Nos dias que antecederam a maior festa da Família Salesiana, a Equipe de Comunicação do MJS 2013 fez um convite aos devotos de Maria Auxiliadora: homenagear com criatividade, por meio da Fan page do evento, a Mãe e Mestra da Família Salesiana. Quem aceitou o convite precisou apenas enviar uma foto da imagem de Nossa Senhora Auxiliadora da casa salesiana que frequenta e depois conferir a publicação na Fan page para acompanhar o número de curtidas e comentários recebidos. Segundo os administradores da Fan page, a iniciativa teve uma adesão imediata e chegou a reunir perto de 40 fotos oriundas de casas salesianas de vários países: “cada curtida ou comentário registrado foi recebido com muito entusiasmo por nós, afinal víamos ali nosso objetivo sendo alcançado, ou seja, oferecer um espaço para que os jovens e demais devotos pudessem manifestar seu amor a Maria”, explica João Paulo Rigobello, membro da Equipe de Comunicação do MJS 2013.   Mas as homenagens não se limitaram à postagem das fotos na Fan page. Diante do sucesso alcançado, a equipe resolveu editar um vídeo com as fotos enviadas e disponibilizar no seu canal do Youtude; a princípio para agradecer os devotos que participaram da campanha, mas também, para atingir um público ainda maior em torno da Virgem de Dom Bosco! E, ao que tudo indica, a ideia foi bem recebida por todos. Tanto que não faltam comentários de parabenização e apoio: “Ficou lindo! Isso é Evangelização através das Redes Sociais! Parabéns!”, testemunha Ir. Nazaré de Lima, FMA da Inspetoria Nossa Senhora da Paz de Cuiabá-MT. “Obrigada por esta bela iniciativa que nos une aos pés de nossa Mãe”, agradece Maria Gonzales, frequentadora da Fan page do MJS 2013. Entre os apreciadores mais ilustre está o Reitor-mor dos Salesianos, padre Pascual Chavez Villanueva. Em sua conta no Twitter ele manifestou seu privilégio em atender ao convite para assitir a bela homenagem: “Com muito prazer! Obrigado por me mostrar o local onde eu possa encontrá-los. Que Maria nos leve sempre mais e melhor a seu Filho, Jesus”, agradeceu padre Chavez.             A Equipe acredita que iniciativas como estas podem contribuir no processo de evangelização da juventude e deseja que o vídeo ajude os devotos a cresceram sempre mais no amor a Maria.    O vídeo está disponível na Fan page (https://www.facebook.com/bosco2013) e no Canal oficial do evento no Youtube (http://www.youtube.com/MJSBosco2013)   Por Nádia Caetano
Publicado em Juventude
  Os alunos do Instituto São José, em São José dos Campos, SP, receberam, no dia 20 de março, a Cruz Peregrina da JMJ e o Ícone de Nossa Senhora. A passagem dos símbolos da JMJ pelo colégio provocou grande comoção e alegria entre os alunos, educadores e colaboradores da escola.   A visita dos símbolos a escola não estava programada, mas foi sugerida pelo assessor do Setor Juventude da Diocese de São José e coordenador do Comitê Diocesano da JMJ, padre Thiago Domiciano. O assessor propôs que os símbolos passassem pelo colégio antes de prosseguir para o município de Igaratá. A ideia foi rapidamente aceita entre os alunos, professores, funcionários, irmãs e demais pessoas presentes na escola, que puderam usufruir de um momento de oração diante da Cruz Peregrina e do Ícone de Nossa Senhora.   Um dos alunos do Instituto São José, Giulio Machado, expressou grande satisfação pela passagem dos símbolos pela escola. “Fiquei muito feliz no dia de hoje, principalmente por orar no pé da Cruz Peregrina e no Ícone de Nossa Senhora e já começar a sentir algumas graças e mudanças em minha vida”, escreveu o aluno em sua página pessoal do facebook.   Instituto São José   Leia também: Colégio Salesiano de Salvador-BA conta os dias para a realização da JMJ
Publicado em Nacionais
