Voluntários de Bilac (SP) realizam nova ação missionária em aldeia indígena

Segunda, 20 Dezembro 2021 15:21 Escrito por  Euclides Fernandes
O grupo foi acompanhar e apoiar as atividades dos salesianos da Paróquia Pessoal São Domingos Sávio, nas aldeias indígenas de Mato Grosso.


Pela segunda vez neste ano, o padre Paulo Roberto Lupifieri, da Paróquia Imaculada Conceição, da cidade de Bilac, SP, esteve na região de Nova Xavantina e Campinápolis com um grupo de voluntários para realizar uma ação missionária entre os índios Xavante.

A paróquia do município do interior de São Paulo já é tradicionalmente uma grande benfeitora das comunidades indígenas xavante.

O grupo formado pelo padre Paulo e pelos leigos João Paulo Stabile, Patrícia Cornet e a filha, Alice Cornet Neves, chegaram a Nova Xavantina no dia 13 de dezembro. Na bagagem levaram, além de muita disposição para fazer o bem aos mais pobres, materiais arrecadados entre os paroquianos de Bilac como: roupas, calçados, cobertores, alimentos e até brinquedos para as crianças.

Todo o material foi distribuído para os moradores das aldeias Teihidzatsé, Novo Teihidzatsé, Couto Magalhães, Santa Rosa, Três Marias, Santa Maria, Deus é Amor, Santa Rita, Santa Clara e Lima Verde. Nessas comunidades, os voluntários acompanharam a realidade e desafios vividos pelos indígenas, como a falta de água.

Na aldeia Três Marias, o padre Paulo foi convidado a fazer um momento de oração a pedido da comunidade e realizou uma bênção nos túmulos do cemitério local. A atividade missionária do padre e voluntários de Bilac durou uma semana e foi marcante para todos.

“Com o coração aberto, pude fazer uma experiência riquíssima de sua cultura, costumes e modo de viver. Quem olha de fora, com mentalidade moderna dos nossos dias, é fácil encher a mente de julgamentos e preconceitos. Só convivendo, percebemos um jeito de viver sustentável que mantém vivo estes povos por séculos”, declarou João Paulo.

Os sete dias passados entre os Xavante da reserva Parabubure também foram marcantes para Patrícia e sua filha Alice. “Sermos acolhidas carinhosamente e conviver com as famílias que, apesar das dificuldades, manifestam muita alegria, expressa genuinamente pelo sorriso das crianças foi  uma experiência mágica e rica. Porém, nos depararmos com a realidade de vulnerabilidade e de ameaças a preservação da sua terra e cultura nos trouxe tristeza e indignação”, afirmaram as voluntárias.

A Paróquia Imaculada Conceição se tornou uma fiel parceira dos missionários salesianos no apoio aos indígenas. De acordo com o diácono José Alves foi uma semana de convivência, partilha e encontro muito produtiva e abençoada.

“Ficamos muito agradecidos pelo trabalho que a Paróquia Imaculada Conceição realiza como paróquia irmã da São Domingos Sávio. É um exemplo de doação, entrega, compromisso e testemunho em favor dos que mais precisam. Mostra que a paróquia está alinhada com aquilo que nos pede a Igreja, através dos Evangelhos, especialmente no capítulo vinte e cinco de São Mateus, em que Jesus se apresenta com as necessidades de alimento, água, roupas, atendimento, visita e proximidade”, lembra o missionário salesiano.


Euclides Fernandes - Missão Salesiana de Mato Grosso

Avalie este item
(0 votos)

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.


Voluntários de Bilac (SP) realizam nova ação missionária em aldeia indígena

Segunda, 20 Dezembro 2021 15:21 Escrito por  Euclides Fernandes
O grupo foi acompanhar e apoiar as atividades dos salesianos da Paróquia Pessoal São Domingos Sávio, nas aldeias indígenas de Mato Grosso.


Pela segunda vez neste ano, o padre Paulo Roberto Lupifieri, da Paróquia Imaculada Conceição, da cidade de Bilac, SP, esteve na região de Nova Xavantina e Campinápolis com um grupo de voluntários para realizar uma ação missionária entre os índios Xavante.

A paróquia do município do interior de São Paulo já é tradicionalmente uma grande benfeitora das comunidades indígenas xavante.

O grupo formado pelo padre Paulo e pelos leigos João Paulo Stabile, Patrícia Cornet e a filha, Alice Cornet Neves, chegaram a Nova Xavantina no dia 13 de dezembro. Na bagagem levaram, além de muita disposição para fazer o bem aos mais pobres, materiais arrecadados entre os paroquianos de Bilac como: roupas, calçados, cobertores, alimentos e até brinquedos para as crianças.

Todo o material foi distribuído para os moradores das aldeias Teihidzatsé, Novo Teihidzatsé, Couto Magalhães, Santa Rosa, Três Marias, Santa Maria, Deus é Amor, Santa Rita, Santa Clara e Lima Verde. Nessas comunidades, os voluntários acompanharam a realidade e desafios vividos pelos indígenas, como a falta de água.

Na aldeia Três Marias, o padre Paulo foi convidado a fazer um momento de oração a pedido da comunidade e realizou uma bênção nos túmulos do cemitério local. A atividade missionária do padre e voluntários de Bilac durou uma semana e foi marcante para todos.

“Com o coração aberto, pude fazer uma experiência riquíssima de sua cultura, costumes e modo de viver. Quem olha de fora, com mentalidade moderna dos nossos dias, é fácil encher a mente de julgamentos e preconceitos. Só convivendo, percebemos um jeito de viver sustentável que mantém vivo estes povos por séculos”, declarou João Paulo.

Os sete dias passados entre os Xavante da reserva Parabubure também foram marcantes para Patrícia e sua filha Alice. “Sermos acolhidas carinhosamente e conviver com as famílias que, apesar das dificuldades, manifestam muita alegria, expressa genuinamente pelo sorriso das crianças foi  uma experiência mágica e rica. Porém, nos depararmos com a realidade de vulnerabilidade e de ameaças a preservação da sua terra e cultura nos trouxe tristeza e indignação”, afirmaram as voluntárias.

A Paróquia Imaculada Conceição se tornou uma fiel parceira dos missionários salesianos no apoio aos indígenas. De acordo com o diácono José Alves foi uma semana de convivência, partilha e encontro muito produtiva e abençoada.

“Ficamos muito agradecidos pelo trabalho que a Paróquia Imaculada Conceição realiza como paróquia irmã da São Domingos Sávio. É um exemplo de doação, entrega, compromisso e testemunho em favor dos que mais precisam. Mostra que a paróquia está alinhada com aquilo que nos pede a Igreja, através dos Evangelhos, especialmente no capítulo vinte e cinco de São Mateus, em que Jesus se apresenta com as necessidades de alimento, água, roupas, atendimento, visita e proximidade”, lembra o missionário salesiano.


Euclides Fernandes - Missão Salesiana de Mato Grosso

Avalie este item
(0 votos)

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.