bosco (ISJB), a Misiones Salesianas de Madrid, a Fundação Real Madrid e a Endesa.   Cerca de 170 crianças e adolescentes participaram do lançamento que contou com a presença do lateral esquerdo da Seleção Brasileira e do Real Madrid, Marcelo Vieira, padrinho do projeto. O jogador aproveitou para conversar com os jovens, que ficaram entusiasmados com sua presença. Ele ainda deu um simbólico ponta pé inicial do projeto.   Participaram também do lançamento o delegado do Sistema Salesiano de Ação Social (SSAS), padre Moacir Scari; a representante da fundação Real Madrid, Silvia Montes-Jovellar; a diretora de Comunicação e Relações Externas da Endesa Brasil, Janaína Savino Vilella dos Santos; e o diretor da procuradoria salesiana de Madrid, Misiones Salesianas, padre Agustín Pacheco.   Apresentações de ginástica, capoeira e maculelê animaram o evento. Os 130 anos na presença salesiana no Brasil foi destacada durante o lançamento. A cidade de Niterói foi o primeiro local no país a acolher a Congregação Salesiana, exatamente no mês de julho.   O projeto Esporte pela Paz terá duração de dois anos e beneficiará 200 crianças e adolescentes, entre oito e 17 anos, em situação de vulnerabilidade social. As atividades acontecerão no contra turno escolar e serão conduzidas por profissionais de áreas multidisciplinares, tais como: Educação Física, Psicologia, Serviço Social e Psicopedagogia.   Assista a matéria sobre o lançamento do projeto veiculada no canal SportTV.   Inspetoria São João Bosco  
  O VII Encontro Nacional da Rede Salesiana de Ação Social (ENRESAS) será realizado de 28 a 30 de junho, em Brasília – DF.   Nos dias 28 a 30 de junho, cerca de 90 gestores de entidades pertencentes à Rede Salesiana de Ação Social (RESAS) estarão reunidos em Brasília, DF, para o VII Encontro Nacional da Rede (VII ENRESAS).   Sob o tema “A identidade e a significatividade da presença salesiana nos espaços sociais”, o encontro terá os seguintes objetivos: Consolidar a Rede Salesiana de Ação Social, Oferecer formação continuada aos gestores das unidades da Rede e Avaliar e projetar a caminhada das obras sociais salesianas.   A proposta é que os participantes troquem experiências e saberes na busca de soluções conjuntas. E que possam colaborar para que as obras sociais salesianas continuem promovendo a formação integral dos jovens, em uma perspectiva que vai além da preparação técnica e profissional, reforçando o desenvolvimento humano, ético e espiritual de todos os envolvidos no processo educativo.   Para isso, a estrutura do VII ENRESAS foi dividida em palestras, apresentação de cases representativos e discussão em grupos de trabalho. Entre os temas que serão tratados nas palestras estão: A Pedagogia da Bondade e o Projeto das Obras Sociais; Os Caminhos da Congregação; Gestão, Significatividade e Sustentabilidade eAspectos Gerais: Certificações. Os participantes tratarão ainda com especial atenção das questões relativas à formação dos educadores sociais (cursos EAD e Diálogos de Formação) e da padronização dos sites das entidades da RESAS.   A tarde do segundo dia do Encontro, 29 de junho, será dedicada aos grupos de trabalho. Eles deverão elaborar um Marco Referencial para o projeto educativo pastoral das obras sociais a partir de quatro perspectivas: sociopedagógica, de gestão, pastoral e de inovação tecnológica.   O VII ENRESAS encerra-se em 30 de junho com a apresentação da síntese dos grupos de trabalho e a reunião dos participantes por inspetorias.    