  Em 1933, quando era celebrado o cinquentenário da chegada dos primeiros salesianos ao Brasil, o Boletim Salesiano, em janeiro-fevereiro (ano XXX, n. 1), fez uma edição especial dedicada ao tema. Entre os artigos, publicou na íntegra uma carta de dom Pedro Maria de Lacerda, bispo do Rio de Janeiro, datada de 1883, “pedindo auxílio para a fundação da Obra Salesiana no Brasil”.   Dom Pedro Maria de Lacerda, então bispo do Rio de Janeiro, foi o grande incentivador para a vinda dos salesianos ao Brasil. Seu contato com os salesianos, como conta o próprio bispo, foi em 1875, quando a primeira expedição missionária, dirigindo-se para a Argentina, fez uma breve passagem pelo Brasil: “Corria o mês de Dezembro do ano de 1875, quando na vespera da Festa da Imaculada Conceição [...] nos foi dito em o Palacio Episcopal da Conceição, que na sala de entrada se achavam Padres extrangeiros, que nos queriam vêr e saudar. Eram os primeiros Salesianos, que pela vez primeira pisavam terras da America, vindos da pátria de Colombo e Americo Vespucio [...] Muito ainda folgamos ao pensar, que somos o primeiro Bispo de toda a America que viu, acolheu, festejou e abençoou os filhos espirituais do respeitavel e sábio Padre D. Bosco, famoso na Italia, celebrado na America do Sul e no mundo”. Após este primeiro encontro, vieram outros: na passagem pelo Rio de Janeiro, em 1876, da segunda expedição enviada por Dom Bosco às Américas; na visita feita pelo salesiano padre Luís Lasagna (Dom Lasagna), que coordenava os trabalhos salesianos no continente e foi, depois, o iniciador da obra também no Brasil; e em uma entrevista de dom Lacerda com o próprio Dom Bosco, em 1877, em Roma, na Itália. Em todas essas ocasiões, bem como por meio de cartas e apelos, dom Lacerda insistiu para que Dom Bosco enviasse missionários também ao Brasil e iniciasse aqui sua obra. Conta dom Lacerda: “Foi pois aí nesse Palacio Apostólico do Vaticano, e junto do sagrado tumulo de S. Pedro, que nós pedimos ao mesmo D. Bosco que enviasse para o Rio de Janeiro alguns de seus Salesianos, e tivemos a doce consolação e ventura de ouvir de sua própria boca, palavras de boas e bem fundadas esperanças”. Convidado a conhecer a obra salesiana em Turim, dom Lacerda afirma: “Vimos em Turim maravilhas quasi incríveis, mas realíssimas!... E estas maravilhas se reproduzem dentro em pouco onde quer que êstes homens se estabeleçam, e a prova em nossa America temos nas republicas Argentina e Oriental e na mesma Patagonia. E o que não é menor maravilha, os Salesianos dentro em poucos dias travam amizade com todos pela alegria, que parece o caracter dominante no geral destes bons homens, muito populares, desinteressados, humildes, obedientes, zelosos e amigos da mocidade e do florescimento dos ofícios, artes e letras”. O bispo completa, com esperança que em breve seria retribuída positivamente por Dom Bosco: “Feliz, pois, de nossa Diocese se eles se puderem nela estabelecer e prosperar...”.   Fonte dos originais: Arquivo da Inspetoria Salesiana Nossa Senhora Auxiliadora - SP
Publicado em Comunicação
  Padre Wolfgang Gruen, SDB, faz parte da chamada “segunda geração” de salesianos. Doutor honoris causa em Ciências Teológicas e Bíblicas pela Università Pontificia Salesiana (UPS) de Roma e professor aposentado da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-Minas), padre Gruen, ao conceder essa entrevista ao Boletim Salesiano, não se limitou a reproduzir a história aprendida em livros. Na contagem do tempo e no resgate da história, seu relato traz como apêndice uma filigrana da riqueza salesiana, e que diz respeito à distância temporal entre nós e o Santo dos Jovens. “Há uma primeira geração de salesianos, que é a dos que conviveram com Dom Bosco. Aos 86 anos, eu sou sobrevivente da segunda geração, dos que conviveram com salesianos da primeira, ouviram suas experiências com o santo. Os demais são da terceira geração. Meu primeiro inspetor, quando eu ainda era menino, aluno do Salesian College de Londres, Battersea, foi o padre Eneias Tozzi, ex-aluno de Dom Bosco. Contou-me como se tornou aluno do Santo; mais tarde, no meu noviciado, em 1943, encontrei essa história nas Memórias Biográficas de Dom Bosco. Como aluno do Santa Rosa de Niterói, confessava-me religiosamente toda semana com o padre Frederico Gioia, também ex-aluno de Dom Bosco”, rememora padre Gruen. Segue a íntegra da entrevista concedida por padre Wolfgang Gruen ao Boletim Salesiano, a partir da questão: “Na sua visão e experiência, qual foi a importância da chegada dos salesianos no Brasil e, também, qual foi a grande contribuição dos salesianos para o país?”.  
