Quarta, 10 Outubro 2018 13:41

Sou professor, sou significativo!

Escrito por
Outubro é o mês do professor. Sim, porque dedicar apenas um dia ao professor e à professora é muito pouco. Lembrei-me, então, do capítulo 7 do “Homo Deus” em que Harari afirma que “é impossível manter ordem sem significado”.    
Quinta, 04 Outubro 2018 12:02

Reavivar a fé política

Escrito por
Dom Bosco, entre tantos legados, nos deixou um sobre a política: ele dizia que sua política era a do Pai Nosso. Essa afirmação pode parecer neutra, mas não o é. A palavra Política vem do grego ‘polis’, ‘cidade’ e visa a organização social da mesma.  
É importante que pensemos nos bens indispensáveis à vida como direito e não como possibilidade de alguns ou de muitos. Os bens que existem no mundo são para todos.  
Existem no Brasil 49.939 crianças e adolescentes com menos de dezoito anos que moram em instituições de acolhimento. A maioria deles está nestas instituições, por maus tratos, abandono afetivo, drogadição dos pais ou de algum familiar.  
A Campanha da Fraternidade 2018 foca a superação da violência. Já escrevi um texto sobre o tema, suas raízes e folhas. Agora, vamos refletir sobre o papel da religião na superação da violência. É claro que o ponto de vista é cristão, porque minha formação e vivência são cristãs.  
A palavra autoridade vem do latim auctus, particípio passado de augere, isto é, aumentar, fazer crescer, acrescentar. É importante a etimologia (origem) das palavras porque elas nos ajudam a trazer a questão para o seu justo termo. Toda autoridade acrescenta algo às pessoas com quem se relaciona.  
O padre Valdemar Pereira, SDB, escreveu um cordel inspirado no tema da Estreia 2018: “Senhor, dá-me dessa água” – cultivemos a arte de escutar e de acompanhar.  
Vivemos em um mundo marcado por profundas transformações no campo da tecnologia que desencadearam mudanças significativas nas relações pessoais, políticas, econômicas, culturais e também com o transcendente. A compressão do espaço pelo tempo coloca em voga um imediatismo relacional, cada vez maior, gestando e reproduzindo uma sociedade em “tensão para o agora”. Bermman afirma que vivemos um momento em que “tudo o que é sólido se desmancha no ar” e, por isso, podemos observar a liquidez das relações, dos sonhos e planos para o futuro.  
A finalidade principal da vida não é sobreviver, mas viver com dignidade. Viver com dignidade é viver com sentido, construindo pontes, construindo amizades profundas e radicais, amando numa dimensão de eternidade.  
Ao longo de todo este ano de 2018, a Igreja inteira estará voltada, a partir do tema do acompanhamento e do discernimento vocacional, aos jovens, suas alegrias e tristezas, suas dores e conquistas.  
Página 7 de 35
Quarta, 10 Outubro 2018 13:41

Sou professor, sou significativo!

Escrito por
Outubro é o mês do professor. Sim, porque dedicar apenas um dia ao professor e à professora é muito pouco. Lembrei-me, então, do capítulo 7 do “Homo Deus” em que Harari afirma que “é impossível manter ordem sem significado”.    
Quinta, 04 Outubro 2018 12:02

Reavivar a fé política

Escrito por
Dom Bosco, entre tantos legados, nos deixou um sobre a política: ele dizia que sua política era a do Pai Nosso. Essa afirmação pode parecer neutra, mas não o é. A palavra Política vem do grego ‘polis’, ‘cidade’ e visa a organização social da mesma.  
É importante que pensemos nos bens indispensáveis à vida como direito e não como possibilidade de alguns ou de muitos. Os bens que existem no mundo são para todos.  
Existem no Brasil 49.939 crianças e adolescentes com menos de dezoito anos que moram em instituições de acolhimento. A maioria deles está nestas instituições, por maus tratos, abandono afetivo, drogadição dos pais ou de algum familiar.  
A Campanha da Fraternidade 2018 foca a superação da violência. Já escrevi um texto sobre o tema, suas raízes e folhas. Agora, vamos refletir sobre o papel da religião na superação da violência. É claro que o ponto de vista é cristão, porque minha formação e vivência são cristãs.  
A palavra autoridade vem do latim auctus, particípio passado de augere, isto é, aumentar, fazer crescer, acrescentar. É importante a etimologia (origem) das palavras porque elas nos ajudam a trazer a questão para o seu justo termo. Toda autoridade acrescenta algo às pessoas com quem se relaciona.  
O padre Valdemar Pereira, SDB, escreveu um cordel inspirado no tema da Estreia 2018: “Senhor, dá-me dessa água” – cultivemos a arte de escutar e de acompanhar.  
Vivemos em um mundo marcado por profundas transformações no campo da tecnologia que desencadearam mudanças significativas nas relações pessoais, políticas, econômicas, culturais e também com o transcendente. A compressão do espaço pelo tempo coloca em voga um imediatismo relacional, cada vez maior, gestando e reproduzindo uma sociedade em “tensão para o agora”. Bermman afirma que vivemos um momento em que “tudo o que é sólido se desmancha no ar” e, por isso, podemos observar a liquidez das relações, dos sonhos e planos para o futuro.  
A finalidade principal da vida não é sobreviver, mas viver com dignidade. Viver com dignidade é viver com sentido, construindo pontes, construindo amizades profundas e radicais, amando numa dimensão de eternidade.  
Ao longo de todo este ano de 2018, a Igreja inteira estará voltada, a partir do tema do acompanhamento e do discernimento vocacional, aos jovens, suas alegrias e tristezas, suas dores e conquistas.  
Página 7 de 35