Cerca de 500 jovens participaram  da 5ª edição da Madrugada Jovem realizada neste sábado, 23 de março, nas dependências do Colégio e Faculdade Dom Bosco, em Manaus, AM. O evento teve início oficialmente no sábado, às 23h, e foi encerrado no domingo, 24 de março, às 06h. Participaram do evento alunos, ex-alunos e simpatizantes das casas salesianas, provenientes de cinco presenças salesianas: Pró-Menor Dom Bosco no Alvorada, Dom Bosco Leste, Paróquia São José Centro e São José Aleixo, além do Colégio e Faculdade Dom Bosco.

 

Durante o evento a juventude, de diferentes partes de Manaus, pôde curtir uma noite inteira de oração, música e gincanas. Um dos pontos marcantes da Madrugada Jovem foi a celebração Eucarística de Ramos e Paixão do Senhor, presidida pelo salesiano Antonio de Assis, padre Bira, que trabalhou a carta do Papa Bento.O evento foi encerrado às 6h, do dia 24 de março, com a oração conclusiva e os agradecimentos à equipe organizadora.

 

A Madrugada Jovem teve início no ano de  2009 no Colégio Dom Bosco com o intuito de celebrar o Dia Mundial da Juventude, comemorado anualmente no dia que celebra-se o Domingo de Ramos. Motivados pela mensagem enviada pelo Papa Bento, por ocasião do XXVII Dia Mundial da Juventude, os jovens participam do evento demonstrando fôlego, entusiasmo e alegria.

 

Inspetoria Salesiana do Amazonas

 

Relacionada: Colégio Dom Bosco recebe 5ª Madrugada Jovem – Manaus

No coração da Jornada” é o nome dado ao CD que reúne as músicas que farão parte das celebrações dos Atos Centrais da JMJ Rio2013. Após a seleção das letras pelo setor responsável e gravação pelos cantores,  foi realizada, no auditório do Edifício João Paulo II, na Glória, a audição geral das músicas do CD por todos aqueles que fizeram parte de sua criação, desde a elaboração do projeto até o produto final. Este foi um dos últimos passos para o lançamento do CD, que está previsto para o mês de abril.

 

Entre as canções estará uma inédita, uma homenagem para o Papa Francisco, "Seja bem-vindo", gravada e composta pelo padre Fábio de Melo, que em seus versos diz: “Pode chegar, a nossa gente lhe recebe com amor / Nessa Cidade onde o Cristo Redentor / Abençoa o Rio de Janeiro / Que hoje torna-se o lugar de todos nós”.

 

Para a audição, foram convidados o arcebispo da Arquidiocese do Rio e presidente do Comitê Organizador Local (COL) da JMJ, Dom Orani João Tempesta, os bispos auxiliares, os diretores do COL, os vigários episcopais, os padres responsáveis pela JMJ nos vicariatos, os autores e intérpretes, a presidência da “Sony Music” e a equipe da “MZA Music”, gravadora do CD.

 

Segundo o responsável pelo Setor de Atos Centrais, padre Renato Martins, a audição é o momento da aprovação final, que está sob responsabilidade da presidência do COL. “Apresentaremos, de forma breve, todo processo de escolha das músicas e dos intérpretes. Depois, ouviremos as músicas com os convidados. Elas foram selecionadas a partir das propostas vindas de vários compositores do Brasil. Após a seleção, fizemos uma produção básica para apresentar à presidência do COL. Após a aprovação, iniciamos o processo de seleção dos intérpretes e imediatamente as gravações”, explicou ele sobre as etapas.

 

Leia a notícia na íntegra no portal da JMJ Rio2013

Na tarde desta quinta-feira, 21 de março, o reitor-mor dos salesianos, padre Pascual Chávez, e o seu vigário, padre Adriano Bregolin, foram recebidos pelo Papa Francisco, no Vaticano, em um encontro marcado por grande familiaridade. O Papa recebeu com espontaneidade a carta e os presentes do reitor-mor e do padre Bregolin, mostrando-se disponível a visitar Turim em 2015.

 

“Foi um encontro breve, de 15 minutos, mas de grande intensidade, em que entregamos ao Santo Padre a carta que lhe havia escrito por ocasião do início do seu Pontificado e a Estátua de Nossa Senhora Auxiliadora, que logo beijou – disse o reitor-mor.

 

“Tudo quanto vimos e sentimos desde a sua primeira apresentação na Praça de São Pedro, na noite inesquecível da sua eleição, voltamos a reviver e a experimentar pessoalmente ontem à tarde: a sua acolhedora simpatia, a grande simplicidade, a cordialidade, a capacidade de escuta e de relacionamento. Reconheceu-me; e o abraço com que me recebeu fez-me sentir a sua grande paternidade”.

 

A humanidade do Papa se mostrou igualmente na atenção especial ao padre Chávez: “Pediu-me notícias da minha saúde, porque soubera que não havia passado muito bem. Perguntou-me, outrossim, pelo termo do meu mandato como reitor-mor. Disse-lhe que, graças a Deus, havia de tal modo recuperado a saúde que pudera levar adiante o meu serviço; e que dentro de um ano haveria de terminar o meu encargo de Superior”.

