Quinta, 24 Outubro 2013 14:29

Opinião: Juventude e as Missões

Escrito por
A experiência missionária é rica em aprendizado e possibilidades. Algo que se leva para a vida toda, e que contribui para a formação de pessoas mais comprometidas com a transformação social. Veja alguns depoimentos de jovens que, em atividades distintas, mas sempre com o espírito salesiano, fizeram essa experiência:
“O que mais chamava a atenção era o seu desejo de estar junto com as pessoas”, afirma sobre o papa Francisco o padre Alexandre Awi, que foi seu secretário durante a Jornada Mundial da Juventude. O padre Alexandre Awi, que desde o ano passado compõe o quadro de professores do Curso de Teologia no Unisal (Centro Universitário Salesiano de São Paulo, Campus Pio XI), atuou como secretário do papa Francisco durante a Jornada Mundial da Juventude, realizada em julho no Rio de Janeiro. Ele faz parte da Congregação dos Padres do Movimento de Schoenstatt e, em 2007, também trabalhou junto com o então cardeal Jorge Mario Bergoglio na 5ª Conferência do Episcopado latino-americano e do Caribe, realizada em Aparecida.
Segunda, 16 Setembro 2013 15:43

Jornada Mundial mostra a força e a fé da juventude

Escrito por
A Jornada Mundial da Juventude, realizada no Rio de Janeiro nos dias 23 a 28 de julho, reuniu mais de 3 milhões de pessoas em atos que expressaram publicamente a fé e as propostas da juventude católica.   A juventude católica quer ser discípula apaixonada de Cristo e está pronta a levar ao mundo a proposta do Evangelho, oferecendo uma resposta transformadora aos problemas da sociedade em que vivemos. Esse foi o sentimento deixado pela Jornada Mundial da Juventude (JMJ Rio-2013), realizada nos dias 23 a 28 de julho, em todos os que puderam participar do evento ou mesmo acompanhá-lo pela televisão e pela imprensa. Mais de 3 milhões de pessoas – a maioria jovens, vindos de diversos países e de todas as regiões do Brasil – tomaram a praia de Copacabana e as ruas da capital fluminense em uma grande demonstração de fé.
Irmã Carmén Canales, delegada geral para a Pastoral Juvenil das FMA, participou da Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro e agora relata, com um breve depoimento, como foi significativo cada momento da JMJ e principalmente cada mensagem emitida pelo Santo Padre aos jovens.  
As recentes tragédias ocorridas no “Madrid Arena”, na capital da Espanha, em 31 de outubro do ano passado e na discoteca “Kiss”, na cidade de Santa Maria, em 26 de janeiro último, assim como a que ocorreu na discoteca “Cromañón” de Buenos Aires, Argentina, na noite de 30 de dezembro de 2004, têm preocupado e despertado a atenção dos pais sobre o que os seus filhos fazem, onde vão e como passam as horas livres. O lazer é um direito adquirido pela sociedade pós-industrial e hoje ninguém questiona sua importância ou a necessidade de descanso após uma jornada de estudos ou de trabalho como um dos direitos fundamentais – a tal ponto que este direito é reconhecido na Declaração Internacional dos Direitos Humanos (n. 24). As situações dramáticas vivenciadas não vão questionar essa premissa.
Sexta, 21 Junho 2013 15:49

