Por ocasião da solenidade da Assunção da Virgem Maria e do aniversário de nascimento de Dom Bosco, muitos noviciados salesianos em várias partes do mundo celebrarão as primeiras profissões de noviços, entre os dias 15 e 17 de agosto. Veja abaixo onde serão celebradas essas primeiras profissões:  
Publicado em Internacionais
Em continuidade com a proposta iniciada em janeiro pela Agência Info Salesiana - de recordar as figuras de santidade salesiana do calendário litúrgico, o padre Pierluigi Cameroni, postulador geral da Família Salesiana, apresenta um breve histórico das figuras de santidade salesiana celebradas no mês de maio. Veja: 6 de maio - São Domingos Sávio Um santo especialmente querido de tantos meninos e de mães que estão à espera de um bebê ou desejam ter um. Certo dia quis Dom Bosco mostrar um sinal de especial benevolência aos seus jovens da Casa e lhes ofereceu a possibilidade de pedirem quanto ele lhes pudesse dar, prometendo-lhes que o faria. Todos podemos imaginar os extravagantes pedidos feitos pelos meninos. Sávio, tomando de um papel, escreveu apenas cinco palavras: “Peço que me faça santo!”. E Dom Bosco lhe deu a receita para fazer-se santo, três ingredientes muito bem integrados: a alegria – quando perturba e tira a paz, não agrada a Deus; o cumprimento dos deveres de estudo e de oração; fazer o bem aos outros. Domingos Sávio seguiu à risca a receita aconselhada por seu Pai e Mestre. E em pouco tempo cruzou a linha de chegada da santidade.   13 de maio - Santa Maria Domingas Mazzarello, confundadora das Filhas de Maria Auxiliadora (FMA) É uma figura singular, que nos lembra que a santidade é possível é cotidiana, que podemos vivê-la e fazer brilhar em torno de nós, seguindo pelo caminho da Fé. Não se nasce santo, mas consegue-se sê-lo respondendo à graça de Deus, ouvindo as pessoas que Ele nos põe ao lado, falando sobretudo com Deus na oração. Foi uma mulher de grande fé que soube reconhecer a presença de Jesus na Eucaristia e no semblante dos pobres, das educandas, das coirmãs; exortando a querer bem a todos não só com palavras,  mas também com o exemplo, com as obras. Na comunidade animada pela irmã Maria Domingas o clima de acolhida e de autêntica humanidade de relações se harmonizava com uma Fé simples e profunda na presença de Deus. E tudo isso conferia um tom inconfundível ao ambiente. Dom Bosco, em uma carta escrita em Mornese, menciona de forma incisiva expressões dessa atmosfera espiritual: “Aqui o clima está bem arejado, embora seja grande o calor do amor a Deus”.   16 de maio - São Luís Orione, fundador da Pequena Obra da Divina Providência Foi um menino crescido no Oratório de Valdocco. Dom Bosco notou as suas qualidades, incluindo-o entre os seus prediletos, assegurando-lhe: “Nós seremos sempre amigos”. Em Turim, o jovem Luís conheceu também as obras de caridade de São José Bento Cottolengo, vizinhas ao Oratório de Dom Bosco. Encarnou o carisma da caridade pelos pobres, vendo neles o rosto de Jesus, servindo-o com alegria… santa. Sempre em movimento, levava uma vida muito penitente e paupérrima e, embora com pouca saúde, organizou missões populares, presépios vivos, procissões, peregrinações, visando ao permear de Fé todas as fases da vida. Estava convencido de que viver na presença de Deus e crer na Sua Divina Providência era o maior dos bens. Este era o ritornelo, ou refrão, do padre Orione: “Mais fé, mais fé, irmãos, é preciso ter mais Fé!... Uma Fé poderosa contra todas as batalhas, tornada o maior e mais divino conforto da vida humana – esta é a mais alta inspiratriz de todo o valor, de todo o santo heroísmo, de toda a arte bela e imortal, de toda a verdadeira grandeza moral, religiosa, civil”.   18 de maio - São Leonardo Murialdo, fundador da Congregação de São José Outro santo turinense, crescido no sulco da tradição da santidade do Oitocentos, oferece a sua mensagem de fé e de alegria. Em sua adolescência viveu uma profunda crise existencial e espiritual que o levou a antecipar a sua volta à família e a concluir os estudos em Turim. Sua “volta à luz” se deu com a graça de uma confissão geral, na qual redescobriu a misericórdia de Deus. Maturou, então, aos 17 anos, a decisão de fazer-se sacerdote como resposta a Deus que o havia aferrado com o seu amor. Exatamente nesse período, como catequista do Oratório do Anjo da Guarda, foi conhecido e apreciado por Dom Bosco, que o convenceu a aceitar a direção do novo Oratório São Luís, em Turim-Porta Nova. Ali entrou em contato também com os problemas das classes mais pobres, visitou suas casas, amadurecendo uma profunda sensibilidade social, educativa, apostólica que o levou depois a dedicar-se autonomamente a multíplices iniciativas em favor da juventude. Catequese, escola, atividades recreativas – esses os fundamentos do seu método educativo no Oratório.   