O Cesam-RJ (Centro Salesiano do Adolescente Trabalhador) participou, no último dia 18 de junho, do Programa Confronto Manchete, da Rádio Manchete AM 760, para falar sobre o tema “Exploração do Trabalho Infantil”. Para debater o assunto foram convidados, além do diretor executivo do Cesam, Antomylson Pimentel, a coordenadora do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE), Luciane da Cruz; o representante da Superintendência Regional do Trabalho do Rio de Janeiro Joaquim Travassos Leite; a coordenadora executiva da ONG “Centro de Estudos e Ação em Atenção às Drogas-EX-COLA”, Elizabeth Serra Oliveira; e integrantes do Fórum Estadual de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil e de Proteção ao Trabalhador Adolescente do Rio de Janeiro.   A abordagem ao assunto no programa deve-se à recente divulgação da notícia de que no Brasil existem mais de 260 mil crianças no trabalho doméstico. De acordo com o Fórum Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil (FNPETI), em 2011, dos 3,7 milhões de crianças e adolescentes em situação de trabalho infantil, 57,5%, ou seja, 2,1 milhões de crianças e adolescentes trabalhavam e ainda eram responsáveis pelas tarefas domésticas em suas próprias casas.   No debate, a opinião contraria a exploração do trabalho infantil foi unanime entre os convidados. Eles afirmaram que a exploração prejudica o futuro da criança e adolescente, já que os coloca expostos a várias condições abusivas e acabam tendo o rendimento escolar prejudicado. Ressaltaram ainda que o Brasil necessita de urgência na melhoria da Educação, no combate efetivo da exploração, no trabalho do adolescente na condição de aprendiz conforme a Lei 10.097 (Lei do Aprendiz), e no aumento do salário mínimo para que dê condições dos responsáveis manterem seus lares.   Para ouvir o debate clique aqui.   Inspetoria São João Bosco
  O Sistema Salesiano de Ação Social (SSAS) realizou, no dia 19 de junho, o primeiro evento comemorativo dos 25 anos do Centro Juvenil Dom Bosco e do Programa Casa Dom Bosco, ambos em Belo Horizonte, MG.  Foram promovidas duas mesas redondas, na sede do Centro Juvenil, que permitiram o resgate do processo histórico de surgimento das duas unidades, além da contextualização do cenário institucional e político atual.   A primeira mesa redonda abordou o nascimento dos dois programas e foi coordenada pelos salesianos irmão Raimundo Mesquita e padre Jairo Matos e pelo vice-diretor do Centro Juvenil, Cláudio Bastos. A segunda debateu as perspectivas atuais para as unidades e foi realizada pelo delegado do Sistema Salesiano de Ação Social (SSAS), padre Moacir Scari, a articuladora institucional Miriam Santos e a coordenadora pedagógica e pastoral da Casa Dom Bosco, Sandra Barbosa.   As comemorações dos 25 anos das unidades continuarão ao longo do ano e serão encerradas em dezembro com uma celebração eucarística. O objetivo é partilhar as experiências com a rede de atendimento à criança e ao adolescente em situação de vulnerabilidade pessoal e social de Belo Horizonte.   Inspetoria São João Bosco
  Foi lançada no dia 3 de junho, a Campanha “Somos Tão Jovens”, da Comissão Justiça e Paz (CJP) da Arquidiocese de Vitória. O evento foi marcado pela manifestação de diversas entidades, contrárias à redução da maioridade penal. As cerca de 40 entidades presentes, entre elas o Cesam-ES (Cesam de Espírito Santo) declararam apoio à causa e abordaram assuntos ligados ao sistema carcerário no Brasil.   A presença salesiana no Espírito Santo apoia a causa e foi representada no evento pelos educadores do Cesam-ES Jackson Rodrigues Trega, Luciano Machado Vicente e Juliana Gomes de Figueiredo, e pela coordenadora do curso de Serviço Social da Faculdade Católica do Espírito Santo, Elisangela Marchesi. “Se investirmos na educação, profissionalização, esporte, lazer, cultura, saúde, assistência social, dificilmente precisaremos investir em privação de liberdade”, destacou Elisangela.   A próxima ação será a formação do Plano de Trabalho da Campanha, que será elaborado em reunião a ser realizada no dia 6 de junho, entre a CJP e as instituições que participaram do lançamento no dia 3.   Mais informações nos sites do Cesam-ES e da Arquidiocese de Vitória, ES.   Inspetoria São João Bosco
Com o intuito de oferecer apoio e orientação às famílias atendidas pelo Centro Juvenil Mamãe Margarida, em Niterói-RJ, a unidade, em parceria com o Grupo Quintal da Casa de Ana, implantou o grupo Escola de Famílias. No dia 27 de maio foi realizado o terceiro encontro com o tema "Família e Comunidade: um encontro possível". Serão ao todo oito encontros. Entre os demais temas abordados estão: “Desempenhando papéis familiares”; “Família e comunidade”; “Limites e responsabilidades na família e na escola”; “Sexualidade”; “Violência”; e “Drogas”. Os encontros são coordenados por uma psicóloga e por uma assistente social, com apoio de uma educadora física. “O que se pretende com o grupo Escola de Famílias é atuar no âmbito da  integração social, para o fortalecimento da cidadania,  recuperação do núcleo familiar e, a partir disso, trabalhar para a construção de uma sociedade mais sadia, com resgate da dignidade humana”, afirmou a assistente social do Centro Juvenil, Lyvia Silvia Noronha. O Grupo Quintal da Casa da Ana, parceiro no projeto, é uma entidade beneficente e sem fins lucrativos de Niterói-RJ, que trabalha, entre outras frentes, em ações que visam a incentivar e a garantir a toda criança a convivência familiar.  
