Padre Ángel Fernández Artime é novo reitor-mor

Tuesday, 25 March 2014 10:36 Written by  InfoANS
Padre Ángel Fernández Artime é novo reitor-mor InfoANS
O Capítulo Geral 27 elegeu o padre Ángel Fernández Artime, até agora inspetor da Argentina Sul, como novo reitor-mor e X Sucessor de Dom Bosco.   

O Capítulo Geral 27 elegeu o padre Ángel Fernández Artime, até agora inspetor da Argentina Sul, como novo reitor-mor e X Sucessor de Dom Bosco. A eleição foi realizada na manhã de 25 de março. Padre Pascual Chávez, presidente da Assembleia, chamando a si o padre Ángel, expressou: “Caríssimo padre Ángel, Deus, através dos irmãos chamou-o hoje a ser o sucessor de Dom Bosco (...). É o sucessor de Dom Bosco, não do padre Chávez. Em nome da Assembleia Capitular, pergunto-lhe se aceita”.

Comovido, padre Angel tomou a palavra e disse em espanhol: “Abandono-me a Deus, e peçamos a Dom Bosco e a Maria Auxiliadora que nos acompanhem e me acompanhem, na fraternidade dos salesianos e com a Congregação. Com fé, aceito”.

Padre Ángel Fernández Artime, 53 anos, nasceu em 21 de agosto de 1960 em Gozón-Luanco. Fez a primeira profissão em 3 de setembro de 1978, os votos perpétuos em 17 de junho de 1984 e foi ordenado sacerdote aos 4 de julho de 1987. Originário da Inspetoria de Leão, foi delegado da Pastora Juvenil, diretor da escola de Ourense, membro do Conselho e vigário inspetorial e, de 2000 a 2006, inspetor de Leão.

Foi membro também da comissão técnica que preparou o Capítulo Geral 26. Em 2009 foi nomeado inspetor da Argentina Sul, encargo que manteve até agora. Em virtude desse encargo teve também a oportunidade de conhecer e colaborar pessoalmente com o então arcebispo de Buenos Aires, cardeal Jorge Mario Bergoglio, hoje Papa Francisco.

 

O Capítulo Geral

O Capítulo Geral é um dos eventos mais importantes na vida de uma Congregação religiosa. Na Congregação Salesiana, tem a autoridade suprema e, salvo convocações extraordinárias, é realizado a cada seis anos. Sua primeira edição foi realizada no ano de 1877, com a presença de Dom Bosco, e posteriormente foram realizados outros Capítulos com intervalos de três e depois de seis anos, sempre com o objetivo de revigorar a missão salesiana.

Nesta edição, o CG traz o tema “Testemunhas da radicalidade evangélica”, uma temática que pretende ajudar os salesianos a aprofundar a sua identidade carismática, tornando-os cientes do seu chamado a viver na fidelidade o projeto apostólico de Dom Bosco.

No último dia 17 de março, os capitulares entraram na quarta semana de trabalho do CG 27 e, como tradicionalmente ocorre no início de cada semana do evento, eles foram acolhidos pelas palavras do padre Pascual Chávez: “É importante continuar mantendo o clima de serenidade, de partilha, de trabalho e de oração, a fim de que se façam bem as coisas e assim se chegue às eleições (...)”.

As palavras do padre Pascual Chávez certamente foram ao encontro da necessidade dos capitulares, que desde o dia 3 de março – data oficial da abertura do CG – se empenham diariamente nas atividades deste grande evento. Uma rotina que inclui sessões de estudo, de votações, análise de dados estatísticos, além de muitas reuniões e debates.

A rotina intensa do CG, previsto para ser encerrado no dia 12 de abril, justifica-se pela amplitude do evento. É nele que os Salesianos têm a oportunidade de estudar o estado da Congregação no momento atual e de analisar quais são os principais desafios e acertos, bem como os problemas ou correções a serem realizadas nos próximos seis anos. “O estudo de tal relação tem a finalidade de discernir os desafios prioritários da Congregação e de individualizar os processos e as intervenções fundamentais que devem marcar o sexênio 2014-2020” (regulamento do Capítulo).

Para que este estudo alcance um resultado mais preciso, os capitulares têm se divido em cinco comissões (incluindo a jurídica), compostas por um presidente, um secretário e um relator, cabendo ao último redigir um documento para ser analisado por toda a assembleia capitular.