Publicado em Salesianidade
No dia 17 de abril, o diretor do Núcleo de Estudos e Pesquisas das Populações Indígenas da Universidade Católica Dom Bosco (NEPPI/UCDB), padre George Lachnitt, recebeu um prêmio na Câmara Municipal de Campo Grande durante a realização de Sessão Solene em homenagem ao Dia do Índio, comemorado em 19 de abril.   O Prêmio Domingos Veríssimo Marcos foi instituído no âmbito da Casa de Leis por meio do Decreto Legislativo n° 949/06 para homenagear personalidades que têm como principal trabalho a luta pela defesa dos povos indígenas no município de Campo Grande, capital de Mato Grosso do Sul.   Padre George Lachnitt, nasceu na Alemanha, em uma região que atualmente pertence à Polônia. Veio para o Brasil em 1958 e foi ordenado padre em 1968. Em 1972 foi para o Mato Grosso trabalhar com os índios Xavante pela missão salesiana, onde ficou durante 14 anos. Aprendeu o idioma Xavante e trabalha, até hoje, com a produção e correção de diversas publicações na língua. Desde 1987 vive em Campo Grande, MS.   Sacerdote salesiano, padre Jorge também é membro do Conselho Indigenista Missionário (Cimi), vinculado à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Foi nos eventos do Cimi, na década de 80, que conheceu o indigenista Antônio Brand, pesquisador dos povos indígenas de Mato Grosso do Sul, principalmente os Kaiowá e Guarani, que desenvolveu vários projetos junto a esses povos e fundou o Núcleo de Estudos e Pesquisas das Populações Indígenas (NEPPI).   NEPPI/UCDB O NEPPI é um órgão de natureza executiva que tem por finalidade coordenar programas e projetos de pesquisa e extensão voltados para as sociedades indígenas, bem como participar das discussões e encaminhamentos pertinentes a outras questões relacionadas às populações indígenas de Mato Grosso do Sul. Foi criado por Antônio Brand em 1995, congregando atividades de pesquisa e extensão direcionadas às populações indígenas.   Leia Também: Matéria na Agência ANS destaca trabalho salesiano realizado nas Missões Indígenas Imprensa nacional: padre indígena celebra missa nas aldeias em língua Xavante em MT   Missão Salesiana de Mato Grosso
Publicado em Nacionais
Fé, espiritualidade e experiência pastoral. Esse foi o tema do retiro espiritual realizado entre os dias 22 e 24 de abril, na Vila Dom Bosco, em Campos do Jordão, SP, com a participação dos assessores de Pastoral das obras da Inspetoria Salesiana de Nossa Senhora Auxiliadora.   O retiro teve a orientação dos padres Maurício Miranda e Sílvio César e da irmã Dorce, das Filhas de Maria Auxiliadora (FMA). Na coordenação estavam os padres Roque Sibioni e Glauco Landim.   Os assessores, vindos de obras sociais, ensino superior, paróquias e escolas chegaram na Vila Dom Bosco na segunda-feira, 22, para descansarem e iniciarem as atividades na manhã do dia seguinte.   Na terça-feira, logo após a oração de abertura e café da manhã, padre Maurício falou sobre “O dom da fé: conteúdo e experiência”, assunto que foi trabalhado até o horário do almoço. No período da tarde, depois de um momento de animação com música, irmã Dorce abordou o tema “Espiritualidade Salesiana: O que é? Como vivê-la?”. A programação do dia teve ainda a celebração da Eucaristia, reza do Terço e lectio divina.   O último dia do retiro teve início com a celebração Eucarística, seguida dos trabalhos conduzidos pelo padre Silvio, que tratou da “Experiência Pastoral”. Após o almoço, uma avaliação foi a última atividade realizada pelos assessores antes do encerramento.   Inspetoria Salesiana de São Paulo
Publicado em Nacionais
A Procuradoria Missionária Salesiana, de Bonn, na Alemanha, está participando da Semana de Ação Global, uma iniciativa realizada em todo o mundo, entre os dias 22 a 28 de abril, com o intuito de mobilizar a todos sobre o direito das crianças a educação. A ação é promovida pela Campanha Global pela Educação (GCE, em inglês), uma Confederação Mundial de ONGs (Organizações Não Governamentais) e associações que trabalham para que o direito à educação seja uma realidade para todas as crianças.   A Procuradoria Missionária Salesiana, de Bonn, está empenhada nessa semana de Ação Global, sob o lema “Cada criança precisa de um professor”; e quer alinhar-se com outras organizações salesianas e associações para que também participem dessa semana de Ação Global.   “Em todo o mundo é difícil achar professores preparados: o nível de muitas escolas está bastante rebaixado por causa da falta de docentes qualificados. Há, entretanto um elevado potencial para a formação e o desenvolvimento dos professores - explica Nelson Penedo, responsável pela Procuradoria de Bonn. Nós estamos bem posicionados para garantir o apoio financeiro junto aos benfeitores alemães dos projetos salesianos de formação e qualificação avançada. Muitas entidades beneficentes estão interessadas em dar apoio à formação dos professores na área da assistência ao desenvolvimento e ao bem-estar de crianças, adolescentes e jovens”, finaliza Penedo.   