Página 31 de 34
“A gestão e o financiamento na efetivação do Sistema Único da Assistência Social - SUAS”, foi o tema da X Conferência Municipal de Assistência Social realizada em Belo Horizonte, MG, nos dias 26 e 27 de julho.
  O último dia 10 de julho, aniversário de 23 anos do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), foi marcado por uma celebração Ecumênica na Catedral de São Pedro em Cachoeiro de Itapemirim, ES. A celebração contou com a presença das instituições  da cidade que trabalham com crianças e adolescentes, dentre elas: o Cesam-ES; Grupo União, Casa de Passagem – IASEI; Caritas; Pastoral da Infância e da Adolescência; Projeto Molecada; Aprisco Rei Davi; APAAE, Villagindo e Recanto da Criança.
O VII Encontro Nacional da Rede Salesiana de Ação Social (ENRESAS) foi realizado de 28 a 30 de junho, em Brasília – DF. É preciso continuar investindo na formação dos educadores e aprimorar a gestão sustentável das obras sociais, como caminho para fortalecer a identidade e a significatividade da presença salesiana nos espaços sociais. Essa é a principal conclusão do VII Encontro Nacional da Rede Salesiana de Ação Social (VII ENRESAS), realizado em Brasília-DF nos dias 28 a 30 de junho. Cerca de 100 gestores de entidades pertencentes à RESAS participaram do Encontro e, após a reflexão realizada em palestras e grupos de estudo, tomaram como prioridade a tarefa de implementar ações efetivas nesse sentido em todas as regiões do País em que a ação social salesiana se faz presente. “Foi um encontro muito positivo, muito bem subsidiado e conduzido, e que resultou em propostas concretas que vão ressaltar a identidade de nosso trabalho social, para que a ação social salesiana seja ainda mais significativa”, considera o diretor-executivo da RESAS, Pe. Nivaldo Luiz Pessinatti. Ele explica que o ENRESAS teve dois grandes focos, sendo o primeiro a formação dos educadores das obras sociais: “Esse é um ponto fundamental para nós da RESAS, por isso temos investido e vamos dar continuidade nos cursos EAD em parceria com a Universidade Católica de Brasília e nos Diálogos de Formação, realizados online. Fizemos uma pesquisa, apresentada no Encontro, sobre como as obras locais organizam a formação e isso nos mostrou que a maioria das entidades sociais tem um plano de formação, o que também é muito positivo”. O segundo foco foi a sustentabilidade das obras sociais, reflexão feita durante todo o encontro, mas que teve como marco a palestra do Prof. Felippe Jorge Kopanakis Pacheco, sobre “Gestão, Significatividade e Sustentabilidade”. A partir deste tema, foram tomadas decisões importantes, como o posicionamento favorável à implementação das Secretarias de Planejamento e Desenvolvimento. A implantação das Secretarias é uma orientação dos Salesianos de Dom Bosco em âmbito mundial, com a proposta de que cada Inspetoria salesiana tenha na SPD uma ferramenta para executar tarefas estratégicas, como a captação de recursos e a integração entre as diversas frentes de ação. “Vimos que isso será muito importante para a RESAS, inclusive no sentido de promover a interação com a Rede Salesiana de Escolas, com as paróquias etc”, finaliza Pe. Pessinatti.
