O professor José Roberto Sanches, capitão da Polícia Militar do Estado de São Paulo, que ministra aulas de Direito Constitucional, Processo Penal e Interesses Difusos e Coletivos no curso de Direito do UniSALESIANO de Araçatuba, SP, é um dos organizadores do livro “Igualdade Racial – História, Comentários ao Estatuto e Igualdade Material”, da Editora GZ.   Ele e seus colegas Bruno Bianco Leal, procurador federal da Advocacia Geral da União (AGU), e Diego Pereira Machado, especialista em Direito Processual e Civil, além de escreverem seus próprios textos, convidaram renomados advogados, procuradores, defensores públicos e professores de Direito de estados como Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, São Paulo e Santa Catarina para também destacarem pontos importantes e específicos alusivos ao Estatuto.   O senador Paulo Paim (PT-RS), autor da lei 12.288, aprovada em de 2010, convidado para fazer o prefácio da obra, disse ter ficado muito feliz com a lembrança ao seu nome e com a oportunidade de escrever um pouco mais sobre o tema. “Valeu a pena inserir a luta por igualdade no ordenamento jurídico. Afinal, o tema foi debatido no Congresso Nacional por cerca de 10 anos até alcançar a aprovação e precisa chegar a todas as áreas e ir além, alcançando as ruas”, afirmou.     José Roberto Sanches explicou que o Estatuto busca a igualdade material e a igualdade real entre brancos e negros. “Porém, é necessário que tenhamos novas leis sobre o tema para que haja a verdadeira equiparação entre as raças”, citou. Segundo ele, quando a lei 12.288 foi promulgada os três organizadores resolveram escrever sobre o assunto para comentar e esmiuçar os detalhes do alcance do Estatuto, de modo a conscientizar a sociedade sobre a existência da nova legislação e de sua importância.  “O Estatuto tem foco nas chamadas Ações Afirmativas, em que há a implementação de políticas públicas que visam à diminuição das diferenças sociais e raciais”, destacou.   Leia a matéria na íntegra em Missão Salesiana de Mato Grosso
Published in Nacionais
É com muita expectativa que a Família Salesiana aguarda para esta quinta-feira, dia 31 de janeiro, Festa de Dom Bosco, a mensagem do reitor-mor, padre Pascual Chávez, para os jovens do Movimento Juvenil Salesiano (MJS) e as transmissões ao vivo, do evento, direto da Basílica de Maria Auxiliadora, em Turim, na Itália.   Como nos outros anos, no dia 31 de janeiro, o reitor-mor, comprazendo-se do gênero literário de uma carta de Dom Bosco, entregará aos jovens a sua tradicional mensagem. É um texto muito esperado por seu conteúdo e um convite para que "os jovens não se afastem da Igreja, pois é a zona de encontro com o Deus de Jesus Cristo". A mensagem será apresentada oficialmente no decorrer da celebração Eucarística que o reitor-mor presidirá amanhã, na Basílica de Valdocco.     Graças às produções “ Missões Dom Bosco” será possível acompanhar, ao vivo, as principais celebrações do dia 31 de janeiro em “telepace” ou ‘streaming’ em www.missionidonbosco.tv que, posteriormente , disponibilizará os eventos em seu canal “on demand”.   Serviço: Concelebração Eucarística presidida por Dom Cesare Nosiglia, arcebispo de Turim, 10h45 (GMT+1) Concelebração Eucarística presidida pelo padre Pascual Chávez Villanueva, reitor-mor, 18h15 (GMT+1)   InfoANS
Published in Internacionais
A conta do Papa Bento XVI no Twitter, com mais de 2,5 milhões de seguidores, tem agora uma nova versão em latim (@Pontifex_In).   A mensagem de boas-vindas saúda os visitantes da página pública ‘breviloquentis’, expressão utilizada para traduzir o termo inglês que dá nome a esta rede social, que se distingue por permitir a publicação de pequenos textos contendo no máximo 140 caracteres.   O texto escolhido pelo Papa é ‘Tuus adventus in paginam publicam Summi Pontificis Benedicti XVI breviloquentis optatissimus est’, isto é, “O teu acesso à página oficial do Sumo Pontífice Bento XVI no Twitter é muito bem-vindo”.   As mensagens são publicadas com autorização de Bento XVI em mais oito idiomas: inglês, espanhol, italiano, português, alemão, polaco, árabe e francês. No perfil em português, o Papa conta com quase 70 mil seguidores.   O Twitter é a ferramenta mais difundida no mundo das comunicações virtuais, com mais de 500 milhões de usuários. A denominação “Twitter” deriva da palavra inglesa com a mesma grafia, que em português pode ser traduzida por “gorjear” ou “piar”, razão pela qual o logótipo daquela rede social representa um pássaro.   CNBB
Published in Internacionais
