Segunda, 30 Julho 2018 19:28

Profissão Perpétua dos Salesianos André, Beatus e Lich é celebrada em Campo Grande

Escrito por  Missão Salesiana de Mato Grosso
Classifique este artigo
(0 votos)

Os salesianos André Luiz Mattner Neuhaus, Beatus Volkmar Tola e Joseph Tran Van Lich fizeram a Profissão Perpétua na manhã deste último domingo, 29 de julho, na Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora, em Campo Grande. A celebração foi presidida pelo Inspetor, Pe. Gildásio Mendes, com a presença do vice-Inspetor, Pe. Elias Roberto; do Delegado Inspetorial para a Pastoral Juvenil e Vocacional, Pe. Wagner Galvão; da comunidade salesiana do Paulo VI, vocacionados, salesianos e membros dos grupos da Família Salesiana.

 

André, Beatus e Lich entregaram-se definitivamente à Igreja para serem sinais e portadores do amor de Deus aos jovens vivendo a pobreza, a castidade e a obediência. “Hoje fizemos a profissão perpétua, um momento especial na nossa vida consagrada. A gratidão é uma atitude que devemos ter por toda a vida, por isso, hoje queremos louvar a Deus por sermos cristãos, católicos e pela realização da nossa consagração à vida salesiana. Agradecer à nossa mãe, Maria Auxiliadora, ela que nos levou a conhecer os Salesianos; agradecer aos nossos pais e familiares e a todos os Salesianos que nos transmitiram o carisma e nos deram o testemunho de vida religiosa”, declarou Lich em seu discurso em nome dos três professos.

 

Conheça os Neoprofessos

 

S André Luiz Mattner Neuhaus nasceu em Palmas (TO), em 06 de abril de 1992. O testemunho de fé dos seus familiares e a formação que recebeu desde criança o ajudou a abraçar a sua vocação de dedicar-se totalmente ao Reino de Deus. Aos 14 anos de idade, mudou-se para Campo Grande (MS), onde começou a participar de encontros vocacionais com os franciscanos e com o seminário diocesano.

 

A participação frequente na Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora, o convívio com os pós-noviços e a participação nas atividades do Oratório Paulo VI, o fizeram conhecer o carisma salesiano e se encantar por ele. Em 2007 começou a  convivência vocacional e no mesmo ano disse sim ao aspirantado.

 

Durante três anos foi aspirante no Instituto São Vicente. Em 2010 fez o pré-noviciado e, no ano seguinte, o noviciado. No dia 24 de janeiro de 2012 fez a Primeira Profissão Religiosa. Em 2012 e 2013 esteve na etapa do pós-noviciado, realizada no Paulo VI. Durante o seu tirocínio trabalhou como assistente dos pré-noviços em Indápolis (2014) e no ano seguinte como assistente dos aspirantes no Paulo VI.

 

No ano de 2016 muitas mudanças aconteceram em sua vida. Em janeiro ele  esteve, durante quatro meses, na comunidade salesiana de Araçatuba. Em seguida,  ficou por aproximadamente quatro meses em Maynooth, na Irlanda, onde pôde aprofundar o estudo da língua inglesa, necessária para fazer os estudos teológicos na Terra Santa.  Em setembro, mudou-se para o Ratisbonne Monastery, em Jerusalém, onde cursa Teologia.  Recentemente recebeu o ministério do acolitato e concluiu o segundo ano de Teologia.

 

S Beatus Volkmar Tola nasceu na ilha Flores (Indonésia), no dia 9 de maio de 1988. Depois de se formar no Seminário Buana Sinar, Beatus decidiu integrar-se à família de Dom Bosco. Ele se interessou pela vida salesiana ao ver que os salesianos que ensinavam na escola utilizavam métodos diferentes de outros professores, além disso estavam sempre com os jovens nos horários de intervalo.

 

Seu primeiro voto como salesiano foi professado em 1° de agosto de 2010. Nos quatro anos seguintes, ele cursou Filosofia em Jakarta (capital da Indonésia). O seu primeiro ano de tirocínio foi realizado na aldeia Meruri (MT) com os índios Bororo. No segundo ano esteve na comunidade salesiana Santo Antônio, em Cuiabá, acompanhando os aspirantes.

 

A vontade de se tornar missionário surgiu após ele ler, em uma das edições do Boletim Salesiano, relatórios sobre Missão Salesiana na África. “Meu interesse em se tornar um missionário, começou a partir de um artigo que eu li quando era aspirante sobre as aventuras e trabalho duro da vida dos Salesianos no Sudão, juntamente com as pessoas que estão oprimidas e têm seus direitos negligenciados”, afirmou.

 

S Joseph Tran Van Lich nasceu em 20 de janeiro de 1988, na Província de Nam Dinh, Vietnã. De 2006-2009 estudou na Universidade de Da Lat (Vietnam), no curso de Informática. O jovem desejava ser Salesiano de Dom Bosco e foi conhecer a vida do santo por meio de livros e do filme “Dom Bosco”. Foi então que entrou em contato com a congregação e fez uma experiência vocacional na comunidade salesiana de Da Lat. 

 

Em 2009, fez o pré-noviciado ao término de sua faculdade, em Cau Bong (Ho Chi Minh City-Vietnam). No ano seguinte foi para o noviciado em Ba Thon (Ho Chi Minh City-Vietnam). Sua primeira profissão religiosa como salesiano foi no dia 14 de agosto de 2011. Em seguida, estudou três anos de Filosofia no pós-noviciado. No final desse período, enviou o seu pedido para ser missionário. O pedido foi aprovado e ele veio ao Brasil. Antes de chegar, em 10 de dezembro de 2014, fez um curso de preparação para novos missionários em Roma, onde conheceu o seu colega Beatus

 

Após chegar à Inspetoria Salesiana de Campo Grande, em 2015, foi trabalhar na missão indígena de São Marcos (MT). Ali ficou um ano e meio como Tirocinante entre outros salesianos. Em 2016, foi para Primavera do Leste (MT). Em 2017, iniciou os estudos de Teologia em São Paulo.

 

“Não vim para fazer algo, mas para viver o carisma salesiano com os outros salesianos brasileiros”, ressaltou o missionário.

Lido 187 vezes

Deixe um comentário