Nordeste vivencia protagonismo juvenil

Escrito por
A juventude salesiana do Nordeste toma a frente em diversas atividades  e mostra na prática, como exercer o protagonismo juvenil. Em maio, duas atividades demonstraram a veracidade dessa afirmação: a intensa participação nas Romarias Jovens, eventos que já se tornaram uma das maiores expressões de fé juvenil nos estados nordestinos, e a realização do segundo Encontro de Jovens Líderes das escolas salesianas. As Romarias Jovens, organizadas pela Articulação da Juventude Salesiana (AJS), reúnem jovens de várias partes do Nordeste e são realizadas tradicionalmente no mês de maio. Incluem momentos de oração, caminhadas e, normalmente, são animadas por bandas católicas que ajudam a expressar a fé juvenil por meio da música.
Fatos recentes colocaram novamente em discussão a proposta de redução da maioridade penal. Os Salesianos manifestam uma posição claramente contrária a essa proposta, afirmam que ela não colabora para resolver o problema da violência no Brasil e defendem que seja efetivado o Estatuto da Criança e do Adolescente.   Antes de refletir sobre a redução da maioridade penal, é necessário fazer uma breve abordagem sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) – legislação que os coloca como sujeitos de direitos e, também, de deveres. Até a promulgação do ECA, a legislação que tratava deste público no Brasil era o “código de menores”, criado em 1927, que os considerava infratores e um perigo para a sociedade. Os Salesianos de Dom Bosco e as Filhas de Maria Auxiliadora tiveram participação fundamental na construção e na validação desta legislação. Ainda hoje, os salesianos se empenham junto aos diversos setores sociais e órgãos governamentais, para efetivar os direitos das crianças e adolescentes, e assim, ajudar a construir uma sociedade mais justa e igualitária.
Nos dias que antecederam a maior festa da Família Salesiana, a Equipe de Comunicação do MJS 2013 fez um convite aos devotos de Maria Auxiliadora: homenagear com criatividade, por meio da Fan page do evento, a Mãe e Mestra da Família Salesiana. Quem aceitou o convite precisou apenas enviar uma foto da imagem de Nossa Senhora Auxiliadora da casa salesiana que frequenta e depois conferir a publicação na Fan page para acompanhar o número de curtidas e comentários recebidos. Segundo os administradores da Fan page, a iniciativa teve uma adesão imediata e chegou a reunir perto de 40 fotos oriundas de casas salesianas de vários países: “cada curtida ou comentário registrado foi recebido com muito entusiasmo por nós, afinal víamos ali nosso objetivo sendo alcançado, ou seja, oferecer um espaço para que os jovens e demais devotos pudessem manifestar seu amor a Maria”, explica João Paulo Rigobello, membro da Equipe de Comunicação do MJS 2013.   Mas as homenagens não se limitaram à postagem das fotos na Fan page. Diante do sucesso alcançado, a equipe resolveu editar um vídeo com as fotos enviadas e disponibilizar no seu canal do Youtude; a princípio para agradecer os devotos que participaram da campanha, mas também, para atingir um público ainda maior em torno da Virgem de Dom Bosco! E, ao que tudo indica, a ideia foi bem recebida por todos. Tanto que não faltam comentários de parabenização e apoio: “Ficou lindo! Isso é Evangelização através das Redes Sociais! Parabéns!”, testemunha Ir. Nazaré de Lima, FMA da Inspetoria Nossa Senhora da Paz de Cuiabá-MT. “Obrigada por esta bela iniciativa que nos une aos pés de nossa Mãe”, agradece Maria Gonzales, frequentadora da Fan page do MJS 2013. Entre os apreciadores mais ilustre está o Reitor-mor dos Salesianos, padre Pascual Chavez Villanueva. Em sua conta no Twitter ele manifestou seu privilégio em atender ao convite para assitir a bela homenagem: “Com muito prazer! Obrigado por me mostrar o local onde eu possa encontrá-los. Que Maria nos leve sempre mais e melhor a seu Filho, Jesus”, agradeceu padre Chavez.             A Equipe acredita que iniciativas como estas podem contribuir no processo de evangelização da juventude e deseja que o vídeo ajude os devotos a cresceram sempre mais no amor a Maria.    O vídeo está disponível na Fan page (https://www.facebook.com/bosco2013) e no Canal oficial do evento no Youtube (http://www.youtube.com/MJSBosco2013)   Por Nádia Caetano
