Haiti: pandemia agrava os problemas sociais no Haiti

Tuesday, 12 January 2021 15:09 Written by  Agência Info Salesiana
A pandemia da Covid-19 exacerbou os problemas desse país. São seis milhões de pessoas vivendo na pobreza e 60% da população está desempregada.


Passaram-se 11 anos desde o dia 12 de janeiro de 2010, que transformou a vida do povo haitiano. A terra tremeu por intermináveis 45 segundos, causando 300 mil vítimas, afetando meio milhão de pessoas e destruindo 90% das escolas do país.


No Haiti, os missionários salesianos continuam trabalhando ao lado da população, atendendo a mais de 24 mil crianças e jovens todos os anos em suas escolas reconstruídas. Mas isso não é suficiente. A pandemia, de fato, agravou consideravelmente os problemas sociais.


“Nós, salesianos, estivemos entre os primeiros a ajudar com a reconstrução; uma reconstrução que visa primeiro o ser humano e só depois as infraestruturas”, explica o padre Jean Paul Mesidor, superior da Visitadoria Salesiana do Haiti. “Durante a última década trabalhamos muito para reconstruir muitos dos nossos centros, mas com o passar dos anos esse ímpeto foi diminuindo. Hoje tudo isso está paralisado, também porque tivemos de enfrentar outras emergências, como, no momento, temos a pandemia”, acrescentou.


A Covid-19 insere-se num contexto já marcado pela violência, insegurança e pobreza e está deixando graves consequências socioeconômicas. Como explica o padre Mesidor, muitas crianças abandonaram a escola devido aos problemas econômicos de suas famílias e milhares de pessoas perderam o emprego.


Durante os meses de reclusão, os salesianos ficaram ao lado da população: criaram programas de conscientização sobre as medidas de proteção; distribuíram mais de oito mil máscaras; forneceram kits de higiene e alimentos a mais de três mil famílias vulneráveis e lançaram um projeto de distribuição de sementes e ferramentas agrícolas para ajudar mil e quinhentas famílias.


Além disso, as ‘Missões Salesianas’ (Procuradoria Missionária Salesiana, de Madri, Espanha) continua investindo em educação, com bolsas de estudo para ajudar aos alunos que não têm recursos. “Ainda acreditamos na educação como única saída para as crianças e jovens mais pobres. Se não tiverem acesso à educação, acabarão ficando cada vez mais pobres”, conclui o padre Mesidor.

 


Fonte: Agência Info Salesiana

Rate this item
(0 votes)

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.


Haiti: pandemia agrava os problemas sociais no Haiti

Tuesday, 12 January 2021 15:09 Written by  Agência Info Salesiana
A pandemia da Covid-19 exacerbou os problemas desse país. São seis milhões de pessoas vivendo na pobreza e 60% da população está desempregada.


Passaram-se 11 anos desde o dia 12 de janeiro de 2010, que transformou a vida do povo haitiano. A terra tremeu por intermináveis 45 segundos, causando 300 mil vítimas, afetando meio milhão de pessoas e destruindo 90% das escolas do país.


No Haiti, os missionários salesianos continuam trabalhando ao lado da população, atendendo a mais de 24 mil crianças e jovens todos os anos em suas escolas reconstruídas. Mas isso não é suficiente. A pandemia, de fato, agravou consideravelmente os problemas sociais.


“Nós, salesianos, estivemos entre os primeiros a ajudar com a reconstrução; uma reconstrução que visa primeiro o ser humano e só depois as infraestruturas”, explica o padre Jean Paul Mesidor, superior da Visitadoria Salesiana do Haiti. “Durante a última década trabalhamos muito para reconstruir muitos dos nossos centros, mas com o passar dos anos esse ímpeto foi diminuindo. Hoje tudo isso está paralisado, também porque tivemos de enfrentar outras emergências, como, no momento, temos a pandemia”, acrescentou.


A Covid-19 insere-se num contexto já marcado pela violência, insegurança e pobreza e está deixando graves consequências socioeconômicas. Como explica o padre Mesidor, muitas crianças abandonaram a escola devido aos problemas econômicos de suas famílias e milhares de pessoas perderam o emprego.


Durante os meses de reclusão, os salesianos ficaram ao lado da população: criaram programas de conscientização sobre as medidas de proteção; distribuíram mais de oito mil máscaras; forneceram kits de higiene e alimentos a mais de três mil famílias vulneráveis e lançaram um projeto de distribuição de sementes e ferramentas agrícolas para ajudar mil e quinhentas famílias.


Além disso, as ‘Missões Salesianas’ (Procuradoria Missionária Salesiana, de Madri, Espanha) continua investindo em educação, com bolsas de estudo para ajudar aos alunos que não têm recursos. “Ainda acreditamos na educação como única saída para as crianças e jovens mais pobres. Se não tiverem acesso à educação, acabarão ficando cada vez mais pobres”, conclui o padre Mesidor.

 


Fonte: Agência Info Salesiana

Rate this item
(0 votes)

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.