Quinta, 06 Dezembro 2018 14:27

Alunos dos 9º anos utilizam o TCC para ajudar diversas instituições de São José dos Campos

Escrito por  Assessoria de Comunicação e Marketing - Instituto São José
Classifique este artigo
(0 votos)
Uma das ações de voluntariado que fazem parte da Disciplina Relações Humanas Uma das ações de voluntariado que fazem parte da Disciplina Relações Humanas Comunicação e Marketing - Instituto São José

A Disciplina Relações Humanas, destinada aos alunos dos 9ºs anos do Ensino Fundamental II do Instituto São José, em São José dos Campos, SP, tem como objetivo despertar a consciência do jovem para a importância da sua atuação na transformação da sociedade, bem como desenvolver o sentido de responsabilidade social.

 

A adolescência é uma fase importante da vida, marcada por mudanças físicas, cognitivas e nos papéis sociais, momento no qual é marcante o processo de construção da identidade da pessoa. Nesta fase buscam-se grupos sociais como forma de identificação e o final da adolescência – a juventude - é caracterizada pela mudança nos papéis sociais e a inserção no mundo adulto. Essa é uma fase em que a dúvida e a busca são constantes, os adolescentes tendem a agir, para depois refletirem sobre suas ações. É importante que se criem espaços para que o jovem vivencie situações que o encaminham para escolhas certas.

 

Cada um é responsável pelo seu destino, e deve assumir a vida com sentido de responsabilidade social e compromisso, o que fica bastante evidente na expressão de Dom Bosco que tinha em vista favorecer a formação de “bons cristãos e honestos cidadãos”.

 

A educação não está reduzida ao ambiente escolar, ela se insere no contexto social, com todos os seus dinamismos e conflitos. A educação do jovem pode ser um instrumento de mudança social, contribuindo para a construção de uma sociedade mais justa e igualitária.

 

Diante desse contexto, a Disciplina Relações Humanas, destinada aos alunos dos 9ºs anos do Ensino Fundamental II do Instituto São José, em São José dos Campos, SP, é um importante instrumento que irá auxiliar a formação integral do jovem, a consciência pessoal, a responsabilidade social e a construção do seu projeto de vida.

 

A prática desta disciplina tem como objetivo despertar a consciência do jovem para a importância da sua atuação na transformação da sociedade, bem como desenvolver o sentido de responsabilidade social, assimilar valores como solidariedade, empatia, amorosidade, amizade, respeito, tolerância, responsabilidade e valorizar o trabalho em grupo fora do ambiente escolar. Consequentemente ela auxilia o jovem a descobrir os valores que possui e colocá-los em prática na construção de sua história, encorajando-o a assumir o seu protagonismo diante da vida.

 

Neste ano de 2018, 13 Instituições do Município de São José dos Campos acolheram a proposta de atuação dos nossos adolescentes e jovens. Dentre elas: escolas, asilos e creches, que valorizaram a participação de nossos alunos e nossa proposta de promover a responsabilidade social, estimulando a autonomia e protagonismo-juvenil. Foram elas: Asilo Santo Antônio, Asilo Sol Nascente, Asilo São Vicente de Paula, Instituto São José II, Escola Estadual Francisco João Lemes, Escola Estadual Marilda Ferreira de Brito Barros Pereira, Escola Estadual Professora Sueli Antunes de Mello, APAE – Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de São José dos Campos, AME – Associação Maternal Espírita, Eden Lar, Creche Nossa Senhora Aparecida, Creche Obra Social Coração de Maria e Creche Meimei.

 

O resultado de todo este trabalho ganhou visibilidade no último dia 21 de novembro, com a exposição e a apresentação do Trabalho de Conclusão de Ciclo (TCC), em uma noite aberta ao público em geral, para a apreciação de todas as ações desenvolvidas em determinada instituição. Ficou bem claro aos alunos que todos podem ser voluntários, estabelecendo uma relação humana, rica e solidária. O trabalho voluntário é uma via de mão dupla: o voluntário doa e recebe, além de ser uma ferramenta de integração social. No voluntariado todos ganham: o voluntário, aquele com quem o voluntário trabalha e a comunidade local.

Lido 58 vezes

Deixe um comentário