  Os alunos do projeto “Camerata Orquestra Jovem”, desenvolvido pela Associação dos Salesianos Cooperadores de Pindamonhangaba, participaram da Etapa Municipal do Mapa Cultural Paulista realizado no último dia 23 de junho, em Pindamonhangaba, São Paulo. A participação rendeu aos alunos a classificação para representar a cidade de Pindamonhangaba na Etapa Regional, prevista para ser realizada em novembro na cidade de São José dos Campos, SP - o grupo será o único que representará a cidade de Pindamonhangaba na categoria música instrumental.   Criado há sete anos pela Associação dos Salesianos Cooperadores de Pindamonhangaba, o projeto tem como objetivo promover a transformação social dos  alunos por meio do ensino gratuito de música. Atualmente o projeto atende 202 crianças, adolescentes e jovens com diade entre  6 e 21, sendo: 64 alunos de canto coral e musicalização infantil; 73 alunos na fase de iniciação musical; e 65 em fase intermediária /avançada no corpo musical da orquestra – todos provenientes de famílias de baixa renda que residem em locais com altos índices de risco e vulnerabilidade social. As aulas são realizadas diariamente das 13h30 às 17h30, divididas em dois polos, sendo que todas as sextas-feiras ocorrem os ensaios gerais com formação de orquestra.   Primeiros resultados   Atualmente o projeto tem cinco de seus integrantes matriculados em curso superior de música na Faculdade Santa Cecília de Pindamonhangaba; seis alunos aprovados no curso técnico em música na Escola Municipal de Artes "Maestro Fêgo Camargo" de Taubaté e conta com o apoio de quatro monitores, que são ex-alunos do projeto. Outro resultado positivo é que os alunos atendidos pelo projeto têm índice de 0% de reprovação escolar.   Divulgação de Mecanismos de Apoio ao Projeto   O Camerata Orquestra Jovem tem a aprovação junto ao Ministério da Cultura de acordo com o Art. 18 de Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet) e visa principalmente à ampliação da capacidade de atendimento de 200 para 400 alunos. Esta lei permite que empresas com tributação baseada no lucro real possam deduzir até 4% do seu Imposto de Renda devido. Desta forma a empresa contribui para a valorização da cultura com responsabilidade social sem nenhum custo e ainda tem direito gratuito a produtos culturais e a exposição de sua logomarca em mídias. Basta apenas destinar o percentual do IR devido.   Além disso, por meio do FUMCAD (Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Pindamonhangaba), Fundo gerenciado pelo Conselho Municipal de Direitos da Criança e do Adolescente de Pindamonhangaba, é possível que empresas deduzam até 1% do seu Imposto de Renda devido, destinando este percentual para o projeto, apor meio de depósito identificado no Fundo.   William Anaia Bonafé - coordenador Camerata & Orquestra Jovem de Pindamonhangaba
  Foi lançado oficialmente no dia 6 de julho, o projeto Esporte pela Paz. O evento foi realizado no Centro Juvenil Oratório Mamãe Margarida (CEJOMM), em Niterói, RJ. O projeto é fruto de uma parceria entre a Inspetoria São João Bosco (ISJB), a Misiones Salesianas de Madrid, a Fundação Real Madrid e a Endesa.   Cerca de 170 crianças e adolescentes participaram do lançamento que contou com a presença do lateral esquerdo da Seleção Brasileira e do Real Madrid, Marcelo Vieira, padrinho do projeto. O jogador aproveitou para conversar com os jovens, que ficaram entusiasmados com sua presença. Ele ainda deu um simbólico ponta pé inicial do projeto.   Participaram também do lançamento o delegado do Sistema Salesiano de Ação Social (SSAS), padre Moacir Scari; a representante da fundação Real Madrid, Silvia Montes-Jovellar; a diretora de Comunicação e Relações Externas da Endesa Brasil, Janaína Savino Vilella dos Santos; e o diretor da procuradoria salesiana de Madrid, Misiones Salesianas, padre Agustín Pacheco.   Apresentações de ginástica, capoeira e maculelê animaram o evento. Os 130 anos na presença salesiana no Brasil foi destacada durante o lançamento. A cidade de Niterói foi o primeiro local no país a acolher a Congregação Salesiana, exatamente no mês de julho.   O projeto Esporte pela Paz terá duração de dois anos e beneficiará 200 crianças e adolescentes, entre oito e 17 anos, em situação de vulnerabilidade social. As atividades acontecerão no contra turno escolar e serão conduzidas por profissionais de áreas multidisciplinares, tais como: Educação Física, Psicologia, Serviço Social e Psicopedagogia.   Assista a matéria sobre o lançamento do projeto veiculada no canal SportTV.   Inspetoria São João Bosco  
