Li recentemente dois artigos que me chamaram a atenção. Um no Boletim Salesiano das Antilhas, de janeiro/fevereiro deste ano, escrito pelo padre Humberto Perdomo, com título provocador: “Tiene 14 años y bebe para divertirse”. O outro estava no portal G1, que falava de trabalhos acadêmicos que abordam a relação entre as letras do gênero musical “sertanejo” e o consumo de álcool no Brasil. Com a morte do Chorão, vocalista da banda Charlie Brown Jr. e ídolo de milhares de jovens e adolescentes do nosso país, a discussão sobre drogas veio novamente à tona. A partir daí, resolvi abordar a temática das drogas no seu sentido ‘não terapêutico’.  
Published in Juventude
O salesiano irmão, Lothar Wagner, da obra salesiana “Dom Bosco Fambul”, enviou em 19 de abril o relatório anual do Centro de acolhida para meninas vítimas de violência, que há dois anos funciona na obra. Desde que foi aberto, os agentes do centro relacionaram 521 casos de meninas e jovens mulheres vitimadas pela violência, a partir da intervenção de crise e prosseguindo com o acompanhamento e apoio a longo prazo.   O centro de acolhida, aberto 24 horas, é gerido por agentes sociopastorais profissionais. No seu segundo relatório anual, irmão Lothar Wagner apresentou dados estarrecedores, pois consta que estão aumentando não só os casos de violência sobre as mulheres, mas também sobre crianças e meninas com menos de 14 anos.   “Algumas das jovens são mantidas como escravas pelos seus torturadores com frequência por anos” – disse Wagner aos jornalistas. Apresentando o perfil criminoso dos autores das violências, o salesiano ressaltou que com frequência se trata de professores, de chefes religiosos, assim como de desconhecidos mas ativos no tráfico de crianças e adolescentes.   Com dados em mão, o salesiano também criticou com veemência as autoridades investigadoras, porque parecem aceitar uma “cultura da impunidade”. E relatou o caso de uma menina de 13 anos que, após sofrer violência de grupo por parte de cinco rapazes, e ter sido submetida durante cinco dias a tratamentos intensivos, morreu. A polícia nunca indagou sobre o caso, apesar dos repetidos apelos apresentados pelo ‘Dom Bosco Fambul’.   Os processos de investigação de 37 episódios de violência, além disso, foram abertamente manipulados ou deliberadamente refreados pelas autoridades investigadoras. Os responsáveis foram soltos e desapareceram sem deixar traço, apesar das provas evidentes contra eles. Só uma pequena parte dos casos de violência chega até o tribunal para ser punida: apenas quatro dessas 37 vítimas de estupro estão procedendo em tribunal contra as manipulações das autoridades, a despeito de que um grande número dessas jovens tenha ficado gravemente traumatizada. “Obviamente, nós nos preocupamos também para que essas meninas não voltem a ser novamente vitimadas, e que o seu trauma não se repita” – explica Wagner.   O chefe do departamento da linha de crise para crianças e meninos do ‘Don Bosco Fambul’ apresentou estatísticas que confirmam plenamente a tese de Wagner. Segundo uma pesquisa sobre os temas “abuso sexual” e “estupro”, tais atos sofreram um aumento nos últimos anos: 745 meninas e 34 meninos afirmaram ter sofrido casos de violência sexual, e a maior parte deles não quer apresentar denúncia à polícia contra os responsáveis.   Nos próximos anos, prometeu Wagner, ‘Dom Bosco Fambul’ intensificará ainda mais os serviços do Centro de acolhida para meninas vítimas de violência e a sua ação de pressão sobre a opinião pública e as autoridades, a fim de que se conteste com veemência o problema.   InfoANS
Published in Missões
No último dia 10 de abril, a Inspetoria São Domingos Sávio recebeu a notícia de admissão ao diaconato do estudante de Teologia - o salesiano José Luis Lima Mendonça Júnior, que atualmente cursa o terceiro ano de Teologia em Roma, na comunidade do Teologado Gerini, na capital romana.   A ordenação será celebrada no próximo dia 22 de junho de 2013,  na Basílica do Sagrado Coração de Jesus, localizada no centro de Roma. O bispo ordenante será o brasileiro Dom João Braz de Aziz, atual prefeito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica.   Inspetoria Salesiana do Amazonas
Published in Internacionais
