Membros da Conferência dos Religiosos do Haiti inauguraram, no último dia 25 de maio, a nova sede da Comissão de Direitos Humanos. O espaço, localizado em Porto Príncipe, Capital do Haiti, é apresentado três anos após o terremoto que devastou o país.   O novo prédio foi abençoado pelo arcebispo núncio, Bernadito Auza, que agradeceu aos membros da Conferência dos Religiosos do Haiti que contribuíram para a consolidação da vida religiosa no país e lembrou de todos aqueles que têm demonstrado um interesse sincero na fase global de reconstrução do Haiti.   A nova sede beneficiará religiosos e religiosas que atuam no país, incluindo algumas Filhas de Maria Auxiliadora (FMA)  e será um lugar para trabalhar em prol da educação e evangelização.   Filhas de Maria Auxiliadora
Publicado em Internacionais
  O prazo para o primeiro lote de inscrições para o II Congresso Nacional de Educação Católica se encerra nesta sexta-feira, 31 de maio. Até esta data, os interessados em participar do evento podem se inscrever no congresso pelo valor de R$ 150,00. A partir do dia 1º de junho e até dia 24, quando se encerram as inscrições, o valor do investimento passa a ser o de R$ 180,00.   Ao longo de quatro dias de evento, os participantes do congresso terão a oportunidade valiosa de se encontrar com nomes nacionais e estrangeiros de destaque na área da Educação, como o renomado sociólogo e antropólogo suíço Philippe Perrenoud, na discussão de tendências do ambiente educacional contemporâneo.   Ainda durante o congresso, seis fóruns de discussão inéditos (Mantenedoras, Diretores de Escolas, Coordenadores de Curso, Gestores de Pastoral, Gestores Acadêmicos das Instituições de Ensino Superior e Membros das Comissões Próprias de Avaliação e Pesquisadores Institucionais), além da apresentação de cases de sucesso, GTS (grupos de trabalho), comunicações científicas e oficinas englobarão gestores, professores e alunos nos debates sobre o desafio de repensar a escola.   O II Congresso Nacional de Educação Católica realiza-se em Goiânia, GO,  nos dias 03 a 06 de julho de 2013, no Centro de Convenções de Goiânia.   ANEC
Publicado em Nacionais
A realização da Jornada Mundial da Juventude  no Rio de Janeiro favorece e estimula a participação de milhares de jovens que nunca haviam sonhado com a possibilidade de participar de um evento internacional de grande porte como esse.   Na região Amazônica, no âmbito Salesiano, os jovens mobilizados pelas Filhas de Maria Auxiliadora  (FMA) e pelos Salesianos (SDB) já somam cerca de 500 participantes, contando com muitas obras e diferentes cidades nos três estados onde estão presentes: Yauaretê, AM; Santa Isabel do Rio Negro, AM; Manaus, AM; Manicoré,  AM; Belém, PA; Castanhal, PA; Salinópolis, PA; Porto Velho, RO; e Ji-Paraná, RO.   Outro fator merecedor de admiração, que está acontecendo na Amazônia Salesiana nesse processo de preparação à JMJ Rio 2013, é o empenho que está sendo dispensado para a realização de um trabalho conjunto. Na área do Pará, por exemplo, a animação da Articulação da Juventude Salesiana (AJS), promovida pelos SDB e FMA, deu passos significativos e nos próximos dias deverá ser realizado um grande retiro com a juventude em Belém. Em Manaus, há uma programação conjunta composta por diversas atividades, como momentos de oração, ensaio, encontros de reflexão e retiro para todos os peregrinos das obras FMA e SDB da área.   Inspetoria Salesiana do Amazonas
Publicado em Nacionais
Mais de 900 emissoras brasileiras transmitirão a Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro de 16 a 28 de julho. Centralizadas na Rádio Catedral Fm do Rio de Janeiro, que será a geradora de conteúdos e  programação da JMJ, a Rede Católica de Rádio, RCR,  formarão  um sistema de comunicação de transmissão, ao vivo, da programação exclusiva da Jornada Mundial da Juventude para o Brasil durante os dias 16 a 20, Semana Missionária; de 23 a 28 de julho a Jornada Mundial da Juventude.   Serão cerca de 40 jornalistas de emissoras das bases geradoras Rede Sul de Rádios, Rádio Canção Nova, Rádio Difusora de Goiânia, Rádio Milícia da Imaculada, Rádio Aparecida, Rádio Evangelizar é Preciso  e emissoras da RCR, que prestarão serviço ao ouvinte, atualizando e informando passo a passo da JMJRio2013. Desde a chegada oficial dos peregrinos; Missa de Abertura, em Copacabana; Festival da Juventude em vários pontos da cidade; Catequeses com Bispos presentes em vários idiomas; Acolhida do Papa Francisco em Copacabana; Via Sacra também em Copacabana; Peregrinação dos jovens para Campus Fidei; Atividades Culturais; Vigília dos jovens com o Papa, em Campus Fidei; Missa de Envio presidida pelo Papa Francisco e o Anúncio da sede da próxima Jornada Mundial, a equipe de jornalistas da RCR e Rádio Catedral estarão de plantão 24 horas, dando cobertura completa dos principais acontecimentos da JMJ.   