Internacionais
Durante a reunião do Conselho Permanente, na tarde desta quarta-feira, dia 06 de março, o bispo auxiliar de Aparecida, SP, Dom Darci José Nicioli, apresentou aos bispos o projeto da celebração dos 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida. A proposta foi elaborada em conjunto pela Arquidiocese de Aparecida e Santuário Nacional, a pedido do cardeal Raymundo Damasceno Assis, arcebispo de Aparecida.   A programação, que já começou e deverá se estender até o ano de 2017, busca promover a evangelização e reavivar o sentimento de corpo eclesial no país, pela devoção a Nossa Senhora Aparecida, a partir do Santuário e das Igrejas Particulares. “Nosso povo tem grande devoção à Mãe de Deus. A oportunidade deste jubileu deve favorecer o agir missionário, o kerigma e o aprofundamento da fé”, afirmou Dom Darci.   A temática das novenas oficiais da Padroeira do Brasil, entre 2012 e 2015, são os mistérios do rosário. Em 2016, a proposta é de que seja refletido “Os rostos do Brasil – O Brasil se encontra em Aparecida”. No ano de 2017, em sintonia com o Santuário de Fátima – que celebra os 100 anos das aparições de Maria – as cerimônias ganharão caráter internacional.   Também há o desejo de se realizar uma peregrinação com a imagem da padroeira do Brasil pelas capitais do país, e uma conferência teológica sobre Nossa Senhora em Aparecida, no ano de 2017. “300 anos de bênçãos: esse será o lema das comemorações!”, afirmou Dom Darci. O projeto está aberto a sugestões e será oficialmente apresentado ao episcopado brasileiro na próxima Assembleia Geral dos Bispos, em abril.   CNBB
Quarta, 20 Fevereiro 2013 14:46

