Vendo que não conseguia pará-lo, o jovem voluntário salesiano abraçou-o fortemente dizendo: “Morrerei, mas não te deixarei entrar na igreja”. Assim o jovem e o kamikaze morreram juntos.    
Toda a pedagogia de Dom Bosco está contida nos “passeios outonais”. Familiaridade e camaradagem, alegria e festa. Tempo para caminhar, como se caminha ao longo da vida, e espaço para a conversação e a amizade. E a presença amável e bondosa de Dom Bosco.    
“Quase por acaso, deparei-me com uma carta entregue por uma jovem quando visitei a obra salesiana de Americana, na inspetoria salesiana de São Paulo”.    
Neste mês cheio de ternura e de beleza, queridos amigos do Boletim Salesiano e do carisma de Dom Bosco, recebam as minhas cordiais saudações.  
Quarta, 31 Março 2021 12:16

A verdadeira ressurreição

Escrito por
Aquela que entra na vida das pessoas e as transforma: mensagem do Reitor-mor para os leitores do Boletim Salesiano nesta Páscoa.  
“Salesiano é sinônimo de viver para os outros. É assim que os reconhecemos aqui. É assim que são. É assim que vivem”. Leia mais no artigo do Reitor-mor para o Boletim Salesiano de março.  
“Esta é a minha oração depois de haver visitado mais de cem nações onde há presenças salesianas e conhecido uma realidade tão incrível, tão fascinante, tão preciosa, tantas vezes tão dolorosa”.    
Façamos de cada espaço educativo, de cada casa salesiana, de cada encontro pessoal, um motivo para comunicar que a vida é bela, que é um dom de Deus, amante da vida e, portanto, deve ser vivida como uma festa mesmo nos dias cinzentos.  
Saúdo-vos de todo o coração, caros amigos do Boletim Salesiano. Estamos próximos do Natal e desejo partilhar com vocês o pequeno diálogo entre uma neta e sua avó; uma avó que bem conhece o coração humano depois de tanta experiência pelos caminhos da vida.    
Amigos e leitores do Boletim Salesiano e sobretudo amigos de Dom Bosco e do seu carisma, saúdo-vos em fins de 2020 que recordaremos como um ano duro, por muitos aspectos doloroso, um ano que mudou, dia após dia, os nossos hábitos de vida e os nossos ritmos pessoais, familiares e comunitários.    
Página 1 de 9
Vendo que não conseguia pará-lo, o jovem voluntário salesiano abraçou-o fortemente dizendo: “Morrerei, mas não te deixarei entrar na igreja”. Assim o jovem e o kamikaze morreram juntos.    
Toda a pedagogia de Dom Bosco está contida nos “passeios outonais”. Familiaridade e camaradagem, alegria e festa. Tempo para caminhar, como se caminha ao longo da vida, e espaço para a conversação e a amizade. E a presença amável e bondosa de Dom Bosco.    
“Quase por acaso, deparei-me com uma carta entregue por uma jovem quando visitei a obra salesiana de Americana, na inspetoria salesiana de São Paulo”.    
Neste mês cheio de ternura e de beleza, queridos amigos do Boletim Salesiano e do carisma de Dom Bosco, recebam as minhas cordiais saudações.  
Quarta, 31 Março 2021 12:16

A verdadeira ressurreição

Escrito por
Aquela que entra na vida das pessoas e as transforma: mensagem do Reitor-mor para os leitores do Boletim Salesiano nesta Páscoa.  
“Salesiano é sinônimo de viver para os outros. É assim que os reconhecemos aqui. É assim que são. É assim que vivem”. Leia mais no artigo do Reitor-mor para o Boletim Salesiano de março.  
“Esta é a minha oração depois de haver visitado mais de cem nações onde há presenças salesianas e conhecido uma realidade tão incrível, tão fascinante, tão preciosa, tantas vezes tão dolorosa”.    
Façamos de cada espaço educativo, de cada casa salesiana, de cada encontro pessoal, um motivo para comunicar que a vida é bela, que é um dom de Deus, amante da vida e, portanto, deve ser vivida como uma festa mesmo nos dias cinzentos.  
Saúdo-vos de todo o coração, caros amigos do Boletim Salesiano. Estamos próximos do Natal e desejo partilhar com vocês o pequeno diálogo entre uma neta e sua avó; uma avó que bem conhece o coração humano depois de tanta experiência pelos caminhos da vida.    
Amigos e leitores do Boletim Salesiano e sobretudo amigos de Dom Bosco e do seu carisma, saúdo-vos em fins de 2020 que recordaremos como um ano duro, por muitos aspectos doloroso, um ano que mudou, dia após dia, os nossos hábitos de vida e os nossos ritmos pessoais, familiares e comunitários.    
Página 1 de 9