Para o diretor Geral Fundação Rádio Catedral, padre Marcos Willian Bernardo, “o objetivo da transmissão é de manter o ouvinte atualizado e integrado no evento de tudo aquilo que o Santo Padre vai fazer. Além de a informação ser dada ao ouvinte, nós queremos externar esta unidade entre os meios de comunicação da Igreja católica. Nós formamos um grande sistema de comunicação, por isso, optamos por esta parceira com a RCR e as demais emissoras afiliadas, juntamente com a Rádio Catedral. Nós não queremos ficar sozinhos diante deste evento, queremos despertar aos demais meios de comunicação e de outros locais, para que se mantenha este espirito de unidade a respeito de comunicação da Igreja”. Continua padre Marcos, “a JMJ, para nós, já começou com o Bote Fé, esta sendo um sucesso maravilhoso e parabéns à CNBB e aos bispos que souberam fazer o acolhimento dos símbolos da Jornada Mundial”.   O presidente da RCR, frei João Carlos Romanini; padre Marcos Willian Bernardo, diretor Geral Fundação Rádio Catedral; padre Brito Terceiro, diretor Adjunto e diretor de Programação; Fátima Lima, coordenadora do Pool, reuniram-se, no Rio de Janeiro, na quarta-feira, 16, para acertar os detalhes do sistema de comunicação, com as cerca de 960 emissoras coligadas e a programação da transmissão durante a JMJ.   A Rádio Catedral, será a rádio geradora da JMJ e a RCR,  em parcerias com as redes de rádio regional  estarão coligadas com cerca de 1000 emissoras de todo o Brasil, na transmissão 24 horas da programação da Semana Missionária, de 16 a 20 de julho e a Jornada Mundial da Juventude, de 23 a 28 de julho. A Rádio Catedral FM (106,7), a partir do dia 16 de julho, terá uma nova programação exclusiva em função da Jornada Mundial da Juventude.   A coordenadora do pool das emissoras de Rádio Fátima Lima diz que, “o objetivo da transmissão é integrar, de estarmos todos juntos transmitindo este evento que vai ser realizado no Rio de Janeiro. `Um só coração e uma só alma`, é uma passagem bíblica que esta em meu coração e é o que representa muito bem o que nós vamos fazer nesta transmissão, todos com o mesmo objetivo, de transmitir para o nosso Brasil o que vai estar acontecendo no Rio de Janeiro. Vamos estar juntos nesta transmissão RCR , com o apoio de Signis Brasil e Rádio Catedral neste grande evento da Jornada Mundial da Juventude”, explica Fátima.   A Rede Católica de Rádio com o apoio de Signis Brasil, marcará presença com estande na ExpoCatólica Rio – Bote Fé Brasil, de 19 a 26 de julho, no Centro de Exposições Riocentro.   Para o presidente da Rede Católica de Rádio, frei João Carlos Romanini, “é um momento impar para a igreja e a comunicação  do Brasil,  estamos trabalhando e mostrando que é possível construir  comunhão entre os muitos meios, fazer convergência de conteúdos. Neste trabalho da RCR  durante a JMJ, queremos mostrar que somos e estamos, sim, em unidade com as diversidades de  expressão e manifestações de nossa da igreja e das distâncias geográficas. E mostrar que é possível construir e transmitir conteúdos por uma causa comum”. Continua Romanini, “também vamos contar  com um  infraestrutura de  mobilidade,  pois as rádios já estão na internet, e em aplicativos. Portanto, seremos uma rede  de rádio Multi plataforma, sabendo que teremos conteúdos sob demanda no  site (www.rcr.org.br)”.   As emissoras interessadas em fazer parte da transmissão podem entrar em contato com o escritório da Rede Católica de Rádio, Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..     Jovens Conectados
Publicado em Nacionais
  A Articulação da Juventude Salesiana (AJS), em parceria com o Setor Juventude da Diocese de Lorena, realizou, na manhã do dia 6 de abril, um flash mob envolvendo cerca de 700 jovens na Praça Arnolfo Azevedo, região central de Lorena.   A canção escolhida para a dança foi “Eu acredito na juventude”, do cantor Nilton Junior. Com som alto e ritmo alucinante, os jovens se reuniram em nome da fé, na praça que é considerada um ponto de diversão, para anunciar Jesus Cristo e também a Jornada Mundial da Juventude, que será realizada em julho, no Rio de Janeiro. Assista abaixo ao flash mob.   Inspetoria Salesiana de São Paulo
Publicado em Nacionais
O Centro Universitário Salesiano de São Paulo (UNISAL), unidade Lorena, recebe até o próximo dia 15 de abril a exposição itinerante “Grandes Escritores do Vale do Paraíba”. A mostra, aberta à visitação pública, traz 21 banners contando um pouco da vida e da obra de 20 grandes nomes da literatura brasileira nascidos no Vale do Paraíba. Os banners estão expostos no salão do Bloco I, junto ao curso de História.   A mostra é iniciativa da comissão organizadora do XXVII Simpósio de História do Instituto de Estudos Valeparaibanos  (IEV) e tem percorrido bibliotecas, shoppings, feiras e outros locais movimentados da região.   Os escritores homenageados são: José Luiz Pasin, Almeida Nogueira, Péricles Eugênio, Francisco de Assis Barbosa, Juó Bananére, Malba Tahan, Valdomiro Silveira, Oracy Nogueira, José Geraldo Nogueira Moutinho, Vicente Félix de Castro, Monteiro Lobato, Eugenia Sereno, Miguel Reale, João Baptista de Mello e Souza, Barão Homem de Melo, Cassiano Ricardo, Plínio Salgado, Carlos Rizzini, Maria de Lourdes Borges Ribeiro e José Brito Broca.   Inspetoria Salesiana de São Paulo
Publicado em Nacionais