Arquidiocese de Natal sedia o lançamento da CF 2013

Escrito por
No ano em que  a Jornada Mundial da Juventude é realizada no Brasil a Campanha da Fraternidade (CF) de 2013 vem com o tema: Fraternidade e Juventude e o lema: Eis-me aqui, envia-me (Is 6,8) e se propõe a olhar a realidade dos jovens, acolhendo-os com a riqueza de suas diversidades, propostas e potencialidades, para entendê-los e auxiliá-los neste contexto de profundo impacto cultural e de relações midiáticas, além de fazer-se solidária em seus sofrimentos e angústias, especialmente junto aos que mais sofrem com os desafios.   Nos dias 14 e 15 de fevereiro, a terra berço da Campanha da Fraternidade, recebeu autoridades da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e o núncio apostólico no Brasil (representante do papa), Dom Giovanni D’Aniello, além de vários bispos da região Nordeste. No dia 14, toda a programação realizou-se em Nísia Floresta, RN, onde os bispos visitaram tanto o município como a comunidade Timbó. Já no dia 15 a programação foi em Natal, no Centro de Convenções, Via Costeira, onde foi realizado um seminário com a temática: “Igreja: fundamento de fraternidade”.   Cerca de 2.000 pessoas participaram do seminário; entre grupos, caravanas juvenis, não só de Natal, mas de cidades do Interior e estados vizinhos. A solenidade foi iniciada com o lançamento do Documentário dos 50 anos de CF e continuou com a programação durante todo o dia, com palestras que abordaram aspectos históricos da CF. Dunga, missionário da Canção Nova, foi um dos palestrantes do dia e abordou o tema da Campanha deste ano “Fraternidade e Juventude”. Em sua fala Dunga disse que a nossa igreja precisa acolher melhor os jovens, principalmente os que virão para a JMJ2013 No período da tarde padre Fábio de Melo falou sobre o lema da Campanha 2013: “Eis-me aqui, envia-me”. Após a palestra, ele realizou um show com sua banda, no encerramento celebrativo da programação, levando a todos muita emoção e fé.   Concelebração   Às 19h, do dia 15, ocorreu a Concelebração de abertura da Campanha da Fraternidade 2013 na Catedral Metropolitana de Natal. Logo no início os jovens da Pastoral da Juventude realizaram uma apresentação retratando a realidade dos jovens nos dias de hoje, trazendo um momento de reflexão para todos.   O celebrante, Dom Leonardo Steiner, disse em sua homilia, que somos todos aprendizes e fazedores da vontade do Pai, que somos protagonistas da civilização do amor e disse ainda: “Vivam com Jesus, Testemunhem o Jesus!” e incentivou todos a falarem: “Eis-me aqui, envia-me!”. Após a celebração todos continuaram na catedral para participar da vigília e adoração, que contou com a presença da cantora Eliana Ribeiro, da Comunidade Canção Nova.     Vários jovens participaram do momento inicial da vigília, trazendo para o altar, como oferta, o que representa a juventude católica. A palavra de Deus foi a primeira a entrar, com muita alegria, demonstrando que a juventude se firma cada vez mais na escritura bíblica, em seguida trouxeram as réplicas dos símbolos da JMJ, a Cruz Peregrina e o Ícone de Nossa Senhora, em seguida entraram trazendo os símbolos de cada movimento, grupos de jovens, grupos de oração em que a juventude está inserida na cidade. Por fim, e mais importante, entrou o Santíssimo Sacramento, que ficou exposto no Altar para ser adorado diante de tantos jovens que, com muito fervor, clamavam por misericórdia, pela paz do mundo inteiro, pelo amor fraterno entre as nações e tantos outros motivos que existem.   Coletiva   Ao mesmo tempo em que as palestras eram realizadas no salão nobre do Centro de Convenções, em uma sala reservada, houve uma coletiva de imprensa com Dom Leonardo Steiner, secretário geral da CNBB e bispo auxiliar de Brasília, e também com Dom Eduardo Pinheiro, presidente da Comissão para a Juventude da CNBB e bispo auxiliar de Campo Grande, MS.   Assista à entrevista realizada com Dom Eduardo Pinheiro na Vigilia de lançamento da Campanha da Fraternidade.     Dom Leonardo Steiner, explicou que o objetivo geral da campanha é acolher os jovens no contexto de mudança de época, propiciando caminhos para seu protagonismo no seguimento de Jesus Cristo, na vivência eclesial e na construção de uma sociedade fraterna fundamentada na cultura da vida, da justiça e da paz..   O presidente da Comissão para a Juventude da CNBB, Dom Eduardo Pinheiro, destacou que a renovação da Igreja Católica está intrinsecamente ligada à juventude. “Temos que perceber o jovem cada vez mais engajado no processo de renovação da igreja. É bom pensarmos o jovem como presente, no sentido de dom, mas também como presente, no sentido temporal, pois o jovem não é o futuro e, sim, o presente da sociedade”.   Carta de Dom Giovan D’ Aniello   O vigário-geral da Arquidiocese de Natal, padre Edilson Nobre, durante a solenidade de lançamento da CF leu uma carta enviada pelo núncio apostólico no Brasil, Dom Giovanni D’aniello, em razão dos 50 anos da CF. Na carta, Dom Giovani agradece pelo convite de participar do lançamento e  fala sobre este momento em que vivemos. “Além de ser um momento comemorativo, será também de revisão da Campanha da Fraternidade, frisando a necessidade de um aprimoramento do conteúdo da Campanha para que esta possa ser sempre mais um “forte poder de evangelização”.   O vigário-geral falou também sobre a importância da participação dos jovens na JMJ como testemunhas vivas do Cristo. “Esse tema é para ser refletido e meditado: fazer discípulos e chamar outras pessoas para a comunhão e o convívio com o Senhor. Esse mandato, essa missão já esta anunciada nos Evangelhos. E, na verdade, só faz discípulo quem já é discípulo, quem convive com o Senhor”.   História   A Campanha da fraternidade foi uma das primeiras ações realizadas pela Arquidiocese de Natal que rapidamente se expandiu e hoje é realizada, anualmente, por todas as Dioceses e Arquidioceses do Brasil. A primeira Campanha foi realizada no município de Nísia Floresta, na comunidade rural Timbó, no dia 8 de abril de 1962, por iniciativa do então Administrador Apostólico, Dom Eugênio de Araújo Sales.   Niely Silva  
Terça, 12 Fevereiro 2013 13:45