  Li recentemente dois artigos que me chamaram a atenção. Um no Boletim Salesiano das Antilhas, de janeiro/fevereiro deste ano, escrito pelo padre Humberto Perdomo, com título provocador: “Tiene 14 años y bebe para divertirse”. O outro estava no portal G1, que falava de trabalhos acadêmicos que abordam a relação entre as letras do gênero musical “sertanejo” e o consumo de álcool no Brasil. Com a morte do Chorão, vocalista da banda Charlie Brown Jr. e ídolo de milhares de jovens e adolescentes do nosso país, a discussão sobre drogas veio novamente à tona. A partir daí, resolvi abordar a temática das drogas no seu sentido ‘não terapêutico’.  
    E aí, nós não vamos fazer nada? “Deixemo-nos guiar pelo amor que Deus tem pela vida.”   A Inspetoria São João Bosco (ISJB) é uma instituição da Congregação Salesiana, fundada por São João Bosco (Dom Bosco), e que tem como missão a educação e evangelização dos jovens, principalmente os mais empobrecidos.   Norteada pelo princípio básico do valor à vida, a Inspetoria sempre esteve presente na defesa dos direitos da criança e do adolescente. Por isso lutou pela inclusão do art. 227 na Constituição Federal de 1988, pela instituição do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e pela implantação e desenvolvimento dos Conselhos de Direitos. Os salesianos permanecem engajados para que a criança e o adolescente sejam prioridade absoluta no orçamento público. Também defendem e participam de ações em parceria com o Estado na execução das medidas socioeducativas aplicadas ao adolescente em conflito com a lei.   Como entidade cristã, a Inspetoria defende o valor de cada vida humana, assumindo a responsabilidade de cuidar, amar e desenvolver todas as potencialidades, especialmente, as potencialidades da juventude. É guiada por esse princípio que a ISJB sempre se pautou pelo respeito e pela aplicação das regras estabelecidas no ECA e em outras legislações vigentes, como a Lei Orgânica da Assistência Social e suas normas operativas. Isso porque entende ser a infância e a adolescência a oportunidade primordial de crescimento e desenvolvimento da pessoa.   Cada vida humana é preciosa e digna de respeito. Não só a vida dos que têm poder aquisitivo é preciosa, mas também a vida dos pobres e dos abandonados.   Os recentes fatos violentos que ainda comovem a sociedade brasileira mobilizam a opinião pública na busca de justiça e de paz. Retoma-se, então, a proposta da redução da idade penal como solução para violência e impunidade que imperam no Brasil.   A Inspetoria São João Bosco é veementemente contrária à redução da idade penal por compreender que essa medida reducionista não garante a diminuição da violência e consequentemente a valorização da vida humana.   A nossa experiência de atuação junto ao adolescente autor de ato infracional nos possibilita apontar algumas reflexões a partir de fatos concretos:   “Quando criança, ele foi abusado sexualmente e sofreu muita violência doméstica. Quando entrou na adolescência, abusou de uma criança de quatro anos. Quando a população tomou conhecimento, foi linchado e preso, recebendo medida socioeducativa de internação...”   Essa história é verídica e retrata o quanto a infância é desprotegida e violentada no Brasil, mas essa agressão não é divulgada na mídia, cai em um lugar comum que faz parte de um cenário de pobreza, desigualdade e exclusão social.   Diante dessa realidade, não podemos ficar indiferentes. A complexidade da questão do adolescente infrator exige uma análise diferenciada e uma articulação mais ampla entre os diferentes campos do saber. É necessário investimento nas políticas de educação, saúde, lazer, esporte, cultura, convivência familiar e comunitária e profissionalização, e que o Poder Público e a sociedade cumpram o Estatuto da Criança e do Adolescente.   Por fim, é muito mais necessário e urgente defender o valor inviolável e sagrado de toda vida humana, promovendo entre nós e nos jovens uma atitude positiva em relação ela.   Belo Horizonte, abril de 2013. Padre Nilson Faria dos Santos Inspetor   Inspetoria São João Bosco
Página 17 de 19
Quinta, 24 Outubro 2013 14:29

