Quarta, 14 Junho 2017 14:48

A catequese do Papa Francisco na audiência geral desta quarta-feira (14/06) foi inspirada na parábola do Filho Pródigo e na necessidade que todos nós temos de ser amados. “Ninguém pode viver sem amor e não devemos crer que o amor deva ser merecido, que se não formos belos, atraentes e fortes, ninguém pensará em nós”, afirmou Francisco diante das cerca de 20 mil pessoas presentes na Praça São Pedro, no Vaticano.

Quinta, 28 Janeiro 2016 14:11

Existem pessoas, acontecimentos e até mesmo sonhos que perpassam anos, décadas, séculos, e jamais deixam de transmitir uma mensagem autêntica e fiel do Amor. É assim com São João Bosco, mais conhecido como Dom Bosco, que continua vivo e atuante entre os jovens, os educadores e as diversas pessoas de todo o mundo.

Quarta, 23 Dezembro 2015 16:18

O P. Ángel Fernández Artime, Reitor-Mor dos Salesianos, tal como a Madre Geral  Yvonne Reungoat, produziu uma Videomensagem para este Natal de 2015, endereçada à Família Salesiana. “A dois dias do Santo Natal",  diz, "tenho a possibilidade de chegar a todos vós nos lugares mais distantes deste Mundo. E por isto me sinto mais que feliz”.

Terça, 14 Abril 2015 01:05

Ao se aproximarem as celebrações pelo bicentenário do nascimento de Dom Bosco, o padre Agostino Favale, SDB, trata sobre a “Pedagogia da Bondade”, que marcou a proposta educativa do Santo dos Jovens e dos educadores salesianos.

Quinta, 12 Setembro 2013 17:24

Em resposta ao apelo do Papa Francisco, algumas escolas e paróquias salesianas realizaram um momento de oração e reflexão pela paz na Síria. Uma dessas ações foi realizada na paróquia São João Bosco do Bongi, no Recife, Pernambuco, com a participação dos jovens que se uniram em adoração para rezar pela paz universal e principalmente pela população Síria, que sofre uma terrível guerra civil e está sob ameaça de uma ofensiva  militar estrangeira.

Sexta, 07 Junho 2013 16:39

 

A solenidade do Sagrado Coração de Jesus, tão cara a Dom Bosco e à tradição salesiana, adquire luz singular neste Ano da Fé e na caminhada rumo ao Bicentenário de nascimento do Pai e Mestre da Juventude.

 

Dom Bosco teve uma grande devoção ao Sagrado Coração: “Aqui adquire-se o verdadeiro calor – disse certa vez –, quero dizer: o amor de Deus; não só para si, mas para difundi-lo, compartilhando-o com as almas”. Tal devoção se explicita na sua insistência sobre a frequente Confissão e Comunhão, e sobre a participação na Missa cotidiana, colunas que devem sustentar o edifício educativo e animar a prática do Sistema Preventivo.

 

Pelo fim da vida aceitou Dom Bosco o pedido do Papa Leão XIII de levantar a Basílica do ‘Sacro Cuore’, em Roma. A igreja, iniciada em 1870 pelo Papa Pio IX, foi retomada ao nível dos alicerces e erguida graças à tenacidade de Dom Bosco, em poucos anos (1880-1887). Mas foi uma empresa que lhe custou pesadíssimos sacrifícios.

 

O seu I Sucessor, Bv. padre Miguel Rua, consagrou a Congregação Salesiana ao Sagrado Coração, em 31 de dezembro de 1899 e, nessa ocasião, fez chegar a todas as Casas uma “instrução” sobre essa Devoção. Pôs em relevo a sua importância especialmente para as Casas de formação e pediu que os noviciados lhe fossem dedicados. Alguns dias antes de morrer, pediu ao padre Francisco Cerutti que compusesse uma oração ao Sagrado Coração pelas vocações: foi-lhe apresentada a seguinte oração (em latim), que ele aprovou, rezou, pedindo que um seu exemplar fosse logo colocado sob o seu travesseiro.

 

O Coração de Jesus não é simplesmente um exemplo moral; mas é, graças ao encontro vivo com Ele, dom que buscar a fim de tornar o nosso coração semelhante ao Seu. A experiência transformante do amor de Deus – sobretudo hoje, em um mundo em que tantos jovens vivem sem futuro e tantas famílias estão prostradas por uma grave crise moral, cultural, econômica, social – é anúncio de esperança em meio às recorrentes tentações de desespero.

 

InfoANS

Terça, 14 Maio 2013 14:46

A Via-Sacra da Jornada Mundial da Juventude Rio2013, em Copacabana, que será realizada no dia 26 de julho, promete ser um momento de fé, amor e compaixão pelos jovens, com uma linguagem contemporânea que dialoga com questões do mundo atual da juventude. Com 14 estações que mostrarão o sofrimento de Jesus e “as dores” presentes na sociedade de hoje, a representação do percurso feito por Cristo antes de ser crucificado terá a presença do Papa Francisco.

 

Passado e presente do Cristianismo vão se misturar na Avenida Atlântica. Ocupando aproximadamente 800 metros do canteiro central da via, as estações da Via Sacra de Jerusalém, também conhecida como Via Dolorosa ou Via Crucis, vão ter referência a 14 temas diferentes: “jovem missionário”, “jovem convertido”, “jovem de comunidade de recuperação”, “jovem falando em nome das mães”, “seminarista”, “religiosa que luta pela vida (contra o aborto)”, “casal de namorados”, “jovem falando pelas mulheres que sofrem”, “estudante cadeirante”, “jovem das redes sociais”, “presidiário ou jovem da pastoral penal”, “jovem com doença terminal”, “jovem deficiente auditivo” e “jovens da África, América do Norte, da América Latina e do Caribe, da Europa, da Ásia e da Oceania”.