O trabalho capitular, segundo publicado na InfoANS, prevê a redação de um texto final e por este motivo o regulamento do CG pede a formação de um grupo de redação, cabendo a este grupo “redigir o texto segundo as propostas das comissões que estudam o tema e a discussão em assembleia, submeter à assembleia eventuais votações sondagens sobre particulares propostas; apresentar à assembleia, mediante o próprio relator, o texto revisto; introduzir ‘modos’; e preparar a redação definitiva”.

A metodologia de trabalho deste CG é a mesma adotada nos capítulos inspetoriais: a) escuta (ver); b) leitura (julgar) c) caminho (agir). Com três núcleos: a) Místicos no Espírito; b) Profetas da caridade; c) Servos dos jovens.

 

Um olhar jovem no CG 27

Desde o dia 11 de março cerca de 30 jovens italianos, que foram selecionados nos Cineclubes Juvenis Salesianos, nos oratórios e na Faculdade de Comunicação Social da Universidade Pontifícia Salesiana (UPS), de Roma, têm se misturado aos capitulares, na Casa Geral, para acompanhar os desdobramentos do CG 27. A participação desses jovens, de 17 a 25 anos de idade, faz parte do projeto “Com seus olhos”, uma iniciativa elaborada para proporcionar a vários grupos juvenis uma perspectiva sobre o que é o Capítulo Geral.

O projeto tem desafiado esses jovens a produzirem conteúdos digitais: entrevistas, vídeos e clipes, com o uso de ferramentas audiovisuais ou dispositivos híbridos, para serem divulgados, posteriormente, na página do Facebook - Salesiani Don Bosco Italia. (https://www.facebook.com/salesianidonboscoitalia?fref=ts). Para a realização destes conteúdos, os “jovens capitulares” são subdivididos em pequenos grupos e participam do CG nos fins de semana. O intuito principal é que eles narrem o CG com um olhar juvenil e de acordo com as suas próprias percepções.

“Creio que nestes dias o que está no centro é o que foi a essência da vida de Dom Bosco, isto é, os jovens, a sua liberdade, a sua salvação, a sua felicidade; e isto se torna evidente em cada encontro que estamos fazendo”, afirmou sobre o projeto o reitor da UPS, padre Carlos Nanni.

Com informações: InfoANS, padre Roque Luiz Sibioni (ISSP), padre Márcio Marçal (ISJB)

 

InfoANS

Rate this item
(0 votes)
Last modified on Thursday, 03 April 2014 16:49

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.


Padre Ángel Fernández Artime é novo reitor-mor

Tuesday, 25 March 2014 10:36 Written by  InfoANS
Padre Ángel Fernández Artime é novo reitor-mor InfoANS
O Capítulo Geral 27 elegeu o padre Ángel Fernández Artime, até agora inspetor da Argentina Sul, como novo reitor-mor e X Sucessor de Dom Bosco.   

O Capítulo Geral 27 elegeu o padre Ángel Fernández Artime, até agora inspetor da Argentina Sul, como novo reitor-mor e X Sucessor de Dom Bosco. A eleição foi realizada na manhã de 25 de março. Padre Pascual Chávez, presidente da Assembleia, chamando a si o padre Ángel, expressou: “Caríssimo padre Ángel, Deus, através dos irmãos chamou-o hoje a ser o sucessor de Dom Bosco (...). É o sucessor de Dom Bosco, não do padre Chávez. Em nome da Assembleia Capitular, pergunto-lhe se aceita”.

Comovido, padre Angel tomou a palavra e disse em espanhol: “Abandono-me a Deus, e peçamos a Dom Bosco e a Maria Auxiliadora que nos acompanhem e me acompanhem, na fraternidade dos salesianos e com a Congregação. Com fé, aceito”.

Padre Ángel Fernández Artime, 53 anos, nasceu em 21 de agosto de 1960 em Gozón-Luanco. Fez a primeira profissão em 3 de setembro de 1978, os votos perpétuos em 17 de junho de 1984 e foi ordenado sacerdote aos 4 de julho de 1987. Originário da Inspetoria de Leão, foi delegado da Pastora Juvenil, diretor da escola de Ourense, membro do Conselho e vigário inspetorial e, de 2000 a 2006, inspetor de Leão.

Foi membro também da comissão técnica que preparou o Capítulo Geral 26. Em 2009 foi nomeado inspetor da Argentina Sul, encargo que manteve até agora. Em virtude desse encargo teve também a oportunidade de conhecer e colaborar pessoalmente com o então arcebispo de Buenos Aires, cardeal Jorge Mario Bergoglio, hoje Papa Francisco.