O Colégio Dom Bosco de Porto Alegre, RS, foi selecionado para a segunda fase do 3º Prêmio Inovação em Educação, na categoria Gestão Pedagógica, com os projetos “Portfólio Digital” e “Para mudar o mundo: agentes de um mundo possível”. A premiação é realizada pelo Sindicato das Escolas Particulares (Sinepe) do Rio Grande do Sul. Na primeira fase de avaliação, cada projeto inscrito foi examinado por três jurados, que atribuíram notas de acordo com o regulamento. Os três trabalhos com as melhores médias foram classificados para a segunda fase de avaliação, quando serão defendidos em audiências públicas na Fundação Getúlio Vargas, nos dias 6, 7 e 13 de novembro. O Colégio Dom Bosco se apresentou quarta-feira, dia 7 de novembro.   Portfólio Digital O portfólio é um sistema de registros muito utilizado na área da educação, com a finalidade de acompanhar o desenvolvimento e as atividades realizadas pelos alunos. Mensalmente são coletados trabalhos, fotos, produções individuais ou coletivas que passam pelo processo de digitalização e arquivamento nos links disponibilizados no arquivo específico da turma, como filmagens de festas, apresentações, saídas de campo. Ao realizar as atividades, as professoras vão registrando depoimentos, observações e, junto com os alunos, vão fazendo as retomadas do conhecimento, a observação das conquistas, a verificação das dúvidas, as descobertas de cada um. Tudo isso se transforma em matéria-prima para a confecção do portfólio. O Portfólio Digital torna-se, assim, também um instrumento onde alunos e professores poderão continuamente refletir sobre o ensino e a aprendizagem.   RSE Informa
Published in Nacionais
A cerimônia de entrega do Prêmio Cidadão Sustentável foi realizada, no último dia 18 de outubro, no auditório do Itaú Cultural, em São Paulo, SP. Padre Rosalvino Moran Vinãyo, fundador e atual diretor tesoureiro da Obra Social Dom Bosco de Itaquera, SP, recebeu o prêmio da categoria Inclusão Social.   Foram  eleitos oito vencedores, por votação popular, em categorias específicas: Alexandre Chut em Intervenções Urbanas; Sergio Vaz em Cultura; Carlos Souza, Tecnologia e Comunicação; Erika Pampolin, Educação; Roberto Kikawa, Saúde, Bem-Estar, Esporte; André Palhano, Meio Ambiente; Luciano Santos em Democracia Participativa e Padre Rosalvino na categoria Inclusão Social. Também por votação popular, Alexandre Chut foi o escolhido o vencedor dentre todas as categorias.   Durante a cerimônia, a jornalista da rádio CBN, Fabíola Cidral, entrevistou cada um dos premiados, que falaram sobre o trabalho que realizam e suas motivações. Padre Rosalvino se emocionou ao conversar com a repórter sobre as condições das crianças e adolescentes atendidos pela Obra Social Dom Bosco em Itaquera, zona leste da capital.   No encerramento da premiação, Oded Grajew, coordenador-geral da Rede Nossa São Paulo, divulgou o escolhido pelo júri especializado, formado por Carlos Tramontina, Fabíola Cidral, Jorge Wilheim, Ladislau Dowbor e Maria Alice Setúbal, para receber o título de Cidadão Sustentável de São Paulo. O vencedor foi Carlos Souza, criador do site Veduca, onde são disponibilizadas gratuitamente aulas traduzidas de diversas universidades do mundo. Grajew também parabenizou os oito premiados: “O maior prêmio de todos é o caminho que escolheram para suas vidas", afirmou.   Realizado pela Rede Nossa São Paulo e Site Catraca Livre, o prêmio foi lançado neste ano, às vésperas das eleições municipais, como uma oportunidade para discutir propostas e pensar no futuro da cidade.   Inspetoria Salesiana de São Paulo
Published in Nacionais
Page 2 of 2
  Li recentemente dois artigos que me chamaram a atenção. Um no Boletim Salesiano das Antilhas, de janeiro/fevereiro deste ano, escrito pelo padre Humberto Perdomo, com título provocador: “Tiene 14 años y bebe para divertirse”. O outro estava no portal G1, que falava de trabalhos acadêmicos que abordam a relação entre as letras do gênero musical “sertanejo” e o consumo de álcool no Brasil. Com a morte do Chorão, vocalista da banda Charlie Brown Jr. e ídolo de milhares de jovens e adolescentes do nosso país, a discussão sobre drogas veio novamente à tona. A partir daí, resolvi abordar a temática das drogas no seu sentido ‘não terapêutico’.  