Cinquenta anos de fraternidade

Escrito por
  Há 50 anos, sob os ventos renovadores do Concílio Vaticano II e atendendo ao clamor por maior justiça social, nascia no Brasil a Campanha da Fraternidade.   Em 13 de fevereiro, Quarta-feira de Cinzas, tem início a Campanha da Fraternidade 2013. Além da grande relevância do tema proposto para o momento atual – Fraternidade e Juventude –, a CF 2013 tem também uma importância histórica: são celebrados os 50 anos desta ação evangelizadora e social promovida pela Igreja no Brasil. A origem da Campanha da Fraternidade está na Arquidiocese de Natal. Por iniciativa do então administrador apostólico, dom Eugênio de Araújo Sales, foi realizada na Quaresma de 1962 uma campanha de solidariedade em favor das obras sociais da Igreja, em especial no município de Nísia Floresta, RN. A proposta do bispo aos cristãos, feita em entrevista às emissoras de rádio locais, era simples e precisa: “Não vai lhe ser pedida uma esmola, mas uma coisa que lhe custe; não se aceitará uma contribuição como favor, mas se espera uma característica do cumprimento do dever, um dever elementar do cristão”. No ano seguinte, já sob a influência das reflexões realizadas no Concílio Vaticano II, que propunham uma nova atitude da Igreja e dos católicos diante da realidade social, a campanha foi adotada por 19 dioceses do Nordeste. E em 1964, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) assumiu a Campanha da Fraternidade como ação em âmbito nacional.  
Terça, 12 Fevereiro 2013 13:30

Um ano para acolher a juventude com fé e esperança

Escrito por
  A Igreja Católica no Brasil tem uma história de trabalho com e para a juventude. Mas este ano de 2013 será marcado por uma maior aproximação da Igreja com os jovens e pela oportunidade de colaborar para que “os jovens se tornem agentes de um mundo novo”. É o que afirma nesta entrevista ao Boletim Salesianoo padre Luiz Carlos Dias, responsável pela Campanha da Fraternidade no Secretariado Geral da Conferência dos Bispos do Brasil (CNBB).   Boletim Salesiano – Qual é a importância de uma Campanha da Fraternidade com o tema juventude nesse momento? Pe. Luiz Carlos Dias – Nesse ano a Igreja tem a oportunidade de se aproximar da juventude com uma ação evangelizadora eficaz, pois tem encontrado dificuldade nesse trabalho. No entanto, os jovens estão entre as opções preferenciais da Igreja, que em passado recente desenvolveu projetos marcantes com a juventude, como: a Ação Católica Especializada (JAC, JEC, JIC, JOC, JUC), os encontros de jovens, as PJs etc. No atual contexto, os jovens precisam ser acolhidos, compreendidos e auxiliados, pois algumas instituições, até pouco tempo importantes para os jovens, encontram-se fragilizadas. A família está fragmentada; a escola nem sempre forma, se contenta mais em informar; as políticas públicas ainda não atendem as grandes necessidades dos jovens e temos uma grande massa em difíceis situações sociais, vítimas de violências e mortes. Enfim, muitos são os desafios no trabalho com os jovens, mas o Senhor providenciou este ano para que nossos olhares se voltem para a juventude e possamos contribuir para que eles, com a sua fé e a esperança que os caracteriza, possam ter as condições necessárias para viver e edificar um mundo novo.  
Sexta, 01 Fevereiro 2013 12:52

