Clima fraterno e participativo marca o Encontro Nacional da RSE

Wednesday, 13 April 2016 08:07 Written by  Equipe de Comunicação RSE
Clima fraterno e participativo marca o Encontro Nacional da RSE Foto: Eduardo dos Santos Batista
O XIV ENARSE reuniu representantes das mais de 100 escolas da rede para refletir sobre “Identidade e missão da Escola Católica Salesiana: sujeitos, cenários contemporâneos e perspectivas futuras”.

“Nossa identidade e nossa missão como escola católica salesiana nos impulsionam a ter objetivos claros, estratégias inovadoras, princípios e valores pautados na proposta humanista e cristã, para atender a cultura juvenil do contexto contemporâneo. Um trabalho bastante complexo que exige muita competência e colaboração em rede. O ENARSE tinha todas essas questões subjacentes em cada atividade desenvolvida”. Esta é a análise que faz a diretora-executiva da Rede Salesiana de Escolas, irmã Adair Sberga, sobre o XIV Encontro Nacional da RSE (XIV ENARSE), realizado nos dias 6 a 8 de abril em Brasília-DF.

O padre José Adão Rodrigues da Silva, que compartilha com irmã Adair a Diretoria-executiva da RSE, também é enfático ao afirmar o sucesso do evento: “O ENARSE transcorreu de forma muito dinâmica e participativa, e atendeu bem as expectativas dos diretores das escolas, o que pode ser visto e sentido pelas diversas manifestações positivas colhidas durante a realização do evento. A troca de experiências vividas na rede e a sintonia com as formações e informações oferecidas deram o tônus do encontro”.

O XIV ENARSE teve como tema: “Identidade e missão da Escola Católica Salesiana: sujeitos, cenários contemporâneos e perspectivas futuras”, e reuniu durante os três dias de atividades os diretores das mais de 100 unidades da RSE em todo o país, a equipe e os diretores nacionais da Rede e os gestores e animadores dos seis polos regionais.

 

Proposta formativa

Um dos pontos fortes do XIV ENARSE foi a alta qualificação dos palestrantes escolhidos. As duas mesas redondas que trataram sobre “Os desafios da escola salesiana nos cenários contemporâneos” sob diversos aspectos, realizadas nos dias 6 e 7 de abril, tiveram a participação de professores, doutores e especialistas de várias universidades brasileiras.

A palestra magna, na tarde do dia 7, foi do renomado pesquisador Gregory B. Whitby, diretor da Escola Diocesana de Parramatta/Austrália e presidente da CeNET (Rede de Educação Católica Australiana), que falou aos participantes do ENARSE sobre “A missão e a formação do(a) diretor(a): elementos fundamentais para superação dos desafios contemporâneos da educação católica”. Na noite da mesma data, Whitby também ministrou uma palestra para os educadores da RSE, que foi transmitida ao vivo via You Tube e acompanhada online pelos colaboradores da Rede em todo o país. O tema: “A inovação e a criatividade nas práticas educativas: elementos fundamentais para o ofício do educador contemporâneo”.

Para o diretor-executivo da Rede Salesiana Brasil, padre José Marinoni, este foi sem dúvida um dos aspectos de maior destaque no XIV ENARSE. “A presença e a postura do Greg, como ele gosta de ser chamado, foram muito importantes nesse encontro. Pela sua experiência profissional, pelo testemunho e pela maneira simples, mas muito profunda, como ele apresentou os temas para os diretores das escolas e para os educadores da Rede”, ressalta o padre Marinoni.

Leia mais sobre as palestras de Gregory B. Whitby aqui.

 

Integração e fraternidade

Outro aspecto significativo no XIV ENARSE foi a presença de seis alunos de colégios de Brasília que, em nome dos alunos de toda a Rede, disseram aos diretores o que significa estudar em uma escola salesiana e o que eles esperam da RSE. “Eles também exemplificaram como a escola salesiana colabora para que se tornem competentes, para alcançar seus objetivos. O quanto ajuda para que se tornem bons cristãos e honestos cidadãos. Foi emocionante escutá-los”, considera a irmã Adair Sberga.

