Do íntimo mais profundo do mistério de Deus brota e corre sem parar o grande rio da misericórdia. Esta fonte nunca poderá secar, porque a misericórdia de Deus não tem fim. Dela nós devemos ser os “missionários” fortes e convincentes.

Outro dos meus sonhos para a Família Salesiana e para os amigos de Dom Bosco de todo o mundo, fruto do Bicentenário que vivemos como ano de graça do Senhor, é aquele que foi a norma da sua vida: trazer no coração os mais pobres, especialmente os pequeninos, os rapazes, os jovens, os mais desfavorecidos, os mais necessitados.

Somos como uma festa de núpcias, todos os dias, no desenrolar-se cotidiano das nossas vidas, serviços e missões. Também nós somos um entrelaçado de culturas, raízes, histórias, e faz-nos muito bem celebrar a fraternidade, a amizade e a comunhão porque nos enche de esperança no futuro desta árvore que continua a dar muitos frutos de vida e de santidade.

Este será um fruto maravilhoso do bicentenário do nascimento de Dom Bosco, que celebramos no ano há pouco terminado. Sonho uma Família Salesiana formada por mulheres e homens, consagrados e leigos, que vivem e procuram viver diariamente com uma fé profunda, com os olhos cheios de estrelas e a alma cheia de Deus.

As nossas comunidades, as nossas presenças e obras, só podem ser habitadas por pessoas que se sentem bem, alegres com o que vivem, com o que fazem, com a vida que dão diariamente.

Pagina 3 de 8