Nos dias 25 e 26 de outubro, a Inspetoria Salesiana do Nordeste do Brasil promoveu o 2º Encontro Anual de Animação Pastoral, na Escola Salesiana da Colônia, em Jaboatão dos Guararapes, PE. O encontro contou com cerca de 80 participantes, dentre  os quais, educadores do Colégio Salesiano Dom Bosco de Parnamirim, RN e do Colégio Salesiano São José de Natal.

 

O encontro teve o objetivo de avaliar a caminhada das comissões inspetoriais (Pastoral Juvenil Salesiana, Comunicação, Animação Vocacional e Missionária, Ação Social, Educação, Gestão e Paróquias) em 2012 e pontuar ações para 2013. O evento também tratou de temas pertinentes para o próximo ano, como a Jornada Mundial da Juventude e o Repensamento Pastoral.

 

Segundo os organizadores do encontro, “além do planejamento, o intuito  foi fazer com que todos, em qualquer uma das comissões inspetoriais e equipes locais, se sentissem parte da missão salesiana, compreendendo que todos os âmbitos são transversais, importantes e inter-relacionados".

 

RSE Informa

A Inspetoria Salesiana de Nossa Senhora Auxiliadora (SDB) e a Inspetoria Santa Catarina de Sena (FMA) realizaram, no domingo, 11 de novembro, no Colégio Salesiano Santa Teresinha, em São Paulo, o tradicional FEST (Festival da Juventude Salesiana), reunindo jovens de colégios salesianos, obras sociais, paróquias e oratórios de todo o estado de São Paulo, onde as inspetorias atuam.

 

Com o lema “Que vida vale a pena ser vivida?”, o encontro foi celebrado por toda a juventude católica do Brasil por ocasião do Dia Nacional da Juventude (DNJ).  O FEST reuniu cerca de 2 mil jovens que, durante todo o dia, participaram de atividades religiosas, como a santa missa, culturais e esportivas.

 

Em mais esta edição, o FEST cumpriu com a sua missão: reunir jovens para celebrar a vida a partir dos horizontes da fé e dos valores da pedagogia salesiana. Envolvidos pelo tema “Que vida vale a pena ser vivida?”, a juventude responde com a força e a credibilidade de quem já sabe o que quer: a vida que vale a pena ser vivida é a vida de Deus que nos faz novas criaturas a cada dia, discípulos - missionários do Seu Filho”, conta o delegado para a Pastoral Juvenil Salesiana da Inspetoria de Nossa Senhora Auxiliadora, padre  Alexandre Oliveira.

 

O método utilizado para o FEST foi o Ver-Julgar-Agir-Rever-Celebrar. O Ver-Julgar-Agir foi transmitido aos jovens durante os encontros Pré-FEST, com o apoio de um subsídio preparado pela Pastoral Juvenil Salesiana. O Celebrar foi o evento em si, realizado no Colégio Salesiano Santa Teresinha, e o Rever é a etapa pós FEST, em que serão avaliados os resultados e a continuidade do trabalho pastoral.

 

O FEST é uma ocasião muito salesiana para celebrar junto a toda juventude as maravilhas realizadas ao longo do ano. As várias atividades que se desenvolveram no FEST (dança, teatro, música, jogos) são uma síntese da ação pastoral que explicita o protagonismo juvenil e eficácia da pedagogia salesiana, marca do projeto educativo de Dom Bosco e Madre Mazzarello.

 

Inspetoria Salesiana de São Paulo

 

Leia também

XVII Festival da Juventude Salesiana começa na próxima sexta (09)

O vasto patrimônio educacional do Sistema Preventivo de Dom Bosco, a experiência de mais de 150 anos no acolhimento de menores e as "melhores práticas" desenvolvidas nos mais diferentes contextos foram compendiadas pela Federação SCS - Salesianos para o Social na "Carta de identidade para serviços residenciais para menores", apresentada, no último dia 25 de outubro, na Pontifícia Universidade Salesiana de Roma.

 

O documento é o resultado do trabalho das comunidades de acolhimento e das casas da Família Salesiana que operam no território italiano. A carta representa a proposta educacional dos salesianos, dedicada especialmente aos menores mais pobres e marginalizados, além de oferecer às pessoas que trabalham nos serviços residenciais para menores uma identidade específica para que - como está escrito no texto - possam sentir "orgulho de serem educadores no espírito de Dom Bosco".

 

A carta de identidade nasceu da convicção de que "a experiência educacional de Dom Bosco representa uma maneira prática de realizar o ‘plano de Deus’ para as crianças e, ao mesmo tempo, um 'caminho para Deus' para o educador”, e lembra que, na base do Sistema Preventivo está a capacidade de alavancar a liberdade interior do jovem.

 

Clique aqui para ler mais.

