Quarta, 20 Março 2019 10:06

Síria: voltar à escola para voltar à vida

Escrito por  Portal FMA
Classifique este artigo
(0 votos)

Realizou-se, no dia 14 de março de 2019 na Casa Geral das FMA em Roma, Itália, a noite intercultural para o lançamento da campanha de sensibilização e coleta de fundos em favor da Síria - Projeto Juntos pela Síria, novas escolas para um novo país.

 

O projeto do Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora, pensado com a Inspetora do Oriente Médio e com as Irmãs presentes na Síria, contempla a construção de duas escolas de ciclo completo para cerca de 1000 alunos cada uma. Uma é prevista em Damasco, no bairro martirizado de Jaramana (faz lembrar o último bombardeio em março de 2018, na véspera da festa das Mães, quando as bombas cairam sobre os meninos que depois das aulas passavam pelo supermercado para comprar os presentes para as mães). Neste bairro já foi identificado o terreno.

 

A segunda surgirá na periferia de Aleppo, onde ainda não se encontrou um espaço adequado.

 

Na noite intercultural foi apresentado um projeto preliminar de construção, que chamou a atenção dos referentes de diversos jornais e rádios de Roma.

 

Ir. Vilma Tallone, Ecônoma Geral, ao apresentar o Projeto assegurou que “o Instituto tem coragem de investir neste novo projeto porque acredita na educação como valor primário; está convencido de que a Providência de Deus sempre ajuda quem é mais pobre; sabe de poder contar com a rede construída no interior das casas e obras das FMA, sempre solidárias e com a sinergia de contribuições de vários Organismos Internacionais e de benfeitores mais ou menos anônimos”.

 

O evento foi organizado pelo Âmbito do Economato Geral, com a colaboração das Irmãs da Comunidade da Casa Geral e as estudantes da Casa Madre E.Canta. Foi uma noite em que esteve no centro a vida e a esperança. O evento se enriqueceu de um momento cultural com uma dança indiana, o canto em francês de Yves Duteuil, a projeção de um vídeo com o testemunho de Ir. Vilma Tallone após sua viagem à Síria, em setembro de 2018; a intervenção da Associação “Ajudemos a Síria”, que colabora com pequenos projetos de apoio às Obras de Damasco e de Aleppo; o testemunho de Philipe Estefan, alepino, refugiado com a mãe e a irmã na Itália e estudante de psicologia na Universidade Pontifícia Salesiana (UPS),

 

Philipe, contando sua experiência, enfatizou a importância da escola em um país precedentemente atento à cultura, e onde hoje mais de 4 milhões de crianças e jovens não a frequentam mais. A escola é fundamental para encorajar os desterrados a voltar.

 

Uma mensagem escrita, endereçada pela Madre Geral das Filhas de Maria Auxiliadora, Ir. Yvonne Reungoat, motivou os participantes que seguiram com interesse a apresentação do Projeto.

 

O jantar com pratos de diversas proveniências e os estandes para a exposição e a venda de objetos artesanais dos vários continentes, foi muito apreciado. Como conclusão, foi entregue a todos os participantes um postal que resume o projeto e indica a modalidade para ajudas individuais.

Fonte: Portal FMA

 

Lido 50 vezes

Deixe um comentário