Dados sobre a educação “A partir de 2000, o mundo fez grandes progressos, conseguindo que milhões de crianças fossem à escola; mas em 2008 esse progresso parou. Hoje, 132 milhões de crianças estão fora da escola de primeiro grau, com pouca ou nenhuma esperança de aprender a ler e escrever, e, portanto, com pouca ou nenhuma esperança de quebrar o ciclo da pobreza. A coisa mais importante que podemos fazer para dar a essas crianças a possibilidade de atuar o seu direito à educação é garantir que todas e cada uma delas tenham acesso a um professor qualificado. Há, todavia, um grandíssimo déficit de professores. Para levar todas as crianças à escola elementar, precisamos de 1,7 milhão de novos professores – 1 milhão a mais, somente na África” (Declaração da GCE).   Para mais informações visite o site da GCE.   InfoANS
Publicado em Internacionais
O responsável pelas viagens internacionais do Papa, Alberto Gasbarri, chegou ao Rio de Janeiro, nesta terça-feira, 23 de abril, às 5h30. A vinda ao Brasil cumpre uma agenda que visa à definição do programa do Santo Padre durante a Jornada Mundial da Juventude, que será realizada de 23 a 28 de julho, no Rio de Janeiro.   Gasbarri participou de reunião a portas fechadas com o arcebispo do Rio e presidente do Comitê Organizador Local da JMJ Rio2013 (COL), Dom Orani João Tempesta, o núncio Apostólico no Brasil, Dom Giovanni d'Aniello, representantes dos governos federal, estadual e municipal, no Palácio São Joaquim.   Em seguida, às 10h30min, a reunião foi ampliada com a participação de diretores do COL e outros representantes de órgãos federal, estadual e municipal, no auditório da Arquidiocese.   Gasbarri agradeceu os esforços de todas as esferas de governo e dos voluntários. Disse que está acompanhando o trabalho para a realização da JMJ Rio2013. "Já tínhamos um programa, fechado entre outubro e novembro do ano passado, mas houve uma mudança em um pequeno detalhe. Mudou o Papa", afirmou.   "Tínhamos uma túnica sob medida para o Papa e, agora, precisamos fazer outra. Agora, vamos atualizar o programa do Papa Francisco de acordo com sua sensibilidade", disse. Antes de vir ao Rio, Gasbarri, afirmou ele, apresentou o programa da JMJ ao Papa Francisco. Ele garantiu que a primeira viagem internacional do Papa será o Brasil e o "foco do programa" será o Brasil, o Rio de Janeiro e a JMJ Rio2013. "Vamos adaptar a agenda e seguir sua sensibilidade", afirmou.   Gasbarri confirmou a participação do Papa nos Atos Centrais da JMJ Rio2013 (Cerimônia de Acolhida ao Papa, Via-Sacra, em Copacabana, Vigília e Missa de Envio, no Campus Fidei, em Guaratiba). O primeiro Ato Central da JMJ é a Missa de Abertura, presidida por Dom Orani, que ocorre sem a presença do Papa. Na tarde, ele visitou locais que devem integrar a agenda.   Para Dom Orani, a Jornada representa um "horizonte vasto que se abre diante de todos para servir ao mundo". "Teremos jovens católicos, judeus, muçulmanos, evangélicos, de várias nacionalidades, idiomas, de países em guerra, todos vivendo como irmãos. Nosso trabalho deve marcar o futuro de muita gente", afirmou.   JMJ Rio2013
Publicado em Nacionais
O Sistema Salesiano de Comunicação Social (SSCS) iniciou, neste primeiro semestre, o primeiro encontro de animação e formação com as unidades educacionais. O evento ocorreu nos regionais Litorânea I e II, Planalto e Centro e contou com a presença dos profissionais de comunicação, gestores executivos das unidades educacionais e salesianos.   O objetivo deste projeto é possibilitar um apoio e assessoramento das unidades educacionais da Inspetoria São João Bosco (ISJB) para os assuntos de comunicação. Entre as atividades, constava na pauta um debate sobre a profissionalização das atividades de comunicação e marketing dos colégios, assim como o planejamento estratégico desta atividade e também a mensuração de resultados para a excelência da unidade. Durante os trabalhos, as equipes de comunicação tiveram a oportunidade de apresentar os trabalhos realizados, os projetos a serem desenvolvidos  e as perspectivas de futuro para a área de comunicação e para a unidade educacional.   Segundo o delegado do SSCS, irmão Cledson Rodrigues, “a comunicação, sob a perspectiva de uma atividade estratégica e essencial para toda e qualquer organização, precisa ser concebida sob o prisma profissional e alinhada com a missão e objetivos salesianos”.     O próximo encontro está marcado para o segundo semestre deste ano com o objetivo de fortalecer o planejamento de comunicação das unidades e discutir ferramentas e percepções da mensuração de resultados.   Inspetoria São João Bosco
Publicado em Nacionais