  O VII Encontro Nacional da Rede Salesiana de Ação Social (ENRESAS) será realizado de 28 a 30 de junho, em Brasília – DF.   Nos dias 28 a 30 de junho, cerca de 90 gestores de entidades pertencentes à Rede Salesiana de Ação Social (RESAS) estarão reunidos em Brasília, DF, para o VII Encontro Nacional da Rede (VII ENRESAS).   Sob o tema “A identidade e a significatividade da presença salesiana nos espaços sociais”, o encontro terá os seguintes objetivos: Consolidar a Rede Salesiana de Ação Social, Oferecer formação continuada aos gestores das unidades da Rede e Avaliar e projetar a caminhada das obras sociais salesianas.   A proposta é que os participantes troquem experiências e saberes na busca de soluções conjuntas. E que possam colaborar para que as obras sociais salesianas continuem promovendo a formação integral dos jovens, em uma perspectiva que vai além da preparação técnica e profissional, reforçando o desenvolvimento humano, ético e espiritual de todos os envolvidos no processo educativo.   Para isso, a estrutura do VII ENRESAS foi dividida em palestras, apresentação de cases representativos e discussão em grupos de trabalho. Entre os temas que serão tratados nas palestras estão: A Pedagogia da Bondade e o Projeto das Obras Sociais; Os Caminhos da Congregação; Gestão, Significatividade e Sustentabilidade eAspectos Gerais: Certificações. Os participantes tratarão ainda com especial atenção das questões relativas à formação dos educadores sociais (cursos EAD e Diálogos de Formação) e da padronização dos sites das entidades da RESAS.   A tarde do segundo dia do Encontro, 29 de junho, será dedicada aos grupos de trabalho. Eles deverão elaborar um Marco Referencial para o projeto educativo pastoral das obras sociais a partir de quatro perspectivas: sociopedagógica, de gestão, pastoral e de inovação tecnológica.   O VII ENRESAS encerra-se em 30 de junho com a apresentação da síntese dos grupos de trabalho e a reunião dos participantes por inspetorias.    
O Cesam-RJ (Centro Salesiano do Adolescente Trabalhador) participou, no último dia 18 de junho, do Programa Confronto Manchete, da Rádio Manchete AM 760, para falar sobre o tema “Exploração do Trabalho Infantil”. Para debater o assunto foram convidados, além do diretor executivo do Cesam, Antomylson Pimentel, a coordenadora do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE), Luciane da Cruz; o representante da Superintendência Regional do Trabalho do Rio de Janeiro Joaquim Travassos Leite; a coordenadora executiva da ONG “Centro de Estudos e Ação em Atenção às Drogas-EX-COLA”, Elizabeth Serra Oliveira; e integrantes do Fórum Estadual de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil e de Proteção ao Trabalhador Adolescente do Rio de Janeiro.   A abordagem ao assunto no programa deve-se à recente divulgação da notícia de que no Brasil existem mais de 260 mil crianças no trabalho doméstico. De acordo com o Fórum Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil (FNPETI), em 2011, dos 3,7 milhões de crianças e adolescentes em situação de trabalho infantil, 57,5%, ou seja, 2,1 milhões de crianças e adolescentes trabalhavam e ainda eram responsáveis pelas tarefas domésticas em suas próprias casas.   No debate, a opinião contraria a exploração do trabalho infantil foi unanime entre os convidados. Eles afirmaram que a exploração prejudica o futuro da criança e adolescente, já que os coloca expostos a várias condições abusivas e acabam tendo o rendimento escolar prejudicado. Ressaltaram ainda que o Brasil necessita de urgência na melhoria da Educação, no combate efetivo da exploração, no trabalho do adolescente na condição de aprendiz conforme a Lei 10.097 (Lei do Aprendiz), e no aumento do salário mínimo para que dê condições dos responsáveis manterem seus lares.   Para ouvir o debate clique aqui.   Inspetoria São João Bosco