29 de maio - São P. José Kowalski, mártir Nascido em Siedliska, Polônia, em 1911, entrou para os salesianos em 1927 e tornou-se sacerdote em 1938. Apreciado conferencista segundo o carisma de Dom Bosco, foi educador; também por meio da música, criando um coro juvenil. O seu apostolado na Paróquia de São Stanislao Kostka a Dębniki (Cracóvia) foi interrompido no dia 23 de maio de 1941, quando os nazistas o levaram preso com mais 11 coirmãos. Tornou-se o ‘N.17.350’ no campo de extermínio de Auschwitz. Em 1942, por sua recusa em pisar um santo Terço, ou Rosário, foi submetido a trabalhos massacrantes. Foi torturado em seguida  e afogado no canal de esgotos do campo de extermínio pelos guardas nazistas. Entre os seus apontamentos encontramos: “Jesus, quero ser fiel de verdade e servir-Te fielmente [….]. Entrego-me totalmente a Ti […]. Faze que eu nunca me separe de Ti e que até à morte eu Te seja fiel e mantenha o meu juramento: antes morrer que ofender-Te com o mais leve pecado [….]. Eu devo ser um salesiano santo, como foi santo o meu Pai, Dom Bosco”.   InfoANS   Notícias relacionadas Santos salesianos do calendário litúrgico
Publicado em Internacionais
A Obra Social São João Bosco de Campinas, SP, recebeu, no dia 31 de outubro, o grupo argentino de teatro CCART, que faz parte da organização internacional JOCUM (Jovens Com Uma Missão). O grupo estava em turnê pelo Brasil e propôs  apresentar seu trabalho de evangelização através da arte para os educandos da obra.   O grupo apresentou, no período da manhã, uma divertida peça para os pequenos da “DomBosquinho” , creche mantida pela obra - proporcionando um momento de muita alegria para as crianças. Já no período da tarde as apresentações foram voltadas para os adolescentes com a peça  “ A Procura “, que trazia uma bela mensagem do amor de Deus e de esperança para os educandos.   Inspetoria Salesiana de São Paulo
Publicado em Nacionais
Por ocasião da solenidade da Assunção da Virgem Maria e do aniversário de nascimento de Dom Bosco, muitos noviciados salesianos em várias partes do mundo celebrarão as primeiras profissões de noviços, entre os dias 15 e 17 de agosto. Veja abaixo onde serão celebradas essas primeiras profissões:  
Publicado em Internacionais
Em continuidade com a proposta iniciada em janeiro pela Agência Info Salesiana - de recordar as figuras de santidade salesiana do calendário litúrgico, o padre Pierluigi Cameroni, postulador geral da Família Salesiana, apresenta um breve histórico das figuras de santidade salesiana celebradas no mês de maio. Veja: 6 de maio - São Domingos Sávio Um santo especialmente querido de tantos meninos e de mães que estão à espera de um bebê ou desejam ter um. Certo dia quis Dom Bosco mostrar um sinal de especial benevolência aos seus jovens da Casa e lhes ofereceu a possibilidade de pedirem quanto ele lhes pudesse dar, prometendo-lhes que o faria. Todos podemos imaginar os extravagantes pedidos feitos pelos meninos. Sávio, tomando de um papel, escreveu apenas cinco palavras: “Peço que me faça santo!”. E Dom Bosco lhe deu a receita para fazer-se santo, três ingredientes muito bem integrados: a alegria – quando perturba e tira a paz, não agrada a Deus; o cumprimento dos deveres de estudo e de oração; fazer o bem aos outros. Domingos Sávio seguiu à risca a receita aconselhada por seu Pai e Mestre. E em pouco tempo cruzou a linha de chegada da santidade.   13 de maio - Santa Maria Domingas Mazzarello, confundadora das Filhas de Maria Auxiliadora (FMA) É uma figura singular, que nos lembra que a santidade é possível é cotidiana, que podemos vivê-la e fazer brilhar em torno de nós, seguindo pelo caminho da Fé. Não se nasce santo, mas consegue-se sê-lo respondendo à graça de Deus, ouvindo as pessoas que Ele nos põe ao lado, falando sobretudo com Deus na oração. Foi uma mulher de grande fé que soube reconhecer a presença de Jesus na Eucaristia e no semblante dos pobres, das educandas, das coirmãs; exortando a querer bem a todos não só com palavras,  mas também com o exemplo, com as obras. Na comunidade animada pela irmã Maria Domingas o clima de acolhida e de autêntica humanidade de relações se harmonizava com uma Fé simples e profunda na presença de Deus. E tudo isso conferia um tom inconfundível ao ambiente. Dom Bosco, em uma carta escrita em Mornese, menciona de forma incisiva expressões dessa atmosfera espiritual: “Aqui o clima está bem arejado, embora seja grande o calor do amor a Deus”.   