  A Juventude da Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora, em Ponta Grossa, PR, recebeu a réplica da Cruz Peregrina da Jornada Mundial da Juventude, no último dia 26 de março. A réplica é resultado da ideia do bispo diocesano, Dom Sergio Arthur Braschi, e tem como objetivo animar os jovens da diocese para a Jornada Mundial da Juventude, no Rio de Janeiro. A Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora é a segunda paróquia a receber a Cruz Peregrina, que deverá passar ainda por toda a diocese.   Cerca de 40 pessoas participaram da acolhida à réplica, inclusive, alguns padres salesianos, como o pároco, Leo Kieling, e o padre Sigmundo Tarnowski. Durante o acolhimento da cruz, os jovens salesianos e as demais pessoas que participarão da JMJ Rio 2013, organizaram um momento de adoração com músicas, dança e reflexão bíblica.   Na manhã do segundo dia de visita da Cruz Peregrina, membros da comunidade e os jovens, realizaram uma Via Sacra pelas ruas do bairro Rio Verde. Eles levaram a Cruz Peregrina a casas de pessoas doentes, dando a eles a oportunidade de aproximação com a Cruz. Ao todo foram visitadas 13 casas.   A Cruz Peregrina passou ainda pelos colégios Nossa Senhora da Glória, na vila Rio Verde, e 31 de Março, alcançando cerca de 1.000 adolescentes e jovens, pelas principais ruas da paróquia em carreata e Missa da Saúde, na matriz. As atividades do dia foram encerradas com uma novena à Nossa Senhora Auxiliadora na comunidade do Rio Verde, com a presença de mais de 100 participantes.   Tendo em vista a impossibilidade de levar a Cruz Peregrina da JMJ, presenteada aos jovens pelo então papa João Paulo II, Dom Sergio Arthur, em parceria com as lideranças jovens da diocese, organizaram a visita da réplica da Cruz. Até o momento mais de 1.200 pessoas já tiveram contato com a réplica da Cruz Peregrina.   Inspetoria Salesiana São Pio X
Publicado em Nacionais
Página 3 de 5
Nos dias que antecederam a maior festa da Família Salesiana, a Equipe de Comunicação do MJS 2013 fez um convite aos devotos de Maria Auxiliadora: homenagear com criatividade, por meio da Fan page do evento, a Mãe e Mestra da Família Salesiana. Quem aceitou o convite precisou apenas enviar uma foto da imagem de Nossa Senhora Auxiliadora da casa salesiana que frequenta e depois conferir a publicação na Fan page para acompanhar o número de curtidas e comentários recebidos. Segundo os administradores da Fan page, a iniciativa teve uma adesão imediata e chegou a reunir perto de 40 fotos oriundas de casas salesianas de vários países: “cada curtida ou comentário registrado foi recebido com muito entusiasmo por nós, afinal víamos ali nosso objetivo sendo alcançado, ou seja, oferecer um espaço para que os jovens e demais devotos pudessem manifestar seu amor a Maria”, explica João Paulo Rigobello, membro da Equipe de Comunicação do MJS 2013.   Mas as homenagens não se limitaram à postagem das fotos na Fan page. Diante do sucesso alcançado, a equipe resolveu editar um vídeo com as fotos enviadas e disponibilizar no seu canal do Youtude; a princípio para agradecer os devotos que participaram da campanha, mas também, para atingir um público ainda maior em torno da Virgem de Dom Bosco! E, ao que tudo indica, a ideia foi bem recebida por todos. Tanto que não faltam comentários de parabenização e apoio: “Ficou lindo! Isso é Evangelização através das Redes Sociais! Parabéns!”, testemunha Ir. Nazaré de Lima, FMA da Inspetoria Nossa Senhora da Paz de Cuiabá-MT. “Obrigada por esta bela iniciativa que nos une aos pés de nossa Mãe”, agradece Maria Gonzales, frequentadora da Fan page do MJS 2013. Entre os apreciadores mais ilustre está o Reitor-mor dos Salesianos, padre Pascual Chavez Villanueva. Em sua conta no Twitter ele manifestou seu privilégio em atender ao convite para assitir a bela homenagem: “Com muito prazer! Obrigado por me mostrar o local onde eu possa encontrá-los. Que Maria nos leve sempre mais e melhor a seu Filho, Jesus”, agradeceu padre Chavez.             A Equipe acredita que iniciativas como estas podem contribuir no processo de evangelização da juventude e deseja que o vídeo ajude os devotos a cresceram sempre mais no amor a Maria.    O vídeo está disponível na Fan page (https://www.facebook.com/bosco2013) e no Canal oficial do evento no Youtube (http://www.youtube.com/MJSBosco2013)   Por Nádia Caetano
Publicado em Juventude
  Os alunos do Instituto São José, em São José dos Campos, SP, receberam, no dia 20 de março, a Cruz Peregrina da JMJ e o Ícone de Nossa Senhora. A passagem dos símbolos da JMJ pelo colégio provocou grande comoção e alegria entre os alunos, educadores e colaboradores da escola.   A visita dos símbolos a escola não estava programada, mas foi sugerida pelo assessor do Setor Juventude da Diocese de São José e coordenador do Comitê Diocesano da JMJ, padre Thiago Domiciano. O assessor propôs que os símbolos passassem pelo colégio antes de prosseguir para o município de Igaratá. A ideia foi rapidamente aceita entre os alunos, professores, funcionários, irmãs e demais pessoas presentes na escola, que puderam usufruir de um momento de oração diante da Cruz Peregrina e do Ícone de Nossa Senhora.   Um dos alunos do Instituto São José, Giulio Machado, expressou grande satisfação pela passagem dos símbolos pela escola. “Fiquei muito feliz no dia de hoje, principalmente por orar no pé da Cruz Peregrina e no Ícone de Nossa Senhora e já começar a sentir algumas graças e mudanças em minha vida”, escreveu o aluno em sua página pessoal do facebook.   Instituto São José   Leia também: Colégio Salesiano de Salvador-BA conta os dias para a realização da JMJ