Opinião: Juventude e as Missões

Escrito por
A experiência missionária é rica em aprendizado e possibilidades. Algo que se leva para a vida toda, e que contribui para a formação de pessoas mais comprometidas com a transformação social. Veja alguns depoimentos de jovens que, em atividades distintas, mas sempre com o espírito salesiano, fizeram essa experiência:
“O que mais chamava a atenção era o seu desejo de estar junto com as pessoas”, afirma sobre o papa Francisco o padre Alexandre Awi, que foi seu secretário durante a Jornada Mundial da Juventude. O padre Alexandre Awi, que desde o ano passado compõe o quadro de professores do Curso de Teologia no Unisal (Centro Universitário Salesiano de São Paulo, Campus Pio XI), atuou como secretário do papa Francisco durante a Jornada Mundial da Juventude, realizada em julho no Rio de Janeiro. Ele faz parte da Congregação dos Padres do Movimento de Schoenstatt e, em 2007, também trabalhou junto com o então cardeal Jorge Mario Bergoglio na 5ª Conferência do Episcopado latino-americano e do Caribe, realizada em Aparecida.
Segunda, 16 Setembro 2013 15:43

Jornada Mundial mostra a força e a fé da juventude

Escrito por
A Jornada Mundial da Juventude, realizada no Rio de Janeiro nos dias 23 a 28 de julho, reuniu mais de 3 milhões de pessoas em atos que expressaram publicamente a fé e as propostas da juventude católica.   A juventude católica quer ser discípula apaixonada de Cristo e está pronta a levar ao mundo a proposta do Evangelho, oferecendo uma resposta transformadora aos problemas da sociedade em que vivemos. Esse foi o sentimento deixado pela Jornada Mundial da Juventude (JMJ Rio-2013), realizada nos dias 23 a 28 de julho, em todos os que puderam participar do evento ou mesmo acompanhá-lo pela televisão e pela imprensa. Mais de 3 milhões de pessoas – a maioria jovens, vindos de diversos países e de todas as regiões do Brasil – tomaram a praia de Copacabana e as ruas da capital fluminense em uma grande demonstração de fé.
Irmã Carmén Canales, delegada geral para a Pastoral Juvenil das FMA, participou da Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro e agora relata, com um breve depoimento, como foi significativo cada momento da JMJ e principalmente cada mensagem emitida pelo Santo Padre aos jovens.  
As recentes tragédias ocorridas no “Madrid Arena”, na capital da Espanha, em 31 de outubro do ano passado e na discoteca “Kiss”, na cidade de Santa Maria, em 26 de janeiro último, assim como a que ocorreu na discoteca “Cromañón” de Buenos Aires, Argentina, na noite de 30 de dezembro de 2004, têm preocupado e despertado a atenção dos pais sobre o que os seus filhos fazem, onde vão e como passam as horas livres. O lazer é um direito adquirido pela sociedade pós-industrial e hoje ninguém questiona sua importância ou a necessidade de descanso após uma jornada de estudos ou de trabalho como um dos direitos fundamentais – a tal ponto que este direito é reconhecido na Declaração Internacional dos Direitos Humanos (n. 24). As situações dramáticas vivenciadas não vão questionar essa premissa.
Sexta, 21 Junho 2013 15:49