Gustavo Borges visitou no dia 02 de abril o Colégio Salesiano Dom Bosco (CSDB), em Campo Grande, MS. Acompanhado pelo professor Durval Barbosa, da Equipe 1 Dom Bosco de natação, o ex-atleta foi recebido pelos diretores do CSDB, padres Ricardo Carlos e Rafael Zanata.   Em sua breve visita, o nadador se dirigiu à piscina do Polieportivo Dom Bosco para falar com os atletas, amigos e integrantes da Equipe 1 Dom Bosco de natação. Além de Campo Grande, Gustavo Borges também visitará Maracaju, em Mato Grosso do Sul, para fazer a divulgação de seu método de ensino e treinamento de natação.   Gustavo Borges, considerado um dos principais atletas da história da natação brasileira, foi o porta-bandeira da delegação brasileira na cerimônia de encerramento dos Jogos Olímpicos de 2004, em Atenas, na Grécia. É o atleta com o maior número de medalhas em Jogos Pan-americanos, ao total 19. Borges é também o terceiro atleta brasileiro com maior número de medalhas de ouro em Pans, oito no total, logo atrás de Hugo Hoyama, que conquistou sua décima medalha nos Jogos Pan-americanos de 2011, em Guadalajara, no México; e do nadador Thiago Pereira, dono de 12 medalhas de ouro. Esta visita marca o convênio entre o Método Gustavo Borges e a Equipe 1 Dom Bosco de Natação.   Missão Salesiana de Mato Grosso
Publicado em Nacionais
Os alunos do Colégio Salesiano Região Oceânica de Niterói, RJ, Tadeu Deon Vieira, Vinicius Leivas e os irmãos Antônio e Davi Payão, conquistaram medalhas de ouro, bronze e prata, respectivamente, em suas categorias, no campeonato internacional de jiu-jítsu - Pan Kids Jiu-Jitsu Championship 2013 (IBJJF - International Brazilian Jiu-Jitsu Federation), realizado no mês de fevereiro, na Califórnia State University Dominguez Hill, no estado da Califórnia, Estados Unidos. O campeonato contou com a participação de quase mil atletas inscritos em todas as categorias e é um dos maiores campeonatos da modalidade no mundo, para crianças e adolescentes com até 15 anos.   Tadeu disputou na categoria de 13 anos, faixa amarela, ultra-heavy, representando a academia Gracie Humaitá: O aluno participou de duas lutas: a primeira venceu por 7 X 0 e a segunda, final, por 19 X 0.   Para o aluno, a oportunidade de participar do Pan Kids demonstrou a sua preparação e evolução. “O resultado foi muito especial. Para a felicidade de todos, eu trouxe um ouro para o Brasil e sou campeão pan-americano de jiu-jitsu”.   Trajetória do aluno   Tadeu se dedica ao jiu-jítsu desde 2009 e ao longo desta jornada vem participando de muitos campeonatos e conquistando muitas medalhas, até agora, o estudante já ganhou 46 medalhas. No final de fevereiro, o aluno salesiano iniciou o circuito nacional das competições com mais um ouro. Neste ano, ele espera participar de aproximadamente 25 competições. Em seu quadro de premiações, Tadeu, possui inúmeras medalhas de campeonatos estaduais, brasileiro e até mundial.   Colégio Salesiano Região Oceânica    
Publicado em Nacionais
  O tempo da Quaresma e a Campanha da Fraternidade 2013, que este ano tem a juventude como tema, propiciam um momento especial para refletir sobre o significado da Cruz.   O Evangelho de Jesus foi escrito trinta anos após sua morte. Os discípulos anunciam Jesus e atraem mais seguidores em todas as partes do extenso império romano. Começam as perseguições. Assim como Cristo foi perseguido, torturado e crucificado, também muitos de seus discípulos passam pela mesma situação. Paulo (1Cor 1, 17ss) afirma que a cruz de Cristo é escândalo e loucura. Os romanos tinham três tipos de execução que eram considerados os mais aviltantes de todos: agonizar na cruz, ser devorado pelas feras ou ser queimado vivo na fogueira. A crucifixão não era uma simples execução, mas uma lenta tortura. A flagelação faz parte da execução. Ela era um ato público que não era aplicada aos cidadãos romanos. Havia crucifixões em massa. De acordo com a tradição dos judeus, um homem pendurado numa árvore é uma maldição de Deus. Assim, além da dor, acrescenta-se a maldição.   E Jesus, por que foi condenado e morto na cruz? Jesus foi condenado porque se insurgiu contra o templo. Este foi o último ato da vida pública de Jesus. Os romanos o condenaram como um perturbador indesejável. Jesus é morto por ser perigoso. O profeta do Reino de Deus foi morto pelo representante do Império Romano por instigação e iniciativa da aristocracia do templo. Em uma manhã de abril do ano 30, se encontram frente a frente um réu manietado e indefeso chamado Jesus de Nazaré e o representante do mais poderoso sistema imperial que a história conheceu, Pôncio Pilatos. Deus Pai enviou seu Filho ao mundo para que o mundo fosse salvo. Deus nos ama a ponto de entregar seu próprio Filho (Jo 3,16). A grande opção de Deus assumida por Jesus foi a salvação do mundo pelo serviço e não pela dominação. Esperava-se um Messias dominador, e veio um Messias sofredor, servidor. A vida de Jesus foi uma constante tentação entre o serviço e a dominação. O Evangelho da tentação de Jesus relata isto... Os discípulos também são tentados e tentam Jesus. Jesus morreu na cruz porque foi fiel à sua missão de servo e não de Senhor e dominador. A cruz de Jesus é consequência do estilo de vida que escolheu. A resposta foi a ressurreição de Jesus para a glória. Vida como Jesus viveu não pode morrer. A ressurreição de Jesus é a resposta do amor de Deus à entrega total de Jesus. A ressurreição de Jesus vem afirmar que Deus não se coloca do lado dos que crucificam, dos que excluem, mas sim ao lado dos crucificados, dos excluídos.   