  Irmã Margherita Iorio, FMA, nasceu na Itália e há 62 anos chegou ao Brasil para iniciar uma vida dedicada à missão junto às jovens mais carentes. Ao BoletimSalesiano,ela fala sobre a alegria da vocação religiosa e missionária.     Irmã Margherita Iorio, FMA, nasceu em Marano di Napoli, na Itália, em 29 de outubro de 1925. De seu país de origem, guarda muitas lembranças boas, da família e dos primeiros anos como Filha de Maria Auxiliadora. E outras tristes, como os horrores da Segunda Guerra Mundial, que vivenciou na juventude, logo antes de sua vinda para o Brasil, em 1950. De seus 87 anos de vida, 62 foram dedicados à missão aqui no Brasil. Como enfermeira e salesiana, trabalhou em diversas cidades, como Rio de Janeiro, RJ; Corumbá, MS; Cuiabá e Rondonópolis, MT; Tupã e Lins, SP. Atuou também na Missão Salesiana de Sangradouro, entre os Xavante, no Mato Grosso. E há 33 anos vive em Campo Grande, MS, onde atualmente leva conforto material e espiritual às jovens mães atendidas na Oficina Santa Rita, e dedica-se também aos cuidados de enfermagem com as irmãs idosas e doentes da comunidade do Instituto Missionário São José.  
Published in Ação Social
Comunicadores salesianos, religiosos e leigos, das inspetorias dos Salesianos de Dom Bosco, das Filhas de Maria Auxiliadora e Salesianos Cooperadores de todo o país estiveram reunidos nos dias 27 e 28 de abril no Centro de Convenções Israel Pinheiro, em Brasília - DF, para o Seminário 110 anos do Boletim Salesiano no Brasil.   Mais do que a comemoração pelos 110 anos de existência do veículo de comunicação criado por Dom Bosco, o seminário propiciou momentos importantes de troca de experiências, além de um melhor conhecimento do Sistema Salesiano de Comunicação Social e do lançamento do novo projeto para o Boletim Salesiano, que em breve poderá ter seu conteúdo acessado em multiplataformas. De acordo com o P. Nivaldo Luiz Pessinati, diretor do Boletim Salesiano Brasil, o seminário teve como marco inicial importante a reunião entre religiosos e leigos que cumprem, com a comunicação, um caráter estratégico para a Família Salesiana: “A função que vocês e que nós exercemos é altamente estratégica, porque é ela que permite revitalizar e viabilizar o carisma em cada inspetoria por meio da comunicação”, afirmou.  Dentro das atividades propostas, os participantes assistiram à palestra “Caminhar com os tempos – Compreender, dialogar e educar os jovens na era da Internet e das redes sociais”, ministrada pelo P. Gildásio Mendes, membro do Conselho Editorial do Boletim Salesiano e da Missão Salesiana do Mato Grosso. A partir da palestra, foi possível uma reflexão acerca da ligação entre comunicação e cultura, características das gerações Y e Z e os desafios para dialogar com os públicos, especialmente os jovens, face às novas necessidades, linguagens e tecnologias. As diretrizes de Comunicação dos salesianos e salesianas foram trabalhadas na palestra ministrada pelos referentes de Comunicação no Brasil, irmão Cledson Marta Rodrigues, dos Salesianos de Dom Bosco, e irmã Maria do Socorro Tabosa, das Filhas de Maria Auxiliadora. Por meio de apresentações e dinâmicas, os presentes interagiram e conheceram um pouco mais sobre o Sistema Salesiano de Comunicação Social e sobre o trabalho de Educomunicação desenvolvido pela FMA. O segundo dia do seminário foi destinado a partilhas e encaminhamento de propostas de ordem técnica. Como partilha, foram citadas a logística de distribuição do Boletim Salesiano pelo país, a pluralidade de seus leitores e uma reflexão sobre a linguagem utilizada, visando uma aproximação maior tanto dos que utilizam o BS como ferramenta pedagógica, quanto para os próprios jovens como leitores finais. Novas plataformas e novas perspectivas As partilhas abriram espaço para o assunto que chamou mais a atenção dos presentes: a entrada definitiva do Boletim Salesiano Brasil para o universo digital. Sérgio Salme e Felipe Moura, responsáveis pelo desenvolvimento das novas plataformas digitais para o BS, apresentaram as três principais novidades para o Boletim: o aplicativo de leitura do BS em tablets, que já tem uma versão beta disponível para iPad, acessível na loja virtual Apple Store; o aplicativo móbile, específico para o acesso do Boletim Salesiano por meio de aparelhos celulares; e um portal de conteúdo ampliado, com uma vasta gama de informações interativas, como vídeos, enquetes, fóruns, colunas, notícias, fotos, entre outras. As novas plataformas estão em fase de testes e deverão estar totalmente disponíveis a partir de 2013. Elas não extinguirão a versão impressa do Boletim Salesiano, que continuará sendo desenvolvida e ganhará seis edições extras, que poderão ser acessadas on line.   