Nordeste vivencia protagonismo juvenil

Escrito por
A juventude salesiana do Nordeste toma a frente em diversas atividades  e mostra na prática, como exercer o protagonismo juvenil. Em maio, duas atividades demonstraram a veracidade dessa afirmação: a intensa participação nas Romarias Jovens, eventos que já se tornaram uma das maiores expressões de fé juvenil nos estados nordestinos, e a realização do segundo Encontro de Jovens Líderes das escolas salesianas. As Romarias Jovens, organizadas pela Articulação da Juventude Salesiana (AJS), reúnem jovens de várias partes do Nordeste e são realizadas tradicionalmente no mês de maio. Incluem momentos de oração, caminhadas e, normalmente, são animadas por bandas católicas que ajudam a expressar a fé juvenil por meio da música.
Fatos recentes colocaram novamente em discussão a proposta de redução da maioridade penal. Os Salesianos manifestam uma posição claramente contrária a essa proposta, afirmam que ela não colabora para resolver o problema da violência no Brasil e defendem que seja efetivado o Estatuto da Criança e do Adolescente.   Antes de refletir sobre a redução da maioridade penal, é necessário fazer uma breve abordagem sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) – legislação que os coloca como sujeitos de direitos e, também, de deveres. Até a promulgação do ECA, a legislação que tratava deste público no Brasil era o “código de menores”, criado em 1927, que os considerava infratores e um perigo para a sociedade. Os Salesianos de Dom Bosco e as Filhas de Maria Auxiliadora tiveram participação fundamental na construção e na validação desta legislação. Ainda hoje, os salesianos se empenham junto aos diversos setores sociais e órgãos governamentais, para efetivar os direitos das crianças e adolescentes, e assim, ajudar a construir uma sociedade mais justa e igualitária.
Nos dias que antecederam a maior festa da Família Salesiana, a Equipe de Comunicação do MJS 2013 fez um convite aos devotos de Maria Auxiliadora: homenagear com criatividade, por meio da Fan page do evento, a Mãe e Mestra da Família Salesiana. Quem aceitou o convite precisou apenas enviar uma foto da imagem de Nossa Senhora Auxiliadora da casa salesiana que frequenta e depois conferir a publicação na Fan page para acompanhar o número de curtidas e comentários recebidos. Segundo os administradores da Fan page, a iniciativa teve uma adesão imediata e chegou a reunir perto de 40 fotos oriundas de casas salesianas de vários países: “cada curtida ou comentário registrado foi recebido com muito entusiasmo por nós, afinal víamos ali nosso objetivo sendo alcançado, ou seja, oferecer um espaço para que os jovens e demais devotos pudessem manifestar seu amor a Maria”, explica João Paulo Rigobello, membro da Equipe de Comunicação do MJS 2013.   Mas as homenagens não se limitaram à postagem das fotos na Fan page. Diante do sucesso alcançado, a equipe resolveu editar um vídeo com as fotos enviadas e disponibilizar no seu canal do Youtude; a princípio para agradecer os devotos que participaram da campanha, mas também, para atingir um público ainda maior em torno da Virgem de Dom Bosco! E, ao que tudo indica, a ideia foi bem recebida por todos. Tanto que não faltam comentários de parabenização e apoio: “Ficou lindo! Isso é Evangelização através das Redes Sociais! Parabéns!”, testemunha Ir. Nazaré de Lima, FMA da Inspetoria Nossa Senhora da Paz de Cuiabá-MT. “Obrigada por esta bela iniciativa que nos une aos pés de nossa Mãe”, agradece Maria Gonzales, frequentadora da Fan page do MJS 2013. Entre os apreciadores mais ilustre está o Reitor-mor dos Salesianos, padre Pascual Chavez Villanueva. Em sua conta no Twitter ele manifestou seu privilégio em atender ao convite para assitir a bela homenagem: “Com muito prazer! Obrigado por me mostrar o local onde eu possa encontrá-los. Que Maria nos leve sempre mais e melhor a seu Filho, Jesus”, agradeceu padre Chavez.             A Equipe acredita que iniciativas como estas podem contribuir no processo de evangelização da juventude e deseja que o vídeo ajude os devotos a cresceram sempre mais no amor a Maria.    O vídeo está disponível na Fan page (https://www.facebook.com/bosco2013) e no Canal oficial do evento no Youtube (http://www.youtube.com/MJSBosco2013)   Por Nádia Caetano
