Educarte: arte, música e comunicação

Tuesday, 17 March 2020 18:51 Written by  Camila Santos
Escola pública dirigida pelas Filhas de Maria Auxiliadora em Rondonópolis, MT, adota projeto de educomunicação e contribui para o desenvolvimento e o protagonismo de alunos do Ensino Fundamental.  

Fortalecer a participação, a comunicação e a integração no processo de ensino aprendizagem: esses são alguns dos objetivos do Educarte, um projeto de educomunicação realizado na Escola Estadual Santo Antônio, instituição pública de ensino dirigida pelas Filhas de Maria Auxiliadora (FMA) em Rondonópolis, MT.

 

O Educarte é uma disciplina optativa oferecida pela Secretaria de Estado de Educação (SEDUC/MT) nas escolas da rede estadual e engloba atividades nas áreas de comunicação, arte e música. No Colégio Santo Antônio, a iniciativa é coordenada pela professora Cristiana de Jesus Xavier e tem foco na comunicação. Na escola, o projeto é desenvolvido no contraturno escolar, através de encontros semanais com os alunos para o exercício de leitura, interpretação e escrita de diversos gêneros textuais; organização dos textos para o Jornal Escolar SA News, que é comandado pelos próprios alunos; e a programação da Rádio Escolar SA Hits.

 

O projeto vem contribuindo para que os alunos desenvolvam desde habilidades de escrita, leitura e interpretação de textos, até o aperfeiçoamento de voz, postura e dicção. “De início, vários alunos tinham um pouco de timidez para falar em público, dificuldade na pronúncia de certas palavras, para a leitura e produções de gêneros textuais jornalísticos e radiofônicos. Com o projeto, eles aprenderam a usar o microfone, a falar em público e no estúdio, aperfeiçoaram a convivência e o trabalho em grupo, adquiriram habilidades com novas tecnologias, melhoraram a autoestima, além de muitos outros benefícios para a aprendizagem”, conta Cristiana.

 

Atualmente participam do Educarte 76 alunos, de 8 a 14 anos, que cursam o Ensino Fundamental. Para 2020, está prevista a participação de cerca de 100 alunos.

 

Segundo Cristiana, com a adoção do Educarte as FMA estão proporcionando aos educandos, que nasceram num ambiente digital, uma visão crítica em relação ao que é apresentado a eles na mídia, ou seja, no ‘novo pátio’ de encontros virtuais. “As irmãs salesianas que dirigem a Escola Estadual Santo Antônio, atualmente representadas pela irmã Maria José de Oliveira, realizam este trabalho desenvolvendo uma comunicação relevante com e entre os estudantes, característica que era forte em Dom Bosco, por isso considerado um verdadeiro educomunicador”.

 

Luz, câmera e ação

Em setembro de 2019, os alunos participantes do Educarte entrevistaram dom Juventino Kestering, bispo da Diocese de Rondonópolis, para o Jornal SA News. Na entrevista, o bispo fala sobre “Santidade”, tema abordado na Estreia 2019. Confira um trecho:

 

Jornalistas Educarte: Qual era o conceito de Santidade para os povos antes da vinda de Jesus?

Dom Juventino Kestering: Santidade é hoje um tema forte da Igreja. Como era antes de Jesus? Bem, toda pessoa, independentemente de credo religioso, nação, raça, cultura, tem dentro de si valores chamados inatos: a bondade, o amor, o respeito ao outro, a dignidade. Isto está dentro de nós. Então, todos os povos antes de Jesus tiveram estes valores dentro de si. É claro que o povo de Israel tinha a revelação de Deus, então construiu, a partir da Bíblia, um conceito, uma prática de santidade, mas ainda um pouco diferente da que Jesus nos propôs. Esse povo tinha certo dualismo entre pode ou não pode, é e não é. Com Jesus, foi dada uma nova leitura, de que a santidade é seguimento, é abertura para o outro, é caridade, é justiça.