Publicado em Nacionais
  Em 1933, quando era celebrado o cinquentenário da chegada dos primeiros salesianos ao Brasil, o Boletim Salesiano, em janeiro-fevereiro (ano XXX, n. 1), fez uma edição especial dedicada ao tema. Entre os artigos, publicou na íntegra uma carta de dom Pedro Maria de Lacerda, bispo do Rio de Janeiro, datada de 1883, “pedindo auxílio para a fundação da Obra Salesiana no Brasil”.   Dom Pedro Maria de Lacerda, então bispo do Rio de Janeiro, foi o grande incentivador para a vinda dos salesianos ao Brasil. Seu contato com os salesianos, como conta o próprio bispo, foi em 1875, quando a primeira expedição missionária, dirigindo-se para a Argentina, fez uma breve passagem pelo Brasil: “Corria o mês de Dezembro do ano de 1875, quando na vespera da Festa da Imaculada Conceição [...] nos foi dito em o Palacio Episcopal da Conceição, que na sala de entrada se achavam Padres extrangeiros, que nos queriam vêr e saudar. Eram os primeiros Salesianos, que pela vez primeira pisavam terras da America, vindos da pátria de Colombo e Americo Vespucio [...] Muito ainda folgamos ao pensar, que somos o primeiro Bispo de toda a America que viu, acolheu, festejou e abençoou os filhos espirituais do respeitavel e sábio Padre D. Bosco, famoso na Italia, celebrado na America do Sul e no mundo”. Após este primeiro encontro, vieram outros: na passagem pelo Rio de Janeiro, em 1876, da segunda expedição enviada por Dom Bosco às Américas; na visita feita pelo salesiano padre Luís Lasagna (Dom Lasagna), que coordenava os trabalhos salesianos no continente e foi, depois, o iniciador da obra também no Brasil; e em uma entrevista de dom Lacerda com o próprio Dom Bosco, em 1877, em Roma, na Itália. Em todas essas ocasiões, bem como por meio de cartas e apelos, dom Lacerda insistiu para que Dom Bosco enviasse missionários também ao Brasil e iniciasse aqui sua obra. Conta dom Lacerda: “Foi pois aí nesse Palacio Apostólico do Vaticano, e junto do sagrado tumulo de S. Pedro, que nós pedimos ao mesmo D. Bosco que enviasse para o Rio de Janeiro alguns de seus Salesianos, e tivemos a doce consolação e ventura de ouvir de sua própria boca, palavras de boas e bem fundadas esperanças”. Convidado a conhecer a obra salesiana em Turim, dom Lacerda afirma: “Vimos em Turim maravilhas quasi incríveis, mas realíssimas!... E estas maravilhas se reproduzem dentro em pouco onde quer que êstes homens se estabeleçam, e a prova em nossa America temos nas republicas Argentina e Oriental e na mesma Patagonia. E o que não é menor maravilha, os Salesianos dentro em poucos dias travam amizade com todos pela alegria, que parece o caracter dominante no geral destes bons homens, muito populares, desinteressados, humildes, obedientes, zelosos e amigos da mocidade e do florescimento dos ofícios, artes e letras”. O bispo completa, com esperança que em breve seria retribuída positivamente por Dom Bosco: “Feliz, pois, de nossa Diocese se eles se puderem nela estabelecer e prosperar...”.   Fonte dos originais: Arquivo da Inspetoria Salesiana Nossa Senhora Auxiliadora - SP
Publicado em Comunicação
  Padre Wolfgang Gruen, SDB, faz parte da chamada “segunda geração” de salesianos. Doutor honoris causa em Ciências Teológicas e Bíblicas pela Università Pontificia Salesiana (UPS) de Roma e professor aposentado da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-Minas), padre Gruen, ao conceder essa entrevista ao Boletim Salesiano, não se limitou a reproduzir a história aprendida em livros. Na contagem do tempo e no resgate da história, seu relato traz como apêndice uma filigrana da riqueza salesiana, e que diz respeito à distância temporal entre nós e o Santo dos Jovens. “Há uma primeira geração de salesianos, que é a dos que conviveram com Dom Bosco. Aos 86 anos, eu sou sobrevivente da segunda geração, dos que conviveram com salesianos da primeira, ouviram suas experiências com o santo. Os demais são da terceira geração. Meu primeiro inspetor, quando eu ainda era menino, aluno do Salesian College de Londres, Battersea, foi o padre Eneias Tozzi, ex-aluno de Dom Bosco. Contou-me como se tornou aluno do Santo; mais tarde, no meu noviciado, em 1943, encontrei essa história nas Memórias Biográficas de Dom Bosco. Como aluno do Santa Rosa de Niterói, confessava-me religiosamente toda semana com o padre Frederico Gioia, também ex-aluno de Dom Bosco”, rememora padre Gruen. Segue a íntegra da entrevista concedida por padre Wolfgang Gruen ao Boletim Salesiano, a partir da questão: “Na sua visão e experiência, qual foi a importância da chegada dos salesianos no Brasil e, também, qual foi a grande contribuição dos salesianos para o país?”.  