A cruz de Jesus e as cruzes do mundo No mundo há muitas cruzes que causam sofrimento. Há três tipos de cruzes, três tipos de sofrimento: - A cruz da condição humana: Como criaturas, somos limitados. Isto pode nos causar dor e sofrimento muitas vezes. A morte natural de um ente querido, a ansiedade de uma escolha, a fragilidade das amizades, tudo isso nos causa dor. Não há como se rebelar contra isso. Aceita-se. - A cruz da maldade humana. Há muito sofrimento inútil no mundo, fruto da injustiça. Uma criança que morre na fila do hospital, um adolescente drogado, um jovem sem emprego... tudo isso é uma cruz muito grande. Não se pode aceitar. Rejeita-se. - A cruz da solidariedade humana. Há muita gente que, além do seu sofrimento, procura ajudar os outros a carregar a sua cruz, sobretudo a da maldade humana. Não se conformam com o sofrimento inútil e buscam o sofrimento e a cruz como forma de solidariedade com quem sofre. Assim foi Jesus. Embora não tenha pecado, assumiu as consequências do pecado da humanidade e sofreu para tirar o sofrimento do mundo.   O jovem e a cruz Estas cruzes também estão presentes na vida dos jovens. Não existe vida fácil para ninguém. É gostoso ser jovem. É alegre ser jovem, mas também é um desafio ser jovem. No Brasil, por exemplo, há uma paridade entre meninos e meninas por ocasião do nascimento. No entanto, na adolescência e juventude, o número de rapazes é muito menor que o de meninas. A morte ronda os rapazes. São eles que mais morrem nos acidentes de trânsito, na overdose de drogas, nos homicídios e latrocínios, nos acidentes de trabalho... Estas cruzes são violentas e causam muita dor. A massa juvenil, sobretudo dos jovens cristãos, não pode ficar indiferente a essa situação. Um jovem ferido, injustiçado, desmoralizado, banalizado... é um desafio para os outros jovens. Antigamente se dizia que era preciso evitar as más companhias. Hoje, deve-se dizer que é preciso incentivar as boas companhias. Dom Bosco dizia que não são os bons que devem ter medo dos maus, mas justamente o contrário. Neste aspecto, Jesus é o nosso grande modelo. Assumiu as dores o mundo, não para se conformar com elas, mas justamente para tirá-las do mundo.   A cruz como símbolo As cruzes nos tribunais, nas casas de família, nas salas de aula, nos cemitérios, nas tatuagens, nos peitos das pessoas, é uma lembrança de que Jesus Cristo morreu na cruz para tirar as cruzes, o sofrimento do mundo. Jesus poderia ter salvo o mundo pela prepotência, pelo poderio, pela destruição poderosa do mal. O caminho assumido por ele foi o do serviço. A cruz de Jesus significa rebaixamento, humilhação, enfraquecimento de Deus para quebrar todas as prepotências do mundo. Um jovem prevalecido, prepotente, é um sinal de que o mundo não tem cura. Ao contrário, um jovem humilde sem ser subserviente, um jovem generoso sem se deixar explorar, é um sinal de que o mundo tem esperança, tem ressurreição.   Padre Marcos Sandrini, SDB, é diretor da Faculdade Dom Bosco de Porto Alegre, RS.
Publicado em Igreja
O professor José Roberto Sanches, capitão da Polícia Militar do Estado de São Paulo, que ministra aulas de Direito Constitucional, Processo Penal e Interesses Difusos e Coletivos no curso de Direito do UniSALESIANO de Araçatuba, SP, é um dos organizadores do livro “Igualdade Racial – História, Comentários ao Estatuto e Igualdade Material”, da Editora GZ.   Ele e seus colegas Bruno Bianco Leal, procurador federal da Advocacia Geral da União (AGU), e Diego Pereira Machado, especialista em Direito Processual e Civil, além de escreverem seus próprios textos, convidaram renomados advogados, procuradores, defensores públicos e professores de Direito de estados como Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, São Paulo e Santa Catarina para também destacarem pontos importantes e específicos alusivos ao Estatuto.   O senador Paulo Paim (PT-RS), autor da lei 12.288, aprovada em de 2010, convidado para fazer o prefácio da obra, disse ter ficado muito feliz com a lembrança ao seu nome e com a oportunidade de escrever um pouco mais sobre o tema. “Valeu a pena inserir a luta por igualdade no ordenamento jurídico. Afinal, o tema foi debatido no Congresso Nacional por cerca de 10 anos até alcançar a aprovação e precisa chegar a todas as áreas e ir além, alcançando as ruas”, afirmou.     José Roberto Sanches explicou que o Estatuto busca a igualdade material e a igualdade real entre brancos e negros. “Porém, é necessário que tenhamos novas leis sobre o tema para que haja a verdadeira equiparação entre as raças”, citou. Segundo ele, quando a lei 12.288 foi promulgada os três organizadores resolveram escrever sobre o assunto para comentar e esmiuçar os detalhes do alcance do Estatuto, de modo a conscientizar a sociedade sobre a existência da nova legislação e de sua importância.  “O Estatuto tem foco nas chamadas Ações Afirmativas, em que há a implementação de políticas públicas que visam à diminuição das diferenças sociais e raciais”, destacou.   Leia a matéria na íntegra em Missão Salesiana de Mato Grosso
Publicado em Nacionais
Página 2 de 3
