Quarta, 21 Junho 2017 12:28

Um coração para amar

Escrito por 
Classifique este artigo
(0 votos)

“O espírito salesiano encontra seu modelo e fonte no próprio coração de Cristo, apóstolo do Pai”. Este artigo das Constituições Salesianas nos insere na vivência da espiritualidade do coração, simbolizada na devoção ao Sagrado Coração de Jesus, que celebramos neste mês. Dom Bosco teve uma grande devoção ao Sagrado Coração: “Aqui adquire-se o verdadeiro calor – disse certa vez –, quero dizer: o amor de Deus; não só para si, mas para difundi-lo, compartilhando-o com as almas”. Tal devoção se explicita na sua insistência sobre a frequente Confissão e Comunhão, e sobre a participação na Missa cotidiana, colunas que devem sustentar o edifício educativo e animar a prática do Sistema Preventivo.

 

A palavra “coração” também é muito usada por São Francisco de Sales como um recurso à sensibilidade e à emoção, pela necessidade de enfrentar a aridez calvinista e pela pastoral da vivência cristã na esperança e no amor. Na espiritualidade salesiana, a "maneira de proceder" inicia com o coração. Quem tem Jesus no coração, logo o terá em suas manifestações exteriores e se Jesus vive em nosso coração, logo viverá também em nossa conduta e se manifestará em nossos olhos, nossa boca e nossas mãos. Em todos os lugares.

 

Com esse espírito salesiano, preparamos os jovens para a vida. Lendo as páginas deste Boletim Salesiano, o leitor perceberá que todo ele está voltado para este assunto. Não importa onde o jovem está: seja num campo de refugiados, descrito pelo Reitor-mor, seja na obra social, na comunidade paroquial ou na escola, a Família Salesiana, seguindo as pegadas de Dom Bosco, preocupa-se com a vida dos jovens e como responder aos desafios que hoje acontecem e que muitas vezes geram situações de incerteza, crise e o pior de tudo, de morte.

 

Dom Bosco lutou para transformar os jovens em cidadãos trabalhadores e bons pais de família. Junto com o emprego estável, com a religião, com a educação moral e a formação do bom cidadão ele defendeu o direito dos jovens. Hoje lutamos para integrar e incluir todas as pessoas nesse processo educativo. Como educadores salesianos somos chamados a cultivar atitudes de empatia, abertura, diálogo, acompanhamento, discernimento, otimismo, preventividade, criatividade, cuidado, a “encarnar” o Evangelho em cada realidade juvenil e transformar-nos em companheiros de viagem com os jovens, fazendo projetos conforme suas demandas, e gostando daquilo que eles gostam.

 

A Família Salesiana também se alegra pelos 100 anos de história das Voluntárias de Dom Bosco. Como disse o Reitor-mor, este século de vida não pode “ser fruto somente de um programa humano: são a manifestação da vontade de Deus; e por isso a festa das VDB é uma grande festa para toda a Família Salesiana”.

 

Tudo isso nos dá a certeza de que Deus nos deu um coração para amar, do jeito que Jesus nos amou e se entregou por nós. 

Lido 6030 vezes Modificado em Quarta, 21 Junho 2017 19:40
Logar para postar comentários

Busque por data

« Novembro 2018 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30    

Comentários