A Inspetoria São João Bosco (ISJB) lançou uma nova modalidade de apoio aos projetos sociais que ela mantém. Qualquer pessoa pode doar recursos financeiros para contribuir com os projetos. As doações podem ser feitas por meio de depósito em conta. O depósito é identificável, não existe valor mínimo e não é dedutível do Imposto de Renda. As contribuições devem ser direcionadas à agência 3394-4, conta-corrente 6784-9, no Banco do Brasil. Leia mais no site da ISJB.   Inspetoria São João Bosco
Publicado em Nacionais
O cardeal salesiano, Oscar Andrés Rodríguez Maradiaga, arcebispo de Tegucigalpa, Honduras, está em Roma há alguns dias para participar das Congregações Gerais cardinalícias e sucessivamente do Conclave, que elegerá o sucessor de Bento XVI. Sábado, dia 2 de março, ele foi entrevistado por Enzo Romeo, responsável pela Redação “Esteri” do TG2, telejornal da Rede 2, da RAI. Leia a entrevista abaixo:   Eminência pesará, segundo o seu ponto de vista, sobre o Conclave a presença, pela primeira vez, de um Papa emérito? Certamente é uma ocasião inédita na história; digo, entretanto, que o relevante será, sobretudo saber que Bento XVI reza por nós.   Para os senhores cardeais, que vêm de longe, há a exigência de saber algo mais sobre o que ocorreu na Igreja no último ano, sobre o caso Vatileaks, por exemplo? Penso que isto seria necessário, porque se somos um Colégio, se somos coirmãos, devemos saber a respeito. Mas pela distância e o nosso trabalho particular, não dispomos, isto é: de suficientes informações.   Está maduro, segundo Vossa Eminência, o tempo para um papa não europeu? Não depende tanto de ser ou não ser europeu: depende dos grandes desafios que hoje deverá enfrentar o novo Papa. Mais que em uma nacionalidade, devemos pensar na pessoa mais adequada para responder a tais desafios.   No precedente Conclave Vossa Eminência recebeu votos. O que se experimenta quando o próprio nome ressoa na Sistina: satisfação, medo, perturbação? Medo certamente, porque o Pontífice não é um cargo que um ser humano possa desejar. Mas ao mesmo tempo quando Deus faz um chamado dá também a Graça de o assumir.   Vossa Eminência é músico e o Papa no último encontro com os Purpurados disse que o Colégio cardinalício deveria ser como uma orquestra onde as divisões se possam fundir numa única harmonia? Compartilha da ideia? Estou plenamente de acordo, doutra forma a Igreja não seria uma sinfonia, mas uma cacofonia.   InfoANS
Publicado em Internacionais
A Inspetoria São João Bosco (ISJB) lançou uma nova modalidade de apoio aos projetos sociais que ela mantém. Qualquer pessoa pode doar recursos financeiros para contribuir com os projetos. As doações podem ser feitas por meio de depósito em conta. O depósito é identificável, não existe valor mínimo e não é dedutível do Imposto de Renda. As contribuições devem ser direcionadas à agência 3394-4, conta-corrente 6784-9, no Banco do Brasil. Leia mais no site da ISJB.   Inspetoria São João Bosco
Publicado em Nacionais
O cardeal salesiano, Oscar Andrés Rodríguez Maradiaga, arcebispo de Tegucigalpa, Honduras, está em Roma há alguns dias para participar das Congregações Gerais cardinalícias e sucessivamente do Conclave, que elegerá o sucessor de Bento XVI. Sábado, dia 2 de março, ele foi entrevistado por Enzo Romeo, responsável pela Redação “Esteri” do TG2, telejornal da Rede 2, da RAI. Leia a entrevista abaixo:   Eminência pesará, segundo o seu ponto de vista, sobre o Conclave a presença, pela primeira vez, de um Papa emérito? Certamente é uma ocasião inédita na história; digo, entretanto, que o relevante será, sobretudo saber que Bento XVI reza por nós.   Para os senhores cardeais, que vêm de longe, há a exigência de saber algo mais sobre o que ocorreu na Igreja no último ano, sobre o caso Vatileaks, por exemplo? Penso que isto seria necessário, porque se somos um Colégio, se somos coirmãos, devemos saber a respeito. Mas pela distância e o nosso trabalho particular, não dispomos, isto é: de suficientes informações.   Está maduro, segundo Vossa Eminência, o tempo para um papa não europeu? Não depende tanto de ser ou não ser europeu: depende dos grandes desafios que hoje deverá enfrentar o novo Papa. Mais que em uma nacionalidade, devemos pensar na pessoa mais adequada para responder a tais desafios.   No precedente Conclave Vossa Eminência recebeu votos. O que se experimenta quando o próprio nome ressoa na Sistina: satisfação, medo, perturbação? Medo certamente, porque o Pontífice não é um cargo que um ser humano possa desejar. Mas ao mesmo tempo quando Deus faz um chamado dá também a Graça de o assumir.   Vossa Eminência é músico e o Papa no último encontro com os Purpurados disse que o Colégio cardinalício deveria ser como uma orquestra onde as divisões se possam fundir numa única harmonia? Compartilha da ideia? Estou plenamente de acordo, doutra forma a Igreja não seria uma sinfonia, mas uma cacofonia.   InfoANS
Publicado em Internacionais