Quinta, 08 Fevereiro 2018 16:28

Pós-graduação em acompanhamento juvenil: um curso para alargar horizontes!

Escrito por  Maurício Alves, do Jovens Conectados
Classifique este artigo
(0 votos)
Turma de Pós-Graduação em Acompanhamento em adolescentes e jovens Turma de Pós-Graduação em Acompanhamento em adolescentes e jovens Foto: Padre Antônio Ramos

Lideranças juvenis de todo o país participaram no início do mês de janeiro do curso de Pós-graduação em Acompanhamento de Adolescentes e Jovens, uma iniciativa da Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude (CEPJ), da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em parceria com o Centro Universitário Salesiano (Unisal). O curso realizado em São Paulo, SP, teve mais um módulo presencial no período de 02 a 14 de janeiro, contando com a participação de 37 alunos, vindos das cinco regiões do Brasil.

 

O padre Gustavo Constantino, assessor da Juventude na Arquidiocese de Maringá, é participante da primeira turma da pós-graduação e avalia estes dias de formação como uma das experiências mais ricas de sua caminhada no acompanhamento juvenil. “Durante estes quinze dias nós tivemos formação teológica do acompanhamento, da dimensão sociológica e dimensão psicológica, para o trabalho com a juventude, não somente nas paróquias, mas em toda realidade que necessite de acompanhamento. A Pós-graduação trabalha neste sentido para formar pessoas para dar esta assessoria a todos os jovens e adolescentes que precisam”, disse o Padre Gustavo.

 

“Este curso está me alargando horizontes no acompanhamento dos jovens”, afirmou a irmã Lizete, da congregação das Irmanzinhas do Imaculado Coração de Maria de Santa Paulina, que mora na cidade Mucurici, ES, Diocese de São Mateus. ”Foi muito importante perceber que para acompanhar os jovens e adolescentes, nós que acompanhamos também precisamos ser acompanhados, precisamos ter um trabalho pessoal e humano, para poder acolher e compreender as diversas juventudes que chegam até nós, sobretudo a juventude em vulnerabilidade social”, afirmou ir. Lizete, que trabalha no acompanhamento diocesano da juventude.

 

O curso já se prepara para acolher novas turmas nos meses de agosto e dezembro. Os interessados em fazer a inscrição para a Pós-graduação podem acessar o site Unisal (www.unisal.br).

 

Uma formação para a escuta e para o acolhimento

O Padre James Wilson Januário de Oliveira, da Sociedade do Divino Salvador – Salvatorianos é animador da juventude em sua congregação no Brasil e é também participante da primeira turma da Pós-graduação. Trabalha atualmente no interior do Maranhão, na diocese de Brejo, onde os Salvatorianos assumem uma região missionária que corresponde a três municípios (Coelho Neto, Afonso Cunha e Duque Bacelar).

 

Padre James ressalta a importância que o curso tem na sua formação para os atendimentos pessoais do jovens e adolescentes, momentos de escuta e acolhimento que, segundo o sacerdote, ajudam no tratamento das carências dos acompanhados. “O curso me ajuda muito no meu trabalho, pois faço muitos atendimentos individuais, a demanda é muito grande, na medida do possível vou acompanhando. Percebo uma grande carência de atenção por parte dos jovens, de escuta e carinho, procuro ao máximo tentar ajudá-los no processo de amadurecimento, de confronto e superação, sei dos meus limites e procuro trabalhar em equipe, quando o caso acompanhado exige, encaminho para os profissionais”, disse.

 

Uma experiência de convivência e partilha

Além de toda formação acadêmica oferecida pela Pós-graduação em acompanhamento de adolescentes e jovens, o período de aulas do curso favorece a convivência com pessoas de diferentes expressões e realidades eclesiais, gerando uma fecunda partilha de experiências e de vida.

 

Assim pensa Livia da Silva Mendes, que é consagrada na Comunidade Obra de Deus, atuando na assistência da assessoria de juventudes de sua comunidade e que participa da pós-graduação desde o início. “No curso vemos a diversidade, mas ao mesmo tempo a unidade, vendo pessoas que trazem um desejo de poder colaborar mesmo com as nossas juventudes. O ambiente acadêmico favorece a reflexão sobre as realidades que cada um traz e assim acontece o movimento de construir juntos pensamentos novos sobre a juventude e também sobre a necessidade de estarmos atualizados para a missão”, afirmou Lívia.

Fonte: Jovens Conectados

Lido 519 vezes

Deixe um comentário