  Li recentemente dois artigos que me chamaram a atenção. Um no Boletim Salesiano das Antilhas, de janeiro/fevereiro deste ano, escrito pelo padre Humberto Perdomo, com título provocador: “Tiene 14 años y bebe para divertirse”. O outro estava no portal G1, que falava de trabalhos acadêmicos que abordam a relação entre as letras do gênero musical “sertanejo” e o consumo de álcool no Brasil. Com a morte do Chorão, vocalista da banda Charlie Brown Jr. e ídolo de milhares de jovens e adolescentes do nosso país, a discussão sobre drogas veio novamente à tona. A partir daí, resolvi abordar a temática das drogas no seu sentido ‘não terapêutico’.  
    E aí, nós não vamos fazer nada? “Deixemo-nos guiar pelo amor que Deus tem pela vida.”   A Inspetoria São João Bosco (ISJB) é uma instituição da Congregação Salesiana, fundada por São João Bosco (Dom Bosco), e que tem como missão a educação e evangelização dos jovens, principalmente os mais empobrecidos.   Norteada pelo princípio básico do valor à vida, a Inspetoria sempre esteve presente na defesa dos direitos da criança e do adolescente. Por isso lutou pela inclusão do art. 227 na Constituição Federal de 1988, pela instituição do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e pela implantação e desenvolvimento dos Conselhos de Direitos. Os salesianos permanecem engajados para que a criança e o adolescente sejam prioridade absoluta no orçamento público. Também defendem e participam de ações em parceria com o Estado na execução das medidas socioeducativas aplicadas ao adolescente em conflito com a lei.   Como entidade cristã, a Inspetoria defende o valor de cada vida humana, assumindo a responsabilidade de cuidar, amar e desenvolver todas as potencialidades, especialmente, as potencialidades da juventude. É guiada por esse princípio que a ISJB sempre se pautou pelo respeito e pela aplicação das regras estabelecidas no ECA e em outras legislações vigentes, como a Lei Orgânica da Assistência Social e suas normas operativas. Isso porque entende ser a infância e a adolescência a oportunidade primordial de crescimento e desenvolvimento da pessoa.   Cada vida humana é preciosa e digna de respeito. Não só a vida dos que têm poder aquisitivo é preciosa, mas também a vida dos pobres e dos abandonados.   Os recentes fatos violentos que ainda comovem a sociedade brasileira mobilizam a opinião pública na busca de justiça e de paz. Retoma-se, então, a proposta da redução da idade penal como solução para violência e impunidade que imperam no Brasil.   A Inspetoria São João Bosco é veementemente contrária à redução da idade penal por compreender que essa medida reducionista não garante a diminuição da violência e consequentemente a valorização da vida humana.   A nossa experiência de atuação junto ao adolescente autor de ato infracional nos possibilita apontar algumas reflexões a partir de fatos concretos:   “Quando criança, ele foi abusado sexualmente e sofreu muita violência doméstica. Quando entrou na adolescência, abusou de uma criança de quatro anos. Quando a população tomou conhecimento, foi linchado e preso, recebendo medida socioeducativa de internação...”   Essa história é verídica e retrata o quanto a infância é desprotegida e violentada no Brasil, mas essa agressão não é divulgada na mídia, cai em um lugar comum que faz parte de um cenário de pobreza, desigualdade e exclusão social.   Diante dessa realidade, não podemos ficar indiferentes. A complexidade da questão do adolescente infrator exige uma análise diferenciada e uma articulação mais ampla entre os diferentes campos do saber. É necessário investimento nas políticas de educação, saúde, lazer, esporte, cultura, convivência familiar e comunitária e profissionalização, e que o Poder Público e a sociedade cumpram o Estatuto da Criança e do Adolescente.   Por fim, é muito mais necessário e urgente defender o valor inviolável e sagrado de toda vida humana, promovendo entre nós e nos jovens uma atitude positiva em relação ela.   Belo Horizonte, abril de 2013. Padre Nilson Faria dos Santos Inspetor   Inspetoria São João Bosco
Página 17 de 19