Published in Nacionais
Para marcar o Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil, instituído no dia 12 de junho pela Organização Mundial do Trabalho (OIT), a ISJB - Centro Salesiano do Adolescente Trabalhador (Cesam-ES), em parceria com a Faculdade Católica Salesiana e a Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE/ES), realizou nesta terça (12) o seminário “O enfrentamento do trabalho infantojuvenil no Espírito Santo”. O evento, realizado no Auditório da Católica, reuniu autoridades, representantes de empresas parceiras, educadores e adolescentes do Cesam, professores e alunos da Faculdade, entre outros, e teve como objetivo esclarecer e sensibilizar a sociedade sobre os prejuízos do trabalho infantil, mostrando a necessidade de enfrentamento do problema e a possibilidade de criação de uma nova realidade. A abertura ficou por conta dos adolescentes aprendizes do Cesam, que abordaram o tema por meio de apresentações de música e teatro. A mesa-redonda foi composta pelos auditores fiscais da SRTE/ES Fernando Pimentel e José Eduardo Freire de Menezes; a promotora de justiça da Infância e Juventude de Vitória, Drª Andrea Teixeira de Souza; a Secretária Municipal de Educação de Vitória, Vânia Carvalho de Araújo; o articulador da Inspetoria São João Bosco, Irmão Raymundo Rabelo Mesquita; e a Especialista em Estudos e Pesquisas Governamentais do Instituto Jones dos Santos Neves e mestre em Sociologia Sandra Mara Pereira. A mediação do debate foi feita pela a Coordenadora do Curso de Serviço Social da Católica, professora Elisângela Maria Marchesi. A promotora de justiça, Drª Andrea Teixeira de Souza, falou um pouco de seu trabalho no Ministério Público na proteção dos direitos das crianças e dos adolescentes, destacando a importância da educação no enfrentamento do problema. “Mesmo com toda a Constituição que proíbe o trabalho das crianças, ainda existem empregadores que exploram o trabalho infantil. A gente só pode mudar essa cultura com informação. Uma das questões mais importantes é a educação, não só para as crianças como também para os pais delas. A conscientização e a informação é o início para a gente enfrentar uma situação de irregularidade e abuso infantil”, destacou, alertando, ainda, que o trabalho infantil em muitos casos vem acompanhado de outras violações, como exploração sexual e tráfico de entorpecentes. Durante o debate foram divulgadas as mais recentes pesquisas e dados sobre o trabalho infanto-juvenil no Brasil. A socióloga Sandra Mara mostrou números que apontam que ainda há muitos casos no país e isso precisa ser enfrentado. “As causas são múltiplas. Não dá para falar que é só pobreza, mas o fator econômico tem um peso muito grande. Tem também o fator cultural que permite isso e tem também a carência de políticas públicas”, enumerou Sandra Mara. Os auditores fiscais da SRTE-ES mostraram as principais atividades onde foram identificadas ocorrências de crianças e adolescentes trabalhando na década de 1990 e trabalhos recentes de fiscalização realizados em oficinas e lava-jatos do Espírito Santo. Atualmente os principais focos de trabalho infantil são feiras livres, trabalhos domésticos, as praias no verão e as ruas. Para fechar o evento, o Irmão Raymundo Mesquita, que tem 60 anos de vivência salesiana, contou um pouco da história do Estatuto da Criança e do Adolescente e as lutas e os caminhos que foram percorridos pelos direitos das crianças e adolescentes. Ele também falou do trabalho desenvolvido pelo Cesam. “O adolescente que está no Cesam é acompanhado no trabalho, na escola e na família. A função do Cesam é dar oportunidade para a solução e para construir o futuro. É construir uma consciência de cidadania politicamente cidadã”, concluiu. No final da mesa-redonda foi aberto um espaço para debate. O seminário em Vitória se une à campanha nacional do Ministério do Trabalho para marcar o dia: “Vamos acabar com o trabalho infantil – Em defesa dos direitos humanos e da justiça social”. O Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil foi estabelecido em 2002 pela Organização Internacional do Trabalho (OIT). A data marca a luta e a mobilização mundial contra o trabalho infantil e foi um marco na constituição deste problema numa questão social, merecedora de atenção tanto do governo quanto da sociedade. Referência Bibliográfica: DIREITOS das Crianças: Combate ao Trabalho Infantil foi tema de seminário na Faculdade Católica Salesiana. Vitória: Faculdade Católica Salesiana do Espírito Santo, 15 jun. 2012.