 

O Capítulo Geral

O Capítulo Geral é um dos eventos mais importantes na vida de uma Congregação religiosa. Na Congregação Salesiana, tem a autoridade suprema e, salvo convocações extraordinárias, é realizado a cada seis anos. Sua primeira edição foi realizada no ano de 1877, com a presença de Dom Bosco, e posteriormente foram realizados outros Capítulos com intervalos de três e depois de seis anos, sempre com o objetivo de revigorar a missão salesiana.

Nesta edição, o CG traz o tema “Testemunhas da radicalidade evangélica”, uma temática que pretende ajudar os salesianos a aprofundar a sua identidade carismática, tornando-os cientes do seu chamado a viver na fidelidade o projeto apostólico de Dom Bosco.

No último dia 17 de março, os capitulares entraram na quarta semana de trabalho do CG 27 e, como tradicionalmente ocorre no início de cada semana do evento, eles foram acolhidos pelas palavras do padre Pascual Chávez: “É importante continuar mantendo o clima de serenidade, de partilha, de trabalho e de oração, a fim de que se façam bem as coisas e assim se chegue às eleições (...)”.

As palavras do padre Pascual Chávez certamente foram ao encontro da necessidade dos capitulares, que desde o dia 3 de março – data oficial da abertura do CG – se empenham diariamente nas atividades deste grande evento. Uma rotina que inclui sessões de estudo, de votações, análise de dados estatísticos, além de muitas reuniões e debates.

A rotina intensa do CG, previsto para ser encerrado no dia 12 de abril, justifica-se pela amplitude do evento. É nele que os Salesianos têm a oportunidade de estudar o estado da Congregação no momento atual e de analisar quais são os principais desafios e acertos, bem como os problemas ou correções a serem realizadas nos próximos seis anos. “O estudo de tal relação tem a finalidade de discernir os desafios prioritários da Congregação e de individualizar os processos e as intervenções fundamentais que devem marcar o sexênio 2014-2020” (regulamento do Capítulo).

Para que este estudo alcance um resultado mais preciso, os capitulares têm se divido em cinco comissões (incluindo a jurídica), compostas por um presidente, um secretário e um relator, cabendo ao último redigir um documento para ser analisado por toda a assembleia capitular.

O trabalho capitular, segundo publicado na InfoANS, prevê a redação de um texto final e por este motivo o regulamento do CG pede a formação de um grupo de redação, cabendo a este grupo “redigir o texto segundo as propostas das comissões que estudam o tema e a discussão em assembleia, submeter à assembleia eventuais votações sondagens sobre particulares propostas; apresentar à assembleia, mediante o próprio relator, o texto revisto; introduzir ‘modos’; e preparar a redação definitiva”.

A metodologia de trabalho deste CG é a mesma adotada nos capítulos inspetoriais: a) escuta (ver); b) leitura (julgar) c) caminho (agir). Com três núcleos: a) Místicos no Espírito; b) Profetas da caridade; c) Servos dos jovens.

 

Um olhar jovem no CG 27

Desde o dia 11 de março cerca de 30 jovens italianos, que foram selecionados nos Cineclubes Juvenis Salesianos, nos oratórios e na Faculdade de Comunicação Social da Universidade Pontifícia Salesiana (UPS), de Roma, têm se misturado aos capitulares, na Casa Geral, para acompanhar os desdobramentos do CG 27. A participação desses jovens, de 17 a 25 anos de idade, faz parte do projeto “Com seus olhos”, uma iniciativa elaborada para proporcionar a vários grupos juvenis uma perspectiva sobre o que é o Capítulo Geral.

O projeto tem desafiado esses jovens a produzirem conteúdos digitais: entrevistas, vídeos e clipes, com o uso de ferramentas audiovisuais ou dispositivos híbridos, para serem divulgados, posteriormente, na página do Facebook - Salesiani Don Bosco Italia. (https://www.facebook.com/salesianidonboscoitalia?fref=ts). Para a realização destes conteúdos, os “jovens capitulares” são subdivididos em pequenos grupos e participam do CG nos fins de semana. O intuito principal é que eles narrem o CG com um olhar juvenil e de acordo com as suas próprias percepções.

“Creio que nestes dias o que está no centro é o que foi a essência da vida de Dom Bosco, isto é, os jovens, a sua liberdade, a sua salvação, a sua felicidade; e isto se torna evidente em cada encontro que estamos fazendo”, afirmou sobre o projeto o reitor da UPS, padre Carlos Nanni.

Com informações: InfoANS, padre Roque Luiz Sibioni (ISSP), padre Márcio Marçal (ISJB)

 

InfoANS

Rate this item
(0 votes)
Last modified on Thursday, 03 April 2014 16:49

Leave a comment

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.