16 de maio - São Luís Orione, fundador da Pequena Obra da Divina Providência Foi um menino crescido no Oratório de Valdocco. Dom Bosco notou as suas qualidades, incluindo-o entre os seus prediletos, assegurando-lhe: “Nós seremos sempre amigos”. Em Turim, o jovem Luís conheceu também as obras de caridade de São José Bento Cottolengo, vizinhas ao Oratório de Dom Bosco. Encarnou o carisma da caridade pelos pobres, vendo neles o rosto de Jesus, servindo-o com alegria… santa. Sempre em movimento, levava uma vida muito penitente e paupérrima e, embora com pouca saúde, organizou missões populares, presépios vivos, procissões, peregrinações, visando ao permear de Fé todas as fases da vida. Estava convencido de que viver na presença de Deus e crer na Sua Divina Providência era o maior dos bens. Este era o ritornelo, ou refrão, do padre Orione: “Mais fé, mais fé, irmãos, é preciso ter mais Fé!... Uma Fé poderosa contra todas as batalhas, tornada o maior e mais divino conforto da vida humana – esta é a mais alta inspiratriz de todo o valor, de todo o santo heroísmo, de toda a arte bela e imortal, de toda a verdadeira grandeza moral, religiosa, civil”.   18 de maio - São Leonardo Murialdo, fundador da Congregação de São José Outro santo turinense, crescido no sulco da tradição da santidade do Oitocentos, oferece a sua mensagem de fé e de alegria. Em sua adolescência viveu uma profunda crise existencial e espiritual que o levou a antecipar a sua volta à família e a concluir os estudos em Turim. Sua “volta à luz” se deu com a graça de uma confissão geral, na qual redescobriu a misericórdia de Deus. Maturou, então, aos 17 anos, a decisão de fazer-se sacerdote como resposta a Deus que o havia aferrado com o seu amor. Exatamente nesse período, como catequista do Oratório do Anjo da Guarda, foi conhecido e apreciado por Dom Bosco, que o convenceu a aceitar a direção do novo Oratório São Luís, em Turim-Porta Nova. Ali entrou em contato também com os problemas das classes mais pobres, visitou suas casas, amadurecendo uma profunda sensibilidade social, educativa, apostólica que o levou depois a dedicar-se autonomamente a multíplices iniciativas em favor da juventude. Catequese, escola, atividades recreativas – esses os fundamentos do seu método educativo no Oratório.   29 de maio - São P. José Kowalski, mártir Nascido em Siedliska, Polônia, em 1911, entrou para os salesianos em 1927 e tornou-se sacerdote em 1938. Apreciado conferencista segundo o carisma de Dom Bosco, foi educador; também por meio da música, criando um coro juvenil. O seu apostolado na Paróquia de São Stanislao Kostka a Dębniki (Cracóvia) foi interrompido no dia 23 de maio de 1941, quando os nazistas o levaram preso com mais 11 coirmãos. Tornou-se o ‘N.17.350’ no campo de extermínio de Auschwitz. Em 1942, por sua recusa em pisar um santo Terço, ou Rosário, foi submetido a trabalhos massacrantes. Foi torturado em seguida  e afogado no canal de esgotos do campo de extermínio pelos guardas nazistas. Entre os seus apontamentos encontramos: “Jesus, quero ser fiel de verdade e servir-Te fielmente [….]. Entrego-me totalmente a Ti […]. Faze que eu nunca me separe de Ti e que até à morte eu Te seja fiel e mantenha o meu juramento: antes morrer que ofender-Te com o mais leve pecado [….]. Eu devo ser um salesiano santo, como foi santo o meu Pai, Dom Bosco”.   InfoANS   Notícias relacionadas Santos salesianos do calendário litúrgico
Publicado em Internacionais
A Obra Social São João Bosco de Campinas, SP, recebeu, no dia 31 de outubro, o grupo argentino de teatro CCART, que faz parte da organização internacional JOCUM (Jovens Com Uma Missão). O grupo estava em turnê pelo Brasil e propôs  apresentar seu trabalho de evangelização através da arte para os educandos da obra.   O grupo apresentou, no período da manhã, uma divertida peça para os pequenos da “DomBosquinho” , creche mantida pela obra - proporcionando um momento de muita alegria para as crianças. Já no período da tarde as apresentações foram voltadas para os adolescentes com a peça  “ A Procura “, que trazia uma bela mensagem do amor de Deus e de esperança para os educandos.   Inspetoria Salesiana de São Paulo
Publicado em Nacionais