  Membros da Conferência dos Religiosos do Haiti inauguraram, no último dia 25 de maio, a nova sede da Comissão de Direitos Humanos. O espaço, localizado em Porto Príncipe, Capital do Haiti, é apresentado três anos após o terremoto que devastou o país.   O novo prédio foi abençoado pelo arcebispo núncio, Bernadito Auza, que agradeceu aos membros da Conferência dos Religiosos do Haiti que contribuíram para a consolidação da vida religiosa no país e lembrou de todos aqueles que têm demonstrado um interesse sincero na fase global de reconstrução do Haiti.   A nova sede beneficiará religiosos e religiosas que atuam no país, incluindo algumas Filhas de Maria Auxiliadora (FMA)  e será um lugar para trabalhar em prol da educação e evangelização.   Filhas de Maria Auxiliadora
Publicado em Internacionais
  O prazo para o primeiro lote de inscrições para o II Congresso Nacional de Educação Católica se encerra nesta sexta-feira, 31 de maio. Até esta data, os interessados em participar do evento podem se inscrever no congresso pelo valor de R$ 150,00. A partir do dia 1º de junho e até dia 24, quando se encerram as inscrições, o valor do investimento passa a ser o de R$ 180,00.   Ao longo de quatro dias de evento, os participantes do congresso terão a oportunidade valiosa de se encontrar com nomes nacionais e estrangeiros de destaque na área da Educação, como o renomado sociólogo e antropólogo suíço Philippe Perrenoud, na discussão de tendências do ambiente educacional contemporâneo.   Ainda durante o congresso, seis fóruns de discussão inéditos (Mantenedoras, Diretores de Escolas, Coordenadores de Curso, Gestores de Pastoral, Gestores Acadêmicos das Instituições de Ensino Superior e Membros das Comissões Próprias de Avaliação e Pesquisadores Institucionais), além da apresentação de cases de sucesso, GTS (grupos de trabalho), comunicações científicas e oficinas englobarão gestores, professores e alunos nos debates sobre o desafio de repensar a escola.   O II Congresso Nacional de Educação Católica realiza-se em Goiânia, GO,  nos dias 03 a 06 de julho de 2013, no Centro de Convenções de Goiânia.   ANEC
Publicado em Nacionais
A realização da Jornada Mundial da Juventude  no Rio de Janeiro favorece e estimula a participação de milhares de jovens que nunca haviam sonhado com a possibilidade de participar de um evento internacional de grande porte como esse.   Na região Amazônica, no âmbito Salesiano, os jovens mobilizados pelas Filhas de Maria Auxiliadora  (FMA) e pelos Salesianos (SDB) já somam cerca de 500 participantes, contando com muitas obras e diferentes cidades nos três estados onde estão presentes: Yauaretê, AM; Santa Isabel do Rio Negro, AM; Manaus, AM; Manicoré,  AM; Belém, PA; Castanhal, PA; Salinópolis, PA; Porto Velho, RO; e Ji-Paraná, RO.   Outro fator merecedor de admiração, que está acontecendo na Amazônia Salesiana nesse processo de preparação à JMJ Rio 2013, é o empenho que está sendo dispensado para a realização de um trabalho conjunto. Na área do Pará, por exemplo, a animação da Articulação da Juventude Salesiana (AJS), promovida pelos SDB e FMA, deu passos significativos e nos próximos dias deverá ser realizado um grande retiro com a juventude em Belém. Em Manaus, há uma programação conjunta composta por diversas atividades, como momentos de oração, ensaio, encontros de reflexão e retiro para todos os peregrinos das obras FMA e SDB da área.   Inspetoria Salesiana do Amazonas
Publicado em Nacionais
Mais de 900 emissoras brasileiras transmitirão a Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro de 16 a 28 de julho. Centralizadas na Rádio Catedral Fm do Rio de Janeiro, que será a geradora de conteúdos e  programação da JMJ, a Rede Católica de Rádio, RCR,  formarão  um sistema de comunicação de transmissão, ao vivo, da programação exclusiva da Jornada Mundial da Juventude para o Brasil durante os dias 16 a 20, Semana Missionária; de 23 a 28 de julho a Jornada Mundial da Juventude.   Serão cerca de 40 jornalistas de emissoras das bases geradoras Rede Sul de Rádios, Rádio Canção Nova, Rádio Difusora de Goiânia, Rádio Milícia da Imaculada, Rádio Aparecida, Rádio Evangelizar é Preciso  e emissoras da RCR, que prestarão serviço ao ouvinte, atualizando e informando passo a passo da JMJRio2013. Desde a chegada oficial dos peregrinos; Missa de Abertura, em Copacabana; Festival da Juventude em vários pontos da cidade; Catequeses com Bispos presentes em vários idiomas; Acolhida do Papa Francisco em Copacabana; Via Sacra também em Copacabana; Peregrinação dos jovens para Campus Fidei; Atividades Culturais; Vigília dos jovens com o Papa, em Campus Fidei; Missa de Envio presidida pelo Papa Francisco e o Anúncio da sede da próxima Jornada Mundial, a equipe de jornalistas da RCR e Rádio Catedral estarão de plantão 24 horas, dando cobertura completa dos principais acontecimentos da JMJ.   