Sexta, 16 Novembro 2012 14:00

Dom José Song Sui-Wan é sepultado em São Paulo

Escrito por

O corpo de Dom José Song Sui-Wan, SDB, bispo emérito de São Gabriel da Cachoeira, AM, foi sepultado  nesta sexta-feira, 16 de novembro, no Jazigo dos Salesianos do Cemitério da Saudade, em Campinas. Dom José Song Sui-Wan, 71 anos, faleceu na tarde de quinta-feira, dia 15 de novembro, em Campinas, SP. O corpo  foi velado na Igreja Matriz Nossa Senhora Auxiliadora (Liceu), em Campinas. Foi celebrada Missa de Corpo Presente às 7h e a Missa Exequial às 11h.

 

A nota do Setor de Imprensa da Arquidiocese de Campinas termina assim: "Unimo-nos em oração à família salesiana e à Diocese de São Gabriel da Cachoeira neste momento de dor, certos de que Deus acolhe seu servo Dom José Song Sui-Wan em seus braços misericordiosos".

 

Breve Biografia

Dom José Song nasceu em Xangai, em 1941, em uma família católica da China. Com a chegada dos comunistas ao poder, em 1949, e a consequente perseguição religiosa, sua família refugiou-se em Hong Kong. Foi na ilha, então dominada pelos britânicos, que ele cursou o seminário. Temendo a devolução de Hong Kong ao governo chinês, o pai achou melhor ir para o maior país católico do mundo, levando a mulher e os seis filhos. A viagem, em um navio de carga, durou dois meses e meio. “No Rio, em 1959, tivemos a primeira imagem do Brasil: o Cristo Redentor, de braços abertos. Sentimos que seríamos bem acolhidos.”

 

A família se instalou na cidade de São Paulo. Dom Song aprendeu português em um seminário salesiano. Recebeu a ordenação sacerdotal em 1971 e passou por Araras, São Carlos, Campinas, Lorena, Cruzeiro e Lavrinhas, cidades do Interior paulista, trabalhando como pároco ou diretor de faculdades e colégios católicos. Nunca mais voltou ao seu país. Nos estudos foi Mestre em Filosofia e em Teologia, pela Pontifícia Universidade Salesiana, de Roma. Além do chinês e alguns de seus dialetos, dominava diversas línguas ocidentais: italiano, português, espanhol, inglês, francês, alemão, latim e grego.

 

Foi ordenado bispo em 2002 e logo enviado para São Gabriel da Cachoeira. No início, ficou assustado com a missão. Sob sua responsabilidade está uma diocese maior que o Estado de Santa Catarina. Teve de acostumar-se a uma região onde, na maioria das vezes, só chega aos fiéis por rio. A aldeia mais próxima fica a quatro horas de barco. Algumas viagens duram duas semanas.

 

Dom Song, após a renúncia, por motivo de saúde, retornou à Inspetoria Salesiana de São Paulo e residiu em Araras. Agravando seu estado de saúde e necessitando de contínuo acompanhamento de enfermeiros, foi transferido para o Liceu Nossa Senhora Auxiliadora de Campinas. Além do Parkinson, que o fazia sofrer muito e o deixou  mais debilitado, foi constatado um tumor na região do fígado. Em outubro foi internado para se preparar para a cirurgia. Foi operado, ficou na UTI do hospital por mais de uma semana, foi para o quarto do hospital e no dia seguinte teve de retornar à UTI. Ontem foi constatada uma infecção generalizada que o levou a óbito.

 

CNBB

 

Cristina Suzuki , ex-aluna do curso de Educação Artística da Faculdades Integradas Coração de Jesus de Santo André (FAINC),  apresenta a exposição “Coletânea”, na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC). A exposição traz instalações, objetos, fotografias e vídeos que tratam de variadas faces do contemporâneo, como a busca da felicidade, as gírias e gentilezas encontradas nas músicas que ecoam em sua mente. A artista apresenta séries inéditas vindas do cotidiano e influenciadas por músicas muito presentes em seus diálogos visuais.

 

Cristina concluiu o curso de Artes Plásticas na FAINC, em 1990. A artista declara que sempre teve uma aptidão maior para as artes, porém não muito consciente. “Na FAINC pude explorar e redescobrir esta aptidão de maneira a vislumbrar a possibilidade profissional das artes plásticas”, ressalta.

 

Bacharel em Artes Plásticas, Cristina Suzuki, teve dois de seus projetos selecionados para o I Prêmio Dahruj de Expressão Tridimensional no ano de 1990. Recebeu menção honrosa no XXX Salão de Arte de SBC e no Salão ACM, em 1991.

 

SERVIÇO

Exposição: “Coletânea”
Local: PUC -  Rua Monte Alegre, 984, Perdizes, São Paulo, SP
Data: 05 de novembro a 15 de dezembro
Horário: de segunda à sexta-feira, das 9h às 22h e aos sábados, das 9h às 17h.

Pagina 581 de 606