Quarta, 02 Maio 2018 15:18

Coordenador-geral das IUS apresenta desafios para formação integrada

Escrito por  Monique Bueno - Comunicação/Unisalesiano
Classifique este artigo
(0 votos)
Pe. Luigi Favero, reitor do UniSalesiano, e Pe. Marcelo Farfán, coordenador geral das IUS Pe. Luigi Favero, reitor do UniSalesiano, e Pe. Marcelo Farfán, coordenador geral das IUS Foto: Divulgação
O coordenador-geral das Instituições Salesianas de Educação Superior (IUS), o equatoriano Pe. Marcelo Farfán, visitou esta semana os campi do UniSALESIANO de Araçatuba e Lins, SP, e apresentou os desafios para uma formação acadêmica integrada.
 
Farfán, que integra a equipe do Departamento de Pastoral Juvenil, em Roma (Itália), destacou que as instituições salesianas oferecem uma formação diferenciada, seguindo a releitura de Dom Bosco: “formar bons cristãos, profissionais competentes e honestos cidadãos”.
 
“Esta formação deve ser integral. Queremos acolher os estudantes, acompanhar suas vidas e proporcionar um ambiente familiar, relações humanas positivas e que inspirem valores”, explicou o coordenador-geral, ao salientar que o sistema de ensino salesiano possui metodologias de aprendizagem, conteúdos e experiências que valorizam o crescimento profissional.
 
“Nosso projeto institucional deve refletir na formação integrada, com as dimensões afetiva, cultural e político-social. Esse é um dos desafios da educação salesiana e creio que muitas instituições estão trabalhando nisso.”
 
O padre lembrou que a presença da Pastoral Universitária dentro da universidade é de extrema importância na realização do projeto evangelizador, que assegura um tipo de proposta de formação de valores, experiências de serviços, solidariedade e extensão universitária.
 
Em reunião com a Reitoria, Pró-Reitoria e Coordenação do UniSALESIANO, Farfán mostrou as prioridades definidas na Assembleia das IUS, realizada em julho de 2016, em Roma. São três: qualidade acadêmica, identidade salesiana e sustentabilidade econômica. “Frente a esses desafios, a intenção é implantar, brevemente, cinco políticas”, comentou.
 
São elas: aprofundar a identidade, ou seja, se perguntar - o que nós somos e para que estamos; dar solidez às IUS através de eficiência na gestão; assegurar a formação integrada; investir na unidade evangelizadora da Pastoral Universitária; e fortalecer a rede, criar uma sinergia entre as instituições, com a possibilidade de acordos, convênios e intercâmbios. “Queremos que as IUS se sintam parte de um processo maior”, completou.
 

PERTINÊNCIA

 
Em relação ao UniSALESIANO, Pe. Marcelo Farfán considerou ser uma instituição que atua com pertinência e que dá respostas às demandas da sociedade. “É uma IUS socialmente pertinente, que tem um trabalho sério enquanto comunidade acadêmica e se esforça para atingir os altos conceitos do MEC (Ministério da Educação) com o objetivo de ser coerente com uma formação de qualidade”, definiu.
 
Farfán elogiou a gestão do Reitor, Pe. Luigi Favero, pela capacidade de responder ao momento de crise econômica por qual passa o Brasil. “O UniSALESIANO tem encontrado estratégias para enfrentar os momentos difíceis, investindo em infraestrutura, tecnologia, laboratórios, ou seja, no futuro”, comentou o coordenador-geral, ao ressaltar que o UniSALESIANO é exemplo para outras IUS, sobretudo na questão da caridade.
 
Pe. Luigi, por sua vez, explicou que Farfán foi escolhido para coordenar e informar ao centro da Congregação e ao Superior-Geral sobre o andamento de cada IUS, que, em todo o mundo, são 90. “A visita é de quem tem uma visão do mundo salesiano, do ensino superior. É uma pessoa muito boa, tranquila e de grande experiência e capacidade de governo, já que foi inspetor no Equador e sempre ligado à universidade”, comentou o reitor do UniSALESIANO, ao destacar que os salesianos têm no Equador uma grande instituição, a Politécnica, com 25 mil alunos e vários campi.
 
Sobre a avaliação do coordenador-geral em relação ao UniSALESIANO, Pe. Luigi disse que ele pode ver que se trata de uma IUS (Araçatuba e Lins) muito dinâmica e de alta qualidade. “Fico grato pela visita e pela convivência fraterna que tivemos. Ele nos enriqueceu com sua experiência e visão. Seu apreço e entusiasmo pelo UniSALESIANO trouxeram para mim e para todos uma grande alegria”, concluiu.
 
Lido 339 vezes

Deixe um comentário