 

Jornalistas Educarte: Dom Bosco, receitou aos jovens três princípios para agradar a Deus e alcançar a santidade: viver sempre alegre; cumprir bem todos os deveres em tempo e lugar; não praticar nenhuma ação que seja indigna de cristão. O senhor recomendaria algo mais para os jovens?

Dom Juventino: Dom Bosco, em sua santidade, em seu amor aos jovens, resumiu um pouco daquilo que Jesus tinha ensinado. Então Dom Bosco queria que os jovens fossem alegres, bons cristãos, cidadãos honestos... Tem um problema? Sim, mas não coloquem tristeza na vida, busquem Jesus, luz e caminho, porque Ele é a verdade. Cumprir bem todos os deveres em tempo e lugar: aí estão os deveres da escola, da família, da própria sociedade. Nem sempre é fácil, mas a santidade é cumprir cada dia os nossos deveres. E mais, não praticar nenhuma ação que seja indigna de um cristão. Isso é importante nos tempos atuais. Paira na sociedade e muito mais entre os jovens o desejo de atitudes livres. Há uma onda que diz: tudo é permitido. Não é bem assim, uma liberdade entendida como forma de facilidade, de egoísmo, de sensualidade, de corrupção. É muito fácil esse caminho, mas a santidade é um caminho contrário, de alegria, de bem viver em sociedade, com posturas de honestidade em qualquer lugar: na escola, no shopping, na universidade, ao sair com os amigos. Vocês são chamados e chamadas a viver a beleza de vida, o que Dom Bosco chamava “santidade”. É claro que a oração, a leitura bíblica, a comunhão, a missa, o terço, a devoção a Nossa Senhora, ajudam e são fundamentais para a vida do jovem. O jovem que tem Deus dentro do coração vive com mais facilidade os valores da santidade em sua vida.

 

Assista AQUI à entrevista completa no canal do Projeto Educarte Jornal SA News

Rate this item
(0 votes)

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.


Educarte: arte, música e comunicação

Tuesday, 17 March 2020 18:51 Written by  Camila Santos
Escola pública dirigida pelas Filhas de Maria Auxiliadora em Rondonópolis, MT, adota projeto de educomunicação e contribui para o desenvolvimento e o protagonismo de alunos do Ensino Fundamental.  

Fortalecer a participação, a comunicação e a integração no processo de ensino aprendizagem: esses são alguns dos objetivos do Educarte, um projeto de educomunicação realizado na Escola Estadual Santo Antônio, instituição pública de ensino dirigida pelas Filhas de Maria Auxiliadora (FMA) em Rondonópolis, MT.

 

O Educarte é uma disciplina optativa oferecida pela Secretaria de Estado de Educação (SEDUC/MT) nas escolas da rede estadual e engloba atividades nas áreas de comunicação, arte e música. No Colégio Santo Antônio, a iniciativa é coordenada pela professora Cristiana de Jesus Xavier e tem foco na comunicação. Na escola, o projeto é desenvolvido no contraturno escolar, através de encontros semanais com os alunos para o exercício de leitura, interpretação e escrita de diversos gêneros textuais; organização dos textos para o Jornal Escolar SA News, que é comandado pelos próprios alunos; e a programação da Rádio Escolar SA Hits.

 

O projeto vem contribuindo para que os alunos desenvolvam desde habilidades de escrita, leitura e interpretação de textos, até o aperfeiçoamento de voz, postura e dicção. “De início, vários alunos tinham um pouco de timidez para falar em público, dificuldade na pronúncia de certas palavras, para a leitura e produções de gêneros textuais jornalísticos e radiofônicos. Com o projeto, eles aprenderam a usar o microfone, a falar em público e no estúdio, aperfeiçoaram a convivência e o trabalho em grupo, adquiriram habilidades com novas tecnologias, melhoraram a autoestima, além de muitos outros benefícios para a aprendizagem”, conta Cristiana.

