Quinta, 14 Março 2013 13:30

Novo Papa é latino-americano

Escrito por

 

Às 15h06 desta quarta-feira, dia 13 de março, a fumaça branca subiu da Capela Sistina anunciando que o novo Sumo Pontífice havia sido escolhido. No mesmo momento, os sinos do Vaticano tocaram reafirmando a decisão tomada no segundo dia de votação do Conclave. Os 115 cardeais, entre eles cinco brasileiros e quatro salesianos, elegeram o cardeal argentino Jorge Mario Bergoglio, de 76 anos, como o 266º sucessor de Pedro. 

 

Em seu primeiro discurso, o Papa Francisco, antes de dar a bênção aos fiéis, pediu para que o povo rezasse por ele.

 

No Brasil, em comunhão com os mais de 1,2 bilhão de católicos do mundo, as igrejas também tocaram seus sinos, em uma tradição de festa, saudação e honra ao novo Papa.

 

Jorge Mario Bergoglio, SJ, nasceu em Bueno Aires, é religioso da Companhia de Jesus, arcebispo da Arquidiocese de Buenos Aires desde 28 de fevereiro de 1998.

 

Foi ordenado padre no dia 13 de dezembro de 1969 por Dom Ramón José Castellano. Foi ordenado bispo no dia 27 de junho de 1992, por Antonio Quarracino, Dom Mario José Serra e Dom Eduardo Vicente Mirás. Foi criado cardeal no consistório de 21 de fevereiro de 2001, presidido por João Paulo II e recebeu o título de cardeal-presbítero de São Roberto Bellarmino.

 

Anderson Bueno - Inspetoria Salesiana de Nossa Senhora Aparecida - SP

 

Quinta, 14 Março 2013 13:03

Biografia do novo Papa

Escrito por

O novo pontífice é o cardeal Jorge Mario Bergoglio, Papa Francisco, que nasceu em Buenos Aires, na Argentina, em 17 de dezembro de 1936. 

 

Formou-se como técnico químico, mas depois escolheu o caminho do sacerdócio e entrou para o seminário de Villa Devoto. Em 11 de março de 1958, passou para o noviciado da Companhia de Jesus. Completou os estudos humanistas no Chile e, em 1963, voltou para Buenos Aires e se formou em filosofia na Faculdade de Filosofia do Colégio Máximo San José, de São Miguel.

 

De 1964 a 1965, ensinou literatura e psicologia no Colégio da Imaculada de Santa Fé e, em 1966, ensinou essas mesmas matérias no Colégio do Salvador, em Buenos Aires. De 1967 a 1970 estudou teologia na Faculdade de Teologia do Colégio Máximo San José, de São Miguel, onde se formou.

 

Em 13 de dezembro de 1969 foi ordenado sacerdote. Em 1970-1971, completou a terceira aprovação em Alcalá de Henares (Espanha), e em 22 de abril de 1973 fez a profissão perpétua.

 

Foi mestre de noviços em Villa Barilari, San Miguel (1972-1973), professor na Faculdade de Teologia, consultor da Província e reitor do Colégio Máximo. Em 31 de julho de 1973, foi eleito provincial da Argentina, cargo que desempenhou por seis anos.

 

De 1980 a 1986, foi reitor do Colégio Máximo e das Faculdades de Filosofia e Teologia dessa mesma Casa e pároco da Paróquia de São José, na Diocese de San Miguel.

 

Em março de 1986, viajou para a Alemanha para completar sua tese de doutorado. Foi enviado pelos seus superiores ao Colégio do Salvador e passou para a igreja da Companhia na cidade de Córdoba, como diretor espiritual e confessor.

 

Em 20 de maio de 1992, João Paulo II o nomeou bispo titular de Auca e auxiliar de Buenos Aires. Em 27 de junho do mesmo ano, recebeu na catedral de Buenos Aires a ordenação episcopal das mãos do cardeal Antonio Quarracino, do núncio apostólico Dom Ubaldo Calabresi e do bispo de Mercedes-Luján, Dom Emilio Ogñénovich.

 

Em 3 de junho de 1997 foi nomeado arcebispo coadjutor de Buenos Aires e em 28 de fevereiro de 1998, arcebispo de Buenos Aires por sucessão à morte do cardeal Quarracino.