Biblioteca dos Papas disponibiliza documentos online

Escrito por
O Vaticano colocou à disposição dos internautas nesta quarta-feira, dia 30 de janeiro, os primeiros 256 manuscritos da Biblioteca dos Papas, graças a um projeto que pretende facilitar o acesso a mais de 80 mil documentos por meio da rede, informou o jornal “Corriere della Será”.   Os códigos, de enorme valor, estavam na Biblioteca Vaticana, protegidos por rígidas medidas de segurança e de conservação, podendo ser consultados apenas por 250 especialistas qualificados a cada dia. Com este projeto, as páginas destes documentos - digitalizados com tecnologia da NASA e organizados em um banco de dados -, poderão ser visualizadas por qualquer pessoa.   Para a sua digitalização foi empregada a tecnologia FITS (Sistema de Transporte Flexível de Imagens), desenvolvida pela NASA há 40 anos, para conservar imagens de suas missões espaciais. O serviço foi contratado em outubro de 2011, para evitar a deterioração dos manuscritos causada pelas prolongadas consultas por parte dos especialistas.   O projeto começou a mostrar seus resultados nesta quarta-feira, dia 30, por meio do acordo entre a Biblioteca Vaticana e a Biblioteca Boldleian de Oxford, que em abril de 2012 estabeleceu a disponibilização de seus textos na internet para consultas gratuitas.   Os textos incluem obras de Homero, Platão, Sófocles, Hipócrates, alguns dos manuscritos judeus mais antigos conservados, além dos primeiros livros italianos impressos durante o Renascimento.   A Biblioteca dos Papas foi criada em 1450 pelo Papa Nicolau V, nos fundos de sua biblioteca pessoal. Posteriormente ela foi dotada de um estatuto jurídico. Entre suas preciosidades encontra-se o ‘Codex Vaticanus’, o primeiro testemunho em grego da Bíblia de que se tem notícias.   ANEC  
Terça, 15 Janeiro 2013 18:15

Juventude é foco da Igreja no Brasil e no mundo

Escrito por
  A Campanha da Fraternidade 2013 tem a juventude como tema e insere-se no movimento mundial de atenção a essa parcela da população.       A juventude brasileira quer ser ouvida. Quer ter seus direitos sociais e políticos respeitados, quer o fim da violência contra os jovens, quer que a sociedade lhe permita novas perspectivas de vida e realização. A juventude reivindica o diálogo com as outras gerações e que estas compreendam e aceitem seu jeito próprio de ser. Mas os jovens não pedem somente: eles fazem e agem; utilizam as novas mídias digitais e nelas constroem as também novas maneiras de expor seus anseios, preocupações e opiniões. É esse grito da juventude, que ressoa nos quatro cantos do país, que a Igreja Católica no Brasil ouve e atende ao lançar a Campanha da Fraternidade 2013 (CF 2013), com o tema “Fraternidade e Juventude” e o lema “Eis-me aqui, envia-me!” (Is 6,8).  
Internacionais
Durante a reunião do Conselho Permanente, na tarde desta quarta-feira, dia 06 de março, o bispo auxiliar de Aparecida, SP, Dom Darci José Nicioli, apresentou aos bispos o projeto da celebração dos 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida. A proposta foi elaborada em conjunto pela Arquidiocese de Aparecida e Santuário Nacional, a pedido do cardeal Raymundo Damasceno Assis, arcebispo de Aparecida.   A programação, que já começou e deverá se estender até o ano de 2017, busca promover a evangelização e reavivar o sentimento de corpo eclesial no país, pela devoção a Nossa Senhora Aparecida, a partir do Santuário e das Igrejas Particulares. “Nosso povo tem grande devoção à Mãe de Deus. A oportunidade deste jubileu deve favorecer o agir missionário, o kerigma e o aprofundamento da fé”, afirmou Dom Darci.   A temática das novenas oficiais da Padroeira do Brasil, entre 2012 e 2015, são os mistérios do rosário. Em 2016, a proposta é de que seja refletido “Os rostos do Brasil – O Brasil se encontra em Aparecida”. No ano de 2017, em sintonia com o Santuário de Fátima – que celebra os 100 anos das aparições de Maria – as cerimônias ganharão caráter internacional.   Também há o desejo de se realizar uma peregrinação com a imagem da padroeira do Brasil pelas capitais do país, e uma conferência teológica sobre Nossa Senhora em Aparecida, no ano de 2017. “300 anos de bênçãos: esse será o lema das comemorações!”, afirmou Dom Darci. O projeto está aberto a sugestões e será oficialmente apresentado ao episcopado brasileiro na próxima Assembleia Geral dos Bispos, em abril.   CNBB
Quarta, 20 Fevereiro 2013 14:46