 

Atualmente participam do Educarte 76 alunos, de 8 a 14 anos, que cursam o Ensino Fundamental. Para 2020, está prevista a participação de cerca de 100 alunos.

 

Segundo Cristiana, com a adoção do Educarte as FMA estão proporcionando aos educandos, que nasceram num ambiente digital, uma visão crítica em relação ao que é apresentado a eles na mídia, ou seja, no ‘novo pátio’ de encontros virtuais. “As irmãs salesianas que dirigem a Escola Estadual Santo Antônio, atualmente representadas pela irmã Maria José de Oliveira, realizam este trabalho desenvolvendo uma comunicação relevante com e entre os estudantes, característica que era forte em Dom Bosco, por isso considerado um verdadeiro educomunicador”.

 

Luz, câmera e ação

Em setembro de 2019, os alunos participantes do Educarte entrevistaram dom Juventino Kestering, bispo da Diocese de Rondonópolis, para o Jornal SA News. Na entrevista, o bispo fala sobre “Santidade”, tema abordado na Estreia 2019. Confira um trecho:

 

Jornalistas Educarte: Qual era o conceito de Santidade para os povos antes da vinda de Jesus?

Dom Juventino Kestering: Santidade é hoje um tema forte da Igreja. Como era antes de Jesus? Bem, toda pessoa, independentemente de credo religioso, nação, raça, cultura, tem dentro de si valores chamados inatos: a bondade, o amor, o respeito ao outro, a dignidade. Isto está dentro de nós. Então, todos os povos antes de Jesus tiveram estes valores dentro de si. É claro que o povo de Israel tinha a revelação de Deus, então construiu, a partir da Bíblia, um conceito, uma prática de santidade, mas ainda um pouco diferente da que Jesus nos propôs. Esse povo tinha certo dualismo entre pode ou não pode, é e não é. Com Jesus, foi dada uma nova leitura, de que a santidade é seguimento, é abertura para o outro, é caridade, é justiça.

 

Jornalistas Educarte: Dom Bosco, receitou aos jovens três princípios para agradar a Deus e alcançar a santidade: viver sempre alegre; cumprir bem todos os deveres em tempo e lugar; não praticar nenhuma ação que seja indigna de cristão. O senhor recomendaria algo mais para os jovens?

Dom Juventino: Dom Bosco, em sua santidade, em seu amor aos jovens, resumiu um pouco daquilo que Jesus tinha ensinado. Então Dom Bosco queria que os jovens fossem alegres, bons cristãos, cidadãos honestos... Tem um problema? Sim, mas não coloquem tristeza na vida, busquem Jesus, luz e caminho, porque Ele é a verdade. Cumprir bem todos os deveres em tempo e lugar: aí estão os deveres da escola, da família, da própria sociedade. Nem sempre é fácil, mas a santidade é cumprir cada dia os nossos deveres. E mais, não praticar nenhuma ação que seja indigna de um cristão. Isso é importante nos tempos atuais. Paira na sociedade e muito mais entre os jovens o desejo de atitudes livres. Há uma onda que diz: tudo é permitido. Não é bem assim, uma liberdade entendida como forma de facilidade, de egoísmo, de sensualidade, de corrupção. É muito fácil esse caminho, mas a santidade é um caminho contrário, de alegria, de bem viver em sociedade, com posturas de honestidade em qualquer lugar: na escola, no shopping, na universidade, ao sair com os amigos. Vocês são chamados e chamadas a viver a beleza de vida, o que Dom Bosco chamava “santidade”. É claro que a oração, a leitura bíblica, a comunhão, a missa, o terço, a devoção a Nossa Senhora, ajudam e são fundamentais para a vida do jovem. O jovem que tem Deus dentro do coração vive com mais facilidade os valores da santidade em sua vida.

 

Assista AQUI à entrevista completa no canal do Projeto Educarte Jornal SA News

Rate this item
(0 votes)

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.