 

É autor dos livros: “Meditaciones para religiosos” de 1982,  “Reflexiones sobre la vida apostólica” de 1986 e “Reflexiones de esperanza” de 1992.

 

É Ordinário para os fiéis de rito oriental residentes na Argentina que não podem contar com um Ordinário de seu rito. Grão-Chanceler da Universidade Católica Argentina.

 

Relator-Geral adjunto da 10ª Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos (outubro de 2001).

 

Foi criado cardeal pelo Beato João Paulo II no Consistório de 21 de fevereiro de 2001, titular da Igreja de São Roberto Bellarmino.

 

De novembro de 2005 a novembro de 2011 foi presidente da Conferência Episcopal Argentina.

 

É Membro: das Congregações: para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos; para o Clero; para os Institutos de vida consagrada e as Sociedades de vida apostólica; do Pontifício Conselho para a Família: da Pontifícia Comissão para a América Latina.

 

CNBB

 

No último dia 8 de março, os diretores executivos da Rede Salesiana de Escolas, Pe. Nivaldo Luiz Pessinatti e Ir. Ivanette Duncan de Miranda, participaram de um encontro sobre educação salesiana realizado em Guadalajara, México. O evento contou com as presenças dos conselhos inspetoriais e das equipes nacionais de Educação das quatro inspetorias salesianas daquele país – duas dos Salesianos de Dom Bosco e duas do Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora.

 

O principal objetivo do encontro foi compartilhar a experiência histórica e de construção da RSE no Brasil com os educadores mexicanos, que estão iniciando um processo semelhante para congregar os cerca de 60 colégios mantidos pelos SDB e pelas FMA no México. A educação salesiana atinge em torno de 40 mil alunos no país, sendo cerca de 5 mil somente nas três escolas presentes em Guadalajara.

 

Para os diretores da RSE, Pe. Pessinatti e Ir. Ivanette, “a importância deste encontro reside na consciência crescente no mundo e na Congregação de que não temos mais condições de trabalhar de forma isolada. O trabalho em rede, que eclesialmente podemos chamar de trabalho em comunhão, é a estratégia cristã indispensável para continuarmos a nossa missão educativo-pastoral salesiana”.

 

O projeto de união das escolas salesianas no México já vem se desenvolvendo desde o ano passado, com a gestão compartilhada em alguns colégios. Em dezembro de 2012, três salesianos daquele país estiveram por uma semana em visita ao Brasil, para conhecer a realidade da RSE. O projeto ganhou impulso também com a recente publicação, pelo episcopado mexicano, do documento Educar, que trata da importância da presença católica na educação do México; este documento contou com a colaboração efetiva do Reitor-Mor dos Salesianos, Pe. Pascual Chávez Villanueva.

 

O próximo passo, já definido no encontro realizado em 8 de março, é estabelecer um cronograma conjunto entre SDB e FMA para a criação de uma Rede Salesiana de Escolas no México.

 

Quarta, 13 Março 2013 21:39

Saudação da CNBB ao Papa Francisco

Escrito por

 

Dom Leonardo Steiner, secretário geral da CNBB, em entrevista coletiva concedida à imprensa, na tarde desta quarta-feira, 13 de março, apresentou a saudação oficial da CNBB ao papa Francisco.

 

“A eleição de Francisco revigora a Igreja na sua missão de ‘fazer discípulos entre todas as nações’, conforme o mandato de Jesus (cf. Mt 28,16)”, afirma a nota, ressaltando que “Nascido no Continente da Esperança, Sua Santidade traz para o Ministério Petrino a experiência evangelizadora da Igreja latino-americana e caribenha”.

 

Leia a íntegra da coletiva no link:

http://www.cnbb.org.br/site/imprensa/noticias/11564-saudacao-da-cnbb-ao-novo-papa

 

 

O Colégio Salesiano Dom Bosco de Salvador, na Bahia, pertencente à Inspetoria do Brasil-Recife (BRE) realizou, no dia 04 de março, a cerimônia de lançamento da Jornada Mundial da Juventude e da Campanha da Fraternidade - 2013. Os alunos participaram da celebração presidida pelo bispo auxiliar da Arquidiocese de Salvador, Dom Gilson Andrade da Silva, colocando no pátio do Colégio a Cruz e o Ícone mariano – símbolos da JMJ.

 

InfoANS

 

 

Pagina 665 de 726