Publicado em Salesianidade
No dia 17 de abril, o diretor do Núcleo de Estudos e Pesquisas das Populações Indígenas da Universidade Católica Dom Bosco (NEPPI/UCDB), padre George Lachnitt, recebeu um prêmio na Câmara Municipal de Campo Grande durante a realização de Sessão Solene em homenagem ao Dia do Índio, comemorado em 19 de abril.   O Prêmio Domingos Veríssimo Marcos foi instituído no âmbito da Casa de Leis por meio do Decreto Legislativo n° 949/06 para homenagear personalidades que têm como principal trabalho a luta pela defesa dos povos indígenas no município de Campo Grande, capital de Mato Grosso do Sul.   Padre George Lachnitt, nasceu na Alemanha, em uma região que atualmente pertence à Polônia. Veio para o Brasil em 1958 e foi ordenado padre em 1968. Em 1972 foi para o Mato Grosso trabalhar com os índios Xavante pela missão salesiana, onde ficou durante 14 anos. Aprendeu o idioma Xavante e trabalha, até hoje, com a produção e correção de diversas publicações na língua. Desde 1987 vive em Campo Grande, MS.   Sacerdote salesiano, padre Jorge também é membro do Conselho Indigenista Missionário (Cimi), vinculado à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Foi nos eventos do Cimi, na década de 80, que conheceu o indigenista Antônio Brand, pesquisador dos povos indígenas de Mato Grosso do Sul, principalmente os Kaiowá e Guarani, que desenvolveu vários projetos junto a esses povos e fundou o Núcleo de Estudos e Pesquisas das Populações Indígenas (NEPPI).   NEPPI/UCDB O NEPPI é um órgão de natureza executiva que tem por finalidade coordenar programas e projetos de pesquisa e extensão voltados para as sociedades indígenas, bem como participar das discussões e encaminhamentos pertinentes a outras questões relacionadas às populações indígenas de Mato Grosso do Sul. Foi criado por Antônio Brand em 1995, congregando atividades de pesquisa e extensão direcionadas às populações indígenas.   Leia Também: Matéria na Agência ANS destaca trabalho salesiano realizado nas Missões Indígenas Imprensa nacional: padre indígena celebra missa nas aldeias em língua Xavante em MT   Missão Salesiana de Mato Grosso
Publicado em Nacionais
Fé, espiritualidade e experiência pastoral. Esse foi o tema do retiro espiritual realizado entre os dias 22 e 24 de abril, na Vila Dom Bosco, em Campos do Jordão, SP, com a participação dos assessores de Pastoral das obras da Inspetoria Salesiana de Nossa Senhora Auxiliadora.   O retiro teve a orientação dos padres Maurício Miranda e Sílvio César e da irmã Dorce, das Filhas de Maria Auxiliadora (FMA). Na coordenação estavam os padres Roque Sibioni e Glauco Landim.   Os assessores, vindos de obras sociais, ensino superior, paróquias e escolas chegaram na Vila Dom Bosco na segunda-feira, 22, para descansarem e iniciarem as atividades na manhã do dia seguinte.   Na terça-feira, logo após a oração de abertura e café da manhã, padre Maurício falou sobre “O dom da fé: conteúdo e experiência”, assunto que foi trabalhado até o horário do almoço. No período da tarde, depois de um momento de animação com música, irmã Dorce abordou o tema “Espiritualidade Salesiana: O que é? Como vivê-la?”. A programação do dia teve ainda a celebração da Eucaristia, reza do Terço e lectio divina.   O último dia do retiro teve início com a celebração Eucarística, seguida dos trabalhos conduzidos pelo padre Silvio, que tratou da “Experiência Pastoral”. Após o almoço, uma avaliação foi a última atividade realizada pelos assessores antes do encerramento.   Inspetoria Salesiana de São Paulo
Publicado em Nacionais
A Procuradoria Missionária Salesiana, de Bonn, na Alemanha, está participando da Semana de Ação Global, uma iniciativa realizada em todo o mundo, entre os dias 22 a 28 de abril, com o intuito de mobilizar a todos sobre o direito das crianças a educação. A ação é promovida pela Campanha Global pela Educação (GCE, em inglês), uma Confederação Mundial de ONGs (Organizações Não Governamentais) e associações que trabalham para que o direito à educação seja uma realidade para todas as crianças.   A Procuradoria Missionária Salesiana, de Bonn, está empenhada nessa semana de Ação Global, sob o lema “Cada criança precisa de um professor”; e quer alinhar-se com outras organizações salesianas e associações para que também participem dessa semana de Ação Global.   “Em todo o mundo é difícil achar professores preparados: o nível de muitas escolas está bastante rebaixado por causa da falta de docentes qualificados. Há, entretanto um elevado potencial para a formação e o desenvolvimento dos professores - explica Nelson Penedo, responsável pela Procuradoria de Bonn. Nós estamos bem posicionados para garantir o apoio financeiro junto aos benfeitores alemães dos projetos salesianos de formação e qualificação avançada. Muitas entidades beneficentes estão interessadas em dar apoio à formação dos professores na área da assistência ao desenvolvimento e ao bem-estar de crianças, adolescentes e jovens”, finaliza Penedo.   Dados sobre a educação “A partir de 2000, o mundo fez grandes progressos, conseguindo que milhões de crianças fossem à escola; mas em 2008 esse progresso parou. Hoje, 132 milhões de crianças estão fora da escola de primeiro grau, com pouca ou nenhuma esperança de aprender a ler e escrever, e, portanto, com pouca ou nenhuma esperança de quebrar o ciclo da pobreza. A coisa mais importante que podemos fazer para dar a essas crianças a possibilidade de atuar o seu direito à educação é garantir que todas e cada uma delas tenham acesso a um professor qualificado. Há, todavia, um grandíssimo déficit de professores. Para levar todas as crianças à escola elementar, precisamos de 1,7 milhão de novos professores – 1 milhão a mais, somente na África” (Declaração da GCE).   Para mais informações visite o site da GCE.   InfoANS