Arquidiocese de Natal sedia o lançamento da CF 2013

Escrito por
No ano em que  a Jornada Mundial da Juventude é realizada no Brasil a Campanha da Fraternidade (CF) de 2013 vem com o tema: Fraternidade e Juventude e o lema: Eis-me aqui, envia-me (Is 6,8) e se propõe a olhar a realidade dos jovens, acolhendo-os com a riqueza de suas diversidades, propostas e potencialidades, para entendê-los e auxiliá-los neste contexto de profundo impacto cultural e de relações midiáticas, além de fazer-se solidária em seus sofrimentos e angústias, especialmente junto aos que mais sofrem com os desafios.   Nos dias 14 e 15 de fevereiro, a terra berço da Campanha da Fraternidade, recebeu autoridades da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e o núncio apostólico no Brasil (representante do papa), Dom Giovanni D’Aniello, além de vários bispos da região Nordeste. No dia 14, toda a programação realizou-se em Nísia Floresta, RN, onde os bispos visitaram tanto o município como a comunidade Timbó. Já no dia 15 a programação foi em Natal, no Centro de Convenções, Via Costeira, onde foi realizado um seminário com a temática: “Igreja: fundamento de fraternidade”.   Cerca de 2.000 pessoas participaram do seminário; entre grupos, caravanas juvenis, não só de Natal, mas de cidades do Interior e estados vizinhos. A solenidade foi iniciada com o lançamento do Documentário dos 50 anos de CF e continuou com a programação durante todo o dia, com palestras que abordaram aspectos históricos da CF. Dunga, missionário da Canção Nova, foi um dos palestrantes do dia e abordou o tema da Campanha deste ano “Fraternidade e Juventude”. Em sua fala Dunga disse que a nossa igreja precisa acolher melhor os jovens, principalmente os que virão para a JMJ2013 No período da tarde padre Fábio de Melo falou sobre o lema da Campanha 2013: “Eis-me aqui, envia-me”. Após a palestra, ele realizou um show com sua banda, no encerramento celebrativo da programação, levando a todos muita emoção e fé.   Concelebração   Às 19h, do dia 15, ocorreu a Concelebração de abertura da Campanha da Fraternidade 2013 na Catedral Metropolitana de Natal. Logo no início os jovens da Pastoral da Juventude realizaram uma apresentação retratando a realidade dos jovens nos dias de hoje, trazendo um momento de reflexão para todos.   O celebrante, Dom Leonardo Steiner, disse em sua homilia, que somos todos aprendizes e fazedores da vontade do Pai, que somos protagonistas da civilização do amor e disse ainda: “Vivam com Jesus, Testemunhem o Jesus!” e incentivou todos a falarem: “Eis-me aqui, envia-me!”. Após a celebração todos continuaram na catedral para participar da vigília e adoração, que contou com a presença da cantora Eliana Ribeiro, da Comunidade Canção Nova.     Vários jovens participaram do momento inicial da vigília, trazendo para o altar, como oferta, o que representa a juventude católica. A palavra de Deus foi a primeira a entrar, com muita alegria, demonstrando que a juventude se firma cada vez mais na escritura bíblica, em seguida trouxeram as réplicas dos símbolos da JMJ, a Cruz Peregrina e o Ícone de Nossa Senhora, em seguida entraram trazendo os símbolos de cada movimento, grupos de jovens, grupos de oração em que a juventude está inserida na cidade. Por fim, e mais importante, entrou o Santíssimo Sacramento, que ficou exposto no Altar para ser adorado diante de tantos jovens que, com muito fervor, clamavam por misericórdia, pela paz do mundo inteiro, pelo amor fraterno entre as nações e tantos outros motivos que existem.   Coletiva   Ao mesmo tempo em que as palestras eram realizadas no salão nobre do Centro de Convenções, em uma sala reservada, houve uma coletiva de imprensa com Dom Leonardo Steiner, secretário geral da CNBB e bispo auxiliar de Brasília, e também com Dom Eduardo Pinheiro, presidente da Comissão para a Juventude da CNBB e bispo auxiliar de Campo Grande, MS.   Assista à entrevista realizada com Dom Eduardo Pinheiro na Vigilia de lançamento da Campanha da Fraternidade.     Dom Leonardo Steiner, explicou que o objetivo geral da campanha é acolher os jovens no contexto de mudança de época, propiciando caminhos para seu protagonismo no seguimento de Jesus Cristo, na vivência eclesial e na construção de uma sociedade fraterna fundamentada na cultura da vida, da justiça e da paz..   O presidente da Comissão para a Juventude da CNBB, Dom Eduardo Pinheiro, destacou que a renovação da Igreja Católica está intrinsecamente ligada à juventude. “Temos que perceber o jovem cada vez mais engajado no processo de renovação da igreja. É bom pensarmos o jovem como presente, no sentido de dom, mas também como presente, no sentido temporal, pois o jovem não é o futuro e, sim, o presente da sociedade”.   Carta de Dom Giovan D’ Aniello   O vigário-geral da Arquidiocese de Natal, padre Edilson Nobre, durante a solenidade de lançamento da CF leu uma carta enviada pelo núncio apostólico no Brasil, Dom Giovanni D’aniello, em razão dos 50 anos da CF. Na carta, Dom Giovani agradece pelo convite de participar do lançamento e  fala sobre este momento em que vivemos. “Além de ser um momento comemorativo, será também de revisão da Campanha da Fraternidade, frisando a necessidade de um aprimoramento do conteúdo da Campanha para que esta possa ser sempre mais um “forte poder de evangelização”.   O vigário-geral falou também sobre a importância da participação dos jovens na JMJ como testemunhas vivas do Cristo. “Esse tema é para ser refletido e meditado: fazer discípulos e chamar outras pessoas para a comunhão e o convívio com o Senhor. Esse mandato, essa missão já esta anunciada nos Evangelhos. E, na verdade, só faz discípulo quem já é discípulo, quem convive com o Senhor”.   História   A Campanha da fraternidade foi uma das primeiras ações realizadas pela Arquidiocese de Natal que rapidamente se expandiu e hoje é realizada, anualmente, por todas as Dioceses e Arquidioceses do Brasil. A primeira Campanha foi realizada no município de Nísia Floresta, na comunidade rural Timbó, no dia 8 de abril de 1962, por iniciativa do então Administrador Apostólico, Dom Eugênio de Araújo Sales.   Niely Silva  
Terça, 12 Fevereiro 2013 13:45