Published in Nacionais
No dia 2 de abril, foi realizada a conferência de imprensa do Pontifício Conselho para os Leigos sobre a preparação da XXVIII Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que será realizada no Rio de Janeiro de 23 a 28 de julho de 2013. Durante o evento, o cardeal Stanisław Ryłko, presidente do Pontifício Conselho para os Leigos, falou das expectativas para a próxima edição da JMJ, evento que se insere na caminhada da missão continental da América Latina e, em nível universal, no Ano da Fé. “A JMJ tem por finalidade o crescimento da fé dos jovens do mundo para a missão”, disse o cardeal. Dom Eduardo Pinheiro da Silva, SDB, bispo auxiliar de Campo Grande, MS, e presidente da Comissão para a Juventude da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, apresentou alguns dados sobre a realidade eclesial e juvenil do Brasil. Sobre a Cruz da JMJ e o ícone mariano que a acompanha, o bispo afirmou que “os dois principais símbolos da JMJ já visitaram mais de 130 das 276 dioceses do Brasil alcançando cerca de dois milhões de jovens”.
Published in Internacionais
Page 3 of 3
O professor José Roberto Sanches, capitão da Polícia Militar do Estado de São Paulo, que ministra aulas de Direito Constitucional, Processo Penal e Interesses Difusos e Coletivos no curso de Direito do UniSALESIANO de Araçatuba, SP, é um dos organizadores do livro “Igualdade Racial – História, Comentários ao Estatuto e Igualdade Material”, da Editora GZ.   Ele e seus colegas Bruno Bianco Leal, procurador federal da Advocacia Geral da União (AGU), e Diego Pereira Machado, especialista em Direito Processual e Civil, além de escreverem seus próprios textos, convidaram renomados advogados, procuradores, defensores públicos e professores de Direito de estados como Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, São Paulo e Santa Catarina para também destacarem pontos importantes e específicos alusivos ao Estatuto.   O senador Paulo Paim (PT-RS), autor da lei 12.288, aprovada em de 2010, convidado para fazer o prefácio da obra, disse ter ficado muito feliz com a lembrança ao seu nome e com a oportunidade de escrever um pouco mais sobre o tema. “Valeu a pena inserir a luta por igualdade no ordenamento jurídico. Afinal, o tema foi debatido no Congresso Nacional por cerca de 10 anos até alcançar a aprovação e precisa chegar a todas as áreas e ir além, alcançando as ruas”, afirmou.     José Roberto Sanches explicou que o Estatuto busca a igualdade material e a igualdade real entre brancos e negros. “Porém, é necessário que tenhamos novas leis sobre o tema para que haja a verdadeira equiparação entre as raças”, citou. Segundo ele, quando a lei 12.288 foi promulgada os três organizadores resolveram escrever sobre o assunto para comentar e esmiuçar os detalhes do alcance do Estatuto, de modo a conscientizar a sociedade sobre a existência da nova legislação e de sua importância.  “O Estatuto tem foco nas chamadas Ações Afirmativas, em que há a implementação de políticas públicas que visam à diminuição das diferenças sociais e raciais”, destacou.   Leia a matéria na íntegra em Missão Salesiana de Mato Grosso
Published in Nacionais