Para o diretor Geral Fundação Rádio Catedral, padre Marcos Willian Bernardo, “o objetivo da transmissão é de manter o ouvinte atualizado e integrado no evento de tudo aquilo que o Santo Padre vai fazer. Além de a informação ser dada ao ouvinte, nós queremos externar esta unidade entre os meios de comunicação da Igreja católica. Nós formamos um grande sistema de comunicação, por isso, optamos por esta parceira com a RCR e as demais emissoras afiliadas, juntamente com a Rádio Catedral. Nós não queremos ficar sozinhos diante deste evento, queremos despertar aos demais meios de comunicação e de outros locais, para que se mantenha este espirito de unidade a respeito de comunicação da Igreja”. Continua padre Marcos, “a JMJ, para nós, já começou com o Bote Fé, esta sendo um sucesso maravilhoso e parabéns à CNBB e aos bispos que souberam fazer o acolhimento dos símbolos da Jornada Mundial”.   O presidente da RCR, frei João Carlos Romanini; padre Marcos Willian Bernardo, diretor Geral Fundação Rádio Catedral; padre Brito Terceiro, diretor Adjunto e diretor de Programação; Fátima Lima, coordenadora do Pool, reuniram-se, no Rio de Janeiro, na quarta-feira, 16, para acertar os detalhes do sistema de comunicação, com as cerca de 960 emissoras coligadas e a programação da transmissão durante a JMJ.   A Rádio Catedral, será a rádio geradora da JMJ e a RCR,  em parcerias com as redes de rádio regional  estarão coligadas com cerca de 1000 emissoras de todo o Brasil, na transmissão 24 horas da programação da Semana Missionária, de 16 a 20 de julho e a Jornada Mundial da Juventude, de 23 a 28 de julho. A Rádio Catedral FM (106,7), a partir do dia 16 de julho, terá uma nova programação exclusiva em função da Jornada Mundial da Juventude.   A coordenadora do pool das emissoras de Rádio Fátima Lima diz que, “o objetivo da transmissão é integrar, de estarmos todos juntos transmitindo este evento que vai ser realizado no Rio de Janeiro. `Um só coração e uma só alma`, é uma passagem bíblica que esta em meu coração e é o que representa muito bem o que nós vamos fazer nesta transmissão, todos com o mesmo objetivo, de transmitir para o nosso Brasil o que vai estar acontecendo no Rio de Janeiro. Vamos estar juntos nesta transmissão RCR , com o apoio de Signis Brasil e Rádio Catedral neste grande evento da Jornada Mundial da Juventude”, explica Fátima.   A Rede Católica de Rádio com o apoio de Signis Brasil, marcará presença com estande na ExpoCatólica Rio – Bote Fé Brasil, de 19 a 26 de julho, no Centro de Exposições Riocentro.   Para o presidente da Rede Católica de Rádio, frei João Carlos Romanini, “é um momento impar para a igreja e a comunicação  do Brasil,  estamos trabalhando e mostrando que é possível construir  comunhão entre os muitos meios, fazer convergência de conteúdos. Neste trabalho da RCR  durante a JMJ, queremos mostrar que somos e estamos, sim, em unidade com as diversidades de  expressão e manifestações de nossa da igreja e das distâncias geográficas. E mostrar que é possível construir e transmitir conteúdos por uma causa comum”. Continua Romanini, “também vamos contar  com um  infraestrutura de  mobilidade,  pois as rádios já estão na internet, e em aplicativos. Portanto, seremos uma rede  de rádio Multi plataforma, sabendo que teremos conteúdos sob demanda no  site (www.rcr.org.br)”.   As emissoras interessadas em fazer parte da transmissão podem entrar em contato com o escritório da Rede Católica de Rádio, Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..     Jovens Conectados
Publicado em Nacionais
  A Articulação da Juventude Salesiana (AJS), em parceria com o Setor Juventude da Diocese de Lorena, realizou, na manhã do dia 6 de abril, um flash mob envolvendo cerca de 700 jovens na Praça Arnolfo Azevedo, região central de Lorena.   A canção escolhida para a dança foi “Eu acredito na juventude”, do cantor Nilton Junior. Com som alto e ritmo alucinante, os jovens se reuniram em nome da fé, na praça que é considerada um ponto de diversão, para anunciar Jesus Cristo e também a Jornada Mundial da Juventude, que será realizada em julho, no Rio de Janeiro. Assista abaixo ao flash mob.   Inspetoria Salesiana de São Paulo
Publicado em Nacionais
O Centro Universitário Salesiano de São Paulo (UNISAL), unidade Lorena, recebe até o próximo dia 15 de abril a exposição itinerante “Grandes Escritores do Vale do Paraíba”. A mostra, aberta à visitação pública, traz 21 banners contando um pouco da vida e da obra de 20 grandes nomes da literatura brasileira nascidos no Vale do Paraíba. Os banners estão expostos no salão do Bloco I, junto ao curso de História.   A mostra é iniciativa da comissão organizadora do XXVII Simpósio de História do Instituto de Estudos Valeparaibanos  (IEV) e tem percorrido bibliotecas, shoppings, feiras e outros locais movimentados da região.   Os escritores homenageados são: José Luiz Pasin, Almeida Nogueira, Péricles Eugênio, Francisco de Assis Barbosa, Juó Bananére, Malba Tahan, Valdomiro Silveira, Oracy Nogueira, José Geraldo Nogueira Moutinho, Vicente Félix de Castro, Monteiro Lobato, Eugenia Sereno, Miguel Reale, João Baptista de Mello e Souza, Barão Homem de Melo, Cassiano Ricardo, Plínio Salgado, Carlos Rizzini, Maria de Lourdes Borges Ribeiro e José Brito Broca.   Inspetoria Salesiana de São Paulo
Publicado em Nacionais
