O bispo auxiliar da Arquidiocese de Belo Horizonte, MG, e reitor da Pontificia universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas), dom Joaquim Mol, foi nomeado pelo Papa Francisco, no dia 29 de março, membro do Pontifício Conselho para a Cultura.   O Pontifício Conselho para a Cultura nasceu no Concílio Vaticano II com o objetivo de atuar no diálogo da Igreja com a cultura em proximidade com os valores do Evangelho.   Dom Joaquim Giovani Mol Guimarães nasceu no dia 6 de janeiro de 1960, em Ponte Nova-MG. Fez o noviciado na Congregação Salesiana, em 1979, em Barbacena, Minas Gerais, culminando com a profissão religiosa em janeiro de 1980. Foi ordenado diácono no final de 1987, na Paróquia Cristo Luz dos Povos, em Belo Horizonte, e presbítero em julho de 1988, em Ponte Nova.   Destinado a Jaciguá, ES, Diocese de Cachoeiro do Itapemirim, ES, foi primeiro vigário Paroquial, da Paróquia São João Batista, e depois pároco, em 1989. Em 1990 foi convidado a voltar para Belo Horizonte para retomar os estudos, de 1990 a 1992, morando e trabalhando pastoralmente na Paróquia Cristo Luz dos Povos, da Inspetoria São João Bosco. Deixou a congregação para assumir funções diocesanas.   Dom Mol atualmente preside, na Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a Comissão Episcopal Pastoral para a Educação e Cultura, é membro do CONSEP e do Conselho Permanente, além de fazer parte da Diretoria das Edições da CNBB e presidir a Comissão para a Reforma Política. Faz parte da Sociedade de Teologia e Ciências da Religião do Brasil. É membro do Conselho Curador da Fundação João Paulo II e da Fundação Mariana Resende Costa, do Conselho Consultivo da Sociedade Mineira de Cultura e reitor da PUC Minas.   Arquidiocese de Belo Horizonte/ Inspetoria São João Bosco
Published in Nacionais
O salesiano e estudante de Teologia, Ádano Islei Pinheiro, fez a sua profissão religiosa perpétua no dia 19 de janeiro. A Eucaristia foi presidida pelo padre João Luiz Galvão, no Santuário Dom Bosco, em São João Del Rei, Minas Gerais.
Published in Nacionais
  A partir da pergunta: “O que temos oferecido aos nossos jovens, a que experiências são submetidos em suas famílias, instituições de ensino, comunidades eclesiais, agrupamentos sociais?”, extraída do Texto-base da Campanha da Fraternidade 2013, educadores e jovens de diversas presenças salesianas no País dão sua opinião sobre a CF 2013, os principais problemas enfrentados pelos jovens e o que a pedagogia salesiana pode oferecer em resposta aos anseios da juventude brasileira. Veja os comentários:  
Published in Juventude
Padre Rosalvino Moran Viñayo, fundador e atual diretor tesoureiro da obra social Dom Bosco, em Itaquera, São Paulo, está concorrendo ao Prêmio Cidadão Sustentável, na categoria inclusão social. O Prêmio Cidadão Sustentável é uma iniciativa do site Catraca Livre em parceria com a Rede Nossa São Paulo, com a proposta de reconhecer e valorizar as pessoas que ajudam a transformar São Paulo em uma cidade mais justa, democrática, saudável e solidária. Os primeiros vencedores serão escolhidos pela sociedade, em votação pela internet, até 19 de agosto. Dos três finalistas mais votados em cada categoria, um será escolhido o vencedor por um júri formado por jornalistas e pesquisadores.   Sobre Padre Rosalvino Rosalvino nasceu na Espanha, mas veio para o Brasil ainda criança. Consagrou-se padre salesiano. Em 1981, foi trabalhar na paróquia Nossa Senhora Aparecida, em Itaquera, SP, e fundou a obra social Dom Bosco, que presta serviços em atividades educativas, esportivas, culturais e de assistência social. Atualmente a obra social Dom Bosco atende, diariamente, 5 mil pessoas, por meio de seis serviços, seis programas e três projetos, em 16 endereços nos bairros de Itaquera e Guaianazes, com ações que abrangem educação infantil, profissionalização, acolhimento institucional, convívio de idosos, entre outras. Acesse o link e vote em Rosalvino para o prêmio: http://catracalivre.folha.uol.com.br/2012/07/premio-cidadao-sustentavel-inclusao-social/  
Published in Nacionais
