O mundo digital e a vida consagrada em consonância

Monday, 10 December 2012 22:29 Written by 
  O seminário “Tecnologias, Novas Relações na Vida Consagrada – Desafios Culturais e Perspectivas”, realizado em novembro, trouxe a reflexão sobre como as novas mídias digitais influenciam a ação de religiosos e religiosas no contexto atual.   Na busca de se abrir uma discussão sobre como a vida religiosa se desenvolve na era da TIC – Tecnologia da Informação e Comunicação, a Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB-Nacional) e Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) realizaram, no início de novembro, em São Paulo, o seminário “Tecnologias, Novas Relações na Vida Consagrada – Desafios Culturais e Perspectivas”. A solenidade de abertura, no teatro da Faculdade Paulus de Tecnologia e Comunicação (Fapcom), contou com a participação do padre Geraldo Kolling, sj, membro da diretoria da CRB, irmã Geni dos Santos Camargo, issb, presidente da CRB Regional São Paulo, e dom Dimas Lara Barbosa, presidente da Comissão Episcopal para a Comunicação da CNBB. O objetivo do seminário foi o de oferecer reflexões e debates à vida religiosa consagrada na discussão dos fenômenos da comunicação atual, a evolução de seus fundamentos e a natureza de suas práticas. Irmã Joana Terezinha Puntel, fsp, na palestra de abertura, falou com otimismo sobre a tecnologia e as novas relações da vida consagrada. Em sua explanação, ela sintetizou uma série de questões que permeiam o tema e que foram objeto de discussão ao longo de todo o evento.  

Presente e futuro

“Essas novas mídias estão no nosso presente e no nosso futuro e considero que a reflexão temática escolhida para este seminário exige uma coragem, pois temos um novo cenário antropológico emergente, uma nova plataforma na qual nos movimentamos e desenvolvemos a nossa existência, mas que, em suma, é uma maneira nova de seguir Jesus”, afirmou irmã Joana Puntel. “Um traço marcante desse contexto é a compreensão de uma nova cultura midiática que abriga essa diversidade de abordagens. Surgem aqui elementos nunca antes imaginados”, completou.

Para a palestrante, entretanto, o ser humano que se relaciona nas redes, proveniente da vida consagrada ou não, é o mesmo ser social que conhecemos, e que vai buscar, nas suas expressões, apenas o que tem dentro de si. “No lugar de entendermos como um ambiente pecaminoso, temos um ambiente que, se bem utilizado, pode tornar-se um novo espaço de evangelização”, concluiu.

 

Participação salesiana

A participação salesiana foi expressiva no encontro, tanto de Salesianos de Dom Bosco, como de Filhas de Maria Auxiliadora, provenientes do Estado de São Paulo e de outros estados do Brasil. Irmã Gisele Rodrigues Coelho, FMA, inscreveu-se no seminário por considerar a temática instigante, apesar de não estar diretamente ligada às suas atividades, na Coordenação da Pastoral Juvenil, regional e local – Vale do Paraíba e local, em São José dos Campos, SP. “Os religiosos que se apresentaram eram mais velhos e trouxeram desafios para os jovens que estão entrando na vida religiosa. A palestra da irmã Joana Puntel ressaltou a questão entre  formar os religiosos, cujos mestres são os ‘migrantes digitais’, frente aos jovens que estão entrando na vida consagrada, mas que foram bem definidos como ‘nativos digitais’”, avaliou a religiosa.

 

Tecnologia no cotidiano

O salesiano Pedro André, estudante de teologia que integra a equipe da Dimensão da Comunicação Social na Inspetoria Salesiana de São Paulo, também participou do seminário e deu alguns exemplos de que o meio digital já está inserido de forma muito prática e efetivamente positiva na vida religiosa. “A religiosidade está na própria rede. As velas virtuais já não são mais novidade para muitos fiéis e quem há de questionar o gesto de uma oração, mesmo que feito pela internet? A Liturgia das Horas, por exemplo, já está disponível como aplicativo para smartphones e tablets e custa cerca de R$ 7,00, sendo que os quatro volumes impressos do mesmo conteúdo não saem por menos de R$ 500,00”. Para o salesiano, “a praticidade e o acesso ao conteúdo digital da liturgia das horas, facilitam e até se tornam um incentivo para uma maior fidelidade com a vida de oração”, referenda.

 

O Boletim Salesiano agradece a Pedro André, Ir. Gisele Coelho e Ir.Quitéria  Rosa -Inspetoria  Maria  Auxiliadora- Recife, PE, que compartilharam fotografias e informações para que esta reportagem se realizasse.
Rate this item
(0 votes)

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.