Um dos jovens, Emanuel Felipe, afirmou durante o evento que “Quando a gente incorpora o espírito salesiano, entende o que é ser salesiano, dentro e fora do colégio. O colégio permite que o aluno expresse sua opinião”. Já o colega Luiz Felipe considerou: “Dá para ver que o colégio da Rede Salesiana percebe cada aluno como cidadão, e não como um número. Tive que começar a trabalhar e o colégio me apoiou, pois a escola se preocupa em trazer o aluno para perto dela”.

Leia mais sobre a participação dos jovens no ENARSE aqui.

A intensa programação do XIV ENARSE incluiu ainda o início das discussões e da reelaboração colegiada do Projeto Educativo Pastoral Salesiano, a reflexão sobre o IV ESA (IV encontro da Escola Salesiana América, que será realizado e o acompanhamento dos projetos que estão em desenvolvimento ou implantação na Rede Salesiana de Escolas. Entre eles, o Centro Salesiano de Formação, a parceria com a editora Edebê Brasil e a Campanha de Matrículas 2017.

“Podemos fazer uma avaliação positiva em todos os aspectos. No conteúdo das palestras, na escolha dos temas, na organização e, fundamentalmente, no clima que se viveu entre os participantes nesses três dias”, considera o padre José Marinoni. “Foi um encontro que transcorreu em um ambiente fraterno e participativo, com todos trabalhando pelo desenvolvimento da Rede”, finaliza ele.

 

Participantes destacam pontos positivos

Para Meily Cassemiro, gestora do Polo São Paulo da RSE, o XIV ENARSE foi “um encontro riquíssimo em reflexões sobre assuntos de extrema importância e orientações para o desenvolvimento do trabalho da gestão/animação das escolas salesianas de hoje”. Segundo ela, a programação foi bem organizada e contemplou a temática de modo muito pertinente, propondo estratégias e alinhando as concepções sobre a identidade e a missão dos educadores-diretores salesianos.

Entre os vários pontos que ela considera de destaque no evento, Meily ressalta a proposta de reelaboração do Projeto Educativo Pastoral Salesiano (PEPS) a partir da contribuição de todos; e os debates proporcionados pelas mesas-redondas sobre os desafios da escola salesiana nos cenários contemporâneos quanto ao Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), a educação digital e a nova Lei da Inclusão. “Também foi excelente a palestra magna ministrada por Gregory B. Whitby, que tratou com muita propriedade sobre as inovações educacionais, mostrando que inovar os ambientes e as propostas educativas é preciso e possível”, considera.

“O XIV ENARSE, às vésperas da Rede Salesiana de Escolas completar 15 anos, demonstrou um caminho de maturidade, superação, solidez e busca contínua”, afirma a irmã Teresinha Ambrosim, diretora do Instituto Nossa Senhora Auxiliadora, do Rio de Janeiro. De maneira poética, ela compara o desenvolvimento da RSE ao de alguém que deixou de ser criança e está entrando na adolescência: “como tal, já não se contenta em dar pequenos passos tão fecundos e necessários no início, mas alarga os horizontes para pensar e compreender sempre mais a identidade e a missão da escola salesiana nos novos cenários contemporâneos”.

Para irmã Teresinha, a escuta, a reflexão, a partilha, a coragem de avançar e a perspectiva de responder aos desafios de hoje – que marcaram todo o desenvolvimento do XIV ENARSE – foram fundamentadas e sustentadas por uma grande convicção: “A espiritualidade salesiana, que coloriu todo o encontro por meio da acolhida fraterna, da alegria, do estudo, da celebração, da simplicidade, do respeito e da leveza”.

 

Rate this item
(0 votes)
Last modified on Monday, 02 May 2016 18:47

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.


