Terça, 17 Abril 2018 15:44

Guatemala: Inaugurado o Lar Papa Francisco

Escrito por  ANS
Classifique este artigo
(0 votos)

As Irmãs da Ressurreição são uma Congregação religiosa indígena q'eqchi, nascida em San Pedro Carchá, Guatemala, em 1977, por iniciativa do padre George Puthenpura, salesiano. Sete anos depois de sua chegada à Guatemala, fundou a Congregação, acolhida na Família Salesiana em 2004 como 22º grupo. As Irmãs animam projetos de evangelização e promoção humana em áreas geográficas dos departamentos de Alta Verapaz, Quiché, Izabal, Petén entre outros.

 

O fundador, padre George, e as Irmãs da Ressurreição reinauguraram o Lar Papa Francisco na aldeia Tzunutz. O acontecimento contou com a presença de dom Nicolás Thevenin, núncio apostólico na Guatemala, e dom Gerardo Flores, bispo emérito de Veracruz, que benzeram o “lar”, que atende crianças desnutridas. A obra teve início há 35 anos, mas viu-se obrigada a suspender seus serviços. Vendo a necessidade das pessoas, em 28 de julho de 2014, voltou a abrir seus serviços com o nome “Lar Papa Francisco”.

 

O Lar mantém um serviço permanente oferecido a idosos e pessoas abandonadas. Outro serviço é de tipo temporário e oferecido às pessoas que precisam superar alguma enfermidade ou estão em fase de recuperação. O serviço é gratuito. As pessoas são apoiadas, entre outros, no controle e na aplicação de medicamentos, na alimentação, na hospedagem, na lavagem de roupa, nos cuidados pré e pós-parto, durante a convalescência de diversos tipos de cirurgia, no translado de pacientes a hospitais públicos ou clínicas particulares.

 

Atualmente, pode receber até 25 pessoas com um acompanhante. O serviço direto é feito por quatro religiosas da Congregação, que se esforçam por tonar realidade e manter o conceito de lar e de família.

 

Estiveram presentes à reinauguração e bênção do local, camponeses, idosos, adultos, jovens e crianças com poucos recursos que compartilharam o seu testemunho depois de serem atendidos e reabilitados. Participaram também amigos e colaboradores da Fundação Talita Kumi, autoridades civis e religiosas do País, representantes de grupos que apoiam o serviço aos mais pobres.

 

“A Congregação convida as pessoas que desejem participar no voluntariado ou com donativos para que cresça esta obra que faz o bem aos mais pobres”, diz a Ir. Zoila Caal, Superiora da Congregação.

Fonte: ANS

Lido 222 vezes

Deixe um comentário