Published in Juventude
O salesiano irmão, Lothar Wagner, da obra salesiana “Dom Bosco Fambul”, enviou em 19 de abril o relatório anual do Centro de acolhida para meninas vítimas de violência, que há dois anos funciona na obra. Desde que foi aberto, os agentes do centro relacionaram 521 casos de meninas e jovens mulheres vitimadas pela violência, a partir da intervenção de crise e prosseguindo com o acompanhamento e apoio a longo prazo.   O centro de acolhida, aberto 24 horas, é gerido por agentes sociopastorais profissionais. No seu segundo relatório anual, irmão Lothar Wagner apresentou dados estarrecedores, pois consta que estão aumentando não só os casos de violência sobre as mulheres, mas também sobre crianças e meninas com menos de 14 anos.   “Algumas das jovens são mantidas como escravas pelos seus torturadores com frequência por anos” – disse Wagner aos jornalistas. Apresentando o perfil criminoso dos autores das violências, o salesiano ressaltou que com frequência se trata de professores, de chefes religiosos, assim como de desconhecidos mas ativos no tráfico de crianças e adolescentes.   Com dados em mão, o salesiano também criticou com veemência as autoridades investigadoras, porque parecem aceitar uma “cultura da impunidade”. E relatou o caso de uma menina de 13 anos que, após sofrer violência de grupo por parte de cinco rapazes, e ter sido submetida durante cinco dias a tratamentos intensivos, morreu. A polícia nunca indagou sobre o caso, apesar dos repetidos apelos apresentados pelo ‘Dom Bosco Fambul’.   Os processos de investigação de 37 episódios de violência, além disso, foram abertamente manipulados ou deliberadamente refreados pelas autoridades investigadoras. Os responsáveis foram soltos e desapareceram sem deixar traço, apesar das provas evidentes contra eles. Só uma pequena parte dos casos de violência chega até o tribunal para ser punida: apenas quatro dessas 37 vítimas de estupro estão procedendo em tribunal contra as manipulações das autoridades, a despeito de que um grande número dessas jovens tenha ficado gravemente traumatizada. “Obviamente, nós nos preocupamos também para que essas meninas não voltem a ser novamente vitimadas, e que o seu trauma não se repita” – explica Wagner.   O chefe do departamento da linha de crise para crianças e meninos do ‘Don Bosco Fambul’ apresentou estatísticas que confirmam plenamente a tese de Wagner. Segundo uma pesquisa sobre os temas “abuso sexual” e “estupro”, tais atos sofreram um aumento nos últimos anos: 745 meninas e 34 meninos afirmaram ter sofrido casos de violência sexual, e a maior parte deles não quer apresentar denúncia à polícia contra os responsáveis.   Nos próximos anos, prometeu Wagner, ‘Dom Bosco Fambul’ intensificará ainda mais os serviços do Centro de acolhida para meninas vítimas de violência e a sua ação de pressão sobre a opinião pública e as autoridades, a fim de que se conteste com veemência o problema.   InfoANS
Published in Missões
No último dia 10 de abril, a Inspetoria São Domingos Sávio recebeu a notícia de admissão ao diaconato do estudante de Teologia - o salesiano José Luis Lima Mendonça Júnior, que atualmente cursa o terceiro ano de Teologia em Roma, na comunidade do Teologado Gerini, na capital romana.   A ordenação será celebrada no próximo dia 22 de junho de 2013,  na Basílica do Sagrado Coração de Jesus, localizada no centro de Roma. O bispo ordenante será o brasileiro Dom João Braz de Aziz, atual prefeito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica.   Inspetoria Salesiana do Amazonas
Published in Internacionais
