Quarta, 04 Outubro 2017 17:50

Sucesso no VI Festival de Curtas Dom Bosco

Escrito por  Sintonia Online
Classifique este artigo
(0 votos)

A noite de segunda-feira, 25, ficará na memória dos alunos, pais e professores do Colégio Salesiano Dom Bosco, de Santa Rosa, RS. Eles prestigiaram as produções cinematográficas do VI Festival de Curtas Dom Bosco. O evento ocorreu no auditório do colégio que foi transformado em um ambiente de cinema. Todos ficaram surpreendidos com a qualidade dos trabalhos exibidos.

 

Drama, investigação, crítica e reflexão foram alguns dos aspectos abordados nesta edição, que, segundo a professora Jéssica Mezadri, “Desperta o protagonismo dos alunos e apresenta mais uma forma de fazer e estudar literatura”. Após a exibição dos curtas, os jurados: Eunice Arsand, Maristani Weiand, Jonas Santos, Marcela Brun e Júlio Knob tiveram a tarefa de julgar os melhores trabalhos. As premiações foram divididas em dois níveis: Nível 1 – a produção dos alunos da 9ª série do Ensino Fundamental 2 e 1ª série do Ensino Médio; e Nível 2 – alunos da 2ª e 3ª série do Ensino Médio.

 

Na categoria Nível 1, o melhor curta-metragem foi para “Clarisse”. O melhor ator para o aluno João Fernando Colla, a melhor atriz para a Laura Tilvitz e a melhor direção para a Júlia Picek. A categoria Nível 2 premiou o melhor curta-metragem para “Sorria”. O melhor ator para o estudante Arthur Necker, a melhor atriz para a Rafaela Hadas e a melhor direção para a aluna Camila Giordani. Na categoria geral, o curta “Estereótipos da sociedade” ganhou a melhor trilha sonora; melhor figurino foi para “Um certo capitão Rodrigo”; e por fim, “Querida família” se destacou na fotografia.

 

A aluna Rafaela Hadas, ganhadora da melhor atriz, na categoria Nível 2, ficou surpresa com o prêmio, “O nosso grupo fez uma seleção para ver quem ia fazer a atriz principal, pois é um papel difícil e um tema bem dramático. Eu não esperava, é o meu último ano na escola e fiquei muito feliz com o prêmio”. De acordo com a mãe da aluna Milena Motta, Ligia Almeida, os curtas trouxeram muitos assuntos da atualidade e o que está acontecendo com os jovens, “Apesar de toda a tecnologia e das informações que surgem a todo tempo, nós pais, precisamos saber que a afetividade e o dialogo estão acima de tudo”.

 

O projeto estimula os jovens a vivenciarem dinâmicas que vão além da leitura. Através da adaptação de obras literárias e também da realidade, os estudantes desenvolvem seus talentos e estimulam a criatividade. Pipocas foram comercializadas pelos alunos da 3ª série do Ensino Médio, o que deixou o clima de cinema ainda mais presente.

Fonte: Sintonia Online

Lido 100 vezes

Deixe um comentário