É com muita expectativa que a Família Salesiana aguarda para esta quinta-feira, dia 31 de janeiro, Festa de Dom Bosco, a mensagem do reitor-mor, padre Pascual Chávez, para os jovens do Movimento Juvenil Salesiano (MJS) e as transmissões ao vivo, do evento, direto da Basílica de Maria Auxiliadora, em Turim, na Itália.   Como nos outros anos, no dia 31 de janeiro, o reitor-mor, comprazendo-se do gênero literário de uma carta de Dom Bosco, entregará aos jovens a sua tradicional mensagem. É um texto muito esperado por seu conteúdo e um convite para que "os jovens não se afastem da Igreja, pois é a zona de encontro com o Deus de Jesus Cristo". A mensagem será apresentada oficialmente no decorrer da celebração Eucarística que o reitor-mor presidirá amanhã, na Basílica de Valdocco.     Graças às produções “ Missões Dom Bosco” será possível acompanhar, ao vivo, as principais celebrações do dia 31 de janeiro em “telepace” ou ‘streaming’ em www.missionidonbosco.tv que, posteriormente , disponibilizará os eventos em seu canal “on demand”.   Serviço: Concelebração Eucarística presidida por Dom Cesare Nosiglia, arcebispo de Turim, 10h45 (GMT+1) Concelebração Eucarística presidida pelo padre Pascual Chávez Villanueva, reitor-mor, 18h15 (GMT+1)   InfoANS
Published in Internacionais
A conta do Papa Bento XVI no Twitter, com mais de 2,5 milhões de seguidores, tem agora uma nova versão em latim (@Pontifex_In).   A mensagem de boas-vindas saúda os visitantes da página pública ‘breviloquentis’, expressão utilizada para traduzir o termo inglês que dá nome a esta rede social, que se distingue por permitir a publicação de pequenos textos contendo no máximo 140 caracteres.   O texto escolhido pelo Papa é ‘Tuus adventus in paginam publicam Summi Pontificis Benedicti XVI breviloquentis optatissimus est’, isto é, “O teu acesso à página oficial do Sumo Pontífice Bento XVI no Twitter é muito bem-vindo”.   As mensagens são publicadas com autorização de Bento XVI em mais oito idiomas: inglês, espanhol, italiano, português, alemão, polaco, árabe e francês. No perfil em português, o Papa conta com quase 70 mil seguidores.   O Twitter é a ferramenta mais difundida no mundo das comunicações virtuais, com mais de 500 milhões de usuários. A denominação “Twitter” deriva da palavra inglesa com a mesma grafia, que em português pode ser traduzida por “gorjear” ou “piar”, razão pela qual o logótipo daquela rede social representa um pássaro.   CNBB
Published in Internacionais
  Irmã Margherita Iorio, FMA, nasceu na Itália e há 62 anos chegou ao Brasil para iniciar uma vida dedicada à missão junto às jovens mais carentes. Ao BoletimSalesiano,ela fala sobre a alegria da vocação religiosa e missionária.     Irmã Margherita Iorio, FMA, nasceu em Marano di Napoli, na Itália, em 29 de outubro de 1925. De seu país de origem, guarda muitas lembranças boas, da família e dos primeiros anos como Filha de Maria Auxiliadora. E outras tristes, como os horrores da Segunda Guerra Mundial, que vivenciou na juventude, logo antes de sua vinda para o Brasil, em 1950. De seus 87 anos de vida, 62 foram dedicados à missão aqui no Brasil. Como enfermeira e salesiana, trabalhou em diversas cidades, como Rio de Janeiro, RJ; Corumbá, MS; Cuiabá e Rondonópolis, MT; Tupã e Lins, SP. Atuou também na Missão Salesiana de Sangradouro, entre os Xavante, no Mato Grosso. E há 33 anos vive em Campo Grande, MS, onde atualmente leva conforto material e espiritual às jovens mães atendidas na Oficina Santa Rita, e dedica-se também aos cuidados de enfermagem com as irmãs idosas e doentes da comunidade do Instituto Missionário São José.  