O Colégio Dom Bosco de Porto Alegre, RS, foi selecionado para a segunda fase do 3º Prêmio Inovação em Educação, na categoria Gestão Pedagógica, com os projetos “Portfólio Digital” e “Para mudar o mundo: agentes de um mundo possível”. A premiação é realizada pelo Sindicato das Escolas Particulares (Sinepe) do Rio Grande do Sul. Na primeira fase de avaliação, cada projeto inscrito foi examinado por três jurados, que atribuíram notas de acordo com o regulamento. Os três trabalhos com as melhores médias foram classificados para a segunda fase de avaliação, quando serão defendidos em audiências públicas na Fundação Getúlio Vargas, nos dias 6, 7 e 13 de novembro. O Colégio Dom Bosco se apresentou quarta-feira, dia 7 de novembro.   Portfólio Digital O portfólio é um sistema de registros muito utilizado na área da educação, com a finalidade de acompanhar o desenvolvimento e as atividades realizadas pelos alunos. Mensalmente são coletados trabalhos, fotos, produções individuais ou coletivas que passam pelo processo de digitalização e arquivamento nos links disponibilizados no arquivo específico da turma, como filmagens de festas, apresentações, saídas de campo. Ao realizar as atividades, as professoras vão registrando depoimentos, observações e, junto com os alunos, vão fazendo as retomadas do conhecimento, a observação das conquistas, a verificação das dúvidas, as descobertas de cada um. Tudo isso se transforma em matéria-prima para a confecção do portfólio. O Portfólio Digital torna-se, assim, também um instrumento onde alunos e professores poderão continuamente refletir sobre o ensino e a aprendizagem.   RSE Informa
Published in Nacionais
A cerimônia de entrega do Prêmio Cidadão Sustentável foi realizada, no último dia 18 de outubro, no auditório do Itaú Cultural, em São Paulo, SP. Padre Rosalvino Moran Vinãyo, fundador e atual diretor tesoureiro da Obra Social Dom Bosco de Itaquera, SP, recebeu o prêmio da categoria Inclusão Social.   Foram  eleitos oito vencedores, por votação popular, em categorias específicas: Alexandre Chut em Intervenções Urbanas; Sergio Vaz em Cultura; Carlos Souza, Tecnologia e Comunicação; Erika Pampolin, Educação; Roberto Kikawa, Saúde, Bem-Estar, Esporte; André Palhano, Meio Ambiente; Luciano Santos em Democracia Participativa e Padre Rosalvino na categoria Inclusão Social. Também por votação popular, Alexandre Chut foi o escolhido o vencedor dentre todas as categorias.   Durante a cerimônia, a jornalista da rádio CBN, Fabíola Cidral, entrevistou cada um dos premiados, que falaram sobre o trabalho que realizam e suas motivações. Padre Rosalvino se emocionou ao conversar com a repórter sobre as condições das crianças e adolescentes atendidos pela Obra Social Dom Bosco em Itaquera, zona leste da capital.   No encerramento da premiação, Oded Grajew, coordenador-geral da Rede Nossa São Paulo, divulgou o escolhido pelo júri especializado, formado por Carlos Tramontina, Fabíola Cidral, Jorge Wilheim, Ladislau Dowbor e Maria Alice Setúbal, para receber o título de Cidadão Sustentável de São Paulo. O vencedor foi Carlos Souza, criador do site Veduca, onde são disponibilizadas gratuitamente aulas traduzidas de diversas universidades do mundo. Grajew também parabenizou os oito premiados: “O maior prêmio de todos é o caminho que escolheram para suas vidas", afirmou.   Realizado pela Rede Nossa São Paulo e Site Catraca Livre, o prêmio foi lançado neste ano, às vésperas das eleições municipais, como uma oportunidade para discutir propostas e pensar no futuro da cidade.   Inspetoria Salesiana de São Paulo
Published in Nacionais
Page 2 of 2