Quinta, 14 Setembro 2017 15:51

Santuário de Maria Auxiliadora é revitalizado

Escrito por  Diário Corumbaense
Classifique este artigo
(0 votos)

Lugar de referência da fé católica em Corumbá, o Santuário de Nossa Senhora Auxiliadora é devolvido hoje (14 de setembro) à comunidade, depois de passar por obras de revitalização. Desde sua fundação, em 1950, a construção não recebia manutenção de grande vulto. Motivada pela instalação de aparelhos de ar-condicionado, a reforma do sistema elétrico acabou por estimular outras melhorias, dentre elas, a troca de quatro grandes lustres localizados na nave central da igreja.

 

“A instalação dos ‘ares’ foi a primeira coisa que fizemos, depois partimos para as pinturas interna e externa, além da iluminação na parte externa da torre, pois essa igreja é cartão de visita da cidade, pelo fato de sua localização. Também é referência para nosso polo salesiano porque Nossa Senhora Auxiliadora sempre esteve presente na vida de Dom Bosco, então deixou para nós, salesianos, a devoção especial a Maria Auxiliadora”, destacou ao Diário Corumbaense, o padre Waldomiro Bronakowski, diretor geral do Polo Salesiano de Corumbá.

 

Assista AQUI à reportagem do Diário Corumbaense

 

“Nós tivemos a ideia de fazer essa renovação na igreja como se fosse uma homenagem à Nossa Senhora Aparecida porque ela é a auxiliadora do povo brasileiro e, nesse ano estamos vivendo o Ano Nacional Mariano quando comemoramos os 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida nas águas do rio Paraíba do Sul”, completou o salesiano.

 

Toda a obra de revitalização, que começou em junho, está sendo custeada pela Missão Salesiana de Mato Grosso e teve a orientação de técnicos da Gerência Municipal de Patrimônio Histórico e aprovação do Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), apesar de a construção, inspirada no estilo eclético com tendência neogótica, não ser ainda tombada.

 

“Aprovamos a orientação passada pela Gerência Municipal porque, apesar de não estar na lista de patrimônios tombados nacionalmente, o Santuário tem uma importância muito grande não apenas no seu aspecto arquitetônico, mas representativo para toda a sociedade corumbaense”, explicou Edivânia Freitas de Jesus, chefe do escritório técnico do Iphan em Corumbá.

 

As novas cores da pintura interna, juntamente com a limpeza especial dos ladrilhos hidráulicos originalmente italianos conferiram um aspecto de mais iluminação e, consequentemente, amplidão ao prédio. Todas as peças em madeira, bancos, quadros e a imensa cruz onde se encontra a imagem de Jesus Cristo, também ganharam mais brilho com nova camada de verniz. Aliás, essa obra de arte esculpida pelo artista plástico espanhol Antônio Burgos Villa, que nasceu em Barcelona, mas escolheu Corumbá para viver e permaneceu até o final de sua vida em 1982, é um dos destaques da igreja.

 

Curiosidades que muitos desconhecem

 

O Santuário de Nossa Senhora Auxiliadora abriu as portas, pela primeira vez, em 24 de maio de 1950, porém muitas pessoas confundem a data de sua inauguração com a do Colégio Salesiano de Santa Teresa (CST), fundado em 04 de abril de 1899, e, portanto, considerado o colégio mais antigo da cidade.

 

José Luciano Schneider relata que, em 1930, o superior Salesiano enviou para Corumbá um jovem padre ordenado em São Paulo. Reconhecido por sua eficiência no ensino da Matemática, Miguel Alagna permaneceria por 25 anos na cidade pantaneira onde foi ordenado bispo. São atribuídas ao religioso grandes obras desenvolvidas no seio da Família Salesiana, dentre elas, o Santuário de Nossa Senhora Auxiliadora.

 

“Tomou a si, junto com os denodados salesianos de seu tempo, a tarefa de levantar o Santuário de Maria Auxiliadora, (coisa já tentada duas vezes), e conseguiu erguê-lo. Logo depois, a mesma turma levantou o Círculo Operário, (…) No mesmo passo de gigante, junto com o padre Ernesto Sassida foi, com auxílio consciencioso dos ex-alunos, levantada a sua sede à rua Cuiabá, sede essa planejada por Humberto Giordano. À rua 15 de Novembro, está o mais lindo prédio-aulas da cidade, trabalho heroico, executado pelo então Pe. Miguel Alagna que, nomeado bispo de Rio Negro Amazonas, partira saudoso para a sua diocese”, diz Schneider em antiga edição de um periódico da cidade.

 

Origem da imagem de Nossa Senhora Auxiliadora é enigmática

 

Sobre a imagem de Nossa Senhora Auxiliadora, localizada em posição de destaque no altar principal da igreja, paira um fato curioso sobre sua origem. O padre Waldomiro Bronakowski frisa que não há registros documentais sobre o fato, porém essa história é a que se atribui à imagem.

 

“É nos relatado que essa imagem ficou encaixotada durante anos em um dos armazéns do Porto Geral de Corumbá. Como a caixa não possuía destinatário, nem remetente por lá ficou até que decidiram abrir para ver o conteúdo e isso foi justamente bem na época da inauguração da igreja. Quando abriram, viram que se tratava de uma imagem de Nossa Senhora Auxiliadora que foi trazida para a igreja e, coincidentemente, o tamanho dela, encaixou certinho no altar que já estava construído. Desde então, aqui ela ficou”, contou o padre ao deduzir a origem italiana devido a algumas características da imagem.

 

Desde a sua inauguração em 1950, o então bispo de Corumbá, dom Orlando Chaves, já consagrou a construção como Santuário, o que, dentro da hierarquia católica, coloca-a como um lugar de abrangência territorial maior, abrangendo, neste caso, até mesmo cidades vizinhas.

 

“Aqui na fronteira, temos muitos bolivianos devotos de Nossa Senhora e todos são muito bem acolhidosi”, destacou o padre Waldomiro que afirma como um propósito dos salesianos na região expandir a devoção à Virgem Maria. “Queremos aumentar ainda mais a devoção através da novena toda quarta-feira, às 19 horas. Também temos um padre que está à disposição do povo o tempo todo no Santuário”, disse.

 

A reinauguração do Santuário de Nossa Senhora Auxiliadora acontece nesta quinta-feira, 14 de setembro, às 19 horas, com uma missa que conta com a presença do bispo diocesano de Corumbá, dom Martinez, e do Inspetor da Missão Salesiana de Mato Grosso, padre Gildásio Mendes.

 

A partir do dia 15, a igreja conta diariamente com a celebração de duas missas: às 06h e às 19h. No domingo, a programação inclui quatro celebrações: 07h, 09h, 17h e 19h.

 

Fonte: Diário Corumbaense

Lido 388 vezes Modificado em Quarta, 20 Setembro 2017 17:39

Deixe um comentário