Quinta, 12 Julho 2018 14:51

Salesianos e Filhas de Maria Auxiliadora unidos: com o Papa, na Igreja, a serviço dos jovens

Escrito por  ANS
Classifique este artigo
(0 votos)

Homens e mulheres consagrados a Deus, que compartilham carisma e missão e trabalham fraternalmente e em espírito de fidelidade à Igreja e ao Papa pelos jovens de todos os continentes, particularmente os mais pobres e necessitados: com estas poucas palavras pode-se condensar o significado do encontro conjunto realizado em 11 de julho, dos Conselhos Gerais dos Salesianos (SDB) e das Filhas de Maria Auxiliadora (FMA), na Casa Geral das Irmãs. Os trabalhos foram orientados pela reflexão feita pelo padre Rossano Sala, SDB, secretário especial para o Sínodo sobre “Os jovens, a fé e o discernimento vocacional”.

 

Em sua intervenção, o padre Sala comentou o Instrumetum Laboris do Sínodo sobre os jovens. O documento, afirmou, é fruto “da convergência da escuta de todos” e, por isso, é “um quadro de referência atualizado e realista sobre a condição juvenil global”, além de “um conjunto unitário e sintético dos temas a tratar”.

 

O padre Sala evidenciou do Instrumentum Laboris a perspectiva do acompanhamento, tema-guia também da Estreia 2018. De fato, o acompanhamento é o “pressuposto para todo anúncio cristão” e somente nessa ótica é possível falar de um caminho de fé, que pode favorecer o protagonismo juvenil – como já aconteceu na preparação do Sínodo.

 

Depois de indicar sombras e luzes da condição juvenil atual – como a paralisia diante de decisões importantes, mas também uma nostalgia espiritual – a reflexão conduziu a repensar a dimensão vocacional em seu conjunto, que deve levar à criação de uma “cultura vocacional que valorize todo tipo de chamado”.

 

Com muitas perguntas e provocações saudáveis, o relator indicou, enfim, algumas prioridades de ação para as duas Congregações: o primado dado à presença cotidiana ao lado dos jovens, a qualidade da espiritualidade e do testemunho, o espírito de família, o esforço para dar mais a quem recebeu de menos.

 

Ao final da apresentação os conselheiros SDB-FMA, em grupos, elaboraram reflexões e ressonâncias sobre como as duas Congregações foram tocadas pelo Sínodo, qual pode ser a contribuição salesiana à Igreja e qual caminho pós-sinodal que se prevê.

 

Depois de um tempo de partilha em assembleia, os trabalhos foram encerrados com as intervenções de síntese da Madre-geral, irmã Yvonne Reungoat, e do Reitor-mor, padre Ángel Fernández Artime.

Fonte: ANS

 

Lido 281 vezes

Deixe um comentário