  O Sistema Salesiano de Ação Social (SSAS) realizou, no dia 19 de junho, o primeiro evento comemorativo dos 25 anos do Centro Juvenil Dom Bosco e do Programa Casa Dom Bosco, ambos em Belo Horizonte, MG.  Foram promovidas duas mesas redondas, na sede do Centro Juvenil, que permitiram o resgate do processo histórico de surgimento das duas unidades, além da contextualização do cenário institucional e político atual.   A primeira mesa redonda abordou o nascimento dos dois programas e foi coordenada pelos salesianos irmão Raimundo Mesquita e padre Jairo Matos e pelo vice-diretor do Centro Juvenil, Cláudio Bastos. A segunda debateu as perspectivas atuais para as unidades e foi realizada pelo delegado do Sistema Salesiano de Ação Social (SSAS), padre Moacir Scari, a articuladora institucional Miriam Santos e a coordenadora pedagógica e pastoral da Casa Dom Bosco, Sandra Barbosa.   As comemorações dos 25 anos das unidades continuarão ao longo do ano e serão encerradas em dezembro com uma celebração eucarística. O objetivo é partilhar as experiências com a rede de atendimento à criança e ao adolescente em situação de vulnerabilidade pessoal e social de Belo Horizonte.   Inspetoria São João Bosco
  Foi lançada no dia 3 de junho, a Campanha “Somos Tão Jovens”, da Comissão Justiça e Paz (CJP) da Arquidiocese de Vitória. O evento foi marcado pela manifestação de diversas entidades, contrárias à redução da maioridade penal. As cerca de 40 entidades presentes, entre elas o Cesam-ES (Cesam de Espírito Santo) declararam apoio à causa e abordaram assuntos ligados ao sistema carcerário no Brasil.   A presença salesiana no Espírito Santo apoia a causa e foi representada no evento pelos educadores do Cesam-ES Jackson Rodrigues Trega, Luciano Machado Vicente e Juliana Gomes de Figueiredo, e pela coordenadora do curso de Serviço Social da Faculdade Católica do Espírito Santo, Elisangela Marchesi. “Se investirmos na educação, profissionalização, esporte, lazer, cultura, saúde, assistência social, dificilmente precisaremos investir em privação de liberdade”, destacou Elisangela.   A próxima ação será a formação do Plano de Trabalho da Campanha, que será elaborado em reunião a ser realizada no dia 6 de junho, entre a CJP e as instituições que participaram do lançamento no dia 3.   Mais informações nos sites do Cesam-ES e da Arquidiocese de Vitória, ES.   Inspetoria São João Bosco
Com o intuito de oferecer apoio e orientação às famílias atendidas pelo Centro Juvenil Mamãe Margarida, em Niterói-RJ, a unidade, em parceria com o Grupo Quintal da Casa de Ana, implantou o grupo Escola de Famílias. No dia 27 de maio foi realizado o terceiro encontro com o tema "Família e Comunidade: um encontro possível". Serão ao todo oito encontros. Entre os demais temas abordados estão: “Desempenhando papéis familiares”; “Família e comunidade”; “Limites e responsabilidades na família e na escola”; “Sexualidade”; “Violência”; e “Drogas”. Os encontros são coordenados por uma psicóloga e por uma assistente social, com apoio de uma educadora física. “O que se pretende com o grupo Escola de Famílias é atuar no âmbito da  integração social, para o fortalecimento da cidadania,  recuperação do núcleo familiar e, a partir disso, trabalhar para a construção de uma sociedade mais sadia, com resgate da dignidade humana”, afirmou a assistente social do Centro Juvenil, Lyvia Silvia Noronha. O Grupo Quintal da Casa da Ana, parceiro no projeto, é uma entidade beneficente e sem fins lucrativos de Niterói-RJ, que trabalha, entre outras frentes, em ações que visam a incentivar e a garantir a toda criança a convivência familiar.  
Página 31 de 34