Publicado em Internacionais
O responsável pelas viagens internacionais do Papa, Alberto Gasbarri, chegou ao Rio de Janeiro, nesta terça-feira, 23 de abril, às 5h30. A vinda ao Brasil cumpre uma agenda que visa à definição do programa do Santo Padre durante a Jornada Mundial da Juventude, que será realizada de 23 a 28 de julho, no Rio de Janeiro.   Gasbarri participou de reunião a portas fechadas com o arcebispo do Rio e presidente do Comitê Organizador Local da JMJ Rio2013 (COL), Dom Orani João Tempesta, o núncio Apostólico no Brasil, Dom Giovanni d'Aniello, representantes dos governos federal, estadual e municipal, no Palácio São Joaquim.   Em seguida, às 10h30min, a reunião foi ampliada com a participação de diretores do COL e outros representantes de órgãos federal, estadual e municipal, no auditório da Arquidiocese.   Gasbarri agradeceu os esforços de todas as esferas de governo e dos voluntários. Disse que está acompanhando o trabalho para a realização da JMJ Rio2013. "Já tínhamos um programa, fechado entre outubro e novembro do ano passado, mas houve uma mudança em um pequeno detalhe. Mudou o Papa", afirmou.   "Tínhamos uma túnica sob medida para o Papa e, agora, precisamos fazer outra. Agora, vamos atualizar o programa do Papa Francisco de acordo com sua sensibilidade", disse. Antes de vir ao Rio, Gasbarri, afirmou ele, apresentou o programa da JMJ ao Papa Francisco. Ele garantiu que a primeira viagem internacional do Papa será o Brasil e o "foco do programa" será o Brasil, o Rio de Janeiro e a JMJ Rio2013. "Vamos adaptar a agenda e seguir sua sensibilidade", afirmou.   Gasbarri confirmou a participação do Papa nos Atos Centrais da JMJ Rio2013 (Cerimônia de Acolhida ao Papa, Via-Sacra, em Copacabana, Vigília e Missa de Envio, no Campus Fidei, em Guaratiba). O primeiro Ato Central da JMJ é a Missa de Abertura, presidida por Dom Orani, que ocorre sem a presença do Papa. Na tarde, ele visitou locais que devem integrar a agenda.   Para Dom Orani, a Jornada representa um "horizonte vasto que se abre diante de todos para servir ao mundo". "Teremos jovens católicos, judeus, muçulmanos, evangélicos, de várias nacionalidades, idiomas, de países em guerra, todos vivendo como irmãos. Nosso trabalho deve marcar o futuro de muita gente", afirmou.   JMJ Rio2013
Publicado em Nacionais
O Sistema Salesiano de Comunicação Social (SSCS) iniciou, neste primeiro semestre, o primeiro encontro de animação e formação com as unidades educacionais. O evento ocorreu nos regionais Litorânea I e II, Planalto e Centro e contou com a presença dos profissionais de comunicação, gestores executivos das unidades educacionais e salesianos.   O objetivo deste projeto é possibilitar um apoio e assessoramento das unidades educacionais da Inspetoria São João Bosco (ISJB) para os assuntos de comunicação. Entre as atividades, constava na pauta um debate sobre a profissionalização das atividades de comunicação e marketing dos colégios, assim como o planejamento estratégico desta atividade e também a mensuração de resultados para a excelência da unidade. Durante os trabalhos, as equipes de comunicação tiveram a oportunidade de apresentar os trabalhos realizados, os projetos a serem desenvolvidos  e as perspectivas de futuro para a área de comunicação e para a unidade educacional.   Segundo o delegado do SSCS, irmão Cledson Rodrigues, “a comunicação, sob a perspectiva de uma atividade estratégica e essencial para toda e qualquer organização, precisa ser concebida sob o prisma profissional e alinhada com a missão e objetivos salesianos”.     O próximo encontro está marcado para o segundo semestre deste ano com o objetivo de fortalecer o planejamento de comunicação das unidades e discutir ferramentas e percepções da mensuração de resultados.   Inspetoria São João Bosco
Publicado em Nacionais
  A Juventude da Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora, em Ponta Grossa, PR, recebeu a réplica da Cruz Peregrina da Jornada Mundial da Juventude, no último dia 26 de março. A réplica é resultado da ideia do bispo diocesano, Dom Sergio Arthur Braschi, e tem como objetivo animar os jovens da diocese para a Jornada Mundial da Juventude, no Rio de Janeiro. A Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora é a segunda paróquia a receber a Cruz Peregrina, que deverá passar ainda por toda a diocese.   Cerca de 40 pessoas participaram da acolhida à réplica, inclusive, alguns padres salesianos, como o pároco, Leo Kieling, e o padre Sigmundo Tarnowski. Durante o acolhimento da cruz, os jovens salesianos e as demais pessoas que participarão da JMJ Rio 2013, organizaram um momento de adoração com músicas, dança e reflexão bíblica.   Na manhã do segundo dia de visita da Cruz Peregrina, membros da comunidade e os jovens, realizaram uma Via Sacra pelas ruas do bairro Rio Verde. Eles levaram a Cruz Peregrina a casas de pessoas doentes, dando a eles a oportunidade de aproximação com a Cruz. Ao todo foram visitadas 13 casas.   A Cruz Peregrina passou ainda pelos colégios Nossa Senhora da Glória, na vila Rio Verde, e 31 de Março, alcançando cerca de 1.000 adolescentes e jovens, pelas principais ruas da paróquia em carreata e Missa da Saúde, na matriz. As atividades do dia foram encerradas com uma novena à Nossa Senhora Auxiliadora na comunidade do Rio Verde, com a presença de mais de 100 participantes.   Tendo em vista a impossibilidade de levar a Cruz Peregrina da JMJ, presenteada aos jovens pelo então papa João Paulo II, Dom Sergio Arthur, em parceria com as lideranças jovens da diocese, organizaram a visita da réplica da Cruz. Até o momento mais de 1.200 pessoas já tiveram contato com a réplica da Cruz Peregrina.   Inspetoria Salesiana São Pio X
Publicado em Nacionais
Página 3 de 5