Gustavo Borges visitou no dia 02 de abril o Colégio Salesiano Dom Bosco (CSDB), em Campo Grande, MS. Acompanhado pelo professor Durval Barbosa, da Equipe 1 Dom Bosco de natação, o ex-atleta foi recebido pelos diretores do CSDB, padres Ricardo Carlos e Rafael Zanata.   Em sua breve visita, o nadador se dirigiu à piscina do Polieportivo Dom Bosco para falar com os atletas, amigos e integrantes da Equipe 1 Dom Bosco de natação. Além de Campo Grande, Gustavo Borges também visitará Maracaju, em Mato Grosso do Sul, para fazer a divulgação de seu método de ensino e treinamento de natação.   Gustavo Borges, considerado um dos principais atletas da história da natação brasileira, foi o porta-bandeira da delegação brasileira na cerimônia de encerramento dos Jogos Olímpicos de 2004, em Atenas, na Grécia. É o atleta com o maior número de medalhas em Jogos Pan-americanos, ao total 19. Borges é também o terceiro atleta brasileiro com maior número de medalhas de ouro em Pans, oito no total, logo atrás de Hugo Hoyama, que conquistou sua décima medalha nos Jogos Pan-americanos de 2011, em Guadalajara, no México; e do nadador Thiago Pereira, dono de 12 medalhas de ouro. Esta visita marca o convênio entre o Método Gustavo Borges e a Equipe 1 Dom Bosco de Natação.   Missão Salesiana de Mato Grosso
Publicado em Nacionais
Os alunos do Colégio Salesiano Região Oceânica de Niterói, RJ, Tadeu Deon Vieira, Vinicius Leivas e os irmãos Antônio e Davi Payão, conquistaram medalhas de ouro, bronze e prata, respectivamente, em suas categorias, no campeonato internacional de jiu-jítsu - Pan Kids Jiu-Jitsu Championship 2013 (IBJJF - International Brazilian Jiu-Jitsu Federation), realizado no mês de fevereiro, na Califórnia State University Dominguez Hill, no estado da Califórnia, Estados Unidos. O campeonato contou com a participação de quase mil atletas inscritos em todas as categorias e é um dos maiores campeonatos da modalidade no mundo, para crianças e adolescentes com até 15 anos.   Tadeu disputou na categoria de 13 anos, faixa amarela, ultra-heavy, representando a academia Gracie Humaitá: O aluno participou de duas lutas: a primeira venceu por 7 X 0 e a segunda, final, por 19 X 0.   Para o aluno, a oportunidade de participar do Pan Kids demonstrou a sua preparação e evolução. “O resultado foi muito especial. Para a felicidade de todos, eu trouxe um ouro para o Brasil e sou campeão pan-americano de jiu-jitsu”.   Trajetória do aluno   Tadeu se dedica ao jiu-jítsu desde 2009 e ao longo desta jornada vem participando de muitos campeonatos e conquistando muitas medalhas, até agora, o estudante já ganhou 46 medalhas. No final de fevereiro, o aluno salesiano iniciou o circuito nacional das competições com mais um ouro. Neste ano, ele espera participar de aproximadamente 25 competições. Em seu quadro de premiações, Tadeu, possui inúmeras medalhas de campeonatos estaduais, brasileiro e até mundial.   Colégio Salesiano Região Oceânica    
Publicado em Nacionais
  O tempo da Quaresma e a Campanha da Fraternidade 2013, que este ano tem a juventude como tema, propiciam um momento especial para refletir sobre o significado da Cruz.   O Evangelho de Jesus foi escrito trinta anos após sua morte. Os discípulos anunciam Jesus e atraem mais seguidores em todas as partes do extenso império romano. Começam as perseguições. Assim como Cristo foi perseguido, torturado e crucificado, também muitos de seus discípulos passam pela mesma situação. Paulo (1Cor 1, 17ss) afirma que a cruz de Cristo é escândalo e loucura. Os romanos tinham três tipos de execução que eram considerados os mais aviltantes de todos: agonizar na cruz, ser devorado pelas feras ou ser queimado vivo na fogueira. A crucifixão não era uma simples execução, mas uma lenta tortura. A flagelação faz parte da execução. Ela era um ato público que não era aplicada aos cidadãos romanos. Havia crucifixões em massa. De acordo com a tradição dos judeus, um homem pendurado numa árvore é uma maldição de Deus. Assim, além da dor, acrescenta-se a maldição.   E Jesus, por que foi condenado e morto na cruz? Jesus foi condenado porque se insurgiu contra o templo. Este foi o último ato da vida pública de Jesus. Os romanos o condenaram como um perturbador indesejável. Jesus é morto por ser perigoso. O profeta do Reino de Deus foi morto pelo representante do Império Romano por instigação e iniciativa da aristocracia do templo. Em uma manhã de abril do ano 30, se encontram frente a frente um réu manietado e indefeso chamado Jesus de Nazaré e o representante do mais poderoso sistema imperial que a história conheceu, Pôncio Pilatos. Deus Pai enviou seu Filho ao mundo para que o mundo fosse salvo. Deus nos ama a ponto de entregar seu próprio Filho (Jo 3,16). A grande opção de Deus assumida por Jesus foi a salvação do mundo pelo serviço e não pela dominação. Esperava-se um Messias dominador, e veio um Messias sofredor, servidor. A vida de Jesus foi uma constante tentação entre o serviço e a dominação. O Evangelho da tentação de Jesus relata isto... Os discípulos também são tentados e tentam Jesus. Jesus morreu na cruz porque foi fiel à sua missão de servo e não de Senhor e dominador. A cruz de Jesus é consequência do estilo de vida que escolheu. A resposta foi a ressurreição de Jesus para a glória. Vida como Jesus viveu não pode morrer. A ressurreição de Jesus é a resposta do amor de Deus à entrega total de Jesus. A ressurreição de Jesus vem afirmar que Deus não se coloca do lado dos que crucificam, dos que excluem, mas sim ao lado dos crucificados, dos excluídos.   