Clima fraterno e participativo marca o Encontro Nacional da RSE

Wednesday, 13 April 2016 08:07 Written by  Equipe de Comunicação RSE
Clima fraterno e participativo marca o Encontro Nacional da RSE Foto: Eduardo dos Santos Batista
O XIV ENARSE reuniu representantes das mais de 100 escolas da rede para refletir sobre “Identidade e missão da Escola Católica Salesiana: sujeitos, cenários contemporâneos e perspectivas futuras”.

“Nossa identidade e nossa missão como escola católica salesiana nos impulsionam a ter objetivos claros, estratégias inovadoras, princípios e valores pautados na proposta humanista e cristã, para atender a cultura juvenil do contexto contemporâneo. Um trabalho bastante complexo que exige muita competência e colaboração em rede. O ENARSE tinha todas essas questões subjacentes em cada atividade desenvolvida”. Esta é a análise que faz a diretora-executiva da Rede Salesiana de Escolas, irmã Adair Sberga, sobre o XIV Encontro Nacional da RSE (XIV ENARSE), realizado nos dias 6 a 8 de abril em Brasília-DF.

O padre José Adão Rodrigues da Silva, que compartilha com irmã Adair a Diretoria-executiva da RSE, também é enfático ao afirmar o sucesso do evento: “O ENARSE transcorreu de forma muito dinâmica e participativa, e atendeu bem as expectativas dos diretores das escolas, o que pode ser visto e sentido pelas diversas manifestações positivas colhidas durante a realização do evento. A troca de experiências vividas na rede e a sintonia com as formações e informações oferecidas deram o tônus do encontro”.

O XIV ENARSE teve como tema: “Identidade e missão da Escola Católica Salesiana: sujeitos, cenários contemporâneos e perspectivas futuras”, e reuniu durante os três dias de atividades os diretores das mais de 100 unidades da RSE em todo o país, a equipe e os diretores nacionais da Rede e os gestores e animadores dos seis polos regionais.

 

Proposta formativa

Um dos pontos fortes do XIV ENARSE foi a alta qualificação dos palestrantes escolhidos. As duas mesas redondas que trataram sobre “Os desafios da escola salesiana nos cenários contemporâneos” sob diversos aspectos, realizadas nos dias 6 e 7 de abril, tiveram a participação de professores, doutores e especialistas de várias universidades brasileiras.

A palestra magna, na tarde do dia 7, foi do renomado pesquisador Gregory B. Whitby, diretor da Escola Diocesana de Parramatta/Austrália e presidente da CeNET (Rede de Educação Católica Australiana), que falou aos participantes do ENARSE sobre “A missão e a formação do(a) diretor(a): elementos fundamentais para superação dos desafios contemporâneos da educação católica”. Na noite da mesma data, Whitby também ministrou uma palestra para os educadores da RSE, que foi transmitida ao vivo via You Tube e acompanhada online pelos colaboradores da Rede em todo o país. O tema: “A inovação e a criatividade nas práticas educativas: elementos fundamentais para o ofício do educador contemporâneo”.

Para o diretor-executivo da Rede Salesiana Brasil, padre José Marinoni, este foi sem dúvida um dos aspectos de maior destaque no XIV ENARSE. “A presença e a postura do Greg, como ele gosta de ser chamado, foram muito importantes nesse encontro. Pela sua experiência profissional, pelo testemunho e pela maneira simples, mas muito profunda, como ele apresentou os temas para os diretores das escolas e para os educadores da Rede”, ressalta o padre Marinoni.

Leia mais sobre as palestras de Gregory B. Whitby aqui.

 

Integração e fraternidade

Outro aspecto significativo no XIV ENARSE foi a presença de seis alunos de colégios de Brasília que, em nome dos alunos de toda a Rede, disseram aos diretores o que significa estudar em uma escola salesiana e o que eles esperam da RSE. “Eles também exemplificaram como a escola salesiana colabora para que se tornem competentes, para alcançar seus objetivos. O quanto ajuda para que se tornem bons cristãos e honestos cidadãos. Foi emocionante escutá-los”, considera a irmã Adair Sberga.