Cinquenta anos de fraternidade

Escrito por
  Há 50 anos, sob os ventos renovadores do Concílio Vaticano II e atendendo ao clamor por maior justiça social, nascia no Brasil a Campanha da Fraternidade.   Em 13 de fevereiro, Quarta-feira de Cinzas, tem início a Campanha da Fraternidade 2013. Além da grande relevância do tema proposto para o momento atual – Fraternidade e Juventude –, a CF 2013 tem também uma importância histórica: são celebrados os 50 anos desta ação evangelizadora e social promovida pela Igreja no Brasil. A origem da Campanha da Fraternidade está na Arquidiocese de Natal. Por iniciativa do então administrador apostólico, dom Eugênio de Araújo Sales, foi realizada na Quaresma de 1962 uma campanha de solidariedade em favor das obras sociais da Igreja, em especial no município de Nísia Floresta, RN. A proposta do bispo aos cristãos, feita em entrevista às emissoras de rádio locais, era simples e precisa: “Não vai lhe ser pedida uma esmola, mas uma coisa que lhe custe; não se aceitará uma contribuição como favor, mas se espera uma característica do cumprimento do dever, um dever elementar do cristão”. No ano seguinte, já sob a influência das reflexões realizadas no Concílio Vaticano II, que propunham uma nova atitude da Igreja e dos católicos diante da realidade social, a campanha foi adotada por 19 dioceses do Nordeste. E em 1964, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) assumiu a Campanha da Fraternidade como ação em âmbito nacional.  
Terça, 12 Fevereiro 2013 13:30

