Quarta, 11 Abril 2018 14:50

Biotério da UCDB realiza curso para líderes indígenas de Mato Grosso do Sul

Escrito por  UCDB - RSB Ensino Superior
Classifique este artigo
(0 votos)

Na noite desta segunda-feira (9), 40 líderes indígenas, membros do Conselho Distrital de Saúde Indígena de Mato Grosso do Sul (Condisi/MS), estiveram na Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), em Campo Grande, para participar de um curso sobre prevenção de acidentes ofídicos e primeiros socorros para picadas de cobras peçonhentas. 

 

Ministrada pela equipe do Biotério da UCDB, a capacitação ocorreu em uma das salas de aula do bloco D e foi composta por uma parte teórica e outra prática. Na data, a gestora da área de pesquisa, Paula Helena Santa Rita, apresentou as espécies de cobras mais comuns em Mato Grosso do Sul e aquelas que merecem mais atenção, como é o caso da jararaca boca de sapo — responsável pela maioria dos acidentes no Pantanal após o término da cheia. Além desta espécie, outra serpente presente na região, e a segunda maior causadora de acidentes, é a cascavel.

 

“As serpentes que temos aqui no Estado não provocam óbito de imediato, mas existe a necessidade de um pronto atendimento para evitar que o veneno se espalhe rapidamente pelo organismo. O indicado é que a vítima seja deitada e imobilizada; ela deve beber água e ter o membro afetado elevado em relação ao corpo. É essencial que isso seja feito até a chegada do socorro”, orientou Paula.

 

Um dos participantes do curso foi Evaldo Pires Benites, líder da aldeia Pirajuí, em Paranhos (MS). Da etnia guarani, além da própria comunidade, ele representou outras seis aldeias presentes na mesma região e enfatizou a importância de receber esse tipo de conhecimento:  “Essa capacitação é fundamental porque na hora de uma emergência, saberemos como proceder”.

 

Parceria

 

O curso realizado pelo Biotério foi uma parceria com a Fundação Centro de Estudos da Santa Casa que, há quase um ano, promove o projeto “Prevenir para Salvar” com o intuito de ensinar técnicas de primeiros socorros para comunidades em situação de risco. A capacitação realizada na UCDB foi a quinta ação desenvolvida pelo grupo e veio para atender uma necessidade dos próprios indígenas.

 

“Fomos procurados pela Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), aqui de Campo Grande, para promover uma ação com os líderes para que eles possam levar esse conhecimento até as aldeias. Na primeira conversa que tivemos com eles, os representantes pontuaram que um dos maiores problemas enfrentados é o risco de acidentes com serpentes, a partir disso, buscamos parceiros especializados para falar sobre o assunto e convidamos o Biotério da UCDB”, pontuou Ionize Pizze, coordenadora de treinamento do projeto.

 

Além do Biotério, que participou pela primeira vez, Ionize pontuou que a acadêmicos do curso de Enfermagem da Católica atuam no projeto desde que foi criado. Eles integram um grupo, composto por alunos da mesma graduação que estudam em outras Instituições de Ensino Superior e também por acadêmicos de medicina, que realiza treinamentos de primeiros socorros. “É de extrema importância essa parceria com a UCDB e com as demais universidades por ser algo fundamental tanto para o aluno quanto para a comunidade que recebe essas informações, dessa maneira podemos transformar realidades, ” explicou Ionize.

Fonte: RSB-Ensino Superior

 

Lido 80 vezes

Deixe um comentário