O mundo digital e a vida consagrada em consonância

Monday, 10 December 2012 22:29 Written by 
  O seminário “Tecnologias, Novas Relações na Vida Consagrada – Desafios Culturais e Perspectivas”, realizado em novembro, trouxe a reflexão sobre como as novas mídias digitais influenciam a ação de religiosos e religiosas no contexto atual.   Na busca de se abrir uma discussão sobre como a vida religiosa se desenvolve na era da TIC – Tecnologia da Informação e Comunicação, a Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB-Nacional) e Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) realizaram, no início de novembro, em São Paulo, o seminário “Tecnologias, Novas Relações na Vida Consagrada – Desafios Culturais e Perspectivas”. A solenidade de abertura, no teatro da Faculdade Paulus de Tecnologia e Comunicação (Fapcom), contou com a participação do padre Geraldo Kolling, sj, membro da diretoria da CRB, irmã Geni dos Santos Camargo, issb, presidente da CRB Regional São Paulo, e dom Dimas Lara Barbosa, presidente da Comissão Episcopal para a Comunicação da CNBB. O objetivo do seminário foi o de oferecer reflexões e debates à vida religiosa consagrada na discussão dos fenômenos da comunicação atual, a evolução de seus fundamentos e a natureza de suas práticas. Irmã Joana Terezinha Puntel, fsp, na palestra de abertura, falou com otimismo sobre a tecnologia e as novas relações da vida consagrada. Em sua explanação, ela sintetizou uma série de questões que permeiam o tema e que foram objeto de discussão ao longo de todo o evento.  

Presente e futuro

“Essas novas mídias estão no nosso presente e no nosso futuro e considero que a reflexão temática escolhida para este seminário exige uma coragem, pois temos um novo cenário antropológico emergente, uma nova plataforma na qual nos movimentamos e desenvolvemos a nossa existência, mas que, em suma, é uma maneira nova de seguir Jesus”, afirmou irmã Joana Puntel. “Um traço marcante desse contexto é a compreensão de uma nova cultura midiática que abriga essa diversidade de abordagens. Surgem aqui elementos nunca antes imaginados”, completou.

Para a palestrante, entretanto, o ser humano que se relaciona nas redes, proveniente da vida consagrada ou não, é o mesmo ser social que conhecemos, e que vai buscar, nas suas expressões, apenas o que tem dentro de si. “No lugar de entendermos como um ambiente pecaminoso, temos um ambiente que, se bem utilizado, pode tornar-se um novo espaço de evangelização”, concluiu.

 

Participação salesiana

A participação salesiana foi expressiva no encontro, tanto de Salesianos de Dom Bosco, como de Filhas de Maria Auxiliadora, provenientes do Estado de São Paulo e de outros estados do Brasil. Irmã Gisele Rodrigues Coelho, FMA, inscreveu-se no seminário por considerar a temática instigante, apesar de não estar diretamente ligada às suas atividades, na Coordenação da Pastoral Juvenil, regional e local – Vale do Paraíba e local, em São José dos Campos, SP. “Os religiosos que se apresentaram eram mais velhos e trouxeram desafios para os jovens que estão entrando na vida religiosa. A palestra da irmã Joana Puntel ressaltou a questão entre  formar os religiosos, cujos mestres são os ‘migrantes digitais’, frente aos jovens que estão entrando na vida consagrada, mas que foram bem definidos como ‘nativos digitais’”, avaliou a religiosa.

 

Tecnologia no cotidiano

O salesiano Pedro André, estudante de teologia que integra a equipe da Dimensão da Comunicação Social na Inspetoria Salesiana de São Paulo, também participou do seminário e deu alguns exemplos de que o meio digital já está inserido de forma muito prática e efetivamente positiva na vida religiosa. “A religiosidade está na própria rede. As velas virtuais já não são mais novidade para muitos fiéis e quem há de questionar o gesto de uma oração, mesmo que feito pela internet? A Liturgia das Horas, por exemplo, já está disponível como aplicativo para smartphones e tablets e custa cerca de R$ 7,00, sendo que os quatro volumes impressos do mesmo conteúdo não saem por menos de R$ 500,00”. Para o salesiano, “a praticidade e o acesso ao conteúdo digital da liturgia das horas, facilitam e até se tornam um incentivo para uma maior fidelidade com a vida de oração”, referenda.

 

O Boletim Salesiano agradece a Pedro André, Ir. Gisele Coelho e Ir.Quitéria  Rosa -Inspetoria  Maria  Auxiliadora- Recife, PE, que compartilharam fotografias e informações para que esta reportagem se realizasse.
Rate this item
(0 votes)

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.