Um ano para acolher a juventude com fé e esperança

Escrito por
  A Igreja Católica no Brasil tem uma história de trabalho com e para a juventude. Mas este ano de 2013 será marcado por uma maior aproximação da Igreja com os jovens e pela oportunidade de colaborar para que “os jovens se tornem agentes de um mundo novo”. É o que afirma nesta entrevista ao Boletim Salesianoo padre Luiz Carlos Dias, responsável pela Campanha da Fraternidade no Secretariado Geral da Conferência dos Bispos do Brasil (CNBB).   Boletim Salesiano – Qual é a importância de uma Campanha da Fraternidade com o tema juventude nesse momento? Pe. Luiz Carlos Dias – Nesse ano a Igreja tem a oportunidade de se aproximar da juventude com uma ação evangelizadora eficaz, pois tem encontrado dificuldade nesse trabalho. No entanto, os jovens estão entre as opções preferenciais da Igreja, que em passado recente desenvolveu projetos marcantes com a juventude, como: a Ação Católica Especializada (JAC, JEC, JIC, JOC, JUC), os encontros de jovens, as PJs etc. No atual contexto, os jovens precisam ser acolhidos, compreendidos e auxiliados, pois algumas instituições, até pouco tempo importantes para os jovens, encontram-se fragilizadas. A família está fragmentada; a escola nem sempre forma, se contenta mais em informar; as políticas públicas ainda não atendem as grandes necessidades dos jovens e temos uma grande massa em difíceis situações sociais, vítimas de violências e mortes. Enfim, muitos são os desafios no trabalho com os jovens, mas o Senhor providenciou este ano para que nossos olhares se voltem para a juventude e possamos contribuir para que eles, com a sua fé e a esperança que os caracteriza, possam ter as condições necessárias para viver e edificar um mundo novo.  
Sexta, 01 Fevereiro 2013 12:52

Biblioteca dos Papas disponibiliza documentos online

Escrito por
O Vaticano colocou à disposição dos internautas nesta quarta-feira, dia 30 de janeiro, os primeiros 256 manuscritos da Biblioteca dos Papas, graças a um projeto que pretende facilitar o acesso a mais de 80 mil documentos por meio da rede, informou o jornal “Corriere della Será”.   Os códigos, de enorme valor, estavam na Biblioteca Vaticana, protegidos por rígidas medidas de segurança e de conservação, podendo ser consultados apenas por 250 especialistas qualificados a cada dia. Com este projeto, as páginas destes documentos - digitalizados com tecnologia da NASA e organizados em um banco de dados -, poderão ser visualizadas por qualquer pessoa.   Para a sua digitalização foi empregada a tecnologia FITS (Sistema de Transporte Flexível de Imagens), desenvolvida pela NASA há 40 anos, para conservar imagens de suas missões espaciais. O serviço foi contratado em outubro de 2011, para evitar a deterioração dos manuscritos causada pelas prolongadas consultas por parte dos especialistas.   O projeto começou a mostrar seus resultados nesta quarta-feira, dia 30, por meio do acordo entre a Biblioteca Vaticana e a Biblioteca Boldleian de Oxford, que em abril de 2012 estabeleceu a disponibilização de seus textos na internet para consultas gratuitas.   Os textos incluem obras de Homero, Platão, Sófocles, Hipócrates, alguns dos manuscritos judeus mais antigos conservados, além dos primeiros livros italianos impressos durante o Renascimento.   A Biblioteca dos Papas foi criada em 1450 pelo Papa Nicolau V, nos fundos de sua biblioteca pessoal. Posteriormente ela foi dotada de um estatuto jurídico. Entre suas preciosidades encontra-se o ‘Codex Vaticanus’, o primeiro testemunho em grego da Bíblia de que se tem notícias.   ANEC  
Terça, 15 Janeiro 2013 18:15

Juventude é foco da Igreja no Brasil e no mundo

Escrito por
  A Campanha da Fraternidade 2013 tem a juventude como tema e insere-se no movimento mundial de atenção a essa parcela da população.       A juventude brasileira quer ser ouvida. Quer ter seus direitos sociais e políticos respeitados, quer o fim da violência contra os jovens, quer que a sociedade lhe permita novas perspectivas de vida e realização. A juventude reivindica o diálogo com as outras gerações e que estas compreendam e aceitem seu jeito próprio de ser. Mas os jovens não pedem somente: eles fazem e agem; utilizam as novas mídias digitais e nelas constroem as também novas maneiras de expor seus anseios, preocupações e opiniões. É esse grito da juventude, que ressoa nos quatro cantos do país, que a Igreja Católica no Brasil ouve e atende ao lançar a Campanha da Fraternidade 2013 (CF 2013), com o tema “Fraternidade e Juventude” e o lema “Eis-me aqui, envia-me!” (Is 6,8).