Quarta, 05 Dezembro 2018 16:14

Encontrados os originais do volume perdido das "Memórias Biográficas de Dom Bosco"

Escrito por  ANS
Classifique este artigo
(1 Voto)

"Contar a vida de Dom Bosco e conseguir passar uma imagem fiel de sua genialidade não é tarefa fácil", escreveu o padre Arthur Lenti, SDB, para o qual “as Memórias Biográficas ainda constituem uma fonte inesgotável de informação". Para os salesianos, as Memórias Biográficas (MB) são quase relíquias, mas os originais do volume XVII não se encontravam no Arquivo Central Salesiano. Por muitos anos, achou-se que estavam perdidos, mas recentemente foram encontrados, intactos.

 

As MB representam, para os Salesianos, uma fonte fundamental sobre Dom Bosco: nelas é possível ler suas palavras, seus escritos, seus documentos. Sem dúvida, os esboços, elaborados por grandes escritores como padre Eugenio Ceria, SDB, assumem um prestígio de obras-mestras, que merecem ser estudadas ainda hoje.

 

Como foram encontrados esses originais? O padre Natale Vitali, conselheiro regional para a América Cone Sul, conta: "Durante a Visita Extraordinária à Inspetoria da Argentina Sul, visitei a casa de Fortín Mercedes onde, por muitos anos, trabalhou o padre Juan Vecchi, oitavo sucessor de Dom Bosco. A casa tem um santuário dedicado a Maria Auxiliadora, onde os restos mortais do Beato Zeferino Namuncurá repousaram por muitos anos. Esta presença era constituída por uma escola, uma casa de retiro e um museu. Hoje é uma casa salesiana sem a presença de uma comunidade religiosa".

 

Foi durante a visita à biblioteca da casa que encontraram o tesouro escondido: o volume XVII das Memórias Biográficas, editado pelo padre Ceria. Trata-se de dois cadernos que foram doados pelo autor ao padre Giuseppe Parolini, SDB, nascido em Lanzada, província de Sondrio, Itália, em 1905 e missionário italiano na Patagônia. Na primeira página, pode-se ler uma dedicatória escrita de próprio punho pelo padre Ceria: "Para o padre Parolini: quando eu morrer, reze por mim".

 

"Depois de consultar o padre Francesco Motto, do Instituto Histórico Salesiano", conta o padre Vitali, "soube que estes eram os originais que faltavam no Arquivo Central Salesiano de Roma. O arquivo de Bahia Blanca fez uma cópia e eu pude trazer os dois cadernos comigo de volta a Roma".

 

Com a morte do padre João Batista Lemoyne, SDB, autor dos primeiros dez volumes das MB, o Reitor-mor na época, beato Filippo Rinaldi, decidiu dar a continuidade da obra histórico-cronológica ao padre Ceria, um escritor "com um estilo leve e de fácil leitura", comenta o padre Lenti.

Fonte: ANS

Lido 211 vezes Modificado em Sábado, 08 Dezembro 2018 14:25

Deixe um comentário