  O bispo auxiliar da Arquidiocese de Belo Horizonte, MG, e reitor da Pontificia universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas), dom Joaquim Mol, foi nomeado pelo Papa Francisco, no dia 29 de março, membro do Pontifício Conselho para a Cultura.   O Pontifício Conselho para a Cultura nasceu no Concílio Vaticano II com o objetivo de atuar no diálogo da Igreja com a cultura em proximidade com os valores do Evangelho.   Dom Joaquim Giovani Mol Guimarães nasceu no dia 6 de janeiro de 1960, em Ponte Nova-MG. Fez o noviciado na Congregação Salesiana, em 1979, em Barbacena, Minas Gerais, culminando com a profissão religiosa em janeiro de 1980. Foi ordenado diácono no final de 1987, na Paróquia Cristo Luz dos Povos, em Belo Horizonte, e presbítero em julho de 1988, em Ponte Nova.   Destinado a Jaciguá, ES, Diocese de Cachoeiro do Itapemirim, ES, foi primeiro vigário Paroquial, da Paróquia São João Batista, e depois pároco, em 1989. Em 1990 foi convidado a voltar para Belo Horizonte para retomar os estudos, de 1990 a 1992, morando e trabalhando pastoralmente na Paróquia Cristo Luz dos Povos, da Inspetoria São João Bosco. Deixou a congregação para assumir funções diocesanas.   Dom Mol atualmente preside, na Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a Comissão Episcopal Pastoral para a Educação e Cultura, é membro do CONSEP e do Conselho Permanente, além de fazer parte da Diretoria das Edições da CNBB e presidir a Comissão para a Reforma Política. Faz parte da Sociedade de Teologia e Ciências da Religião do Brasil. É membro do Conselho Curador da Fundação João Paulo II e da Fundação Mariana Resende Costa, do Conselho Consultivo da Sociedade Mineira de Cultura e reitor da PUC Minas.   Arquidiocese de Belo Horizonte/ Inspetoria São João Bosco
Published in Nacionais
O salesiano e estudante de Teologia, Ádano Islei Pinheiro, fez a sua profissão religiosa perpétua no dia 19 de janeiro. A Eucaristia foi presidida pelo padre João Luiz Galvão, no Santuário Dom Bosco, em São João Del Rei, Minas Gerais.
Published in Nacionais
  A partir da pergunta: “O que temos oferecido aos nossos jovens, a que experiências são submetidos em suas famílias, instituições de ensino, comunidades eclesiais, agrupamentos sociais?”, extraída do Texto-base da Campanha da Fraternidade 2013, educadores e jovens de diversas presenças salesianas no País dão sua opinião sobre a CF 2013, os principais problemas enfrentados pelos jovens e o que a pedagogia salesiana pode oferecer em resposta aos anseios da juventude brasileira. Veja os comentários:  
Published in Juventude
Padre Rosalvino Moran Viñayo, fundador e atual diretor tesoureiro da obra social Dom Bosco, em Itaquera, São Paulo, está concorrendo ao Prêmio Cidadão Sustentável, na categoria inclusão social. O Prêmio Cidadão Sustentável é uma iniciativa do site Catraca Livre em parceria com a Rede Nossa São Paulo, com a proposta de reconhecer e valorizar as pessoas que ajudam a transformar São Paulo em uma cidade mais justa, democrática, saudável e solidária. Os primeiros vencedores serão escolhidos pela sociedade, em votação pela internet, até 19 de agosto. Dos três finalistas mais votados em cada categoria, um será escolhido o vencedor por um júri formado por jornalistas e pesquisadores.   Sobre Padre Rosalvino Rosalvino nasceu na Espanha, mas veio para o Brasil ainda criança. Consagrou-se padre salesiano. Em 1981, foi trabalhar na paróquia Nossa Senhora Aparecida, em Itaquera, SP, e fundou a obra social Dom Bosco, que presta serviços em atividades educativas, esportivas, culturais e de assistência social. Atualmente a obra social Dom Bosco atende, diariamente, 5 mil pessoas, por meio de seis serviços, seis programas e três projetos, em 16 endereços nos bairros de Itaquera e Guaianazes, com ações que abrangem educação infantil, profissionalização, acolhimento institucional, convívio de idosos, entre outras. Acesse o link e vote em Rosalvino para o prêmio: http://catracalivre.folha.uol.com.br/2012/07/premio-cidadao-sustentavel-inclusao-social/  
Published in Nacionais