 

Todos esses temas serão representados em um cenário que vai remontar à cidade antiga de Jerusalém, comum percurso usado nas procissões do século XVI. Segundo o diretor artístico da JMJ, Ulysses Cruz, este foi o cenário escolhido porque possui marcos históricos que fazem parte da tradição católica. “A Via Sacra data dessa época. Durante os séculos, ela foi sofrendo modificações, mas sua essência é a que conhecemos hoje. As infinitas variações são interpretações artísticas criadas pelo mundo, mas o que existe de mais próximo da verdade é essa”, afirmou.

 

O diretor artístico também contou que o Papa Francisco presidirá a Via Sacra do palco principal. Além da encenação dos momentos do sofrimento de Jesus nas 13 estações (a 14ª estação será no palco principal), também haverá uma representação de tudo o que está acontecendo no palco principal, perto do Papa Francisco. “Ela será criada para que o Santo Padre participe de modo real de tudo o que está acontecendo em cada uma das estações”, destacou Ulysses, que também disse que haverá um telão no palco principal.


O palco, que terá capacidade para 1500 convidados sentados, estará localizado na altura da Praça do Lido. Cerca de 20 cadeirantes estarão no palco representando os portadores de deficiência.

 

Com um diálogo com a linguagem das artes de várias épocas, principalmente a arte contemporânea, a Via Sacra da JMJ Rio2013 pretende ser a “Via Sacra do Jovem Solidário”. “Será completamente diferente da Via Sacra da JMJ de Madri. Em cada estação haverá uma surpresa para que tudo fique ainda mais emocionante e faça o público refletir sobre o seu significado. Desde seu conceito - refletir sobre o sofrimento de Jesus na Cruz e o sofrimento do jovem hoje - até os recursos cênicos evocados, passando pela sua trilha sonora - orquestra sinfônica, DJ e guitarras elétricas - tudo é novo nessa Via Sacra”, destacou.

 

Um ponto a ser destacado é que haverá transmissão ao vivo pela televisão e pelos telões espalhados pela cidade, que vão retransmitir as imagens da TV. Os organizadores ressaltam que a presença no evento é “forte e emocionante” porque é ao vivo, mas pela televisão haverá uma “visão ampla e comentada”.

 

Jovens que vão fazer a encenação já estão sendo escolhidos

 

As cenas da Via Crucis serão representadas por atores voluntários e personalidades católicas. As audições para a escolha dos voluntários já estão em fase final de seleção. Serão selecionados cerca de 500 voluntários. O local previsto para os ensaios será o Colégio Santo Inácio. Segundo Ulysses, os nomes das personalidades ainda não foram divulgados porque não houve o convite da organização. Os palcos da Via Sacra serão construídos em formato de grandes escadarias e as encenações acontecerão nos degraus e nas plataformas deles. O ensaio geral deve realizar-se na madrugada do dia 26 de julho, na Avenida Atlântica, já com o cenário pronto.

 

JMJ Rio2013

 

Leia Também: Catequeses: o coração da Jornada

Quinta, 04 Abril 2013 17:16

 

“Uma casa salesiana sem música é como um corpo sem alma”, dizia Dom Bosco. Não por acaso, muitos ex-alunos salesianos levam consigo, por onde passam, esse amor pela música. É o caso do tenor Thiago Arancam, de 31 anos, ex-aluno do Liceu Coração de Jesus, de São Paulo, SP, que hoje é um tenor de sucesso no mundo inteiro. As apresentações do cantor, que já está com a agenda definida até 2015, foram destaque no jornal Folha de São Paulo, na edição do dia 31 de março, no Caderno Folha Ilustrada.

 

Paulista radicado em Mônaco, Thiago vem cantando como protagonista em algumas das principais casas de ópera do mundo, acompanhado por orquestras internacionais. Na reportagem da Folha, o ex-aluno falou sobre o prestígio que tem alcançado, e citou a escola salesiana onde, segundo ele, tudo começou: “A minha trajetória como cantor começou quando cantei 'Parabéns a você' para entrar no coral do Liceu Coração de Jesus, em São Paulo, aos seis anos”, revelou.

 

As apresentações mais recentes de Thiago foram a interpretação de Dom José, na ópera “Carmen”, de Bizet, na Staatsoper de Munique, em março, e no último dia 2, quando estreou na Semperoper, na Alemanha, como Des Grieux, na “Manon Lescaut”, de Puccini, sob regência do badalado maestro germânico Christian Thielemann, que o aprovou depois de uma audição feita em 2010.

 

A agenda futura de Thiago Arancam inclui uma “Carmen” no Teatro Colón, em Buenos Aires, com estreia em 16 de abril, uma produção da mesma ópera em Los Angeles com Plácido Domingo, uma aparição em Baden-Baden, em 2014, em "Manon Lescaut", com regência de Sir Simon Rattle, o maestro titular da Filarmônica de Berlim, e uma “Cavalleria Rusticana”, de Mascagni, em Salzburgo, novamente com Thielemann, no Festival de Páscoa de 2015.

 

O ponto de virada na carreira do ex-aluno foi a edição de 2008 do Operalia, concurso de canto promovido pelo tenor Plácido Domingo, em que ele ganhou o prêmio do público e foi segundo colocado na categoria Ópera.

 

RSE Informa