A cruz de Jesus e as cruzes do mundo No mundo há muitas cruzes que causam sofrimento. Há três tipos de cruzes, três tipos de sofrimento: - A cruz da condição humana: Como criaturas, somos limitados. Isto pode nos causar dor e sofrimento muitas vezes. A morte natural de um ente querido, a ansiedade de uma escolha, a fragilidade das amizades, tudo isso nos causa dor. Não há como se rebelar contra isso. Aceita-se. - A cruz da maldade humana. Há muito sofrimento inútil no mundo, fruto da injustiça. Uma criança que morre na fila do hospital, um adolescente drogado, um jovem sem emprego... tudo isso é uma cruz muito grande. Não se pode aceitar. Rejeita-se. - A cruz da solidariedade humana. Há muita gente que, além do seu sofrimento, procura ajudar os outros a carregar a sua cruz, sobretudo a da maldade humana. Não se conformam com o sofrimento inútil e buscam o sofrimento e a cruz como forma de solidariedade com quem sofre. Assim foi Jesus. Embora não tenha pecado, assumiu as consequências do pecado da humanidade e sofreu para tirar o sofrimento do mundo.   O jovem e a cruz Estas cruzes também estão presentes na vida dos jovens. Não existe vida fácil para ninguém. É gostoso ser jovem. É alegre ser jovem, mas também é um desafio ser jovem. No Brasil, por exemplo, há uma paridade entre meninos e meninas por ocasião do nascimento. No entanto, na adolescência e juventude, o número de rapazes é muito menor que o de meninas. A morte ronda os rapazes. São eles que mais morrem nos acidentes de trânsito, na overdose de drogas, nos homicídios e latrocínios, nos acidentes de trabalho... Estas cruzes são violentas e causam muita dor. A massa juvenil, sobretudo dos jovens cristãos, não pode ficar indiferente a essa situação. Um jovem ferido, injustiçado, desmoralizado, banalizado... é um desafio para os outros jovens. Antigamente se dizia que era preciso evitar as más companhias. Hoje, deve-se dizer que é preciso incentivar as boas companhias. Dom Bosco dizia que não são os bons que devem ter medo dos maus, mas justamente o contrário. Neste aspecto, Jesus é o nosso grande modelo. Assumiu as dores o mundo, não para se conformar com elas, mas justamente para tirá-las do mundo.   A cruz como símbolo As cruzes nos tribunais, nas casas de família, nas salas de aula, nos cemitérios, nas tatuagens, nos peitos das pessoas, é uma lembrança de que Jesus Cristo morreu na cruz para tirar as cruzes, o sofrimento do mundo. Jesus poderia ter salvo o mundo pela prepotência, pelo poderio, pela destruição poderosa do mal. O caminho assumido por ele foi o do serviço. A cruz de Jesus significa rebaixamento, humilhação, enfraquecimento de Deus para quebrar todas as prepotências do mundo. Um jovem prevalecido, prepotente, é um sinal de que o mundo não tem cura. Ao contrário, um jovem humilde sem ser subserviente, um jovem generoso sem se deixar explorar, é um sinal de que o mundo tem esperança, tem ressurreição.   Padre Marcos Sandrini, SDB, é diretor da Faculdade Dom Bosco de Porto Alegre, RS.
Publicado em Igreja
O professor José Roberto Sanches, capitão da Polícia Militar do Estado de São Paulo, que ministra aulas de Direito Constitucional, Processo Penal e Interesses Difusos e Coletivos no curso de Direito do UniSALESIANO de Araçatuba, SP, é um dos organizadores do livro “Igualdade Racial – História, Comentários ao Estatuto e Igualdade Material”, da Editora GZ.   Ele e seus colegas Bruno Bianco Leal, procurador federal da Advocacia Geral da União (AGU), e Diego Pereira Machado, especialista em Direito Processual e Civil, além de escreverem seus próprios textos, convidaram renomados advogados, procuradores, defensores públicos e professores de Direito de estados como Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, São Paulo e Santa Catarina para também destacarem pontos importantes e específicos alusivos ao Estatuto.   O senador Paulo Paim (PT-RS), autor da lei 12.288, aprovada em de 2010, convidado para fazer o prefácio da obra, disse ter ficado muito feliz com a lembrança ao seu nome e com a oportunidade de escrever um pouco mais sobre o tema. “Valeu a pena inserir a luta por igualdade no ordenamento jurídico. Afinal, o tema foi debatido no Congresso Nacional por cerca de 10 anos até alcançar a aprovação e precisa chegar a todas as áreas e ir além, alcançando as ruas”, afirmou.     José Roberto Sanches explicou que o Estatuto busca a igualdade material e a igualdade real entre brancos e negros. “Porém, é necessário que tenhamos novas leis sobre o tema para que haja a verdadeira equiparação entre as raças”, citou. Segundo ele, quando a lei 12.288 foi promulgada os três organizadores resolveram escrever sobre o assunto para comentar e esmiuçar os detalhes do alcance do Estatuto, de modo a conscientizar a sociedade sobre a existência da nova legislação e de sua importância.  “O Estatuto tem foco nas chamadas Ações Afirmativas, em que há a implementação de políticas públicas que visam à diminuição das diferenças sociais e raciais”, destacou.   Leia a matéria na íntegra em Missão Salesiana de Mato Grosso
Publicado em Nacionais
Página 2 de 3