 

No decorrer da conversa não faltaram referências à vizinhança do Papa Francisco com a espiritualidade e a obra salesiana: “Juntos – retoma o padre Chávez – relembramos alguns acontecimentos: como quando em Aparecida pedi que a beatificação de Zeferino Namuncurá não se fizesse em Buenos Aires, mas em Chimpay, motivando o pedido com a explicação de que ‘na Patagônia os Salesianos fizeram tudo’; o seu passado como aluno do Colégio Salesiano de Ramos Mejía; a sua devoção a Nossa Senhora Auxiliadora, que ele exprimia indo ao seu Santuário, em Almagro, todo dia 24 do mês, para celebrar a Eucaristia; ele mesmo recordou que exatamente naquele santuário fora batizado, sempre por um salesiano, padre Enrico Pozzoli; e falamos também da sua afiliação ao Clube de Futebol São Lourenço, de que ainda conserva a sua primeira carteirinha esportiva”.

 

O reitor-mor e o padre Bregolin fizeram também alguns convites ao Papa Francisco, que ele acolheu com extrema disponibilidade: “ao apresentar-lhe o diretor da Comunidade no Vaticano, padre Sergio Pellini, convidamo-lo a visitar a ‘Tipografia’ e a comunidade, e disse que o teria feito. Renovei-lhe a seguir o convite de ir a Turim, no dia 24 de maio de 2015, para a Festa de Maria Auxiliadora, por ocasião do Bicentenário de Nascimento de Dom Bosco. A sua resposta deixou espaço à esperança: “E por que não?”. Enfim, o padre Adriano Bregolin pediu-lhe para conservar a estátua de Maria Auxiliadora no seu estúdio como Auxiliadora e Mãe da Igreja; ao que repetiu: “O farei!””.

 

O reitor-mor e seu vigário a seguir se despediram agradecendo pela oportunidade concedida de saudá-lo pessoalmente e de renovar-lhe a oração e a proximidade de toda a Família Salesiana, especialmente da Congregação.

 

InfoANS

As universidades precisam investir na pesquisa e aplicação de metodologias que melhorem o processo ensino-aprendizagem e, consequentemente, o desenvolvimento acadêmico dos alunos. A afirmação foi feita por Angélica Natera, diretora do LASPAU – Harvard, durante visita ao UNISAL (Centro Universitário Salesiano), de Lorena, no dia 13 de março.

 

LASPAU é um instituto da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, que tem como foco a capacitação de docentes das Américas, e auxilia governos e universidades a repensar o modelo de ensino.

 

Angélica Natera esteve no UNISAL para conhecer pessoalmente o investimento feito em pesquisa e em aplicação de metodologias ativas de aprendizagem e para conversar com diretores e coordenadores de cursos sobre uma real cooperação entre as duas instituições.

 

No início do ano, a diretora do LASPAU recebeu o projeto do Laboratório de Metodologias Inovadoras (LMI), que está sendo criado pelo UNISAL, e considerou a proposta “inspiradora”, como afirmou na ocasião e reafirmou nas reuniões em Lorena.

 

Ela recomendou que o UNISAL invista no desenvolvimento de metodologias, na reflexão, aplicação e criação de uma incubadora de novas metodologias, para tornar-se um centro de referência na área com certificação do LASPAU.

 

Os diretores do UNISAL Lorena, Fábio Reis e Padre Eduardo Capucho, reiteraram a decisão da unidade de avançar nesse trabalho, envolvendo mais professores nos estudos e na prática sobre as novas metodologias. Nesse sentido, a instituição apoiou a participação de 11 professores na Conferência Internacional de Educação Inovação Acadêmica, nos dias 14 e 15 de março, em Salvador, realizada pelo Instituto Expertise e LASPAU.

 

Inspetoria Salesiana de São Paulo

Teve início no dia 13 de março, na Casa Geral, em Roma, o curso online de Comunicação Social, que envolverá as Filhas de Maria Auxiliadora (FMA) empenhadas no campo da Comunicação Social. O curso foi inaugurado pela irmã Giuseppina Teruggi, conselheira geral para a Comunicação, que fez uma saudação às participantes, em nome da madre geral do Instituto das FMA, Yvonne Reungoat.

 

O curso online será realizado em uma sala virtual e será enriquecido semanalmente, com contribuições para a reflexão, o estudo, o aprofundamento e avaliação. Além disso, o curso contará com o acompanhamento das coordenadoras de Comunicação Social, em âmbito inspetorial, para uma relativa animação.

 

O curso online foi pensado e preparado pela comissão internacional de comunicação, constituída pelo âmbito da Comunicação Social, por algumas FMA peritas, provenientes dos vários continentes e por alguns leigos.

 

Até agora o curso conta com a participação de 45 FMA e um leigo, provenientes da África 7; América 25; Ásia 4 e Europa 10.

 

O primeiro módulo do curso traz o tema comunicar: teoria e prática, que prevê como objetivo a aprendizagem e a compreensão da realidade da comunicação e o conhecimento dos elementos básicos que fundamentam a comunicação.

 

Filhas de Maria Auxiliadora

Pagina 635 de 699