Segunda, 18 Junho 2018 15:07

Síria: atividades nos oratórios salesianos

Escrito por  Sally Abou Jamra - ANS
Classifique este artigo
(2 votos)

Embora as circunstâncias atuais estejam ainda marcadas pela instabilidade, Salesianos e animadores decidiram dar início aos programas de férias e começaram a acolher centenas de crianças e jovens.

 

Durante o último mês de maio, encerraram-se as atividades de inverno levadas avante nas obras dos Filhos de Dom Bosco: os encontros de catequese, as atividades de partilha e fraternidade dos vários grupos, assim como a récita comunitária do Terço como especial obséquio à Virgem em Seu mês mariano.

 

Entrementes realizou-se também um Curso de Formação para Animadores – rapazes e moças com 16 ou 17 anos de idade – a fim de prepará-los às atividades de verão (que no hemisfério Norte têm início no final de junho). Este ano, as atividades têm por tema: “Eu te ouço”.

 

O percurso, elaborado pela comunidade educativa para as seis semanas de férias, retoma as histórias dos personagens bíblicos do Antigo Testamento (Samuel, Davi, Salomão, Moisés, Jó e João Batista), todos unidos por um denominador comum: a escuta e o seguimento da própria vocação.

 

As atividades de verão seguem a linha indicada pelo Reitor-mor dos Salesianos, padre Ángel Fernández Artime, para o ano de 2018, porque aprofundam o tema da Escuta e do Acompanhamento, tal como se apresenta na Estreia deste ano e que se move a partir do episódio do encontro de Cristo Jesus com a Samaritana e do seu pedido: “Senhor, dai-me desta água!”.

 

Ao mesmo tempo – justamente porque o tema das atividades gira em torno da vocação, da sua identificação, do modo por que é possível descobri-la e da resposta por parte de Deus – essas se põem em linha com o percurso da Igreja para o Sínodo sobre “Os Jovens, a Fé e o Discernimento Vocacional”. Diversos tópicos, de fato, foram tirados do Documento de preparação do Sínodo.

 

Para a ocasião também foi elaborado um opúsculo que serve de subsídio para as atividades e que inclui: perguntas de espiritualidade e sobre a vida; jogos educativos; indicações para oficinas de trabalhos manuais; ensinamentos vários; orações.

 

Para concluir: crianças, adolescentes e jovens têm hoje, na Síria, ainda mais necessidade do apoio da espiritualidade salesiana e de adultos que os escutem e acompanhem na lenta reconquista do seu equilíbrio e do seu relacionamento com Deus e com a sociedade, numa fase de instabilidade e depois de uma guerra que já dura anos. E os Salesianos esperam estar ao seu lado neste processo.

Lido 221 vezes

Deixe um comentário