No dia 8 de dezembro de 1973, em Guadalajara, México, um jovem chamado Pascual Chávez Villanueva recebia a ordenação sacerdotal. Após 29 anos, padre Chávez tornou-se o reitor-mor da Congregação Salesiana, tornando-se o IX sucessor de Dom Bosco. Para homenageá-lo a Agência Info Salesiana, o entrevistou para que ele compartilhe algumas reflexões e experiências vividas ao longo desse tempo.

Quarta, 04 Dezembro 2013 15:51

Evangelii Gaudium: Uma leitura salesiana

Escrito por

Logo que foi publicada, a Exortação Apostólica “Evangelii Gaudium” (Alegria do Evangelho), do Papa Francisco, suscitou um enorme interesse em toda a Igreja e mesmo fora dela, por seu conteúdo e vivacidade. A Agência de Notícias Salesiana (ANS) pediu ao Reitor-mor, padre Pascual Chávez, uma contribuição sobre o tema. Veja a entrevista:

Todos os meses, o reitor-mor escreve aos leitores do Boletim Salesiano um artigo para leitura e reflexão. No artigo de dezembro, ele escreve como se fosse Dom Bosco, em primeira pessoa, e conta:

Nesta quarta-feira, 20 de novembro, é comemorado em todo o mundo o Dia Internacional dos Direitos da Criança, data que desde 2009, também foi associada com o Dia Mundial de Oração e Ação pelas Crianças. Para esta ocasião, o reitor-mor dos salesianos, padre Pascual Chávez, enviou uma mensagem na qual ele convida toda a Família Salesiana a “promover o direito à educação para todos os meninos e meninas em todo o mundo como uma ferramenta para combater e prevenir o casamento precoce”.

Todos os meses, o reitor-mor escreve aos leitores do Boletim Salesiano um artigo para leitura e reflexão. No artigo de novembro, ele escreve como se fosse Dom Bosco, em primeira pessoa, e conta: “Põe-te imediatamente a instruí-los sobre a fealdade do pecado e a preciosidade da virtude”.

 

Falar de Jesus Cristo nestes dias é difícil, mas não impossível. Os jovens parecem distraídos e quase inacessíveis sobre temas religiosos. No meu tempo, assim como hoje, o problema não era tanto falar de Jesus, mas o tom e a abordagem. Alguns dos meus contatos com os jovens não se deram na sacristia ou à sombra do campanário. Começaram nas praças de Turim ou em alguma dos muitos becos de seu centro histórico.

No início do meu apostolado sacerdotal, meu amigo padre Cafasso, que eu escolhera como diretor espiritual, tinha-me dado um conselho de ouro: “Caminha pela cidade, olha ao teu redor”. Eu devia encontrar os jovens no seu ambiente, aonde eles se reuniam. Se os tivesse esperado na igreja, teria perdido um tempo precioso e mil ocasiões.

Pagina 6 de 9