Um dos jovens, Emanuel Felipe, afirmou durante o evento que “Quando a gente incorpora o espírito salesiano, entende o que é ser salesiano, dentro e fora do colégio. O colégio permite que o aluno expresse sua opinião”. Já o colega Luiz Felipe considerou: “Dá para ver que o colégio da Rede Salesiana percebe cada aluno como cidadão, e não como um número. Tive que começar a trabalhar e o colégio me apoiou, pois a escola se preocupa em trazer o aluno para perto dela”.

Leia mais sobre a participação dos jovens no ENARSE aqui.

A intensa programação do XIV ENARSE incluiu ainda o início das discussões e da reelaboração colegiada do Projeto Educativo Pastoral Salesiano, a reflexão sobre o IV ESA (IV encontro da Escola Salesiana América, que será realizado e o acompanhamento dos projetos que estão em desenvolvimento ou implantação na Rede Salesiana de Escolas. Entre eles, o Centro Salesiano de Formação, a parceria com a editora Edebê Brasil e a Campanha de Matrículas 2017.

“Podemos fazer uma avaliação positiva em todos os aspectos. No conteúdo das palestras, na escolha dos temas, na organização e, fundamentalmente, no clima que se viveu entre os participantes nesses três dias”, considera o padre José Marinoni. “Foi um encontro que transcorreu em um ambiente fraterno e participativo, com todos trabalhando pelo desenvolvimento da Rede”, finaliza ele.

 

Participantes destacam pontos positivos

Para Meily Cassemiro, gestora do Polo São Paulo da RSE, o XIV ENARSE foi “um encontro riquíssimo em reflexões sobre assuntos de extrema importância e orientações para o desenvolvimento do trabalho da gestão/animação das escolas salesianas de hoje”. Segundo ela, a programação foi bem organizada e contemplou a temática de modo muito pertinente, propondo estratégias e alinhando as concepções sobre a identidade e a missão dos educadores-diretores salesianos.

Entre os vários pontos que ela considera de destaque no evento, Meily ressalta a proposta de reelaboração do Projeto Educativo Pastoral Salesiano (PEPS) a partir da contribuição de todos; e os debates proporcionados pelas mesas-redondas sobre os desafios da escola salesiana nos cenários contemporâneos quanto ao Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), a educação digital e a nova Lei da Inclusão. “Também foi excelente a palestra magna ministrada por Gregory B. Whitby, que tratou com muita propriedade sobre as inovações educacionais, mostrando que inovar os ambientes e as propostas educativas é preciso e possível”, considera.

“O XIV ENARSE, às vésperas da Rede Salesiana de Escolas completar 15 anos, demonstrou um caminho de maturidade, superação, solidez e busca contínua”, afirma a irmã Teresinha Ambrosim, diretora do Instituto Nossa Senhora Auxiliadora, do Rio de Janeiro. De maneira poética, ela compara o desenvolvimento da RSE ao de alguém que deixou de ser criança e está entrando na adolescência: “como tal, já não se contenta em dar pequenos passos tão fecundos e necessários no início, mas alarga os horizontes para pensar e compreender sempre mais a identidade e a missão da escola salesiana nos novos cenários contemporâneos”.

Para irmã Teresinha, a escuta, a reflexão, a partilha, a coragem de avançar e a perspectiva de responder aos desafios de hoje – que marcaram todo o desenvolvimento do XIV ENARSE – foram fundamentadas e sustentadas por uma grande convicção: “A espiritualidade salesiana, que coloriu todo o encontro por meio da acolhida fraterna, da alegria, do estudo, da celebração, da simplicidade, do respeito e da leveza”.

 

Rate this item
(0 votes)
Last modified on Monday, 02 May 2016 18:47

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.