Quinta, 27 Abril 2017 18:00

Quinquênio: jovens sacerdotes e irmãos salesianos em formação Destaque

Escrito por  Vivian Marler /Comunicação Inspetoria São Domingos Sávio -
Classifique este artigo
(1 Voto)

A Inspetoria São Domingos Sávio, em Manaus, realiza de 24 a 28 o Encontro Nacional do Quinquênio, que reúne sacerdotes e irmãos salesianos que estão dentro do período de cinco anos de profissão religiosa perpétua, com o objetivo de enriquecer o projeto pessoal de vida e a prática pastoral, buscando sempre uma síntese vital da vocação salesiana, num clima de convivência, partilha, oração e fraternidade. Participam do Encontro 46 salesianos, sendo 39 padres e sete coadjutores, provenientes das seis inspetorias no Brasil.

Com as boas-vindas, o inspetor padre Francisco Alves de Lima abriu o primeiro dia do evento, dando espaço logo em seguida para que o bispo emérito de São Gabriel da Cachoeira, dom Walter Ivan de Azevedo, contasse um pouco da sua história de vida como missionário na Amazônia, incentivando-os a prosseguir com bastante entusiasmo.

 

O segundo dia foi marcado pela visita aos arredores de Manaus para vivenciar um pouco da realidade. Os salesianos visitaram a comunidade ribeirinha do Janauari, composta pela etnia Dessana, que fica situada na praia do Tupé, localizada a 34km de Manaus. Seu acesso é apenas por barco. Em seguida conheceram um dos pontos turísticos mais famosos na Amazônia, o Encontro das Águas, e puderam degustar de comidas regionais em um flutuante no meio da floresta amazônica.

 

“A Contemporaneidade com seus desafios morais e oportunidades pastorais” foi o tema da manhã de formação ministrada pelo delegado para a Pastoral Juvenil e Vocacional, padre Antonio de Assis Ribeiro (P Bira), que trabalhou questões sobre os ‘sinais dos tempos’ levando os salesianos a refletirem sobre os desafios da atualidade. O padre Bira solicitou aos participantes que citassem os evidentes sinais da presença de Deus que estão presentes no mundo contemporâneo que precisam ser acolhidos; falando sobre a indiferença religiosa na sociedade atual, sobretudo no meio juvenil, estimulou os participantes ao aprofundamento do fenômeno da “desertificação espiritual” em nossa sociedade.

 

Um dos mais sérios desafios apresentados pelos jovens salesianos nos trabalhos de grupo foi a questão do distanciamento mental e cultural do mundo juvenil. Para superar essa realidade é preciso o cultivo de aproximação com empatia, diálogo, discernimento.

 

Padre Bira os alertou sobre a necessidade de se fazerem ativos, animados, que não se deixassem atrofiar. “Para manter-se vivo na missão é necessário estar em constante sintonia com o mundo salesiano, não podem ficar ‘esclerosados’ [no sentido de atrofiar os aprendizados e não querer prosseguir na missão] perdendo a sensibilidade e dando passagem ao envelhecimento precoce”, disse.

 

No segundo momento do encontro, padre Bira deu continuidade à formação com o tema “A Era Contemporânea e seus Desafios Pastorais” onde ressaltou a necessidade dos jovens salesianos se encarnarem na cultura atual para conseguirem evangelizar: “Hoje tudo gira em volta do prazer, por isso é preciso descer à realidade cultural, tem que estar próximo a cultura, se não forem inculturados não conseguirão entender a realidade e, consequentemente, não conseguirão evangelizar”, afirmou padre Bira, incentivando-os a se envolverem com a atual realidade dos jovens.

 

Lido 644 vezes

Deixe um comentário