Published in Ação Social
Comunicadores salesianos, religiosos e leigos, das inspetorias dos Salesianos de Dom Bosco, das Filhas de Maria Auxiliadora e Salesianos Cooperadores de todo o país estiveram reunidos nos dias 27 e 28 de abril no Centro de Convenções Israel Pinheiro, em Brasília - DF, para o Seminário 110 anos do Boletim Salesiano no Brasil.   Mais do que a comemoração pelos 110 anos de existência do veículo de comunicação criado por Dom Bosco, o seminário propiciou momentos importantes de troca de experiências, além de um melhor conhecimento do Sistema Salesiano de Comunicação Social e do lançamento do novo projeto para o Boletim Salesiano, que em breve poderá ter seu conteúdo acessado em multiplataformas. De acordo com o P. Nivaldo Luiz Pessinati, diretor do Boletim Salesiano Brasil, o seminário teve como marco inicial importante a reunião entre religiosos e leigos que cumprem, com a comunicação, um caráter estratégico para a Família Salesiana: “A função que vocês e que nós exercemos é altamente estratégica, porque é ela que permite revitalizar e viabilizar o carisma em cada inspetoria por meio da comunicação”, afirmou.  Dentro das atividades propostas, os participantes assistiram à palestra “Caminhar com os tempos – Compreender, dialogar e educar os jovens na era da Internet e das redes sociais”, ministrada pelo P. Gildásio Mendes, membro do Conselho Editorial do Boletim Salesiano e da Missão Salesiana do Mato Grosso. A partir da palestra, foi possível uma reflexão acerca da ligação entre comunicação e cultura, características das gerações Y e Z e os desafios para dialogar com os públicos, especialmente os jovens, face às novas necessidades, linguagens e tecnologias. As diretrizes de Comunicação dos salesianos e salesianas foram trabalhadas na palestra ministrada pelos referentes de Comunicação no Brasil, irmão Cledson Marta Rodrigues, dos Salesianos de Dom Bosco, e irmã Maria do Socorro Tabosa, das Filhas de Maria Auxiliadora. Por meio de apresentações e dinâmicas, os presentes interagiram e conheceram um pouco mais sobre o Sistema Salesiano de Comunicação Social e sobre o trabalho de Educomunicação desenvolvido pela FMA. O segundo dia do seminário foi destinado a partilhas e encaminhamento de propostas de ordem técnica. Como partilha, foram citadas a logística de distribuição do Boletim Salesiano pelo país, a pluralidade de seus leitores e uma reflexão sobre a linguagem utilizada, visando uma aproximação maior tanto dos que utilizam o BS como ferramenta pedagógica, quanto para os próprios jovens como leitores finais. Novas plataformas e novas perspectivas As partilhas abriram espaço para o assunto que chamou mais a atenção dos presentes: a entrada definitiva do Boletim Salesiano Brasil para o universo digital. Sérgio Salme e Felipe Moura, responsáveis pelo desenvolvimento das novas plataformas digitais para o BS, apresentaram as três principais novidades para o Boletim: o aplicativo de leitura do BS em tablets, que já tem uma versão beta disponível para iPad, acessível na loja virtual Apple Store; o aplicativo móbile, específico para o acesso do Boletim Salesiano por meio de aparelhos celulares; e um portal de conteúdo ampliado, com uma vasta gama de informações interativas, como vídeos, enquetes, fóruns, colunas, notícias, fotos, entre outras. As novas plataformas estão em fase de testes e deverão estar totalmente disponíveis a partir de 2013. Elas não extinguirão a versão impressa do Boletim Salesiano, que continuará sendo desenvolvida e ganhará seis edições extras, que poderão ser acessadas on line.   
