Quinta, 05 Julho 2018 15:56

UCB é reconhecida como Universidade Comunitária

Escrito por  Anec
Classifique este artigo
(0 votos)
A Universidade Católica de Brasília (UCB) foi oficialmente reconhecida como Instituição Comunitária de Educação Superior. O pedido foi feito pela própria instituição após a Lei das Comunitárias nº 12.881/13 ter sido sancionada em 2013, criando uma nova modalidade própria para as comunitárias no Ensino Superior.
 
As Universidades Comunitárias são instituições sem fins lucrativos que, além de não serem mantidas pelo Governo, também não foram criadas por ele. Para ser considerada uma Instituição Comunitária de Educação Superior algumas exigências são feitas pelo Ministério da Educação:  É preciso comprovar que os recursos são investidos de maneira integral na manutenção de atividades; a qualidade do ensino é observada e são feitas exigências quanto o desenvolvimento de pesquisas de alto nível que possam beneficiar a todos. A comunidade também deve ser assistida pela Universidade, que deve prestar serviços relevantes à população.
 
Para o Pró-Reitor Acadêmico da UCB, prof. Daniel Rey de Carvalho, o reconhecimento como Instituição Comunitária também valida o pioneirismo da Universidade Católica de Brasília na democratização do acesso à educação superior de qualidade e com compromisso social no Distrito Federal. “As Universidades Comunitárias são instituições de ensino superior (IES) sem fins lucrativos, geridas por conselhos que contém membros da sociedade, que se preocupam muito com a qualidade acadêmica e com o crescimento socioeconômico das regiões onde se localizam”, explica.
 
Para o Pró-Reitor, os alunos se beneficiam da parceria, pois a Universidade, a partir de agora, pode ter acesso aos editais de órgãos governamentais de fomento direcionados às instituições públicas e também receber recursos orçamentários do poder público para desenvolver atividades de interesse da sociedade. “A tendência é que o estudante comece a interagir cada vez mais com as atividades de pesquisa, extensão e inovação tecnológica na UCB”, afirma o professor Daniel.
 
 
 
 
Lido 224 vezes

Deixe um comentário