Published in Nacionais
Para marcar o Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil, instituído no dia 12 de junho pela Organização Mundial do Trabalho (OIT), a ISJB - Centro Salesiano do Adolescente Trabalhador (Cesam-ES), em parceria com a Faculdade Católica Salesiana e a Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE/ES), realizou nesta terça (12) o seminário “O enfrentamento do trabalho infantojuvenil no Espírito Santo”. O evento, realizado no Auditório da Católica, reuniu autoridades, representantes de empresas parceiras, educadores e adolescentes do Cesam, professores e alunos da Faculdade, entre outros, e teve como objetivo esclarecer e sensibilizar a sociedade sobre os prejuízos do trabalho infantil, mostrando a necessidade de enfrentamento do problema e a possibilidade de criação de uma nova realidade. A abertura ficou por conta dos adolescentes aprendizes do Cesam, que abordaram o tema por meio de apresentações de música e teatro. A mesa-redonda foi composta pelos auditores fiscais da SRTE/ES Fernando Pimentel e José Eduardo Freire de Menezes; a promotora de justiça da Infância e Juventude de Vitória, Drª Andrea Teixeira de Souza; a Secretária Municipal de Educação de Vitória, Vânia Carvalho de Araújo; o articulador da Inspetoria São João Bosco, Irmão Raymundo Rabelo Mesquita; e a Especialista em Estudos e Pesquisas Governamentais do Instituto Jones dos Santos Neves e mestre em Sociologia Sandra Mara Pereira. A mediação do debate foi feita pela a Coordenadora do Curso de Serviço Social da Católica, professora Elisângela Maria Marchesi. A promotora de justiça, Drª Andrea Teixeira de Souza, falou um pouco de seu trabalho no Ministério Público na proteção dos direitos das crianças e dos adolescentes, destacando a importância da educação no enfrentamento do problema. “Mesmo com toda a Constituição que proíbe o trabalho das crianças, ainda existem empregadores que exploram o trabalho infantil. A gente só pode mudar essa cultura com informação. Uma das questões mais importantes é a educação, não só para as crianças como também para os pais delas. A conscientização e a informação é o início para a gente enfrentar uma situação de irregularidade e abuso infantil”, destacou, alertando, ainda, que o trabalho infantil em muitos casos vem acompanhado de outras violações, como exploração sexual e tráfico de entorpecentes. Durante o debate foram divulgadas as mais recentes pesquisas e dados sobre o trabalho infanto-juvenil no Brasil. A socióloga Sandra Mara mostrou números que apontam que ainda há muitos casos no país e isso precisa ser enfrentado. “As causas são múltiplas. Não dá para falar que é só pobreza, mas o fator econômico tem um peso muito grande. Tem também o fator cultural que permite isso e tem também a carência de políticas públicas”, enumerou Sandra Mara. Os auditores fiscais da SRTE-ES mostraram as principais atividades onde foram identificadas ocorrências de crianças e adolescentes trabalhando na década de 1990 e trabalhos recentes de fiscalização realizados em oficinas e lava-jatos do Espírito Santo. Atualmente os principais focos de trabalho infantil são feiras livres, trabalhos domésticos, as praias no verão e as ruas. Para fechar o evento, o Irmão Raymundo Mesquita, que tem 60 anos de vivência salesiana, contou um pouco da história do Estatuto da Criança e do Adolescente e as lutas e os caminhos que foram percorridos pelos direitos das crianças e adolescentes. Ele também falou do trabalho desenvolvido pelo Cesam. “O adolescente que está no Cesam é acompanhado no trabalho, na escola e na família. A função do Cesam é dar oportunidade para a solução e para construir o futuro. É construir uma consciência de cidadania politicamente cidadã”, concluiu. No final da mesa-redonda foi aberto um espaço para debate. O seminário em Vitória se une à campanha nacional do Ministério do Trabalho para marcar o dia: “Vamos acabar com o trabalho infantil – Em defesa dos direitos humanos e da justiça social”. O Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil foi estabelecido em 2002 pela Organização Internacional do Trabalho (OIT). A data marca a luta e a mobilização mundial contra o trabalho infantil e foi um marco na constituição deste problema numa questão social, merecedora de atenção tanto do governo quanto da sociedade. Referência Bibliográfica: DIREITOS das Crianças: Combate ao Trabalho Infantil foi tema de seminário na Faculdade Católica Salesiana. Vitória: Faculdade Católica Salesiana do Espírito Santo, 15 jun. 2012.
Published in Nacionais
No dia 2 de abril, foi realizada a conferência de imprensa do Pontifício Conselho para os Leigos sobre a preparação da XXVIII Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que será realizada no Rio de Janeiro de 23 a 28 de julho de 2013. Durante o evento, o cardeal Stanisław Ryłko, presidente do Pontifício Conselho para os Leigos, falou das expectativas para a próxima edição da JMJ, evento que se insere na caminhada da missão continental da América Latina e, em nível universal, no Ano da Fé. “A JMJ tem por finalidade o crescimento da fé dos jovens do mundo para a missão”, disse o cardeal. Dom Eduardo Pinheiro da Silva, SDB, bispo auxiliar de Campo Grande, MS, e presidente da Comissão para a Juventude da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, apresentou alguns dados sobre a realidade eclesial e juvenil do Brasil. Sobre a Cruz da JMJ e o ícone mariano que a acompanha, o bispo afirmou que “os dois principais símbolos da JMJ já visitaram mais de 130 das 276 dioceses do Brasil alcançando cerca de dois milhões de jovens”.
Published in Internacionais
Page 3 of 3